NOTAS PÓS-RODADAS



O gol contra de Oseás, num clássico entre Corinthians e Palmeiras pelo Campeonato Paulista de 1998, será lembrado toda vez que alguém fizer o que Rodrigo Souto (Santa Cruz 1 x 0 São Paulo) fez ontem.

É um lance emblemático. Oséas não marcava nenhum adversário na área, quando Marcelinho cobrou o escanteio. Na altura da risca da pequena área, viu a bola se aproximar. Saltou e testou para a rede.

Ninguém, e já conversei com muitos jogadores e técnicos a respeito, vai me convencer que o ex-atacante palmeirense fez o gol por acidente.

Quer dizer, pode-se até chamar o episódio de acidente, de uma forma mais ampla. O ato, insisto, foi proposital.

É óbvio que Oséas não quis fazer um gol contra e prejudicar seu time. Ele apenas teve um momento de desatenção e deixou seus reflexos comandarem suas ações. Parafraseando Pink Floyd, foi um lapso momentâneo da razão.

É da natureza de um jogador de futebol, independentemente da posição, fazer um gol quando a oportunidade surge. Ainda mais para um atacante. A bola veio, Oseás se viu livre na área, de frente para o gol. Agiu por instinto.

Desatenção em estado puro. Coisas muito piores, todas “involuntárias”, já aconteceram porque a cabeça de alguém não estava na frequência que deveria.

Foi o que aconteceu com Rodrigo Souto? Não duvido.

Sobre o jogo: como é bom ver um estádio cheio (parece redundância quando se fala no Arruda) alterando o clima de um jogo de futebol.

Talvez por causa dos eventos festivos dos últimos dias, o São Paulo não tenha passado muito tempo pensando no Santa Cruz. Certamente foi menos tempo do que o Santa Cruz passou pensando no São Paulo.

Lucas sofreu marcação individual, dura, mas leal. É algo com que todo grande jogador tem de aprender a conviver.

A volta, em Barueri, será interessante.

______

Bonito gol do Cruzeiro, o primeiro, na vitória (2 x 0: Thiago Ribeiro e Ortigoza) sobre o Guaraní-PAR.

Troca de passes que começou com um lançamento de Roger, passou pela cabeça de Wallyson, pela visão de jogo de Montillo e terminou com o chute preciso de Thiago Ribeiro.

Lance simples.  Mas sequências de toques de primeira, até o gol, fazem sorrir quem gosta de bom futebol.

O Cruzeiro só perde o primeiro lugar de seu grupo se levar uma goleada impensável do Estudiantes. Não vai acontecer.

______

Sob o comando dos talentosos D’Alessandro e Oscar, o Internacional (3 x 0 no Jorge Wilstermann: Oscar, D’Alessandro e Zé Roberto), sem muito barulho, praticamente garantiu sua vaga nas oitavas e ainda pode ter a melhor campanha geral.

O jogo serviu para Oscar mostra o que pode fazer. Achei que o vi dando combate no campo de defesa em alguns momentos, olhei de novo e era ele mesmo.

Ofensivamente, e tecnicamente, não há dúvida de que é um jogador especial. Tomara que justifique o que se espera.

______

O lance mais bonito de ontem aconteceu num jogo sem holofotes da Copa do Brasil: Guarani x Horizonte-CE.

Foi o segundo gol do time cearense, marcado por Palhinha (que também fez o primeiro).

Dessas arrancadas lindas, lá do campo de defesa. Só parou na rede.



  • Leandro Azevedo

    E o Horizonte conseguiu a classificacao para as oitavas da CB e pega agora o Flamengo.

    E no outro jogo com time CE em campo, o Vozao venceu o Brasiliense na despedida do Castelao (32 mil pagantes) por 2×1 com a virada acontecendo aos 48min do segundo tempo. Agora pega o vencedor do confronto de hoje entre Atletico-MG x Prudente.

    E as duas forcas do futebol CE passaram para as oitavas da CB… hehehe

    Esse garoto Oscar joga facil… e aparece sempre buscando jogo.

  • Willian Ifanger

    O São Paulo jogou de ressaca de tudo o que aconteceu essa semana. Mas acabou, né? A competição importante nessa fase da temporada é a Copa do Brasil, e o time foi mal. Na verdade, o Santa Cruz travou o jogo com muita perfeição. Estava na dele.

    Simplesmente fantástico o Arruda lotado…..afinal todo estádio vestido em vermelho, preto e branco fica lindo…..;-).

    O jogo da volta é interessante sim, mas muito perigoso. Há riscos de um eliminação precoce (e trágica), ainda mais se o Santa marcar como marcou e o time se entregar a essa marcação.

