CAMISA 12



(publicada ontem, no Lance!)

MALA BRANCA TAMBÉM FEDE

Sei que faço parte da minoria nessa questão. Não me importo. Também sei que a prática é antiqüíssima e está disseminada, portanto a ideia principal aqui não é combatê-la. Quero apenas dizer que os argumentos geralmente usados para defender a “mala branca” não param em pé.

Quando um clube injeta dinheiro num outro clube para que ele vença uma partida, não está apenas incentivando um grupo de jogadores a fazer seu trabalho. A relação é um pouco mais complexa do que um simples prêmio por vitória, aparentemente inofensivo.

Não há nada de errado em premiar alguém por um objetivo atingido. É algo tão comum no mundo corporativo quanto o crachá. Metas são estabelecidas para um determinado período ou operação. Se o funcionário fizer sua parte, a empresa terá lucro. É legítimo que ele fique com uma parte do bolo.

O “bônus” é um estímulo à excelência, uma gratificação. Existe na forma de complementação de salário em empresas, na premiação em dinheiro feita por fundações aos melhores professores de escolas públicas, ou toda vez que a organização de um campeonato escolhe seu atleta mais valioso. Faz parte da vida cotidiana das pessoas generosas, aquelas que têm o hábito de dar gorjetas, e das que fazem questão de pagar 10% da conta de um restaurante quando se sentem bem atendidas.

A versão futebolística do bônus sempre existiu, continua existindo e é perfeitamente aceitável. Quem não conhece o “bicho”? Clubes que pagam um extra para seus jogadores quando certos resultados são conquistados. Em alguns, o preço é fixado. Vitória vale x, empate vale y, vitória em clássico vale 2x. Noutros, a premiação é por objetivos (exemplo: vaga na Libertadores), mas nada impede que um dirigente prometa uma verba a mais em caso de uma deliciosa vitória sobre um rival. O “funcionário” faz sua parte, a “empresa” lucra, ele ganha uma parte do bolo. Simples.

Mas nenhum exemplo acima pode ser associado à “mala branca”. Nenhum. Quando um clube paga outro para vencer um terceiro, está pagando um adversário. Está estabelecendo uma relação financeira com um concorrente. Como isso pode ser aceito num ambiente em que todos competem entre si e lutam, em tese, pela mesma coisa? Já ouviu falar de um banco pagar bônus a um executivo concorrente? Como um time pode ser parceiro de outro num domingo, e adversário em todas as demais rodadas? No meio do futebol, a “mala branca” não é considerada ilegal como sua parente mais escura, mas é tão promíscua quanto. Tão imoral quanto. Também falseia a competição.

Exemplo atual: imagine que o Palmeiras venceu o Fluminense na última rodada, e por isso ganhou um prêmio do Cruzeiro. Domingo que vem, tem Cruzeiro e Palmeiras. Não cheira mal?



  • Geraldo

    Não se trata de “achar ou não” legal a “mala branca”, o art. 289 do CBDF proíbe a “mala branca”. A pena é de 90 a 360 dias de suspensão para quem for pego …

  • Willian Ifanger

    O Sr. anda inspirado em suas colunas.

    Irretocável.

  • BASILIO77

    Democraticamente, não posso deixar de emitir minha opinião: pontos corridos é isso.
    Abraço.

