NOTAS PÓS-RODADAS



Kléber está na primeira página de todos os jornais desta segunda-feira.

Ele é o principal jogador do Palmeiras,  líder do Campeonato Paulista, autor do gol da vitória no clássico contra o Santos.

Gol que ele criou.

O passe de Patrik foi ótimo, claro. Mas reveja o lance e perceba que, ao receber a bola na esquerda, Kléber gesticula com os companheiros, reclamando que ninguém lhe deu a opção de um passe ofensivo.

Ele então recuou a bola para Patrik, que logo fintou Adriano. Foi nesse momento que Kléber arrancou para a área, fazendo justamente o que ninguém fez no início da jogada.

Patrik entendeu o recado e foi preciso no lançamento.

O Palmeiras venceu com o gol de Kléber, mas não somente por causa dele.

Venceu porque tem uma defesa confiável e porque luta coletivamente. Esse tipo de comportamento é próprio dos times (deveria ser comum a todos) que não têm estrelas.

Consistência, entrega e eficiência no ataque fazem uma mistura que dá certo no futebol. Sempre foi assim.

O Palmeiras merece a liderança do campeonato e o respeito de seus adversários, como ficou evidente no jogo da Vila.

E Kléber mostrou, de novo, porque é fundamental.

______

Felipe jogou muito na goleada do Vasco (4 x 0: Dedé, Éder Luis, Alecsandro e Felipe) sobre o Bangu.

Armou o jogo com brilho e fez um gol que só jogadores dotados de categoria fazem.

Imagino que o temor de uma temporada vergonhosa, que deve ter dominado a torcida vascaína durante a Taça Guanabara, já se transformou em esperança.

Atuações como a de Felipe estão ligadas à mudança.

Só acho que um bom jogo contra o Bangu seja uma amostra, ainda, pequena para uma “resposta aos críticos”.

______

No início da jogada de seu lindo gol contra o Mirassol (São Paulo 1 x 0), Lucas foi puxado pela camisa por um marcador.

Seguiu em frente e vários metros, passos e dribles depois, assinou o lance mais bonito de sua jovem carreira.

Se tivesse caído, Lucas teria trocado um golaço por uma falta na intermediária.

Obviamente, uma péssima troca. Mas que já virou hábito de jogadores talentosos.

Tomara que não aconteça com ele.

______

Antes do fim de semana, o clássico entre Sport e Santa Cruz era visto como uma “vantagem” do São Paulo, em relação ao jogo da próxima quarta-feira, pela Copa do Brasil.

A vitória do Santa (2 x 0: Gilberto-2) mudou a leitura. O tricolor pernambucano ganhou mais um motivo para se animar.

______

Invictos em 2011: o Coritiba, o Flamengo e Novak Djokovic.

Vivemos um momento privilegiado no tênis.

______

O gigante painel feito pela torcida do Milan, retratando a Santa Ceia com Leonardo como Judas, é uma imagem que ficará para sempre.

Desde que não descambe para a violência, futebol é isso.

______

E não é só a violência que produz cenas tristes.

O papel ridículo a que se prestou a diretoria do Benfica, por exemplo, é de uma pequenez absurda.

Desligar a iluminação do estádio (da Luz, por ironia) e ainda ligar o sistema de irrigação, durante a comemoração de um título do rival, é coisa de cafajestes.

Aumenta a humilhação pela derrota em casa, e pelos 400 pontos de desvantagem na tabela.



  • Edouard Dardenne

    Você seguramente viu o terrível acidente em Interlagos. Quero apenas deixar o registro aqui. A investigação precisa ser séria e o autódromo, que está entre os mais seguros do mundo, precisa de uma área de escape no Café.
    Quanto às notas, você foi muito feliz por escolher ‘cafajeste’ para qualificar quem desligou as luzes do estádio.
    Esobre o gol palmeirense, tem uma câmera atrás do gol que mostra bem o momento em que o Kléber decidiu correr. Mas o passe do Patrik (escreve assim?), depois da bonita finta de corpo, foi belíssimo.
    Um abraço.

