BOLETIM DA NFL



E aqui estamos para mais uma atualização do duelo entre donos e jogadores da NFL.

Neste post, explicamos como tanto o locaute imposto pelos donos como a dissolução da Associação dos Jogadores foram questionados nas esfera judicial (ambos) e trabalhista (apenas a dissolução).

A data de 6 de abril continua como o um momento chave na questão. A decisão sobre a legitimidade do locaute dará ao “vencedor” maior poder de barganha.

Ocorre, como também explicamos no post mencionado, que a Liga foi ao órgão equivalente ao nosso Tribunal Superior do Trabalho e argumentou que a dissolução da Associação foi apenas uma tática para permitir as ações judiciais movidas pelos atletas.

Isso leva a dois problemas: 1) para complicar, a decisão trabalhista não tem data para sair. E 2) se o órgão trabalhista julgar que a reclamação da NFL procede, e a Justiça determinar a suspensão do locaute, a questão passará a ser quem tem autoridade sobre quem.

A Liga e a Associação fizeram seus encontros anuais na semana passada e mandaram mensagens ameaçadoras para “o inimigo”.

Enquanto as reclamações não são julgadas, cada lado quer apenas mostrar que é duro na queda.

Entre os jogadores, já há gente se virando para o caso de não poder jogar futebol americano em 2011. Tem atleta participando de eventos de artes marciais misturadas. E tem o popular Chad Ochocinco tentando uma vaga num time da MLS.

Quem viu o teste do wide receiver do Cincinnati Bengals passou a torcer mais para um acordo entre donos e jogadores. Ochocinco não tem a menor intimidade com a bola redonda.

O aspecto mais cruel do impasse se verifica na vida dos funcionários dos times sobre os quais ninguém ouve falar. Assistentes, roupeiros, responsáveis pela manutenção dos gramados, etc.

Times como Arizona Cardinals, San Diego Chargers, Kansas City Chiefs, New York Jets, Baltimore Ravens e Pittsburgh Steelers já começaram a cortar salários. Em alguns casos, funcionários receberam ordem para não comentar o assunto publicamente, sob pena de serem dispensados.

Não se questiona o direito dos donos de times da NFL de buscar um novo acordo de trabalho em que embolsem maior parte do lucro. Eles só deveriam assumir o risco, em vez de repassá-lo a quem não tem nada a ver com a questão.

Mas não nos esqueçamos de que essa é uma briga por dinheiro. Nada mais.

 

 



  • Anna

    Fico com pena dos assistentes, roupeiros, preparadores dos gramados, que podem perder seus empregos, e não têm assim tanta facilidade para conseguir outro, com a recessão nos Estados Unidos, ou até para trocar de emprego, como os quarterbacks e outros jogadores estão tentando fazer. tomara que tudo se resolva logo!

  • Jade

    Valeu pelas explicações. A situação só piora. Há um temor de que não haja a temporada da NFL, nem o Super Bowl, o que seria catastrófico para a liga e para todos os fãs que acompanham o esporte.

  • Jose

    Acho que a situação da NFL irá se resolver a contento. Assim espero.

  • Muito legal a forma que vc tem explicado esse rolo com a NFL, infelizmente não dá pra acompanhar muito isso na imprensa brasileira. Espero que tudo dê certo, tenho gostado cada vez mais de futebol americano.

    Abraço

MaisRecentes

Futilidade



Continue Lendo

Incoerente



Continue Lendo

Sozinho



Continue Lendo