SERÁ POSSÍVEL…



… que Luiz Felipe Scolari e Paulo César Carpegiani, técnicos dos dois maiores rivais do Corinthians, também fazem parte da “armação” para manipular o Campeonato Brasileiro?

Ou será que ambos, com décadas de experiência dentro do campo, não entendem nada de futebol?

Ou será que as opiniões deles são “corporativistas”?

Ou será que eles estão mancomunados com a “imprensa do eixo”?

Pois os dois disseram que houve pênalti em Ronaldo.

Que estranho…



  • Edouard Dardenne

    Com o que chegamos a três comentários seguidos sobre o assunto. Prova cabal de que o jornalista não dá ao assunto a devida atenção. É comprado, como o juiz. E os técnicos adversários. E os comentaristas. E eu. Um abraço.

  • pedro

    André,

    O Felipão e o Carpegiani não vâo brigar com a imagem. Na TV fica claro o penalty. O problema não é esse, o problema é que na hora não pareceu. Eu não teria marcado. E, tenho certeza, se este penalty não fosse marcado não haveria muita polêmica: seria mais um dos que a gente diz, é realmente parece que houve uma carga, mas foi infantilidade do zagueiro…

    Então o juiz não só acertou como foi corajoso e não optou pela solução mais fácil (fingir que não viu)? Nem tanto. O problema é que não sabemos se o juiz teria tranquilidade para acertar se fosse do outro lado (ou seja, a favor do Cruzeiro). Talvez ele só tenha tido essa tranquilidade porque sabia que era a favor do Corinthians. E isso não é mania de perseguição ou teoria da conspiração. Não é o Corinthians especificamente mas existe essa falta de transparência na arbitragem: alguns juizes são punidos, outros apitam copa do mundo. E ninguem sabe por que…

    Eu não tenho dúvidas que juizes são punidos de forma muito mais veemente dependendo de qual time é prejudicado em um erro. Você não concorda?

    Abraços,
    Pedro.

  • Leo Marques

    As opiniões deles são corporativistas.

  • Alexandre

    O Felipão também disse que houve 2 pênaltis a favor do Cruzeiro neste jogo…

  • rodrigo

    e dai? porque vc nao pergunta pro mourinho ou pro ferguson se foi ou nao penalti? aposto que vao dizer que o jogador mais bajulado e mimado do brasil se jogou.

    AK: Ah, você aposta… então não precisamos nem perguntar…

  • ivaldo

    Andre eles tambem falaram que os penaltis para o cruzeiro tambem ocorreram e não foram marcados…grato ivaldo

    AK: Isso está escrito em meu post com a opinião do Marsiglia. Um pênalti. Um abraço.

  • Edney

    André, bom dia. O grande problema é que transformaram a discussão sobre o jogo apenas no lance do Ronaldo. E os outros ? Para o Felipão, também houve penalti no Thiago Ribeiro no primeiro tempo. Ou essa parte da opinião não conta ? A atuação desastrosa do árbitro se verificou muito mais nos outros lances do que no do próprio Ronaldo. A questão é que ele não teve nenhuma dúvida no lance, ao contrário de muita gente que disse ter a certeza pelo lance visto de trás, ou mesmo pela foto tirada (também por trás)… você mesmo já disse que para dar um penalti naquele momento do jogo, e de um jogo como aquele, é preciso ter muiiiiiita certeza. Talvez o árbitro tenha tido, mas que ele atuou com 2 pesos diferentes, isso acho que ninguém tem dúvida. Ou tem ? Abraço. Edney

    AK: Obrigado pelo comentário equilibrado e que contribui para a conversa. Claro que a opinião do Felipão de que houve pênalti no Thiago conta.  Conta tanto que está no post com o comentário do Renato Marsiglia. Ocorre que o pênalti no Ronaldo vai ficar marcado como “o que decidiu o campeonato”, na opinião dos que querem discutir com a imagem e com o livro de regras. Um abraço.

