UM GOLEIRO SEM IGUAL



Nenhum jogador brasileiro de futebol personifica seu clube como Rogério Ceni.

Nenhum outro pensa, fala, age, joga e vence por seu time como ele.

Rogério é o maior jogador da História do São Paulo e o maior são-paulino da História.

Porque nenhum jogador fez tanto pelo São Paulo. E nenhum torcedor fez tanto pelo São Paulo.

Nenhum outro clube se sente tão bem representado. Nenhum outro clube tem um capitão, um goleiro, um artilheiro, um porta-voz, um rosto e um embaixador como Rogério.

Foram feitos um para o outro, e o matrimônio não poderia ser mais feliz.

Ao mesmo tempo, um não é a cara metade do outro, porque não se completam. A relação é superior, é como se clube e jogador fossem uma coisa só.

Talvez esse seja o maior elogio possível a Rogério. Ele é o São Paulo e o São Paulo é ele.

Pensar que um goleiro pode marcar 100 gols é um desafio a conceitos e fatos.

É preciso ver para crer. Crer para entender. Entender para avaliar. Avaliar para perceber que não, não é possível.

Marcar o centésimo gol num clássico era necessário para colocar o feito em seu devido lugar.

Marcar o centésimo num clássico que apagou um tabu contra um rival era mais um sonho são-paulino que Rogério realizou.

É dessas coisas que ele faz, como as defesas que valeram um Mundial de Clubes, que evitaram eliminações nos pênaltis em Libertadores.

Momentos que elevam um jogador de futebol a outra dimensão.

Que reforçam sua simbiose com as cores, a camisa, o escudo, o sentimento.

Por isso, a marca inimaginável para um goleiro não deve ser comparada a outras. Não precisa ser comparada a outras. Não tem nada a ver com outras.

Lembre-se: Rogério é o São Paulo, o São Paulo é Rogério, não há parâmetros.

Os 100 gols valem pelos 100 gols. São 100 gols únicos. Marcados por um goleiro sem igual.

Quem estava no estádio (e eu, felizmente, estava) sabia o que ia acontecer.

Na hora, quem disse que o centésimo não sairia ali, aos 9 do segundo tempo, mentiu. Todo mundo sabia.

Haverá outro goleiro com 100 gols? Pode ser. Talvez não com cinquenta e tantos gols em cobranças de falta. Mas pode ser.

O que não haverá é outro goleiro com 100 gols marcados pelo mesmo time.

Aí é que está.



  • Jacques

    Sou Santista, e concordo com sua coluna, não tem como comparar com outras marcas. E depois de tudo, Rogério Ceni ainda pediu uma música do AC/DC no Fantástico, sensacional!!

  • Leandro Azevedo

    E o mais legal foi ver que na hora que ele tirou a camisa para comemorar, a camisa por baixo nada mais tinha que o simbolo do SPFC… nada de mensagem pessoal ou do patrocinador, apenas o distintivo do clube, personificando ainda mais essa relacao que voce retrata tao bem no texto.

  • Marcel Souza

    Sensacional André, a sua última frase diz tudo! Se nenhum técnico quis apostar no Rogério na seleção, é azar da seleção e dos demais torcedores do Brasil que nunca tiveram a felicidade de comemorar um gol de falta do goleiro-artilheiro. E se não bastassem os 100 gols, o cara ainda fez umas defesas maravilhosas ontem.

    Parabéns Rogério pela marca histórica! Parabéns Tricolores por viverem esse momento!

  • Lucas

    Rogério Ceni é simplesmente maravilhoso! Assim como foi fantástico poder ver a expulsão de jogadores como Alessandro e Dentinho, sempre emocionalmente perturbados, sem nenhum senso de espírito esportivo real, de educação, mas acobertados de forma contínua pelos mascates da informação que protegem e paparicam o Sport Club Corinthians Paulista, clube da massa, do povão, da quantidade, do Partido dos Trabalhadores, do Lula, do jeitinho brasileiro, do estelionato do Fome Zero (forma de voto de cabresto moderno), do Ibope. Novo time dos craques que vem do dinheiro do marketing, dos empresários de atletas que agem de forma protecionista, nesta fantástica “terra de oportunidades fáceis” chamada Brasil! Com tudo isso, e apesar de tudo, sem vitória no clássico! Perfeito!

  • De arrepiar, André!

