NFL: PLANO DE COMBATE (atualizado)



Prepare-se para o jogo de processos, ameaças e provocações que receberá, aqui, o nome de “futebol americano judicial “.

A Associação dos Jogadores da NFL (que não é mais um sindicato, mas uma junta comercial que trata dos interesses de jogadores e ex-jogadores de futebol americano) pediu hoje que os melhores atletas em nível universitário boicotem a próxima edição do draft.

O evento acontecerá no mês que vem em Nova Iorque. Dezessete dos melhores jogadores universitários, que receberam ou receberão convites da NFL, foram orientados a não comparecer.

A iniciativa da Associação é mais um movimento na briga entre jogadores e donos de times da Liga. Mas o combate real se dará nos tribunais.

Nas próximas semanas, os donos tentarão convencer a Justiça americana que a dissolução da Associação dos Jogadores é uma fraude. Por sua parte, os jogadores tentarão interromper o locaute.

A primeira data que deve ser anotada no calendário é 6 de abril, quando acontecerá uma audiência para que se determine a legalidade do locaute.

O complicador é que, em algum momento antes disso, o órgão equivalente ao nosso Tribunal Superior do Trabalho julgará se a dissolução da Associação é legítima.

Por que isso é importante? Porque se a decisão for a favor da NFL, ou seja, se a Associação for mantida, os jogadores não poderão prosseguir com as ações judiciais contra a Liga. Eles só podem acionar se não tiverem representação coletiva.

Se a audiência de abril acabar com o locaute, a Liga será obrigada a destrancar os portões e determinar as regras das relações com os atletas. Tudo indica que as normas do último contrato coletivo de trabalho (com as quais os jogadores estão de acordo) seriam reativadas.

Enquanto isso, a burocracia processual continua. Dez jogadores foram à Justiça contra a NFL, argumentando, a grosso modo, que ela os impede de trabalhar.

O processo, como é praxe nos Estados Unidos, tem nome: Brady x NFL. Por que, entre os dez reclamantes, o nome de Tom Bundchen Brady foi escolhido. Ora, você imagina por quê. Pela repercussão.

Se as ações forem adiante, o resultado será o conjunto de normas que formará o novo contrato coletivo de trabalho entre a NFL e os jogadores. Tom Brady ficará na História como o jogador que emprestou seu nome ao episódio.

O caso, por enquanto, não está nas mãos do juiz David Doty, o melhor amigo dos jogadores da NFL. Mas acredita-se que por sua experiência, e por deferência de outros juízes a essa experiência, tudo vai acabar na corte de Doty – o último lugar onde um dono de time da NFL quer pôr os pés.

Em meio a todos os movimentos nas diferentes esferas da discussão, os jogadores continuarão dizendo que os donos sempre estiveram dispostos a trancá-los para fora. Os donos continuarão dizendo que a Associação dos Jogadores sempre planejou se dissolver.

Golpes verbais de diferentes potências serão desferidos, de lado a lado, pela imprensa.

As finanças dos clubes serão seriamente afetadas. Os jogadores não serão pagos. O salário de Roger Goodell, comissário da NFL (que ganha cerca de US$ 10 milhões anuais) foi reduzido simbolicamente a US$ 1,00. Os vencimentos de DeMaurice Smith, diretor-executivo da Associação dos Jogadores (cerca de US$ 3,5 milhões/ano) foram transformados em US$ 0,68.

Os advogados de ambas as partes ganharão muito, muito mais.

ATUALIZAÇÃO, terça-feira 15/3, 16h16 – Nesta terça, a Associação  dos Jogadores da NFL negou que tenha orientado atletas a boicotar a cerimônia do Draft. 

Mas confirmou que organizará um evento paralelo, que será transmitido ao vivo por um canal de televisão concorrente do NFL Network. 



  • Otávio

    Sensacional e esclarecedor, André. Valeu!

  • André, os Packers, por não serem um time exatamente como os outros (gerido pelo conselho da cidade, etc) está se posicionando de forma diferente dos demais? Ou a posição dos outros times é forte demais para que eles consigam ter alguma voz? Seguindo os jogadores dos Packers no twitter, vejo que alguns deles estão indo para Green Bay, apesar do locaute…De qualquer forma, esta novela está longe de acabar. Mas, se a compararmos com a novela C13xCBF, é impressionante a diferença no nível de profissionalismo e nas cifras. Grande Abraço!

  • Encontrei a resposta para a minha pergunta sobre o Packers aqui: http://espn.go.com/blog/nflnation/post/_/id/37520/packers-shareholders-and-a-lockout
    Por sinal, muito bem explicado….

  • Felipe Valverde

    Muito bom André ! Suas explicações sobre o que está acontecendo entre a NFL e os jogadores são excelentes ! Obrigado!