  • Leandro Vieira

    Estranho ler depois que eles tbm concordam que 2 penaltis deveriam
    ter sido marcados a favor do cruzeiro…

    Isso ninguem fala…

    Esse jornalismo bairrista eh o cancer do futebol brasileiro. Ganhar
    dos times de RJ e SP se tornou missao impossivel.

    AK: Primeiro, vá ao dicionário e descubra o significado de bairrista. Depois, leia o post com a opinião do Renato Marsiglia. Está escrito lá que ele marcaria um pênalti pra o Cruzeiro. O mal do futebol brasileiro (não uso a palavra que você usou, por respeito pelas pessoas que sofrem) é a relação lamentável que muita gente tem com ele. Um abraço.

  • alex

    André, não adianta mais explicar…. os caras querem pensar em armação e pronto…. é a maneira mais amena de se desculpar caso não consigam o título….

    Todos falam como se o título já estivesse garantido, coisa que não está.

    estes caras são ignorantes mesmo. Não adianta…..

    abraço,

  • alex

    ainda estamos nessa…q tal falarmos da proxima rodada? Jogo dificil para o seu time no barradão

  • Fernando Lippi

    André, não considero isso um argumento válido.
    É igual falar que o Luxemburgo, o Renato Gaúcho e o Joel não acharam que foi penalti, e daí? Isso vai mudar a opinião de alguém? Eles estão “torcendo” pro Flu, rival dos seus times?

    Acho que o grande problema é a interferência da arbitragem não só neste jogo, mas no campeonato todo… ninguém lembra dos erros nas primeiras rodadas, que no fundo têm exatamente o mesmo valor dos erros no fim do campeonato

    Off-topic: qual vc acha que é o melhor critério de desempate? Vitórias, gols pró? Eu acho que o melhor modo seria o confronto direto, pois transformaria alguns jogos em “finais” verdadeiras durante o campeonato.

    Abraço

    AK: Desculpe, mas as opiniões deles são válidas, sim. São dois técnicos de times rivais do Corinthians, que poderiam não querer comentar o lance. Opiniões de quem vive no futebol, a meu ver, têm importância. Sobre os critérios de desempate, sem dúvida você tem um ponto interessante. Mas quando é o número de vitórias que decide, prevalece o desempenho ao longo de todo o campeonato. Um abraço.

  • Beto

    Já cansei desse assunto…

    O campeonato ainda não acabou. Se for provado que houve favorecimento, que façam como fizeram com a Juve na Itália e pronto. O futebol brasileiro nunca foi um exemplo de gestão e justiça mesmo. Conformista, mas verdadeiro.

    Manda ver um post do jogão de hoje (e que eu não poderei assistir…)!

    Abraço!

  • O fato mais engraçado nessa história, é saber que o Roberto Braatz bandeirou a maioria dos jogos importantes do Corinthians.

  • Jean

    André, muito bom dia!

    Talvez NESTE post seria interessante dizer também que o Felipão disse que foi pênalti no Thiago Ribeiro e que o próprio Carpegiani disse que o Cruzeiro realmente foi prejudicado (não com o penal marcado). REalmente não foi o pênalti do Ronaldo que decidiu o campeonato, acho que você não precisa levar apenas por esse lado, até porque é inteligente o suficiente pra saber que SE o jogo está 1×0 para o Cruzeiro, as coisas mudariam (poderia terminar empatado, o Corinthians virar, etc)…mas seriam diferentes SIM.

  • Danilo Otoni

    Não ligue pra esses “comentaristas” daqui, André. Eles são movidos pela paixão e pela insanidade.

    Eu não achei que foi pênalti e ponto final. Nem por isso fico endemoniando todos aqueles que acharam que foi.

    Porém, daí a falar de conspiração pra esse ou aquele clube vai uma distância enoooooooorme! E quando eu achar isto, juro, nunca mais vou querer saber de futebol.

    Abraços!

