NOTINHAS PÓS-RESSURREIÇÃO DO GOIÁS



* Apesar de ter vencido apenas 3 jogos fora de casa no Campeonato Brasileiro, os jogadores do Goiás (2 x 1 no Palmeiras: Luan, Carlos Alberto e Ernando – 34.926 pagantes no Pacaembu) dizem que o time fez suas melhores atuações do ano como visitante.

* O recente empate com o Fluminense no Engenhão é um exemplo.

* O primeiro tempo do Palmeiras foi  muito bom. No ritmo do Pacaembu lotado. O empate murchou a torcida e o time.

* Alguém ainda vai conseguir explicar por que um empate no fim do primeiro tempo (neste caso, nos acréscimos) altera tanto o restante de um  jogo de futebol.

* O Goiás farejou a indecisão palmeirense (fico especulando porque o placar é bom para mim, ou vou ao ataque para decidir o jogo?) e fez um segundo tempo exemplar.

* Como o resultado interfere no Campeonato Brasileiro? Alguns pensamentos:

* O Atlético Mineiro enfrentará o time reserva do Goiás, no jogo que pode livrá-lo da Série B.

* Grêmio, Atlético Paranaense e Botafogo ganham um motivo, em tese, para crer que o quarto colocado no BR-10 jogará a Libertadores 2011. Mas, em tese, o Goiás não estaria na final da CSA.

* O Palmeiras não tem mais um argumento sustentável para escalar seu time B no jogo contra o Fluminense. O que não significa que não o fará.

* Dois cenários totalmente diferentes: o time B jogaria domingo com o clube e torcida em alto astral, com uma final internacional para disputar. O time A (se for assim) enfrentará o Flu com a cabeça cheia, e o “risco” de ajudar um rival.



  • eduardo-pieroni

    Boa andré, mas esta derrota estava muito proximo de acontecer, o palmeiras depende unica exclusivamente do Marcos Assunção, não tem mais nada time médiocre, e falam que a defesa é boa, é só dando risada mesmo, e o ataque o Kleber só esta ganhando dinheiro e o outro atacane, quem quer que seja não existe, e o coitado que venha da alemanha nunca mais vai receber o dinherio que deu para ser liberado, só para lembrar 10 anos sem nada.

  • Breno

    É fácil conseguir, pelo menos, duas desculpas pro Palmeiras ir com um time reserva no jogo contra o Fluminense:
    – Férias antecipadas pra algumas peças importantes (que fizeram muitas partidas, idade avançada, com dores etc.). Com isso, o início do ano é com um time mais descansado, pra fazer uma boa pré-temporada e daí por diante;
    – Testar novos jogadores que poderão compor o elenco.
    .
    Além, é claro, da má vontade de atrapalhar a vida do Fluminense – concorrente direto do grande rival. Mas, penso que, mesmo com o time titular, o Palmeiras não é páreo para o Fluminense.
    .
    Agora, quanto ao Goiás… Que venha com o reserva dos reservas. Ou melhor, se quiser, nem venham!
    Sds alvinegras…

  • Eduardo

    Mais pensamentos…
    O Goiás provavelmente jogará o último jogo do brasileirão contra o Corinthians com os reservas, para poupar os titulares para a decisão da Sulamericana.
    Se o Guarani estiver lutando contra o rebaixamento na última rodada, o feitiço pode acabar virando contra o Fluminense.
    Sem querer o rival Palmeiras acabou dando uma ajuda ao Corinthians…

  • Ricardo ueye

    Kfouri favor divulgar…

    O jogo da vida ( Corinthians x Palmeiras)

    se o palmeiras perder o time não perde nada
    e os jogadores só perdem sua carreira!

    imaginem o slogan de sua carreira
    Iniciantes e Derrotados

    por isso … antes de perder pense:
    esse jogo pode ficar para a história
    caso o Palmeiras vença!

    se perder o jogo cai no esquecimento…
    e jogadores serão rotulados como perdedores!

    Mostre sua competência!
    Pensem antes de perder
    não é um jogo …
    é sua carreira que está em questão!

  • Beto

    Tudo o que tenho a dizer é: “Eeeeerr…. droga!”