  • leonardo atleticano

    André, um time luta por 37 rodadas para conquistar um objetivo mais do que complicado, se esforça, investe, gasta milhões e sonha com aquele momento mágico 24 horas por dia. Tudo vai se decidir em uma rodada, sua sorte será lançada e milhões de torcedores apaixonados por você sonham com o grito de campeão.
    Existe um time que duela com você até a última rodada, esse time tem uma vantagem, ele vencendo você está fora, seu sonho de anos cai por terra. Sua chance é que o time adversário ao menos empate, mas seu oponente está sem motivação, não disputa mais nada, seus jogadores, muitos em fim de contrato, não vão colocar o pé em dividida.
    Que situação, depender da luta de quem já não almeja nada nessa guerra, só quer sair inteiro para a batalha do ano que vem, bem ou mal, seu papel na disputa já estava selado. Acho André, que aquele que busca na mala branca o entusiasmo perdido do time em questão, está defendendo a justiça de um trabalho duro e a alegria de milhões que o seguem, não acho nenhum crime. Esses mesmos jogadores que já ganham milhões, recebem bicho por vitória e prêmios gordos para títulos. Já não teriam que vencer sem bicho também?
    Acho que quem paga para o outro fazer o melhor, só busca o que é justo, disputas iguais e justas do primeiro ao último jogo. Quem joga futebol, ou outro esporte sabe disso, motivação é tudo, eu jogo uma pelada de fim de semana, dia que não vale nada a pelada é leve, dia que vale um grade de cerveja o coro canta.

  • Rafael

    Prezado André,
    Eu não acho natural a corrupção de propina de dinheiro de mala branca entre jogadores.Pois se esta corrupção é natural, é normal também propina entre políticos pra votar emenda parlamentar. Pra mim que tem carater,ética que aprendi com meus pais,não é normal. Os políticos no Brasil são corruptos porque a sociedade brasileira é corrupta.É a sociedade que os coloca lá. Então para os comentaristas,jornalistas,parte da sociedade que acha natural mala branca,mala preta ,não tem do que reclamar quando no Brasil não tem : educação ,saúde,estádios de qualidade para os torcedores,os torcedores são tratados como animais,etc,etc,etc. Pra mim isto não é natural pois tenho carater e vergonha na cara, coisa que alguns comentaristas,jornalistas e parte da sociedade não tem.

  • Mister M

    André, to tentando entrar na discussao: em tese a mala branca é um incentivo extra, dado à jogadores que teoricamente jogam um jogo que nao é decisivo para sua equipe, oferecido por uma outra equipe (ou torcedores desta) que ganharia muito com o resultado.
    Nao estou sendo a favor nem contra, mas se olharmos por outro angulo nao fica tao “fedido” assim, nao?
    Felizmente ja nao se fala mais em mala preta, ja é uma evolução!

    AK: Para mim, o cheiro é o mesmo. Um abraço.

  • Mauricio Branzani

    André, boa tarde! Na minha opinião, a “mala branca” é fruto de uma sociedade onde algumas pessoas querem levar vantagem a qualquer custo. Mesmo que seja ajudando um adversário, recebendo o bicho do seu clube e o do “parceiro da vez”. Além disso, a mala branca esconde a verdadeira incompetência daquele que paga, que não conseguiu acumular pontos suficiente pra andar com as prórpieas pernas. Uma pena.

  • Bruno

    De acordo. Além da discussão ética, me intriga o fato da Receita Federal e da Promotoria do STJD não realizarem uma investigação séria sobre o tema. Afinal certamente essa mala não tem nota fiscal e nem recolhe os devidos tributos. Mas como os valores da mala devem ser infimos comparados os nossos salários, eles preferem nos colocar na malha fina.
    Abraços André!

  • alex

    Mala branca é desvio de carater e corrupção como qualquer outra forma de prejudicar alguém em favor próprio.

    REPITO: NÃO TEM SANTO NESSA HISTÓRIA, SÃO TODOS PODRES!!!!

  • NELSON

    Andre, neste país algumas coisas ilicidas podem, e outras não……… é terrivel saber que dar dinheiro para outro time o time que o fizer pode pegar até 1 ano de punição, enquanto que colocar jogador dopado em campo só dá punição para o atleta, e no máximo o clube paga 1 multa em dinheiro…. principalmente sendo reincidencia, me desculpe mas isto é ainda pior…. afinal já disse 1 vez e digo de novo eu duvido que o clube não saiba que o fato possa se repetir sim…. então se 1 é crime o outro oque é??? eu digo: 1 vergonha para o futebol brasileiro então que no minimo reincidencia de doping o time perca os pontos que foram disputados nos jogos onde o jogador foi pego no antdoping também….. o melhor é que nestas situações os times percam pontos sim aí eu quero ver como vai ficar esta situação…. e outra coisa que seria interessante punição para times que fazem rodízio para fazer faltas em determinados jogadores do time adversário, e que após 1 certo limite de faltas o time tome multas pesadas pela entidade máxima do futebol seria 1 grande paço para que tenhamos 1 tempo real de bola rolando que tal esta idéia??? assim muitos jogadores mediocres encerrariam suas carreiras + cedo e teriamos campeonatos de melhores qualidades técnicas além de menos jogadores em departamentos médicos como ocorreu neste ano…… abraço!!