    Só acho que o PC Carpegiani está na hora de parar de inventar. O meio campo escalado foi horrível. O São Paulo não pode “temer” um time que joga na 4a divisão, com todo o respeito que eu tenho pelo Santa.

  • Leonardo atleticano

    André, duas notas tristes na noite de ontem. A vitória do Cruzeiro, embora não tenha ganho de ninguem.
    E a verdadeira palhaçada do Rogério Ceni. Como é que uma pessoa faz uma palhaçada dessas, justamente na semana mais inesquecível da sua vida? Ele foi babaca demais, se sentiu o dono do mundo, quanta arrogância e falta de respeito.
    Uma nota ótima, a grande vitória do Minas em São Paulo contra o belo time do Sesi.

  • Luiz Felipe

    Cara,

    Tu és uma figuraça!!! Que tese sobre o testaço, hein!!! hahahahaha

    Sobre TLA, não sei se é tão negócio assim ficar em primeiro na classificação geral. Porque o primeiro geralmente pega um adversário duro vindo do grupo da morte, em que os times se matam entre si, classificando-se com uma pontuação baixíssima.

    Daí rola algo do tipo MSI FC (hehe) e Flamengo já nas oitavas de final.

    De qualquer forma, eu queria mesmo é que o cruzeiro caísse pelo meio do caminho. Acho que, embora tenha técnico fraco, a camisa e o elenco o levam longe na competição.

    Um abraço

  • Aos pitacos dos que vi:

    Paraná 1 x 2 Botafogo – Dois times ruins entraram em campo e fizeram um jogo de Série B. E antes que paranistas e botafoguenses me detonem, a primeira frase foi apenas um aviso, ou mais do que isso, até porque o Botafogo precisa se portar como um gigante enquanto o Paraná precisa se livrar da alcunha de terceira força paranaense. O primeiro tempo até que houve correria. O segundo foi de dormir.

    Santa Cruz 1 x 0 São Paulo – Acompanho o campeonato pernambucano e já sabia que não seria nada fácil pro tricolor paulista. O Santa possui uma equipe totalmente obediente em campo e com peças importantes em cada setor – possui um bom goleiro, um zagueiro seguro e líder, meio-campo marcador e um jovem atacante com um belo futuro. Pode parecer que foi pouco, mas a Cobra Coral não é de sofrer diferenças grandes de gols, além de que um gol marcado pelos pernambucanos obriga os paulistas a fazerem três. Uma nota louvável: a marcação do Santa Cruz me lembrou a Inter de Mourinho. Outra nota: que beleza o Mundão do Arruda…

  • Teobaldo

    O mais hilário, prezado Leonardo Atleticano, foi acompanhar o tom melancólico da transmissão, à medida em que era evidenciada a tendência de vitória do Minas no 5º set. E ao final do jogo, então, após consolidada “a tragédia”, os responsáveis pela transmissão (Milton Leite, Marcos Freitas e Carlão) falavam com mais veemência dos inúmeros erros do Sesi e, apenas “de leve” dos méritos do Minas. Bem, pelo menos essa foi a minha impressão, sem nenhum resquício da IUPST. Simplesmente impagável! Um abraço a todos.

  • Marcos Vinícius

    Rapaz,maldade com o Rodrigo Souto.Na minha opinião ele quis colocar pra escanteio,pois não tinha visto que não havia nenhum adversário próximo.Ele achou que era jogada de perigo e tentou colocar pra escanteio.Pegou mal na bola e deu no que deu.O Oséias não,foi diferente.A intenção do homem era fazer o gol,testou firme.Rodrigo Souto deu uma “pichotada”.

    André,a torcida do Vasco colocou em frente à sede do clube um outdoor,e na hora que vi lembrei daquele seu post em que vc fecha dizendo que “são como banguelas querendo comer um biscoito fino.”

    O texto do outdoor era esse:
    “Dinamite,você é presidente do VASCO,e não da FFERJ,chega de falar no melhor para o futebol do Rio,queremos o melhor para o VASCO e não aceitamos o rebaixamento das cotas de TV.
    Se cinco clubes tiverem que receber mais um deles será o VASCO.
    Se três clubes tiverem que receber mais um deles será o VASCO.
    Se apenas um clube tiver que receber mais esse clube será o VASCO!”

    Claro,todos sabem que torcedor é passional,movido por paixão.

    O que vc achou?Na minha opinião,foi mais que passional,foi surreal.
    Abraço.

  • Anna

    O jogo do Vasco foi muito chato e não sei se conseguiremos nos classificar pra próxima fasesa Copa do Brasil em São Januário. 0 a 0 chocho, esse. Mandou bem na referência ao Pink Floyd. Excelente gosto musical. E analogia apropriada.