  • Teobaldo

    O que deixou-me espantado, realmente, foi o completo desconhecimento da regra do impedimento externado pelos profissionais do SPORTV que trabalharam na transmissão do jogo de ontem, Maurício Noriega e Milton Leite, após o segundo gol do Goiás. Particularmente, em relação ao Milton Leite, fiquei profundamente decepcionado! E esses profissionais são os mesmos que, frequentemente, participam e formam opiniões em mesas redondas sobre futebol. Desculpe-me, André Kfouri, se fui grosseiro e antiético (ou anti-ético?) ao postar essa opinião em seu blog. Um grande abraço à todos.

  • leonardo atleticano

    Teobaldo, em cima do seu comentário. Vejo comentaristas de outras áreas como o Marco Freitas do vôlei, Marcelo do futsal, Dácio do tennis e muitos outros e me pergunto, será que no futebol não vamos encontrar um analista que seja realmente um profundo entendedor e que seja isento também? Uma transmissão de esporte especializado é um verdadeiro show de profissionalismo, quando falamos de futebol, mesmo os que são pagos para isso, não conseguem abafar a paixão.

  • André, no final das contas estou achando melhor o Palmeiras entrar mesmo com o time B contra o Fluminense…

    Oferecerá maior perigo ao FLU do que o time A!

    =P

    http://felldesign.wordpress.com/2010/11/24/porco-na-bandeja-quartas-e-domingos/

  • Sancho

    Fosse eu dirigente do Palmeiras, dava férias para o elenco titular (sim, mais de 11). Adiantaria a volta das férias, e me prepararia com mais tempo para a temporada do ano que vem.

    Terminaria o Brasileiro praticamente apenas com jogadores da base.

  • Não foi o Palmeiras que perdeu. Está bom, deixa eu melhorar. Não foi só o Palmeiras que perdeu. Foi o Goiás um grande vencedor.

    Vencedor que calou a boca de todos nós, pretensos doutores em futebol, mas totais desconhecedores da natureza humana. Foi o Goiás um brilhante professor.

    Professor que ensinou uma valiosa lição. Mais importante que os logarítimos, as leis de Newton, ou a gramática, de quem tanto apanhamos.Mestre Esmeraldino foi, ontem, um legítimo educador.

    No iniciozinho do livro “A Elite da Tropa”, o narrador-personagem define o orgulho profissional como o maior atributo de qualquer trabalhador. Segundo a obra, é ele o responsável por trazer o tão exigido comprometimento. Virtude que dinheiro nenhum é capaz de comprar.

    Fosse o homem puro cérebro, Rafael Moura e companhia teriam entrado em campo apenas a passeio. Rebaixados no Campeonato Brasileiro e ridicularizados por grande parte de público e mídia, esses rapazes poderiam, sem pudor, “entregar”, o jogo. Para que correr, se o time do outro lado é melhor?

    Mas, ainda bem, não somos nós apenas pensamento. Somos, em imensa porção, uma infinidade de sentimentos.

    Sentimentos que, por vezes, nos levam aos astros. Ou, no caso do Goiás, à final da Copa Sul-americana.

    Há de ser exaltado o ocorrido ontem no Pacaembu.

    Ok, confesso. Torci pelo Palmeiras, por motivos óbvios. Mas, em meio a toda essa palhaçada de “entrega” ou “não entrega”, foi bonito assistir a volta por cima de, outrora, onze “fracassados”.

    Programas de televisão, jornais e vocês, companheiros blogueiros, não busquem explicações somente em São Paulo . Foi linda a cena do menino alvi-verde paulista chorando junto à família, concordo. Mas também, garanto, deve ter sido de arrepiar a alegria dos muitos guris esmeraldinos espalhados pelo centro-oeste.

    Centro-oeste aliás que, parafraseando o Flávio Gomes, visto do céu, deve estar pulsando em verde.

    Abraço!

  • O Fim do Mundo está próximo! E a culpa é do Goiás! Veja mais em: http://www.canetada.com.br/2010/11/25/e-se/

  • Haroldo

    André, a derrota para o Goiás só mudou uma coisa em relação ao jogo de domingo contra o Fluminense: Não existe mais o álibi de se jogar com o time reserva. De resto, o Palmeiras vai perder (só tem de tomar o cuidado de não ser goleada) o Felipão vai continuar sendo arrogante (uma pena…gosto dele) e o time continua a ter peças que na hora H refugam (o Kléber jogou ontem?)