  • leonardo atleticano

    Meus Deus, queria que 30% dos que se dizem santos no papel, aplicassem no dia a dia tanta santidade. Só 30% estava ótimo, mas duvido, o que mais existe no Brasil é santo de páu oco. Somos todos de discurso muito fácil, adoramos acusar, adoramos fazer discursos éticos, mas muito pouco na prática.
    Quando um time joga sem o menor interesse, pois nada tem a conquistar, a turma desse o sarrafo, quando outro time, com medo da falta de interesse oferece um bônus, também está errado, que lugar maravilhoso seus leitores vivem André, esses comentários devem ter vindo todos da Suiça. Que lindo!!
    Sou réu confesso, podem me apedrejar, não acho errado Corinthians e Cruzeiro tentarem levantar a moral dos adversários de seus concorrentes, mesmo que seja com uma graninha extra de fim de ano.

  • “Já ouviu falar de um banco pagar bônus a um executivo concorrente?” Na verdade, sim. De resto, concordo com seus argumentos. Um abraço.

    AK: Poderia elaborar melhor? Um abraço.

  • Francisco Jose Muniz Barreira

    Caro André,

    Concordo com você sobre o assunto. O único problema que vejo em sua explanação é que, pelo que li e escutei sobre o assunto, nada é tratado entre os dirigentes dos dois clubes. Pelo que eu entendi das resportagens mostrados por diversos sites e jornais, alguém do Clube “A” fala diretamente com um jogador do Clube “B”. Nas reportagens foi explicado isso, e além disso, eles falaram que jogadores que falam muito, tipo o Moreno do Guarani, ficam marcados. Nas próximas oportunidades da referida “mala branca” eles não serão procurados.

  • BASILIO77

    Ví hoje a imagem de uns “torcedores organizados” pressionando os jogadores do Guarani a entregarem o jogo para o Fluminense. Inclusive, antes mesmo da partida, já depredaram alguns carros dos jogadores. Ora, até o Guarani tem o direito de se achar “rival” do SCCP, a partir daí…tudo pode.

    E quem me garante que esses 30 ou 50 “torcedores organizados” não receberam um incentivo, a condenável mala branca do convenio médico para que tivessem essa atitude? Vamos reinventando a mala branca…afinal, o incentivo para 50 torcedores deve sair bem mais barato do que para 11 ou 15 jogadores profissionais. Uma questão mercadológica apenas. De livre mercado.

    Tudo isso vale, desde que não se mexa na virgem Maria das formulas de disputa, os pontos corridos. Então vamos aguardando que os “desvios de carater” deixem de existir.

    Abraço.

  • Alexandre

    Ae Leonardo Atleticano, estou com você, essa galera é muito cheia de onda mesmo.

    E viva os pontos corridos.

  • Alexandre

    Caso real.

    O Goias possivelmente recebeu a mala enviada pelo Corinthians para empatar com o Fluminense, três rodadas atrás.

    E agora, o Goias jogará como com o Corinthians?

    A mala que era branca se transformou em cinza.

    AK: Mais um exemplo. Um abraço.

  • João Vitor

    http://esporteeesportistas.blogspot.com/. Acessem meu blog sobre esportes. Basquete, com a NBA e o NBB, Fórmula 1, Moto GP, Tênis, Natação, Vôlei, Handebol, NFL, MLB, MMA, Judô e muito Futebol. Principais campeonatos nacionais, Champions League e Europa League. Acessem, divulguem e comentem.