    E com certeza, todo mundo sabia o script desde que o Fernandinho caiu. Eu anunciei lá em casa: olha o centésimo! Como anunciaria em todas as faltas que tivessem, mesmo que ele fizesse um field goal em cada uma delas.

    E eu só percebi o quanto esse tabu me incomodava ontem, aos 48 do 2º…

  • Henrique

    Sorte do Rogério que ele mora no Brasil,quem tem uma imprensa esportiva muito fraca

    Um sujeito que faz 100 gols, sendo que é batedor oficial de faltas e pênaltis há 14 anos, é pouco eficiente. Alguém nessa condição não pode ter média de pouco mais de 7 gols por ano. Já devia estar na casa dos 250, pelo menos.

    *E o centésimo foi no “Paulistinha”.Isso é um castigo pra quem vive criticando a competição.

    AK: Eu adoro quando alguém visita, lê e comenta em blogs esportivos, para dizer que a “imprensa esportiva é fraca”. Se tivesse tempo, me dedicaria a estudar essa patologia. Um abraço.

  • Marcelo Morais

    Interessante como a vida real pode imitar a ficcao em alguns momentos.

    Se pudessemos escrever um roteiro sobre o gol numero 100 de Rogerio Ceni, provavelmente tal roteiro incluiria um rival tradicionalissimo, uma marca a ser quebrada, um jogo tenso, um gol salvador e, por se tratar de um goleiro, defesas importantissimas.

    A vida real incluiu todos esses ingredientes no roteiro do jogo de ontem. Acho que todo saopaulino sonhava ver o SPFC vencer o Corinthians (apos 11 jogos) com o centesimo gol do goleiro artilheiro.

    Eh um privilegio testemunhar esse momento, ainda que aa distancia. Uma bonita historia para contar a respeito de um idolo (um dos poucos) do esporte. O que mais me impressiona em RC eh sua capacidade de se superar a cada dia. Seu desejo de conquistar mais vitorias, com trabalho, esforco e dedicacao.

  • kleber

    Prezado Henrique,

    Vc esta enganado, Rogerio passou a ser cobrador de penaltis do São Paulo apenas em 2004, para ser mais exato após L. Fabiano perder um penalti contra o Coritiba no Morumbi.

    Kleber

  • Allejo

    Melhor definição que já vi alguém fazer sobre a relação São Paulo – Ceni. Sensacional !

  • Que o Rogério é um predestinado, isso não há mais dúvidas…

    Como todo ser humano tem suas falhas, cometeu seus erros, mas hoje merece ser ovacionado…

    Rogério é um exemplo pra qualquer criança e adulto que se encanta pela bola redonda… Exemplo de identidade ao time e de dedicação à profissão que escolheu…

    Estou desde ontem tomada por uma emoção que não há como descrever… Apenas sentir… E agradecer por ter herdado do meu pai o amor pelo SPFC e por esse ÚNICO Rogério Ceni…

    Parabéns pelo post e pela homenagem, André… =)

  • Felipe

    Rogério é a cara do São Paulo para o bem e para o mal.
    É tudo isso que o AK falou no post, mas também é arrogante, prepotente e se acha superior a todos os outros.
    É, realmente, a cara do time.

  • Felipe

    E não deixa de ser interessante ver como um cara como o Lucas acima passa mais tempo do comentário dele criticando o time rival do que exaltando o feito que o melhor jogador da história do time dele fez ontem.

    Filho, se preocupa com o seu, vai curtir o seu momento.
    Nós provavelmente não estaremos vivos para ver um outro goleiro superar o que o RC fez ontem.

    Deixa o outro time com os problemas deles, que não são poucos… rs.

    Abraços.

  • BASILIO77

    Excelente texto André. Mais uma vez preciso.
    Elogiou sem querer que RC seja o ídolo de todos os brasileiros, como muitos jornalistas tentam fazê-lo…sem sucesso. Talvez a explicação pra isso esteja no seu proprio texto: “ele é o SPFC e vice versa”. Daí, não tem como ser ídolo nacional. Deve haver o respeito, sem tentar diminuir a conquista alheia.
    Convenhamos, não é pouco ser um ídolo do clube mais vitorioso do país, por tanto tempo e ainda com perspectivas de que essa historia continue após a aposentadoria.

    O comentário do Felipe é verdadeiro, mas a hora é de falar do “lado bom”.
    Que os sampaulinos comemorem, cada um na sua.
    E nós, vamos abrir um Cynar a espera do Adriano.
    Abraço.