  • Anna

    As explicações são ótimas, mesmo, e são traduzidas para uma linguagem fácil e acessível!

  • Ok, a briga judicial ainda vai longe e tudo mais. Nos EUA, processa-se por qualquer coisa. É uma indústria.

    Minha pergunta: quem sai ganhando com tudo isso, além dos advogados?

    AK: A questão é quem termina ganhando. Cada lado quer impor, na Justiça, o que não conseguiu por meio de negociação. Um abraço.

  • Leandro Azevedo

    O interessante foi ver que os jogadores nao aceitaram a proposta da liga de repassar a informacao financeira de cada clube pelos ultimos 5 anos para uma auditoria privada, e os resultados repassados para os jogadores sem os nomes dos clubes. Achei que essa seria uma solucao aceita, e de certa forma “transparente” para que os jogadores podessem realmente ver a situacao financeira dos clubes.

  • Rafael Wuthrich

    André, sei que você não é advogado, mas poderia me explicar um pouco o que levou a esse cenário? Não entendi o porquê da NFL estar barrando os jogadores e estar promovendo um locaute. Não são os jogadores que estão em greve por melhores salários? Lembro que li uma notícia em que a Associação estava orientada a não aceitar quaisquer condições que não fossem favoráveis aos jogadores. Me perdoe a ignorância. Abs

    AK: Os donos quiseram mudar as regras, os jogadores não aceitaram. Não é greve. Está tudo explicado nos posts, é só clicar na categoria “nfl”, do lado direito da página. Um abraço.

  • Leandro Azevedo

    E o titulo de melhor comentario do dia vai para Adrian Peterson:

    “It’s modern-day slavery, you know?” Peterson said. “People kind of laugh at that, but there are people working at regular jobs who get treated the same way, too. With all the money . . . the owners are trying to get a different percentage, and bring in more money.”

    Imagina ser um escravo assim? “Trabalha” de junho a fevereiro (isso se for ao SB) e ganha milhoes de $$$… onde que eu acho um “dono” pra mim?

  • thiago

    A função dos advogados em qualquer litígio é transformar tudo em um jogo de perde-ganha entre as partes mas de ganha-ganha entre eles.

  • george

    É ruim ver brigas no esporte. Mas uma briga desse tipo, por uma boa causa, até com jogadores iniciantes engajados, da até gosto de ver. Enquanto isso, no Brasil…

  • Mauro Domingos

    Um amigo ai em cima disse q é ‘ruim ver brigas no esporte’. A questão é q esporte é negocio. Negócio é dinheiro. E não adianta alguem apelar para ética ou algo assim. É da natureza humana brigar por dinheiro.

  • Lucas

    André, desculpe se você já emitiu sua opinião e eu não percebi. Mas de qualquer forma eu te pergunto: quem você acha que está com mais razão nisso tudo? Pergunto isso porque por mais que eu ache correto os jogadores brigarem por seus direitos, acho bastante razoável a proposta da liga em aumentar a temporada de 16 para 18 jogos. Por mais que eu entenda que o futebol americano seja um esporte violento acho que a temporada é muito curta, durando menos de 6 meses. E pelo percebi, essa é uma proposta chave pois imagino que se os jogadores aceitassem essa proposta, a liga acabaria aceitando os valores pedidos pela associação. VocÊ concorda ou estou falando bobagem? Abraço.

    AK: A proposta de prolongar a temporada em 2 jogos tinha o objetivo de aumentar a receita e diminuir a distância financeira entre o que os dois lados pretendem. Ocorre que quem quer mudar a coisas são os donos. Eles querem uma parte maior do bolo. Os jogadores desejam manter a divisão como foi em 2010. Entendo que não há motivo para que eles façam tal concessão. Um abraço.

  • Bruno – SP

    Se não acontecer o drafting e depois a justiça determinar que os jogadores ganharam e chegarem em um acordo para “irem pro jogo”, como ficamos com o drafting? ele será remarcado ou os donos de times podem “retaliar” os calouros?

    abrs e parabens pelo texto: esclarecedor e mto bem escrito.

    AK: O draft vai acontecer. A questão é apenas a presença dos jogadores. Um abraço.

  • Lucas

    Valeu pela resposta André. Estou de acordo. Aproveito para corrigir o meu comentário quando digo que o esporte é violento. Na verdade queria dizer que é bastante físico, o que não quer dizer que seja violento. Abraço.

    AK: Mas é violento. E muito. Um dos temas mais sensíveis das negociações que foram interrompidas na semana passada foi justamente o plano de saúde para ex-jogadores. Muitos têm lesões cerebrais. Um abraço.

MaisRecentes

Flamengo 1 x 1 Independiente



Continue Lendo

Relíquia



Continue Lendo

Feliz Natal



Continue Lendo