  • Willian Ifanger

    André…..o Ronaldo declarou que daria, sem problemas, dinheiro ao Guarani, para eles não sofrerem gols do Fluminense (pelo menos foi o que eu li numa reportagem que está no UOL). Isso não seria passível de punição?

    Nada a ver com o assunto: desde quando existe a Thursday Night Football? Fiquei surpreso ontem, até achei que era algum tipo de VT. E a narração tem que ser em inglês?

  • Leonardo

    André eu também acho estranho, mas fazendo uma suposição, se o Eike Batista quisesse dar uma grana para algum time ganhar e ajudar o botafogo por exemplo?
    Se a mala vem de fora de uma iniciativa de torcedores ela continuaria sendo esquisita mas não teria um clube envolvido, essa também seria questionada??

  • Leonardo

    Caro Basilio77, essa mesma situação não poderia ocorrer em uma fase anterior as fazes eliminatórias no campeonato mata-mata? Ou você acha que se um time precisando de pontos para se classificar as oitavas de final, não poderia oferecer dinheiro a um outro time?

  • E ae, André, não rola um “Palpite Final” não?

    Palpitar toda semana é meio cansativo, mas para a última rodada…

    Abraço!

  • BASILIO77

    Leonardo, com finais também pode haver “entregas”, mas elas NÃO definem o campeão.
    Nos pontos corridos sim. É bem diferente.
    Abraço e ajoelhemos diante dessa instituição intocável que é o modelo de disputa por pontos corridos no maior campeonato do país do futebol.
    Amém.

  • Alvinegro do Timão

    André. Já postei isso no blog do Jucão. Um desabafo.

    Estamos às vesperas, de ver um time ser campeão, enfrentando em dois jogos consecutivos, times com seus jogadores, ameaçados de espancamento, e acuados por medo, ou até mesmo terror.

    E infelizmente, pouca importância tem se dado a isso.

    Parece que é normal. Contra o Corinthians vale tudo! Até essa barbaridade.

    Diante disso, até acho que o Corinthians deveria isso sim, oficializar a “mala branca”, e lançar os valores em seu balanço contábil.

    Olha o perigo dessa omissão de cobrança da imprensa, que neste momento deveria ir com os dois pés exigindo providência do STJD, ministério publico ou sei lá.

    No entanto, mais importante parece ser a mala branca.

    Quer dizer, todos tem direito de ameaçar, deitar e rolar, e o Corinthians tem que silenciar.

    Que forças poderosas estão agindo para impedir um titulo do Corinthians?

    Esse de 2010, já foi retirado adredemente.

    Abraços

  • Cipriano

    Na minha modesta opinião o Ronaldo deveria ser enquadrado no Art 242 do CBJD pois quando disse que daria dinheiro do próprio bolso e que a quantia dependeria de conversa entre ele e sua gerente estava claramente prometendo vantagem financeira a jogadores do Guarani.
    “CBJD – Art 242 – Dar ou prometer vantagem indevida a membro de entidade desportiva, dirigente, técnico ou atleta, para que, de qualquer modo, influencie o resultado de partida, prova ou equivalente.”
    Abraços

  • Fernando Lippi

    Basilio, esse argumento de que as “entregas definem o campeão” é uma furada… Se o Corinthians não for campeão, não vai ser por causa das entregas… vai ser por causa do empate com o Vitória, das duas derrotas para o Atlético-GO e por aí vai… o time só depende dos outros quando não cumpre a sua parte

  • julio

    Acho que o exemplo melhor não é o do Palmeiras, mas o do Goias.
    Imagine que eles receberam a mala branca do Corinthians para empatar com o Fluminense.
    E amanhã tem Goias e Corinthians! Essa grana seria só para um jogo? como separar isso?