  • Clayton

    Ótimo texto sobre o mito.

    “Todos têm goleiro, nós temos Rogério Ceni”.

  • Leonardo atleticano

    André, creio que essa marca se compara aos 1000 gols de pelé sem forçar a barra de maneira alguma. Não que ele seja um Pelé, mas nunca ninguem sera Rogério Ceni.

  • Willian Ifanger

    Irretocável, André. Estava esperando suas palavras sobre o fato. E, como sempre, você vai bem além.

    Se pela tv deu pra sentir a catarse da torcida, imagino estando no estádio. Um privilegiado mesmo.

    Hoje somente o são paulino tem a noção exata do que aconteceu ontem.

    Agora, fato a parte, foi um clássico fantástico. Um jogo incrível. Quando fez 2×0, com tudo que aconteceu, se fosse um time qualquer, o jogo acabaria ali. Mas não era um time qualquer. E o jogo ficou tenso e dramático.

    Ainda bem que para nós, são paulinos, o final foi feliz.

  • Ricardo Trevisan

    André, acompanho seus blogs há um tempo, aprecio os textos e hoje percebi que logo após o gol que o RC fez ontem, criei uma expectativa pelo que você escreveria hoje. E desde cedo, quando comecei meu dia de trabalho, esperei que pelo que viria neste espaço.

    Mais que lhe parabenizar pelo texto, eu agradeço por ele.

    Valeu!

    AK: Quem agradece, aqui, sou eu. Um abraço.

  • Marcelo

    André parabéns pelo texto, apesar de ser Corinthiano temos que levar em conta o feito dele pois não acredito que veremos esta marca durante nossas vidas; e duas coisas a serem comentadas:
    Vale a lembrar queo time do Corinthians não fez pressão para reiniciar a partida logo após o gol, deixou o time do SP comemorar, um fair play discreto porém que deve ser mencionado afinal a rivalidade em si é maior do que o feito.
    O Rogério durante as semanas que antecederam o feito, sempre disse que esta marca era importante para a mídia e para a torcida e, não para ele porém foi completamente diferente o seu discurso após o jogo e durante a comemoração.
    E por fim, tabus foram feitos para serem derrubados e esta é a graça do esporte bretão.
    Abraços Corinthianos.

  • Diego

    Parabéns, Rogério!!
    Reserva do Marcão!

  • Anna

    Achei que ninguém ia superar o primoroso texto do Juca ao falar do centésimo gol do Rogério Ceni, pra lá de histórico, mas você queimou minha língua, se superou. O texto está perfeito. Fiquei bem feliz pelo Rogério Ceni. Foi tudo muito bonito, num clássico, num roteiro em que ele, nem nos seus melhores sonhos, poderia ousar escrever. Merecido.

  • eduardo pieroni

    Boa André, O RC realmente tinha que escrever a historia dos 100 gols no SCCP, pois foi o time que mais ele perdeu na sua carreira dois tabus 1998 a 2002 e 2007 a 2011, nove anos só.

  • Rogério Martins

    André, sou sãopaulino e obviamente ontem foi e hoje está sendo um dia muito feliz. Pensando em nosso capitão me dei conta de uma coisa. Tenho 38 anos e vivi toda idolatria a Airton Senna e como quase todos brasileitos me senti orfão depois da tragédia de Imola. Desde 94 o povo brasileiro parece-me carecer desse ídolo, dessa referência, e ontem me dei conta que, sem comparações claro, nós os sãopaulinos talvez tenhamos suprido essa “carência” na figura de nosso capitão. Sei lá, só uma viajada… Abraços e parabéns pelo texto

  • Alex

    Andre, você é uma opinião importante para quem gosta de bons comentários. O Benjamim comentou sobre esse ódio ridículo e desnecessário entre SCCP e SPFC. Gostaria da sua opinião também, porque essa pseudo rivalidade já “deu no saco”!!!!

    Parabéns ao Rogério pelos 100 gols…..Realmente não é qualquer um que faz. Na verdade nenhum…..

  • Fernando Martins

    Concordo com tudo, menos com o fato dos cem gols pelo mesmo time.. seriam 99 então, pois um deles foi marcado em um amistoso que não era do são paulo.

    mas…tinha que ser… com uma crueldade sem fim para nós corintianos… ou era uma coisa, ou outra…ou tomava o gol do rogério e mantinha o tabu, ou perdia o jogo mas sem gols do goleiro… mas não…

    o corinthians conseguiu os 2…

    mas…vida que segue…

  • Gilson

    Parabéns André pelo ótimo texto!
    É exatamente esse o sentimento dos torcedores São Paulinos. Para nós, o Rogério Ceni é São Paulo e, hoje, o São Paulo é Rogério Ceni!

