NOTINHAS PÓS-RODADA



Três times podem ganhar o título, na última rodada.

Confronto direto pela Libertadores 2011, na última rodada.

Confronto direto pela permanência na Série A, na última rodada.

E o sistema de disputa é ruim?

Como dissemos aqui na semana passada, o Flu só perde o título, merecidíssimo, por uma tragédia.

As notas da rodada 37 do BR-10:

* O Fluminense (2 x 1 no Palmeiras: Dinei, Carlinhos e Tartá – 11.291 pagantes) adora a Arena Barueri. Pela segundo domingo seguido, saiu feliz do estádio paulista.

* O cúmulo: depois de um diretor palmeirense falar em W.O., e outro convidar o torcedor do Fluminense para ver um jogo “onde não tem tiroteio”, a torcida organizada quis obrigar o time a perder para o Fluminense.

* O Corinthians (2 x 0 no Vasco: Bruno César e Danilo – 33.487 pagantes) fez seu último jogo no Pacaembu, onde ganhou 15 das 19 partidas que fez. Em boa parte do jogo, a atuação do Vasco foi marcada pelo desinteresse. 

* A seguinte frase do presidente Andres Sanchez – “Se o Corinthians não vier a ser campeão no domingo que vem, a culpa será do próprio Corinthians (…) pau que bate em Chico, bate em Francisco” – soa ou não soa como uma confissão pelo que houve no ano passado?

* O Cruzeiro (2 x 1 no Flamengo: Diego Maurício, Roger e Thiago Ribeiro – 14.575 pagantes no Raulino de Oliveira) permanece na perseguição. O Flamengo permanece na Série A.

* Mas o Rubro-negro, hoje, estaria fora da Copa Sul-Americana, objetivo declarado pelo técnico Vanderlei Luxemburgo.

* O Atlético Mineiro (3 x 1 no Goiás: Diego Souza, Éverton Santos, Renan Oliveira e Diego Tardelli – 17.234 pagantes na Arena do Jacaré), que passou o campeonato preocupado, finalmente se garantiu na Série A em 2011.

* Do décimo lugar para baixo, o Atlético é o time com mais vitórias (13).

* O Grêmio (3 x 0 no Guarani: André Lima, Jonas e Diego – 5.725 pagantes no Brinco de Ouro) pode completar sua incrível reação com uma vaga na Libertadores.

* O Guarani está rebaixado, e terá seu papel na disputa do título.

* Caio virou o jogo para o Avaí (3 x 2 no Santos: Keirrison, Neymar e Caio-3 – 12.291 pagantes na Ressacada), e Florianópolis terá dois clubes na Série A em 2011.

*Neymar fez 43 gols em 2010. Depois de Pelé, Serginho Chulapa é o maior artilheiro do Santos numa só temporada, com 45.

* O  Ceará (1 x 1 com o Atlético Paranaense: Rafael Santos e Magno Alves – público ND no Castelão) fez o último jogo em casa de uma campanha que merece elogios.

* As chances de Libertadores do Atlético ficaram em Fortaleza.

* O Atlético Goianiense não conseguiu vencer o São Paulo (1 x 1: Rogério Ceni e Elias – público ND no Serra Dourada) e terá um jogo dramático no domingo que vem.

* Pode empatar no Barradão, é verdade. Mas isso não alivia muito.

* Se o Vitória (1 x 1 com o Internacional: Adaílton e Rafael Sobis – 22.444 pagantes no Beira-Rio) ganhar em casa na última rodada, haverá Ba-Vi na primeira divisão no ano que vem.

* O Inter jogou com a escalação que usará no Mundial de Clubes da Fifa.

* O Botafogo (3 x 1 no Grêmio Prudente: Antônio Carlos, Edno, William José e Marcelo Cordeiro – 4.932 pagantes no Engenhão) terá a dura missão de vencer no Olímpico para ficar com o quarto lugar.

* Jobson, novamente disciplinado pelo clube, parece ser um caso definitivo de talento desperdiçado.

______

“Assim caminha a humanidade, com passos de formiga e sem vontade.”

Lulu Santos

Não é preciso ter prova de coisa alguma para ver um jogo de futebol e notar comportamentos estranhos.

Assim foi em Corinthians x Flamengo e Flamengo x Grêmio, em 2009. Assim foi em São Paulo x Fluminense e Palmeiras x Fluminense, neste ano. E assim foi em Corinthians x Vasco, ontem.

No caso do jogo do Pacaembu, a diferença é que o Vasco obviamente não estava diante de sua torcida, o que diminuiu seu constrangimento.

Além disso, as relações entre Vasco e Fluminense não são, hoje, tão bélicas como as que “unem” Corinthians, São Paulo e Palmeiras.

A quem pergunta, por exemplo, como se pode cobrar que o atual time do Palmeiras (“o mesmo time que não conseguiu empatar com o Goiás, pela CSA”) derrote o líder do campeonato, digo que a questão não é o resultado do jogo.

Claro que o Fluminense é muito melhor e venceria a grande maioria dos jogos entre esses elencos. Mas o ponto é como o resultado aconteceu.

Voltando ao jogo contra o Goiás: alguém pode dizer que o Palmeiras não lutou? Depois de sofrer o segundo gol, o time ficou tocando de lado?

Qual é a explicação para fazer isso ontem, depois do gol de Tartá?

Uma das explicações é o fato de o Palmeiras ter sido ameaçado por parte de sua própria torcida. Verdadeiramente ameaçado. Esse aspecto não pode ser ignorado.

Entendo a frase do presidente do Corinthians como uma confissão pelo que houve no ano passado. Aqui se faz, aqui se paga.

Isto dito, o Fluminense não tem nada a ver com os problemas de um adversário momentâneo na luta pelo título. Ninguém chega como líder à última rodada de um campeonato como esse sem ter méritos.

ATUALIZAÇÃO, terça-feira 30/11, 10h35 – para quem quer mais do que observação e opinião, o Datafolha analisou as atuações de São Paulo e Palmeiras contra o Fluminense.



MaisRecentes

Pendurado



Continue Lendo

Porte



Continue Lendo

Segunda vez



Continue Lendo