  • Geraldo

    Não existem fórmulas mágicas para solucionar estes problemas. Porém existem maneiras de se fazer a correção de distorçoes de regulamento de um campeonato.Enquanto não se valorizar como se deve cada ponto disputado, a mala branca continuará a ter mais valor que o resultado em si de uma partida.Existem times que correm muito mais por malas brancas, de que por vitórias que muitas vezes livram suas equipes de rebaixamento.T

  • Geraldo

    completando.Tem que ser aprimorada a fórmula dos pontos corridos, o ranking é a solução.
    Porque os comentários que te pedem tua opinião a respeito do ranking, são ignorados.
    Abraço.

    AK: Acredito que já dei minha opinião. Acho o ranking (nas duas pontas da tabela) uma boa ideia. Um abraço.

  • Josildo

    Aprovar mala branca é ser adepto de “os fins justificam os meios”. Parabéns por seu posicionamento corajoso e correto. Ainda posso ter esperança porque mesmo com Ronaldo e RC vendendo a alma, existem pessoas que valorizam os princípios acima do dinheiro e da fama.

  • Filipe

    André, acho que seu raciocinio ate seria válido se os times brasileiros jogassem com profissionalismo todas as rodadas. nao digo de se escalar esse time ou aquele. cada um tem seu interesse. o importante é que o time que entre em campo jogue pra vencer. e não é isso que estamos vendo no final do campeonato. não acho justo o fluminense pegar dois adversários que claramente não queriam ganhar. como tb acho errado um time pegar, nas ultimas 3 rodadas, 3 times do mesmo estado. se serve pra incentivar um time a ser profissional, não vejo problema nenhum.

  • moises

    Estranho é ver esse assunto só quando o CORINTHIANS está disputando alguma coisa, nos anos anteriores ninguém falou de mala branca, preta, azul, cor de rosa e etc.
    Para vcs da imprensa , só o CORINTHIANS faz parte de falcatrua, não se esqueça que esse timinho carioca voltou da série C para a A e ninguem fala nada. Vcs são uns FANFARÕES.

    AK: Você deve estar meio confuso. Fala-se sobre mala branca na fase decisiva de todos os campeonatos no Brasil. Um abraço.

  • Nilton

    Acretido que o problema com a Mala Branca, não é uma questão promíscua, o problema esta que este valor não aparece na contabilidade de quem paga e na de quem recebe, o que caracteriza sonegação fiscal o que é crime gravissimo que levou a prisão de uns dos maiores gangster da America, e poderia ser usado para fazer um limpa no futebol.

    Acredito que a Mala Branca poderia existir porem, a mesma deveria ser transparente e somente entre clubes, sendo de conhecimento de todos. Mas para esta ideia dar certo os clube teriam que virar empresa, em especial S/A, fiscalizada pela CMV – Comissão de Valores Mobiliários. Aim seria o começo da moralização do futebol e não precisariamos mais de Mala Branca.

  • Bruno

    “Exemplo atual: imagine que o Palmeiras venceu o Fluminense na última rodada, e por isso ganhou um prêmio do Cruzeiro. Domingo que vem, tem Cruzeiro e Palmeiras. Não cheira mal?”

    Resposta: NÃO. Porque os jogadores atualmente são profissionais, jogam por compromissos financeiros e não por paixões futebolisticas e há muito mais muito tempo a ética no futebol não existe mais.

    A época do futebol romântico acabou, não seja saudosista.

    AK: Santo Deus, o que isso tem a ver com saudosismo? Será que você, a mesma pessoa que escreveu que jogadores jogam “por compromissos financeiros” não consegue perceber que compromissos financeiros com outros clubes são exatamente o ponto central do problema? Deixa que eu mesmo respondo: não, não consegue. Um abraço.

  • Com nomes de banco? Não.. como não sou adepto do anonimato, evito acusar sem provas. Mas posso exemplificar: executivo do banco A tem contatos no mundo político. Essa contato lhe confere influência na aprovação de uma determinada medida que pode gerar lucros para bancos A, B e C, mas principalmente para B, pois possui maior número de investimentos na área afetada pela medida. Banco B oferece bônus para executivo (além de um cargo). O executivo só aceita o bônus. A medida é aprovada.
    Há tb um exemplo de mega-mala num grande escritório de advocacia do RJ. Mas essa foi Mala Preta mesmo, e o doutor trocou de escritório, levando alguns grandes clientes juntos. Mondo Cane.

