TRANCADOS PARA FORA



Algumas considerações sobre o fim das negociações trabalhistas na NFL:

O cenário que vemos hoje, com os jogadores impedidos de frequentar as instalações de trabalho, e acionando a Liga na Justiça, estava previsto pelos donos dos clubes há alguns anos.

De acordo com testemunhas e documentos de ações judiciais envolvendo os contratos de televisão, o locaute faz parte das conversas entre os donos desde 2007.

Os clubes não ficaram totalmente satisfeitos com o último contrato coletivo de trabalho, assinado em 2006. Entendem que o investimento em elenco, estrutura e novos estádios os faz merecedores de uma fatia maior do lucro produzido pela Liga.

O contrato dava aos proprietários o direito de pedir uma renegociação dos termos em 2008, o que eles fizeram ao avisar os jogadores que pretendiam encerrar o atual compromisso e discutir um novo ao fim da temporada de 2010.

Para se preparar financeiramente para o possível cancelamento dos jogos, a Liga utilizou a extraordinária popularidade de seu produto e exigiu que as 5 emissoras de televisão que transmitem o campeonato concordassem em pagar os direitos mesmo se a temporada 2011 não acontecesse.

A Associação dos Jogadores questionou essa medida na Justiça, por acreditar que se tratava de um seguro para o locaute. E venceu.

Mas a NFL teve outra ideia, ousada: um processo judicial que poderia lhe garantir imunidade contra as ações que certamente viriam em caso de locaute. A Liga pediu à Suprema Corte dos Estados Unidos que revisasse um caso que ela tinha vencido contra uma fábrica de bonés.

O plano era obter uma decisão mais ampla, de forma a determinar que a NFL, em termos mercadológicos, não é uma liga de clubes, mas sim uma única empresa. A grosso modo, seria um reconhecimento da Justiça americana que a NFL é um monopólio (justamente o argumento dos jogadores nas atuais ações).

A decisão da Suprema Corte foi unânime: 9 a zero contra o pedido da Liga.

Não se deve criticar o desejo dos donos dos clubes de abocanhar uma fatia maior do lucro. O que se questiona é como. A NFL é a liga esportiva mais bem sucedida da História da humanidade. Seu produto só cresce em popularidade, audiência e dólares a cada ano.

Poderia-se discutir um novo acordo de trabalho em que o percentual do lucro direcionado para os clubes aumentasse gradualmente nos próximos anos. Com mais dinheiro entrando nas operações da Liga, o bolo ficaria maior e não haveria perdas reais em dólares.

É péssimo para os dois lados (sem contar os funcionários dos clubes que não ganham milhões) que a temporada, ou parte dela, esteja arriscada. Mas o episódio é fascinante.

A forma como os jogadores se unem em torno de sua representação coletiva é exemplar. E o fato de, em nome dessa representação, grandes astros da NFL estejam, neste momento, processando seus próprios empregadores é algo surreal para fãs de esporte em outros países.

Continuaremos acompanhando.



  • thiago

    valeu, andré, tá explicando a situação muito bem. meu conhecimento de inglês não tem se mostrado suficiente para entender completamente os artigos que falam dessa situação. Como sou fã da NFL (se bem q esse ano a NBA tá ganhando meu coração, tá muito bom o campeonato) seu blog tá ajudando muito a entender direito o q tá acontecendo.

    AK: Obrigado. Ótimo saber disso. Um abraço.

  • Felipe Valverde

    AK, sou fã da NFL e fico triste com essa incerteza… Apesar da temporada só iniciar no 2º semestre, o começo de ano é essencial para a montangem do elenco e, especialmente, treinamentos (algo essencial em se tratando de futebol americano).
    Mas acho surreal a união dos jogadores, e como os grandes ídolos – e que ganham milhões por temporada – estão liderando esse movimento e processando seus empregadores!! É algo inimaginável no mundo do futebol, especialmente o brasileiro, onde tudo funciona na base do cada um por si. Afinal é possível imaginar Ronaldinho, Ronaldo, Adriano, etc, brigando com os times por causa dos lucros dos mesmo e da grande quantidade de jogos portemporada?! Eu não consigo…
    Sua explicação e ponto de vista foi excelente! Espero que continue acompanhando e informando acerca das novidades nessa questão histórica do esporte. E que certamente irá influenciar nas demais ligas americanas que terão que passar por situações semelhantes.

    Abraço.

  • Edouard Dardenne

    Continuaremos aguardando os seus relatos. É a primeiravez que vejo algum “esporte americano” receber tratamento de jornalismo e não de entretenimento. Até com o nosso futebol isso tem sido cada vez mais raro. O Everaldo Marques, por exemplo, faz isso (esse jornalismo) de forma interessante no Blog, mas ele é sobretudo narrador… Outros profissionais da área acabam falando do esporte com um ar meio professoral que irrita. Você consegue ser didático e falar com naturalidade de um assunto que não habita de forma direta nosso cotidiano. Fico curioso sobre as suas fontes. Parabéns pelo bom trabalho. Um abraço.

  • Willian Ifanger

    Nos últimos 10 dias (ou mais) você esclareceu muito bem o que está acontecendo na NFL.

    Uma aula no assunto.

    Parabéns.

MaisRecentes

Presente



Continue Lendo

Em frente 



Continue Lendo

Acordo



Continue Lendo