    E só para não deixar a rivalidade passar em branco(diga-se rivalidade saudável), hoje 2 torcidas amanheceram felizes. A torcida São Paulina pela vitória e pelo Gol CENTENÁRIO e a torcida corinthiana, pois a partir de ontem, graças ao gol do ROGÉRIO, ganhou fama INTERNACIONAL.

  • Marcelo

    Nao pude acompanhar o jogo, mas arrepiei quando vi o gol depois, arrepiei quando ouvi narraçao do gol pelo Amigao, arrepiei quando li seu texto. Se tiver tempo, estude também a patologia que causa isso em torcedores como eu. Parabens pelo trabalho. Abraço.

  • Alexandre Reis

    André, como sempre irei usar um exemplo do Mengão, pra evidenciar o feito do RC.

    Ontem o Léo Moura, belissimo lateral e super querido por nós rubro negros, marcou o seu gol de numero 39 com o manto sagrado, vejam só: Um jogador de linha, um jogador ofensivo e um jogador talentoso.

    Parabéns ao Rogerio que alem dos gols é um otimo goleiro.

    Abs

  • Perfeito André

    Sinto uma ponta de inveja (no bom sentido) porque, como são-paulino e metido à blogueiro, não consegui, nem remotamente (http://quatarama.blogspot.com/2011/03/rogerio-100ni.html), fazer uma homenagem tão maravilhosa como essa que você fez.

    Parabéns!

    Abraço

  • Rudberto

    Só uma pergunta o Rogério foi titular em qtas copas?

    AK: Eu te responderei, se você me disser o que isso tem a ver com o assunto. Um abraço.

  • Henrique

    AK: Eu adoro quando alguém visita, lê e comenta em blogs esportivos, para dizer que a “imprensa esportiva é fraca”. Se tivesse tempo, me dedicaria a estudar essa patologia. Um abraço.”

    Acho que voce deveria dedicar mais tempo pra estudar sobre a área que vc atua.Acredito que seria mais produtivo.Quem sabe vc,ao invés cair na mesmice dos elogios, analise como o cara demorou 14 anos pra fazer 100 gols,sendo batedor principal de faltas e penaltis, o que dá uma média de 7 gols por ano

    Eu leio de tudo,até mesmo seu blog

    AK: Obrigado. Você deve gostar muito, porque suas visitas são frequentes. Ou então, é mesmo um caso para estudo. Pena que me falte tempo. Um abraço.

  • Rita

    Ontem, quando terminou o jogo, pensei:
    1)Puxa! Bem que o André poderia ser são-paulino porque hoje o Rogèrio merecia um texto a la André Kfouri.

    Daí entrei no seu blog, cheguei a escrever isso.
    Mas desisti de enviar a mensagem, primeiro porque não tenho direito de te pedir um texto e segundo porque repensei e falei pra mim mesma, com o talento do André, ele não precisa ser são-paulino para descrever o que aconteceu nesse 27/03/2011.

    Parabéns!
    Obrigada.

  • Willian Ifanger

    Voltou de órbita, Rita? hehehehhe.

    Todos nós esperávamos o texto do André. Ele não precisa de elogios nossos porque deve ter isso todos os dias de seus familiares, amigos e companheiros de trabalho, mas de todos os textos que eu li o dele foi o melhor, de longe.

    Poucos jornalistas tem a sensibilidade que ele tem. E menos ainda conseguem traduzir em palavras. Menino de futuro esse…..hehehehe.

  • Marciel

    Parabéns, Rogério!!
    Reserva do Marcão! [2]

    Em tempo: não sou nem palmeirense, quanto menos são paulino. Mas, se eu um dia esbarrar com qualquer um dos dois na rua, eu tiraria uma foto com o Marcão.

    RC pode ter feito de tudo na vida. Mas não fez aquela defesa do lance de falta do Marcão numa final de copa do mundo.

    Se o RC fosse um pouquinho menos arrogante, tinha galgado um lugar na seleção. Capacidade técnica ele tinha.

    Porém, a idolatria dos são paulinos certamente lhe basta. E é merecida. Problema deles. Dor de cotovelo minha.