    AK: Sem dúvida. Mas o exemplo é de uma grande negociata de tráfico de influência. Pensei que se tratava de algo lícito. Um abraço.

  • Ah, e que beleza a volta da NHL pra ESPN hein! Presente de Natal antecipado! Voce torce por algum time na Liga?

    AK: Nenhum. Mas também acho uma ótima novidade. Um abraço.

  • paulo

    nao vejo toda esta sujeira que estao falando ,afinal o dinheiro e um incentivo a vitoria sabemos que muitos jogadores ja estao em ritmo de ferias e incentivalo9s a vencer nao chedga ao meu ponto de vista ser corrupcao ,ja vi aq comparacoes como a compra de votos ,ora ninguem esta comprando ninguem ..ou alguem acha que o guarani ia entrar p perder se nao fosse a mala?bom mas se eles iam entarr p nao ganhar ai sim teriamos alguma coisa errada …

  • Carlos Futino

    Geraldo,

    o único problema com a regra, é que a pumição é “para quem for pego”, como você disse, e a mala branca existe a tanto tempo que ninguém vai testemunhar em juízo que recebeu o dinheiro.

    PS: Pessoalmente, sou a favor da retirada do artigo 289 do código. Continuo não vendo problema na “mala branca”. É ilegal, mas não acho que seja imoral.

  • Márcio Lopes

    Minoria também !

  • JP Miranda

    Pô André! Nenhuma linha sobre a brilhante conquista do Guga há dez anos?? Abs

  • Eduardo Castillo

    concordo plenamente com vc André !!!

  • marcio

    Até.. concordo contigo.. sobre a mala branca, e se não formos campeões, com certeza não foi por causa das entregas nos jogos de nossos adversários…. mas o corpo mole que fizeram é digno de uma mala branca para o verde de campinas…
    abç

  • Lucas

    O que me impressiona nos analistas esportivos do eixo Rio – São Paulo é o falso moralismo de suas premissas e o cinismo e hipocrisia com que analisam os bastidores do jogo. Alguns princípios são mais legítimos para uns do que para outros. E se este tal de debate em cima da questão do oferecimento da “mala branca” não for apenas “fumaça” para distrair e tirar o foco do verdadeiro jogo de cena que veremos nesta tarde de domingo, 5 de dezembro, lá no Engenhão, onde verdadeiramente se decide o campeonato. Mais uma vez, o mestre da arbitragem dissimulada, Carlos Eugênio Simon, alardeado como um dos melhores árbitros do futebol brasileiro, do futebol que celebra malandragem e maloqueragem. Será seu último jogo, antes da aposentadoria. Ele que já deu um penalti contra o Todo Poderoso Timão, totalmente discutível, será que hoje não marcará (inventará) outro, a favor do time do povo e das classes menos favorecidas? Ou expulsará um jogador do time das elites cariocas? A força do petista Andres Sanches e do governo que transforma tudo em cartório são incomensuráveis. Pobre Fluminense, diante do espetáculo e dos mestres da manipulação no país do Vale Tudo. Não dar Tricolor na tarde de hoje será um resultado anormal… Mas será considerado totalmente normal, pelos jornalistas e analistas que tem como trabalho principal incentivar o público a gostar do “esporte” e legitimar de todas as formas, as conquistas. Afinal de contas, para eles, os fins justificam os meios e o Presidente Lula irá sorrir de todas as formas neste final de ano. No ano que vem, uma nova temporada no balcão de favorecimentos do país do futebol dos espertos será inaugurada. Por estas bandas sempre se soube que com jeitinho, é sempre muito mais gostoso! Não para, não para, não para! Pra cima deles Timão… E de todas as formas!

  • gaviao

    andré, alguém precisa ajudar esse tal de lucas aí. ele tem uma vontade gigante de ser corintiano!

