FIM CONVENIENTE



Acabou o “bananagate”.

Pelo menos para a polícia de Londres.

Um comunicado do Arsenal informou que um turista alemão, adolescente, foi a pessoa que jogou uma banana no gramado do estádio Emirates, logo depois do segundo gol de Neymar contra a Escócia.

O garoto aparece nas imagens do circuito interno de televisão do estádio.

Ele garantiu que não houve conotação racista em sua atitude, as autoridades acreditaram e o caso foi encerrado.

Desde domingo, vídeos amadores circulam pela internet mostrando que praticamente só havia torcedores brasileiros no setor de onde partiu a banana.

Relatos de quem foi ao jogo garantem que o público escocês, conhecido pela boa atitude, teve ótimo comportamento durante o amistoso.

A vaia a Neymar, no momento de sua substituição, não teve nada a ver com raça. E sim com o fato de a torcida escocesa entender que Neymar se jogou no lance do pênalti.

Na Europa, como se sabe, esse tipo de coisa é vista com péssimos olhos.

Ainda sobre a banana, jornais ingleses publicaram depoimentos de torcedores que estavam naquele setor. Muitos perguntaram como seria possível que alguém jogasse uma banana no campo e não fosse confrontado pelos brasileiros ali próximos.

Tentativa quase explícita de dizer que o arremessador de frutas era compatriota de Neymar.

O aparecimento do adolescente alemão, pelo menos, acaba com essa teoria conspiratória.

Mas a história não cola, né?

Como se pode acreditar que alguém, nos dias de hoje, joga uma banana na direção de jogadores de futebol brasileiros, num estádio europeu, sem “conotação racista”?

Sério, é como jogar uma calcinha na direção de um jogador que usa cabelos longos e dizer que não houve “conotação homofóbica”.

Por favor.  Só falta o rapaz, que não teve o nome divulgado, dizer que tem “vários amigos negros”.

A nacionalidade dele nada tem a ver com minha opinião.

Só como exemplo, tenho certeza de que há idiotas xenófobos na Austrália, terra do povo mais simpático que já conheci.

Cada caso é um caso.

Esse, ainda que Neymar (ou qualquer outro jogador brasileiro que tenha se sentido ofendido) não tenha feito uma reclamação formal, não deveria terminar assim.



  • Leandro Azevedo

    Achei que vinha uma referencia ao Wando no comentario da calcinha hehe

    Agora falando serio, o problema e que sob o aspecto legal e dificil realmente provar que o intuito dele era de cometer um ato racista… ele pode (e nao sou ingenuo a acreditar nesse tipo de argumento) que estava pulando foi levantar o braco e a banana voou convenientemente para dentro do campo na direcao do Neymar, e como nao se tem provas de que sim, nem de que nao, fica complicado o Arsenal ou a policia Londrina fazer algo contra o cidadao.

    Seria mais facil, de hoje em diante, proibir a entrada de bananas nos estadios… se nao pode punir, que pelo menos nao deixe isso acontecer (claro que vao achar outras formas de cometer um ato racista, mas no momento essa parece ser a bola da vez). E a triste realidade que vivemos, mas no momento, sem muito respaldo do poder judiciario Europeu, e uma das poucas solucoes que temos.

  • Willian Ifanger

    Não sei se a FIFA tem peito pra isso, mas estava na hora de clubes e federações européias começarem a ser punidas mais severamente por isso tipo de comportamento.

    A violência física parece ser mais fácil de ser combatida do que violência moral, mesmo em lugares mais “civilizados”.

  • Alexandre Boechat

    Uma desculpa do nível Jean Charles. Esta Inglaterra é uma pândega mesmo.

  • Edouard Dardenne

    Quanto será que este alemão pagou por uma banana neste início de primavera londrina? Com que frequência ele costuma comer bananas nesta época do ano? E em jogos de futebol, ele costuma levar uma marmitinha, também? Parece que a casca foi arremessada logo após o segundo gol do jogador. Que coincidência, não? Terá sido um ato de pura exaltação e êxtase? Vendem-se bananas no estádio? Ele ficou esperando a ‘hora certa’ para arremessar. Que coisa feia…
    Mas não podemos ficar surpresos. A Polícia inglesa assassinou um brasileiro no metro londrino e nada foi feito. Não seria uma simples banana que mudaria o comportamento inglês quando a vítima do crime é brasileira. Um abraço.