  • Massara

    O foco da polemica do jogo não e o penalti. Quem assistiu ao jogo e sabe um pouquinho de futebol percebeu de que maneira o juiz interferiu no resultado final.

    Abs.

  • Felipe

    Caro Jornalista,

    o problema não foi o jogo todo (e não o pênalti,. que também acho que não foi!!) com o Cruzeiro.

    Mas foram os jogos contra Atletico PR, Fluminense, Santos, Vitória, Gremio, Avai, Goias e outros que não me lembro de cabeça.

    Pare de resumir o problema a esse penalti, porque bobo vc não é, e agenter sabe disso né?

    AK: Não, eu não sou bobo. Suponho que você também não seja. Primeiro, o problema é o pênalti. Depois, os impedimentos. Depois, os outros jogos, e por aí vamos. Estou falando do pênalti “que decidiu o campeonato”. Um abraço.

  • Felipe

    Ah, esqueci do jogo com o Botafogo, esse, assim como o do Flu no 1º turno, verdadeira operação.

    Abs!!

  • leonardo atleticano

    André, fiquei muito feliz com a atitude do juíz, esse ano poderia ser catastrófico, com o Galo rebaixado e o Cruzeiro campeão. Vamos terminar em décimo sexto, mas muito aliviados e felizes. Eles vão terminar em segundo, mas frustrados e tristes. Como o que vale é ser feliz, graças a Deus eu sou Galo. Ouvir as Marias chorando a semana inteira não tem preço. Maria nesse caso não é pejorativo André, saiba que aqui em Minas, somos a cachorrada e eles são as Marias, tudo no mais alto espírito esportivo.

    Concordo que você e outros analistas citam de leve os demais erros, mas a grande verdade, é que repetem milhões de vezes sobre a penalidade do Ronaldo para abafar os demais erros, por mais que me agrade no momento, é triste saber que estamos condenados a lutar contra um desequilíbrio tão grande de força.

  • Daniel

    O pênalti foi claríssimo, quem fala que não entende bulhufas de futebol. Se os do Cruzeiro foram ou não, é outra questão, assim como os impedimentos e outros jogos, perfeito André.

    Agora, acho interessante que neste campeonato “comprado”, o Fluminense entrou em campo, em casa, com estádio lotado, pra jogar contra o segundo pior time do campeonato, sabendo que independentemente de qualquer coisa ganharia o título com meras quatro vitórias… e sofreu pra empatar com o Goiás, com gol também de pênalti duvidoso…

    Se Fluminense e Cruzeiro não forem campeões, dada a incrível queda recente do Corinthians que culminou na queda do Adílson, só podem reclamar deles mesmos!

  • André

    Tenho quase que absoluta convicção que, se o Cruzeiro vencer as três partidas restantes será campeão.
    Ab.
    André

  • Sandro Gomes

    Vocês da imprensa de São Paulo não se cansam de exercer essa parcialidade com o Corínthians. Não adianta citar argumentos até de Deus para fazer as pessoas engolirem que foi pênalti no Ronaldo. A questão não é se foi pênalti ou não. A questão é que o lance foi discutível, e qual é o juiz que, num jogo com essa importância, que caminha para o empate, vai se meter na história e marcar um pênalti polêmico, que pode decidir o campeonato? Burro com certeza ele não é. Ele tava é muito bem calcado por trás para marcar a favor desse time de massa, cuja vitória sempre interessa à imprensa. Aqui no Rio vivemos isso com o Flamengo também. Se a impressa pudesse todo ano dava Flamengo, pra facilitar as notícias. Mas a justiça vai ser feita. Esse time desde o início do campeonato beneficiado pelas arbitragens e que tem uma performance pífia quando sai do seu curral de São Paulo não vai ganhar. O Flu não precisa de apito. Obrigado pela oportunidade de expressar opinião.