  • carlosm

    André, adorei o seu texto. Mas devo confessar que nunca senti tanto a ausência do Armando Nogueira como hoje. Dá pra imaginar o que ele escreveria a respeito da marca alcançada pelo Rogério?

    E essa é só pro Henrique: Vai catar caqui, vai!!!

  • Gustavo Xavier de Almeida

    André, obrigado pelos textos, vc realmente é sensacional!
    Rogério Ceni um mito, agraciado com o dom da perseverança, luta, trabalho…Sou São-paulino e chorei de emoção ontem!

    Pena q alguns queiram esse fato para menosprezar o adversario e outros pra menosprezar a conquista.

    Corinthians é enorme, São Paulo tb, falta um pouco de bom senso e carater para alguns torcedores.

    Viva o Futebol, Viva o Brasil (fabrica de jogadores).
    Deveriamos criar alunos, professores, executivos como criamos jogadores de futebol.

    Falta edução ao povo, se agridem mutuamente de graça, sujam as ruas.

    Mas, enfim, vc é um cara agradavel e inteligente, um dia queria ter a honra de te pagar um almoço..sucessos!
    Abraços a todos – Gustavo Xavier de Almeida – Franca/SP

  • Renato

    André, parabéns!! Que texto!!!

    Não é porque sou são-paulino, mas este foi um dos melhores textos esportivos que eu já li. Você tem um dom especial para transformar sentimentos e percepções em palavras. Isso é muito raro.

    Parabéns de novo….

    Forte abraço

  • Paula

    Texto maravilhoso…
    Parabéns ao grande goleiro Rogério Ceni!

  • Flavio Torres

    O Corinthians (seus dirigentes e sua torcida no qual me incluo) tem que mostrar que é grande e presentear o Rogério com uma placa.

    Abs

  • Ricardo

    Ceni fez história e merece todos os holofotes do dia.

    É inteligente e realmente a cara do seu clube, como disseram, para o bem e para o mal.

    Eu não gosto dele, principalmente por um motivo

    Falsificou uma proposta que supostamente teria vindo do Arsenal em 2001, via agente “Tango sports”.

    Foi suspenso e afastado pelo próprio clube por 1 mês. (logo após, teve aumento de salario).

    Eu só acho que isso merece ser lembrado e citado em sua biografia.

  • Rita

    Puxa Willian, foi inesquecível!
    Por tudo!
    Especialmente por aquilo que vc tão bem escreveu, não se trata de um rival qualquer.
    Lindo! Sofrido! Histórico!
    E o André ainda nos dá esse presente…
    Ah, a narração do Deva Pascovicci da CBN é qualquer nota.

  • Gustavo Rodrigues

    Fantástico André.
    Todo dia acesso o blog e o Mais Gelo para ler das mais inteligentes palavras da crônica esportiva brasileira e do homem digno e honesto que você é…assim como seu pai.

    Quanto ao RC…não tenho palavras…é um mito…e para mitos….o silêncio também mostra minha reverência…

    Abs

    Guga

  • 100sacional, André!

    Agora acho que todos entendem porque falamos sério quando dizemos “Todos têm goleiros, nós temos Rogério Ceni!” (assim como a torcida corinthiana diz que o Corinthians não é um time que tem uma torcida, mas uma torcida que tem um time – mesmo que seus dirigentes tenham tentado mudar isso de 2009 pra cá).

    Abraço!

    PS: quantos gols o goleiro do time do Henrique fez mesmo?! 😛

    Aliás, mais informações sobre o Ceni aqui.

  • Quebrar recordes, essa é a marca de Rogério Ceni.

  • Gustavo

    André, como também sou corintiano, imagino o quão difícil deve ser escrever um ótimo texto como este sobre um ídolo da torcida rival. Parabéns pelo profissionalismo e talento para escrever. Herdou com primor duas grandes virtudes que seu pai possui.
    Ademais, ou você tem muito trabalho na moderação dos comentários, ou o nível dos leitores daqui é diferenciado. É muito raro poder falar sobre futebol sem encontrar uma centena de mensagens de pura antipatia motivada por uma rivalidade exacerbada.
    Rogério Ceni merece o respeito de todos os brasileiros e toda idolatria da SUA torcida orgulhosa.
    Abraços!!