  • A ‘desculpa’ de que a banana lançada, não é um fato racista, só pode ser uma piada. O racismo têm sido uma pratica constante nos campos europeus. Estaríamos voltando aos tempos da 2ª Guerra Mundial?

  • Lucas

    O episódio seria mesmo lastimável se Neymar no caso, você mesmo um “exemplo de pessoa”, de “alma cândida”, o que vamos e convenhamos não é! É um craque, um jogador habilidosíssimo que gosta de apelar com dribles, fintas e provocações sem sentido. Se vier um dia a jogar no Velho Mundo, poderá ter a sua perna quebrada, se não souber respeitar o homem, antes do atleta. Em “Emirates” não se tem mesmo a média de comportamento que vemos nos estádios brasileiros. Aqui o “milagre econômico” da Era Lula garantiu o Fome Zero e um poder de compra um pouco melhor, mas não trouxe mesmo educação! Se o atingido fôsse o Rei Pelé seria diferente, porque ele era um atleta genial e um homem de respeito. Existem certos comportamentos que incitam infelizmente a atos condenáveis como este da banana lançada. Quero dizer… O mundo já está conhecendo Neymar e a sua incontestável arrogância! Mas os brasileiros preferem não enxergar o óbvio. Afinal de contas, o tal de Neymar é a maior esperança de conquista de título na tão sonhada Copa de 2014, que não pode virar de jeito nenhum um Maracanazo repetido! Lamentável a postura da imprensa brasileira nestes tempos de Partido dos Trabalhadores no Poder! Todos acabam virando nazistas e racistas! Espero que não acabe virando nenhuma bandeira ou campanha da turma da estrela vermelha!

  • Sancho

    Que o lançamento de banana pode não ser um ato racista, pode. Pode não ter sido xenofóbico (outra forte possibilidade), pode. Mas, no contexto atual europeu, convenha-se que essa história está muito mal contada…

  • Marcos Vinícius

    Sobre xenofobia na Austrália…sim,há.Certa vez acompanhei uma matéria,não lembro em que jornal,de um rapaz brasileiro que foi surrado naquele país,depois de ser perseguido por um grupo que bradava “pegue o brasileiro!”.Parece história,mas foi fato.

    E pq não tivemos Notas,Notinhas ou Notonas pós rodada nessa semana?

  • BASILIO77

    Sobre o assunto, ou a origem de parte dele, recomendo assitir ao documentário:
    “Brazil – an inconvinient history”
    …feito pela inglesa BBC…outra coincidência com sua coluna é o titulo.
    Abraço.

  • Nilton

    Na minha opinião acho que a policia esta certa, primeiro em todos casos de racismos, no futebol, geralmente acontece em grupo (excesso ao Grafite que para mim foi coisa do jogo). E muitos já perceberam, na grande maioria das vez, o racista é um covarde que somente tem coragem de fazer suas sanidades em grupo (como as nossas torcidas organizadas) ou em ambiente favoravel.

    Duvido muito que um adolescente no meio da torcida brasileira teria coragem de um ato de racismo, seria como comemorar o gol 100 do Ceni no meio da Gaviões da Fiel.

    Em situações iguais (indiquinação com um atleta ou time) aqui na America do Sul, já vimos muitas coisas voarem para dentro do campo de futebol.

    Mas como muita gente gosta de procurar pelo em ovo (o que não é o teu caso)…

  • Anna

    Foi um absurdo o que aconteceu com Neymar. Racismo é crime. E deixar barato, é um absurdo. E o Neymar não devia deixar pra lá, não, devia debater mais sobre o assunto para combatê-lo. Racismo me incomoda muuuito!

  • Alex

    na verdade foi um corintiano, que deve ter se disfarçado de alemão adolescente, e jogou uma banana pro Neymar.