  • João C.C. Silva

    “Os Zé-regrinhas.
    Cada vez mais os jogos no Brasil são decididos pelos árbitros. Penalti é tão decisivo que só deveria ser marcado quando fosse claro. Dizer que faltafora da área e dentro da área são a mesma coisa, porque a regra não faz essa distinção, é uma visão operatória e ingênua. Foi mais um penalti virtual. No momento do lance, raríssimas pessoas acharam que foi penalti. Depois de assistir à jogada mil vezes, comentaristas, ex-arbitros ou não, e seus milhões de seguidores passaram a valorizar o que não tem nenhuma importância. Querem transportar a regra para o lance. É o contrário. Temos de observar primeiro e, depois, confirmar se o que vimos está na regra. Seria como um médico diagnosticar a doença pelo que leu, e não pelo que viu. As pessoas estão perdendo a capacidade de observar. São os Zé-regrinhas. Adoram regras, que decidem para eles.” Coluna do Tostão – Folha de São Paulo 17/11/2010.

  • Ricardo Pires

    A coluna do Tostão foi brilhante e no ponto. Os àrbitros no Brasil – os piores do mundo – ao invés de serem intermediadores do espetáculo se tornam figuras decisivas, mudando a história de um jogo como o de Sábado entre Corinthians e Cruzeiro. A Raposa estava matando o time Paulista, técnica e taticamente. O time de Minas tem sua responsabilidade por ter perdido tantos gols. No entanto, os erros do Sr. Ricci decidiram sim a partida para o Corinthians e mudaram o rumo do campeonato. Lamentável. Em nenhum outro lugar do mundo os juízes são tão despreparados e tem tamanha influência no jogo. Viva o Brasil!

  • Edney

    Andre, apenas para acrescentar algo que somente agora vi (até porque moro fora do Brasil), o Tostão, em sua coluna na Folha, aborda o tema com precisão, e vem na mesma vertente, ou seja, só mesmo uma análise por vários meios, câmeras, fotos, é que se poderia chegar á conclusão de penalti, instrumentos que nem de longe estão à disposição do árbitro. É como eu já disse, foram muitas certezas, e TODAS pró-corinthians. Abraço, Edney

    AK: Parte-se da premissa de que o árbitro não viu o lance e não tinha condições de decidir. Desculpe, é errado. E é o cúmulo o árbitro acertar a marcação e ser questionado porque nós, pela câmera aberta e distante, não conseguimos ter certeza antes do replay. Como se pode afirmar que o árbitro não viu o pênalti? Um abraço.

  • Willian Ifanger

    Esse é realmente um assunto que se alonga mais que o necessário.

    Eu vi o lance na hora, acho que o Ronaldo se aproveita do contato e cai. E aí vai do juiz interpretar o lance mesmo. Eu (EU) não daria penalti (da poltrona de casa)……acho que o contato não foi faltoso. Mas tem outras coisas envolvidas……a torcida na hora deve ter feito um barulhão e o árbitro foi na onda. Se fosse o contrário, num jogo em Minas, também acho que ele marcaria penalti a favor do Cruzeiro.

    Não creio em esquema, favorecimento, em nada desse tipo……como sempre diz o PVC: “prefiro ser ingênuo, a ser leviano”. O Cruzeiro perdeu pontos que não deveria, foi favorecido, prejudicado…..o Corinthians também, Fluminense, Palmeiras, São Paulo……até o Grêmio Prudente foi.

    O problema é que a arbitragem não tem um padrão de critérios. Não tem um órgão que fiscalize, oriente, que regre a conduta da arbitragem. E aí, um sujeito que está ali apenas pra mediar o jogo, acaba se tornado decisivo.

    Eu espero de verdade que Palmeiras e São Paulo não caiam na burrice de facilitar os jogos contra o Fluminense. É desrespeitar pessoas que torcem pro clube ganhar sempre. Que torcem pela história do clube…..pelo número de vitória, de pontos, de gols num campeonato. E precisam respeitar essa história que foi construída com muito suor.

  • Olá André e pessoal!