  • Lucas

    Caro Gavião… Torço sim por uma nação… A brasileira… Tenho valores de família e acredito que a maloqueragem não deva ser cultivada e nem celebrada. Todos os times são do povo e não só o Timão do Bando de Loucos. Todos os times são de massa e todas as torcidas são fieis indistintamente. O Corinthians quando fundado há 100 anos era um time de valores e hoje é um clube de oportunistas políticos, de uma ralé baixa protegida por uma imprensa conivente. O “time do povo” é uma agremiação de velhacos, de gente que celebra malandragem e esperteza. De políticos como Andres Sanchez e Luiz Inácio Lula da Silva, gente desqualificada que só um país como o nosso seria capaz de cultuar. Um time que tem vergonha de ir para a segunda divisão não é uma entidade eminentemente esportiva e sim um rótulo de fanáticos. De gente que conquista um Mundial pela porta dos fundos e que precisa de penalti arranjado aos 43 minutos do segundo tempo para desqualificar o Cruzeiro que fez a melhor campanha do segundo turno. Hoje o tal do Timão dos Larápios é muito bem relacionado, mas o Brasil inteiro está percebendo como é que este Corinthians utiliza suas parcerias com o Poder para comemorar os seus títulos. Pena é que você Gavião, nunca saiba o que é ser mesmo um desportista, nunca respeite realmente os seus adversários e faça parte apenas de uma grande nação de passistas de escola de samba, gente oportunista e festiva, que celebra as facilidades e as malandragens… Nunca… Nunca mesmo, terá o meu entendimento de mundo ou a minha capacidade de racicínio… Uma grande pena para o país e para você mesmo. Só lhe resta, comemorar o título de hoje e a subida no elenco no Timão dos Espertos na rampa do Palácio do Planalto ainda nesta semana… Será bem adequado para o time que já fez a festa no Vale do Anhangabaú e ajudou a eleger a Dilma do balcão dos favorecimentos da Casa Civil de nossa República (será ainda?)…

  • Guilherme Leone

    Um time que obteve 6 ptos entregues nas 2 rodadas anteriores, hj jogou um futebol mediocre, os atacantes perdendos um monte de gols. O campeonato a cada ano fica mais nivelado por baixo. Emoçao até concordo que tem, mas agora qualidade está devendo e isso ja faz uns 3 anos!!!! Gostaria de fazer um parenteses ao time da Marginal sem número, que passaram a semana toda falando de mala branca e não adiantou foi nada! Um time que tem um Presidente ignorante e ainda por cima arrogante, so tem que se dar mal!!! Vai disputar a pré libertadores!! Na minha opinião o campeão deveria ter sido o Cruzeiro!!!!!! Mas como Tricolor Paulista que sou, dou parabes ai melhor tecnico do Brasil!!! MURICY RAMALHO!!! Parabens vc é PENTA!!!!!!!!

  • gaviao

    André, esse tal de lucas deve ser um sujeito interessante quando está sóbrio…..

  • Giuliano

    Entendimento de mundo? Capacidade de raciocínio? Pra ser como esse Lucas, corintiano enrustido, só tomando o que ele toma. O problema é que precisa de receita médica.

  • Paulo Pinheiro

    Concordo com você e cito outro exemplo:

    O Fluminense enfrentou um Guarani aguerrido no campo, lutando de um jeito que provocou dificuldades imensas.

    A pergunta é: será que o mesmo Guarani impôs as mesmas dificuldades ao Corinthians e ao Cruzeiro antes???

  • Julio

    Título do centenário, nem no playstation !!!

  • Luiz

    Comentário de quem deve ser corinthiano… Normal e correto é comprar a arbitragem….