    A Copa no Brasil está atrasada porque o corinthians existe, caso contrário tudo seria lindo…..

    A Maria ganhou o BBB porque o Andrés mandou, afinal ele é amigo do Boninho…..

    O terremoto no Japão aconteceu por causa de uma estaca da construção do CT do parque ecológico, que de tão mal colocada, abriu rachadura por todo o centro da terra até chegar em fukushima.

  • Mário

    Veja esta, da polícia britânica com brasileiras.
    maringa.odiario.com/maringa/noticia/404924/moca-de-maringa-agredida-por-libio-acusa-policia-britanica

  • Robert Pazlmer

    Porque essa mania de mandar os jogos aqui no Emirates??

    AK: Não é mania, é negócio. A CBF vendeu a uma empresa o direito de organizar amistosos da Seleção. Um abraço.

  • Robert Pazlmer

    Andre, qual a nota do R Ceni como goleiro, embaixo das traves, e nao fazendo gols?

    Sds

  • Robert Pazlmer

    Quando foi o ultimo amistoso da selecao em solo brasileiro?

    Sds

    AK: 19/11/2008, 6 x 2 contra Portugal, no DF. Um abraço.

  • Robert Pazlmer

    Mas eh uma vergonha esse negocio do Mano M ter empresario, neh nao??

  • Leandro Azevedo

    Andre,

    Voce acha que tem “lugar” pro Neymar nesse time atual do Barca? E ainda no mesmo topico, voce acha o futebol Espanho o destino ideal para ele na Europa?

    AK: Acredito que, se não há, haverá. E sim, a Espanha é melhor para ele do que a Inglaterra. Um abraço.

  • Jose

    E viva o Reino Unido; continuemos a pagar pau para eles!

  • Lucas

    Por favor… Não vamos criar factóides e desvirtuar o sentido das coisas. Atirar uma banana contra um jogador, no caso o Neymar, não é um ato de racismo isolado em primeira instância. Em primeiro lugar é ato de quem não tem educação! Dar muita importância a ele, é estrapolar o fato de quem viaja e compete, bate na porta da “sala de estar” de outras nações e deve sempre tratar bem para ser bem tratado! Ou vice e versa. Radicais vem atos de racismo em todos os lados. E quem jogou copo d’água e ovo em cima do candidato derrotado José Serra??? Tava mostrando educação ou exercendo seus direitos democráticos de protestar? Forte abraço ao André, SEMPRE!

    AK: Eu diria o que penso do seu comentário, se achasse que valeria a pena. Um abraço.

  • Paula

    Antes do penalti a transmissão já dizia que ele estava sendo vaiado…

  • Leandro Azevedo

    Ele estava sendo vaiado por que estava caindo demais… nao foi apenas por tentar cavar o penalti, mas por tentar sempre cavar faltas.

  • Paulo Pinheiro

    Acho que enxergar atos racistas em tudo o que se vê e se faz é prejudicar o combate aos verdadeiros atos racistas.

    Foi um adolescente (inconsequente) jogando uma banana. Nada mais que isso. Poderia ter sido um maçã ou um Sonho de Valsa. E poderia ter partido de um afro-descendente também.

    A única coisa que espero é que se um latino-americano fizer a mesma coisa num estádio europeu seja tratado com a mesma conivência.

    Porque afinal – ato racista ou não – foi uma atitude mal-educada. Por incrível que pareça, aqui no Brasil times tiveram perda de mando de jogos por causa de copo de plástico com água e até papel higiênico lançados ao gramado.
    O que não deixa de ser um sinal de que por vezes nós idolatramos demais os europeus e seus campeonatos lucrativos, quando nós por vezes damos exemplos melhores que os deles.

    AK: Deixe-me ver se entendi: em vez de punição, você quer a “mesma conivência”? Banana atirada, na Europa, na direção de um jogador estrangeiro, brasileiro e negro só pode ser 3 coisas: ofensa racial, imbecilidade, ou ambas. Um abraço.