  • Willian Ifanger

    Ah, o Futebol…

    Como são as coisas…..desde o sábado do penalti até ontem, por volta das 21:45, o Futebol fazia a festa daqueles que o odeiam. Eles tinham todos os argumentos possíveis contra esse Esporte que poucos entendem o seu real significado. Podiam falar das sujeiras, das faltas de critérios, das injustiças, dos corpos-moles…estavam com a faca e o queijo nas mãos.

    Mas eis que os Deuses do Futebol (e eles existem, com certeza) finalmente deram as caras. Palmeiras x Goiás, um jogo de meio de semana meio clandestino, isolado, de um torneio que não conquista ninguém.

    A lógica do jogo seria uma vitória/classificação palmeirense, sem maiores problemas. O resultado do primeiro jogo, a partida sendo disputada num Pacaembu lotado de palmeirenses, um Palmeiras aparentemente totalmente focado nesse torneio, Góias rebaixado……tudo a favor de um só time. Ah, mas existe uma chance de vitória do Goiás….uma única chance de reverter todo esse cenário cético……e essa chance é o fato se tratar de uma partida de Futebol. Essa é a única chance do Goiás….o Futebol.

    E estavam ali todos os ingredientes de uma partida de futebol. Tudo o que o Futebol pode ser, sintetizado em 90 minutos. Lógico que hoje palmeirense nenhum quer saber do Futebol.

    Mas esse jogo transformou o domingo. O Fluminense que já esperava por um time de reservas do Palmeiras, agora já não sabe o que vai ter pela frente. Será que teremos o time titular, querendo mostrar seu caráter pra torcida? E “favorecer” o rival? Ou entrará um time qualquer sem (eca!) motivação?

    E o Corinthians que iria fazer uma partida aparentemente empurrada com a barriga, meio que conformado com a vantagem do Fluminense, podendo até ser surpreendido pelo Vasco (e dar o título de bandeja uma rodada antes), agora poderá imaginar um time do Palmeiras querendo se redimir diante de sua torcida e jogar mais sério diante do Vasco.

    E até o Cruzeiro pode se beneficiar de tudo isso.

    Domingo realmente será especial. Os Deuses do Futebol sabem quando agir.

    Aliás, quarta-feira tivemos Futebol em seu estado mais puro possível. E Futebol Puro deveria ser vendido em garrafas, com uma rolha, sem necessariamente ser envelhecido. É ótimo pra ser servido com amigos.

  • Felipe

    Eu prefiro que vá com o time reserva. Por mais que haja piora técnica há uma motivação maior para quem não joga tanto. Pode ser a oportunidade para esses jogadores mostrarem alguma coisa e tentar uma renovação ou fechar com outro clube. O Palmeiras A é fraco e com certeza os jogadores vão a campo sem muita vontade ao contrário do que aconteceria se fosse o time B. E outra coisa, nenhum time consegue ser tão pior que o titular do Palmeiras. Ô tranquera!
    Vai Timão.

  • Marcel Souza

    Não é a toa que o futebol é o esporte mais apaixonante de todos! Que outro esporte poderia ter uma surpresa dessas? Ok, há várias estórias de superação do time mais fraco e etc, mas ninguém, ninguém mesmo apostava no Goiás, e essa vitória bagunçou tudo!

    É por coisas assim que mesmo com essa sujeirada toda que está acontecendo eu não consigo me desligar do futebol.

  • Haroldo

    André, foi o que eu le perguntei num outro post e vc disse que na Itália (e outros países) deve haver mutreta….A questão que lhe pergunto é: Um dirigente em algum país de campeonato minimamente sério na Europa que vá a público falar o que falou esse dirigente do Palmeiras, fica sem punição? Esquece o que se faz nos bastidores…Falar, xingar e chutar porta e dizer para a torcida que vai entregar para o rival não ser beneficiado, deve ter até no campeonato de MARTE….Mas ao vivo e a cores para todo o Brasil??

    AK: Em nenhum lugar sério esse tipo de declaração fica sem punição. Um abraço.

MaisRecentes

Escolhas



Continue Lendo

Gracias



Continue Lendo

Abraçados



Continue Lendo