  • tem mais uma coisa, andré: como fica a imagem de um jogador que recebe em dia, nao rende nada durante todo o campeonato, é rebaixado com o time e, na última rodada, já consumada sua queda (e, claro, do clube que o pagou), se desdobra e faz uma brilhante partida porque um terceiro deu um extra?

    se ja tem salário, e se recebe em dia, a obrigação e o dever moral do sujeito é, no mínimo, se esforçar ao máximo. Se fosse dirigente e algum atleta do meu clube mostrasse tal postura, buscaria punição…

  • Cláudio

    André, na minha opinião, o problema de prêmio por desempenho começa dentro do clube, que já paga o chamado bicho. Então se a diretoria do time negociar um ‘patrocínio’ para um único jogo, coisa que já vimos acontecer, que seja convertido em premiação aos jogadores apenas estaríamos mantendo uma prática corriqueira.
    Em tempo, pelo salário que esses jogadores ganham, eles não deveriam precisar de nenhum outro incentivo.
    Ah, eu sou contra a mala branca também.

  • Willian Ifanger

    Deu pane no Lancenet?

  • alex

    André, estamos falando de um meio de atividade em que o caráter fica em último lugar. Ainda mais no Brasil, em que as pessoas não tem o menor pudor em prejudicar qualquer um para se ver em alguma vantagem…. sei que o assunto não é esse, mas vide os “riquinhos” que sustentam o tráfico, mas acham que não, porque compram pela internet….

  • rao

    “Quando um clube paga outro para vencer um terceiro, está pagando um adversário. Está estabelecendo uma relação financeira com um concorrente.”
    Não concordo… a mala branca é esporádica, e pra mim, legítima… uma forma de fazer com que o time desinteressado se esforce por um resultado que nada mais é que a obrigação do time, que é buscar a vitória. Não é pagar um adversário, pois não se paga mala branca a um time que esteja na briga por um título ou uma vaga em alguma competição importante. Se paga a “mala branca” para aqueles q já não tem mais nenhuma aspiração na competição, e por isso se dá o direito de relaxar….

  • Érico Oyama

    A mala branca é a prova de que um jogador quase nunca dedica-se de forma integral de dentro de campo, há sempre uma carga de vontade a mais que poderia ter sido dispendida. Os boleiros, em sua maioria, não são movidos pela paixão pelo esporte e pela vontade de vencer, mas sim, pelo simples fato de ser uma obrigação profissional e fazer com que o salário esteja em suas contas bancárias no dia cinco.

  • Marcelo

    André, deu pau no site? Serà que sou o unico a ver a materia da mala branca quando entro do meu pc?
    Ja faz alguns dias… Vive dando problema hein!
    Avisa o responsavel tecnico ai!
    abraço

  • David

    Não concordo contigo. Você sabe que não é sempre que um time entra em campo disposto a se dedicar ao máximo a vitória. Nem num mundo ideal seria assim. Um time campeão por antecipação vai jogar do mesmo jeito a última rodada? Um time já rebaixado? Não vejo problema em oferecer uma gratificação aos jogadores para que eles façam bem feito o seu trabalho.

    Quanto ao argumento da concorrência, é falho. O objetivo é ser campeão, ou se classificar pra Libertadores, etc. Todos são concorrentes no início, não no final. Quando os meus concorrentes se reduzem a 3 ou 4, os outros clubes que podem prejudicá-los, e conseqüentemente me ajudar, se tornam meus parceiros sim. Na outra rodada pode ser meu adversário. Assim como um jornalista que trabalha pra outro jornal hoje e amanhã pode ser meu colega, e vice-versa. Você não odeia ele, mesmo competindo.

    Você pode achar que a mala-branca fede tanto quanto a preta, da qual o fedor é óbvio e indiscutível, e fundamentou sua opinião. Mas não há argumentos para dizer que ela é anti-ética ou imoral.

  • Ado Marcelo

    O assunto é antigo não acho que vá ler, mas vamos tentar.

    Eu concordo(aria) 100% com você se vivêssemos num mundo onde a ética profissional bastasse. Mas jogador com raríssimas excessões é profissional apenas na hora de buscar o cheque na tesouraria.

    Veja por exemplo os confrontos do Flu contra SP e Palmeiras.

    A mala branca é igual dar dinheiro pra guardador de carro na rua, você paga não para que ele guarde seu carro, mas para que não fique zangado e o destrua.

MaisRecentes

Sqn



Continue Lendo

Gato



Continue Lendo

A vida anda rápido



Continue Lendo