  • Paulo Pinheiro

    O que falei foi bem simples: não obstante não concorde que se trata de racismo só porque foi um alemão atirando uma banana, acho que a polícia foi conivente pela falta de educação em si naquele ato. E provoquei o questionamento de que se fosse um latino americano atirando qualquer objeto no gramado talvez não fosse liberado pela polícia tão facilmente.

    Em tempo: o adolescente CONFESSOU ter atirado. Ele ESTAVA no meio da torcida brasileira. Fatos.

    Estive lendo as reportagens do “The Sun” para saber a posição do outro lado e poder emitir um julgamento.
    Há um clima de tristeza da Tartan Army (a torcida escoesa) em ter sido acusada de racismo da maneira que foi. A polícia afirma que o comportamento de todos foi exemplar. As duas torcidas se cumprimentavam antes e depois do jogo. Eles esperam uma reparação de Neymar, cujas acusações mancham a história de boa educação daquela torcida.
    Sobre as vaias, o representante da Tartan Army afirma que era sobre os constantes fingimentos de contusão Neymar sobre qualquer pequena contusão. Palavras dele: “Ele é um daqueles caras que vivem num universo alternativo em que qualquer toque provoca uma dor mortal e então 20 segundos depois ele magicamente melhora”
    E ele está certo! Ele faz isso aqui também. E é vaiado aqui também. Já está acostumado com isso. Pra mim ele fez uma acusação irresponsável e criou um mal estar desnecessário.

    AK: A vaia não tem nada a ver com a história. A conotação racista não está no fato de ter sido uma banana atirada por um alemão. Está, uma vez mais, no fato de ter sido uma banana atirada na direção de um jogador brasileiro e negro. E Neymar reclamou do episódio, não disse que foi obra de um escocês. Para fechar: o adolescente confessou depois de aparecer nas imagens. Um abraço.

  • Lucas

    A Federação Escocesa de Futebol, que é muito mais séria do que qualquer instituição futebolística brasileira, agora pede desculpas oficiais de Neymar, que está desvirtuando um ato isolado, para quem sabe, tentar tirar algum proveito nas competições oficiais do futuro ou deixar mal a população da terra de Santo André, de íntegros escotos. E a nossa imprensa esportiva tupiniquim, de pensamento puramente doméstico e simplista, sempre chegada na valorização e criação de factóides, dá razão a um moleque que tem muito ainda que se reformar para ser considerado um homem. Todos que não agem de acordo com os interesses desta nova imprensa com viés soviético e que serve ao aparelho de governo e valores socio-populistas do Partido dos Trabalhadores são chamados de nazistas, racistas ou de qualquer outro rótulo maniqueísta! Lamentável André! Lamentável!

    AK: A utilização de remédios controlados deve ser feita de forma criteriosa e responsável, sempre respeitando as ordens médicas no que se refere a doses e horários. Um abraço.

  • Lucas

    Ainda bem que tem torcedores de dois países do planeta (a saber, Inglaterra e Escócia, que lutaram contra o nazismo na 2ª Grande Guerra Mundial e que perderam a vida de seus filhos), neste mundo globalizado, que concordam comigo e não agem com soberba, ao ponto de me mandar tomar remédios quando discordam da minha opinião, que é só uma opinião, mas merece tanto respeito quanto a sua, integrante da imprensa especializada. Sempre pensei que aqui se pudesse discutir ideias e pensamentos. Deve ser um representante da mesma imprensa que em 1938 chamou os italianos de ladrões na Copa do Mundo e através do rádio, quando o juiz marcou um penalti de Domingos da Guia em cima de Silvio Piola. Jornalistas que levaram apenas 12 anos para assistir o filme oficial do torneio, onde o zagueiro brasileiro simplesmente pulava – jogada de futebol americano ou rugbi para impedir a passagem do então rápido atacante italiano – e admitir seu erro. Patriotada é patriotada e até os Kfouri não estão imunes a elas. Um grande abraço.

    AK: Nonsense merece nonsense. Você não é único que tem direito. Pena que não é uma pessoa de palavra. Um abraço.

MaisRecentes

Flamengo 1 x 1 Independiente



Continue Lendo

Relíquia



Continue Lendo

Feliz Natal



Continue Lendo