  • Willian Ifanger

    Ridículo também a “torcida” do Santos chamando o Paulo Henrique de mercenário, como se jogador não pudesse ter uma jornada ruim. Tudo bem que ele tem ajudado muito em criar essa imagem, com essa lenga lenga de renovação e constantes desabafos públicos. Mas eu acho que essa é a hora da torcida abraçar o jogador e fazer ele se sentir mais em casa ainda.

    O gol de Lucas foi espetacular….uma pequena pintura, apesar de ter sido feito em cima de um time mediano.

    E eu juro que esperava que o Sport mete-se uns 5 no Santa Cruz pra eles virem pra cá bem pianinho…..mas, pelo visto, será uma longa noite de quarta-feira.

  • Marcelo Morais

    Caro Willian,
    A noite de 4a feira pode (e deve) ser longa & inesquecivel.

    Andre – interessante sua nota sobre o gol de Lucas. Mais do que exaltar o belo gol, uma maneira inteligente e sutil de reconhecer a atitude do jogador.

  • Aos pitacos dos que vi:

    Milan 3 x 0 Internazionali – O gol relâmpago de Pato denunciou quem seria o vencedor do clássico. Pior: o time interista amendrontou-se de tal modo que nem a correria de Eto’o serviu pra animar a equipe. Soma-se a isto a expulsão de Chivu e temos uma goleada sem discussão. Seedorf foi um monstro e Cassano foi ridículo. O Milan caminha a passos longos rumo ao título.

    Duque de Caxias 0 x 2 Flamengo – Sonolento. Estava o time do Flamengo no Engenhão. Se bem que Ronaldinho até tentou alguma coisa na primeira etapa, mas parou aí. O segundo tempo se salvou com o petardo de Renato, que não pode ser usado na lateral-esquerda (ele deixa espaços demais e a zaga rubronegra é fraca). O Mengão segue invicto, vencendo e não convencendo.

    Sport 0 x 2 Santa Cruz – O calor de Recife atrapalhou o primeiro tempo. Os times não protagonizaram nenhum lance de grande emoção. Porém, quem tem Gilberto, tem perigo de gol. E, numa bola serpenteada, eis que o chute sai certeiro no canto do ótimo Magrão. 1 a 0 que serviu pro Sport partir desordenadamente pra cima e deixar novos espaços pro ataque coral. Aí, apareceu Gilberto outra vez dando a vaga nas semifinais e na Série D pro Santa. O Sport ainda pega o Náutico pela briga no G4 e pro tão sonhado hexa.

    Botafogo 1 x 1 Resende – O Botafogo fez um primeiro tempo terrível, jogando a partir de bolas alçadas pela zaga sem participação do meio-campo. Assim, chamou o Resende pra sua defesa e, como nem Jefferson salva tudo e todos, tomou o gol. A etapa complementar foi ataque contra defesa, e muitos gols perdidos. Até que Antônio Carlos apareceu de surpresa e salvou o Glorioso de um pequeno vexame. Acho que Bota e Flu disputarão a vaga. Pra mim, uma já é do Olaria.

  • Leonardo atleticano

    André, essa final em Miami foi um dos grandes jogos que vi na vida, incluindo todos os esportes.
    Os dois maiores nomes do esporte, em plena forma física e tecnica, em dia de inspiração, com sangue nos olhos e querendo vencer. Foi bonito demais.
    Por favor não compare a invencibilidade do Djoko com a do Flamengo, pelo amos de Deus. Um venceu quatro títulos e derrotou os maiores do mundo, o outro ganhou de quem mesmo??
    Tenho visto muita gente criticar a torcida do Santos por vaias e gritos de mercenário. Bater em torcida organizada é uma coisa muito fácil de ser feita, eles erram barbaridade, mas nesse caso acho que o Ganso pode pegar 50% da culpa, metade da carreira como profissional ele passou no estaleiro e já se acha um Rei. Se fosse do meu time eu estaria contrariado da mesma forma, e ele não teria jamais o mesmo carinho.