    AK: Este blog sempre esteve disposto a sacrificar quantidade de comentários em nome de uma conversa minimamente decente. Não pretendo que se discuta a origem dos planetas aqui, mas não vai virar bagunça. Desde o início, tivemos menos trabalho na moderação do que imaginávamos. Hoje, não temos praticamente nenhum. Obrigado e um abraço.

  • Vinicuis lemos

    Melhor texto que li sobre o Ceni. Parabens
    E adoroo o seu blog justamente pelo nivel dos comentários e pelo senso de participação. Sinto que pelo Caixa Postal e pela rotina do Blog parece que construimos o Blog juntos.
    Parabens mesmo. Blog diferenciado.

  • amauri

    André
    é interessante o fato de que muitos de seus leitores escrevem apenas para denegrir alguém ou para contestar por contestar. Não écompreensível que alguém escreva como resposta a um texto brilhante e emocionante como este seu frases como: ele não foi titular de nenhuma copa, ou ele falsificou uma proposta do time inglês, ou ele é titular há 14 anos e deveria ter feito 250 gols, ou ainda a impresna esportiva é fraca. Seria o mesmo que dizer que o Neymar é marrento, ou que o Ganso é prepotente, ou que o Sócrates gostava de tomar umas cervejas, o que o Raí perdeu dois penaltis contra o Corinthians.
    No que as carreiras deles foram alteradas para menor por causa disso?Em nada!
    A sua homenagem, justa e, de novo, brilhante foi ao meu entender ao futebol e a aqueles que nele geram emoções.
    Parabéns pelo texto e minhas condolências aos pobres de espírito que se manifestam negativamente.
    Abraços

  • JOÃO PAULO BIANCHI

    Parabéns pelo texto André!

    Legal quando encontramos uma coluna como esta, que consegue definir por palavras, o sentimentos de milhões de pessoas!

    Homenagem mais do que justa ao capitão do tricolor paulista.

    Sou João Paulo Bianchi, moro aqui em Recife, e sou amigo do Denis Gavazzi. Estivemos todos juntos em 2009, no jogo Brasil x Paraguai, válido pelas eliminatórias da copa da África, onde apresentei a vocês da ESPN, parte da maravilhosa culinária da capital pernambucana! Lembra?

    Um forte abraço!

    AK: Claro que sim. Ótimos jantares. Obrigado pelo comentário, um abraço.

  • Carlos Henrique

    Rogério Ceni: um ícone do esporte brasileiro…

    🙂

  • Brilhante homenagens, um dos melhores textos de André… um dos…

    Tem MUITA coisa boa ali no “arquivos”, do mesmo nível ou maior que esse.

    Sobre Ceni, só resta aplaudir, independentemente do time…

    http://felldesign.wordpress.com/2011/03/27/acdc-antes-de-ceni-depois-de-ceni/

  • Klaus

    Sem dúvida, o maior feito do RC é personificar seu próprio clube! E a maior prova do seu sucesso também nesta personificação (nada acidental, diga-se) é a rejeição despertada em radicais anti-são-paulinos. E ao mesmo tempo a admiração de qualquer torcedor minimamente racional, aquele que sabe apreciar o bom futebol!

    Aproveito para perguntar: você deve ter ouvido a última frase do RC100 no primeiro ¨bolo de entrevista¨ após o apito final. Foi algo como: ¨Dedico essa marca à minha família, minhas filhas, mas principalmente à nação Tricolor e à entidade São Paulo Futebol Clube, que vem lutando contra tantas coisas ruins que estão acontecendo no futebol¨. Não vi repercusão disso em nenhum lugar, mas sem dúvida refere-se à ¨batalha do Ibope¨, na qual o SPFC (ainda) está fechado com o morimbundo C13, concorda? Não acha que poderia ter se insistido mais nesse assunto com ele? Aposto que haveria declarações interessantes.
    Parabéns e obrigado pela homenagem!
    Um abraço.

  • silas

    Sou palmeirense. Não fanático. Torci, entretanto, pelo Rogério, que não é simplesmente um grande cobrador de faltas e penais, mas acima de tudo um grande goleiro e cidadão. O que me impressiona não é o Rogério Ceni chegar a fazer 100 gols, afinal isso é fruto de muito treinamento e competência, aliados ao imponderável do evento gol. Impressiona-me a sua (AK)fantástica capacidade de traduzir em palavras o sentimento do torcedor do futebol em relação ao que acontece de fato. Parabéns!