  • Rodrigo

    André, pra não passar batido, gol perdido pelo Dairo, do Guarani no jogo de ontem.

    http://eptv.globo.com/campinas/esportes/NOT,1,1,342356,Atacante+do+Guarani+perde+chance+digna+de+Inacreditavel+Futebol+Clube.aspx

  • Rodrigo

    Sobre o gol do Oséas, o goleiro do Palmeiras à época (não me lembro se Zetti ou Velloso) disse, anos após o ocorrido, que o atacante reconheceu que foi proposital. Segundo ele, deu um branco e ele achou que estava no ataque. Essa declaração foi, inclusive, no Cartão Verde, quando passava nas noites de domingo, na Cultura.

  • Robert Pazlmer

    Fica Juvenal!

  • Leonardo atleticano

    Teobaldo, concordo plenamente, uma falta de respeito incrivel com o maior clube do Brasil em esportes especializados. O Minas é top em volei, futebol de salão, natação, basquete, judô e muitos outros. É clube formador de atletas, trabalha com garotada, não é como esses clubes que só servem para lavar dinheiro.
    A coisa é escancarada demais, o preconceito e a torcida é absurda e ridícula. Deixa prá lá, vai ver nós é que somos uns doentes com mania de perseguição mesmo.

  • felipe

    bate poquinho esse time do santa…. qq juiz qe tivesse apitado um jogo de primera divisao o santa nao terminava com 9…

  • Teobaldo

    Corretíssimo, Leonardo Atleticano. Errado deve ser o Minas Tênis Clube, o mais tradicional clube social,esportivo e cultural do Brasil, teimosamente, acreditar no “esporte especializado” (antigamente eram chamados assim os esportes citados por você, lembra?) há mais de 40 anos.

    Ainda lembro com saudades do timaço de voley do Minas (depois Fiati Minas) que contava com Pelé, Luis Alexandre, Fernandão, Urbaninho e outras feras, uma garotada sensacional comandada pelo coreano Wang Van Sohn (não sei se a grafia correta do nome é essa) simplesmente aniquilar a Atlântica Boa Vista (depois Bradesco) do arrogante Bernard e do hoje técnico Bernardinho e a Pirelli do William, Montanaro, Xandó. O primeiro tri-campeonato, então, foi de matar. O Minas perdeu a primeira para o Bradesco no antigo ginásio da Rua da Bahia e depois ganhou duas vezes seguidas dentro do Maracanazinho por 3 X 2, quando a festa já estava preparada, depois de estar perdendo ambas por 2 X 0. Puxa-vida, nunca mais esquecerei, ao final do terceiro jogo, a cara de bun…., ops, babaca do Bernard tentando explicar o inexplicável que foi aquela virada. Simplesmente sensacional.

    Vaaaaiiiii Minas!!!!!

    Um abraço a todos e que o André Kfouri me perdoe pelo desabafo!

  • Vagner Luis

    Aos mineiros, apenas uma dúvida: Tinha um técnico coreano, ou chinês (perdão, mas não me lembro) este time de Minas do tricampeonato de vôlei, não tinha, e que depois foi sacaneado na Seleção Brasileira?

    Desculpem-me se confundi…

  • Teobaldo

    Wang van Sohn, prezado Vagner Luis, técnico dotado de extremos conhecimento e educação que poucas vezes vi no esporte. Ele foi VERGONHOSAMENTE SABOTADO PELO BERNARD que, numa entrevista ao Luciano do Vale na então Rede Bandeirantes, ficava imitando um suposto sotaque chinês, além de “puxar os olhos” com os dedos parodiando o olhar oriental. E no post anterior, onde escrevi Fiati Minas, por favor, leiam Fiat Minas.

  • Rita

    Quando ouvi o Carpegiani reclamar do jogo, “se é que pode ser chamado de jogo isso aí”, fiquei preocupada.
    Vamo combinar que o Santa tava totalmente na dele.
    Inferior tecnicamente tinha de lutar com as armas dele, Santa.
    Poupe-me!

    O São Paulo tem tudo para vencer o jogo de volta, óbvio, mas um pouco de concentração e humildade pode contribuir bastante.

    A torcida do Santa é uma coisa linda, 100% comprometida com sua paixão.
    Custava nada o mesmo roteirista hollywoodiano da história dos cem gols do Ceni, pensar em algo para a volta do Santinha para Série C e depois dá seqüência à saga.

MaisRecentes

Presente



Continue Lendo

Em frente 



Continue Lendo

Acordo



Continue Lendo