  • Anna

    Seria ótimo se Vasco e Palmeiras fossem campeões por causa do jejum de títulos. O gol de Kleber Gladiador foi sensacional e significativo pois manteve o tabu contra o Santos. Você descreveu bem o sentimento dos vascaínos. Felipe teve uma exibição de gala. E no dia de combate ao racismo, com a camisa toda preta, dos Camisas Negras, ter o primeiro gol feito por Dedé, como lembrou o Fabio Azevedo no blog dele, foi espetacular. O gol de Lucas foi de placa. Vai longe esse garoto! não gostei das provocações da torcida milanista colocando a Santa Ceia e chamando Leonardo de Judas. Achei muito pesado e de péssimo gosto. E Djoko é qualquer nota. Fantástico tenista, vivendo uma fase de sonhos, um momento iluminado. Torço pro Nadal e achei que fosse ganhar, mas o sérvio foi perfeito. Bem, é isso.

  • Leandro Azevedo

    O grupo DIS conseguiu exatamente o que queria… agora pode alegar que nao existe mais “clima” para o Ganso continuar, e como muito vem sendo especulado, para o Ganso ir para o Corinthians (multa mais baixa e o Ronaldo por la). O Ganso esta em pessimas maos.

    Quanto ao mosaico da torcida do Milan… G-E-N-I-A-L!!! Quase que inversamente proporcional ao que fez o Cassano em campo.

  • Caio

    Tirou o título notonas né?
    Eu gostava mais dele.

    Comentário inútil mas tudo bem…

  • Anna

    Eu já gostava mais de Notinhas, Caio. 😉 Comentário inútil (2).

  • BASILIO77

    Esse Kleber é bão demais!!!
    E o melhor, não é deslumbrado pela europa. Sorte dos palestrinos.

    A torcida santista não pode entrar nessa neura sobre a situação do Ganso. Jogador joga onde quer. E ele NÃO quer jogar no SCCP, e sim na Italia. Os empresários só estão USANDO o nome do SCCP para “facilitar” a transação com um time europeu. A chance dele jogar no SCCP é zero. Talvez no inter/rs…mesmo assim…SE ELE SAIR, a tendencia é a europa.

    Duas “brasileiradas” vistas na europa:
    -a “piada” em cima do Leonardo, pesada demais. Concordo com a Anna.
    -a atitude dos donos da casa na decisão em Portugal.
    Somadas ao “bananagate”, são até um consolo ao nosso costumeiro complexo de vira-latas.
    Abraço.

  • Felipe Lima

    Essa atitude do pessoal do Benfica parece coisa de criança birrenta quando perde um jogo e sai gritando ” A bola é minha!”

  • Futebol é um esporte coletivo, correto?
    E é assim, por onde passou, que Felipão faz suas equipes atuarem. Aos poucos, o Palmeiras vai reencontrando o caminho das vitórias, mesmo jogando sem muito brilho.

  • Edney

    André, como sempre ótimo post. Apenas para registro, essa atitude da Diretoria do Benfica foi protagonizada anteriormente pela Diretoria do Barcelona quando ligou o sistema de irrigação do Camp Nou após ser eliminada na Champions do ano passado para a Inter… a cena do Mourinho no meio da chuva ficou registrada pra sempre, e por isso o ódio que o Mr. Special nutre pela equipe da Catalunha… só não apagaram a luz… será que lá não tem gatos para jogar no painel elétrico do estádio, como se fazia antigamente no Brasil ? abraço.

    AK: Pois é. São vários capítulos da mesma palhaçada. Um abraço.

  • Teobaldo

    No Brasil os gandulas atrasam a reposição de bola ou simplesmente desaparecem quando o time mandante está vencendo um jogo ou aceleram a reposição de bolas em caso de derrota. Já vi, também, atirarem bolas no gramado para provocar a paralisação da partida quando estão em vantagem. Infelizmente o Vasco, time que deveria estar acima dessa baixaria, quando joga em São Januário, é o melhor exemplo desses fatos abjetos.

  • André, falou citar outro invicto: o ESPORTE CLUBE ARACRUZ, do Espírito Santo…a última derrota do Dragão do Norte foi em 2007…o time lidera o Capixabão de maneira isolada, e está praticamente garantido nas semifinais!

    AK: Perdoe a nossa falha. Obrigado e um abraço.

MaisRecentes

Flamengo 1 x 1 Independiente



Continue Lendo

Relíquia



Continue Lendo

Feliz Natal



Continue Lendo