  • Zappa

    Caro André….

    concordo em parte com o que disse André, porém devemos ir devagar com o andor…pois o Santo é de Barro…

    Porque o Ceni critica o Andrés, quando o “Juvenal Khadafi” quer se perpetuar no poder? Porque não quer se indispor com o seu patrão? então não critique os outros dirigentes porque fica parecendo coisa de “puxa-saco”. Além disso tem o caso do Liverpool, lembra? A memória é curta……Lembram-se que ele ficou fora da seleção por se recusar a admitir que havia falhado em um gol? Mas tudo bem, que seu dia seja glorioso, porém antes de começar seu processo de “canonização” junto ao Pontífice Bento XVI, não devemos nos esquecer que o “Santo é de barro”.

    • é aí que está Zappa.

      Ninguem esta santificando um humano com defeitos e vaidades.

      Estamos enaltecendo um grande humano que traduz o que é o amor pelo futebol e por um só clube. Um ídolo de uma geração (+ de uma) de torcedores.

      Um cidadão que não deixa sua vida vir a público com polemicas pessoais ou escandalos que ferem valores ou qualquer outra coisa.

      O CARA é chamado de MITO!

      não de Deus.

  • Danillo

    Segundo a FIFA (maior entidade do futebol), 98 gols.

    AK: Xiiiiiiiiii… então não adiantou escrever tudo que escrevi?

  • Kurt

    Segundo a FIFA são 98 mesmo, agora mesmo que queria considerar os gols de amistosos, um deles não foi com a camisa do São Paulo, isso poderia ser revisto no post

  • Nina

    É a primeira vez que leio o seu blog e adorei. O “nível” dos comentários é muito bom, sem aqueles termos pífios de fanáticos doentes. Há um ou outro ponto de vista de torcedor passional insolente – mas creio que isso seja intrínseco não somente ao futebol.

    Texto maravilhoso ! Não sei que time você torce, André, mas traduziu em palavras a catarse de todos os são paulinos sentiram ao ver o 100º gol de Rogério Ceni.

    Um texto emocionante, sem artifícios desnecessários ou (chatos) dados estatísticos. Essa empatia na escrita engrandeceu não somente o feito já histórico, como também alivia a alma tricolor acostumada às críticas pesadas justamente por ter um goleiro artilheiro de um time campeão.

    Quanto às outras respostas de torcedores que implicam com a façanha de Rogério Ceni, já que eles rejeitam os jogos amistosos e se importam tanto com as estatísticas da FIFA ignorem, também, o milésimo gol de Pelé e Romário.

    Reconheço que meu comentário é mais que tardio, mas o 100º gol do goleiro-artilheiro é atemporal.

  • Kurt

    O negócio é dar uma banana pra FIFA??? (sem querer fazer nenhum trocadilho)

    Para alguns a FIFA deveria ser presidida pelo professor Charles Xavier (dos X-men) pois ai seria mais fácil entender o caráter mutante que a entidade tem para alguns.

    Antes da COPA o torneio entre seleções era disputado nas olimpiadas (ou em jogos de verão), mas ninguém considera os títulos do Uruguai, certo? Nesse caso vale a FIFA

    Quando falamos dos torneios mundiais de clubes, ai vale os torneios de um jogo realizado entre representantes de 2 continentes (isso o torna mundial), mas o da FIFA de 2.000 não vale. Nesse caso a FIFA não vale

    Quando falamos do ranking da FIFA, se a seleção brasileira não está no topo, é uma bobagem. Mas quando um clube brasileiro figura em alguma posição de destaque, ai é notícia. Nesse caso vale o efeito X-men

    Quando falamos dos números dos jogadores brasileiros, não consideramos os padrões que a FIFA utiliza, mas curiosamente consideramos e confrontamos esses números com os números fornecidos pela FIFA para os jogadores estrangeiros.

    Enfim, concordo com a Nina. Ou consideramos a FIFA na análise de estatísticas e organizações de torneios, ou não. Só fica chato recorrer a entidade quando lhe é oportuno e desqualificá-la quando conviniente

    • Então mas ninguem forjou gols do RC01
      é só contar. tem video na internet mostrando os 100 gols em jogos OFICIAIS.
      e aí nesse caso quem vale?

      E o carater mutante da FIFA não é só para alguns não.
      é sábido do pouco ou nenhum carater esportivo que a entidade tem.

MaisRecentes

Futilidade



Continue Lendo

Incoerente



Continue Lendo

Sozinho



Continue Lendo