    Primeiramente gostaria de me desculpar por não ler os comentários dos últimos posts devido à falta de tempo. É que o que eu vou falar aqui pode já ter dito e discutido por outros, então me perdoem.

    “Segundamente”… não sei porque da discussão sobre pênalti (tem acento?) ou não no Gordo. Sinceramente, desde a primeira vez que eu vi eu tive CERTEZA da falta. E olha que eu ADORARIA que o não ganhasse o campeonato, mas quanto ao lance… indiscutível.

    Os pênaltis no Thiago Ribeiro não existiram. No primeiro, ele pisa na mão do Júlio. No segundo, o goleiro (que tem atuado muito bem, apesar de pessoalmente eu achá-lo ruim pra caramba) tira a bola do atacante. TALVEZ possa ter tido uma certa imprudência do William no lance dele com o Thiago, e aí realmente eu fico na dúvida na marcação de falta ou não (tiro livre indireto, talvez?).

    O que teve de falta para o Cruzeiro foi o empurrão claríssimo do Chicão no WPaulista, mas aí não sei se foi dentro ou fora da área.

    Quanto aos impedimentos, eu não preciso nem comentar, né? A imagem – assim como a regra – é clara.

    Alguém aí quer debater alguma coisa? 😛

    Abraços!

  • eduardo-pieroni

    Boa André, vamos resumir a resenha !

    Mineirada,

    VAI CHORAR NA CAMA QUE É LUGAR QUENTE

    abracos

  • “dos que querem discutir com a imagem e com o livro de regras”

    Com todo respeito André, acho que esse comentário não vale como argumento e, indiretamente, desqualifica a opinião de pessoas como Mauro Cézar Pereira, eu, e outros que discordam de vc e de quem acha q foi penalti. Não tenho nada a ver com o corinthians, não sou anti-corinthiano (pelo contrário, acho a história da origem do timão uma das mais belas do Brasil), mas acho que não foi penalti, pelos motivos expostos pelo Mauro no blog dele.

    Não acho que o penalti decidiu o campeonato. Mas foi bastante significativo.

    Esse comentário não pretende convencer nem vc nem ninguém, apenas dizer que tratar o penalti como obvio e reduzir as opiniões contrárias a sua como a de pessoas “que querem brigar com as imagens e com o livro de regras” é um equívoco. Se fosse mesmo óbvio assim, pq Mauro César Pereira (e eu) insiste que não foi penalti? Vc está chamando ele (e eu) de birrento? De burro? De cego? Creio que não, mas é a mensagem que esse comentário passa.

    Um abraço e parabéns pelo trabalho

  • BASILIO77

    E se o SCCP não for o campeão, os arbitros devolverão a grana ao Corinthians?
    Acho que o Timão tropeça. O Flu leva a taça.
    Abraço.

  • Junior

    Que estranho……..Os dois “donos da verdade” Felipão ( que na época do gremio e do cruzeiro cansou de reclamar de favorecimento aos paulistas – só que agora está no palmeiras) e carpegiani também disseram que FOI PENALTI no tiago ribeiro. Porque vc não citou isso NESTE post? Se prendeu ao que lhe interessa?? Nada justifica a sua insistência em só se ater ao lance com o ronaldo. No jogo todo o trio obviamente trabalhou contra o cruzeiro, com impedimentos, faltas e cartões mal marcados. Não tem como negar isso, apenas “desviar” o foco achando que somos massa de manobra.

    AK: Não citei neste post porque o post é sobre o pênalti no Ronaldo, que é o lance apontado como o que decidiu o campeonato. Se você vê nisso uma tentativa de “desviar o foco achando que você é massa de manobra”, lamento e acho que deveria procurar ajuda.

  • Rodrigo

    Post meu, postado no orkut, para os que vem aqui falar de um complô pró-Corinthians:

    Vocês vieram aqui reclamar quando marcaram o pênalti pro Cruzeiro contra o Galo? Ou quando deram os dois impedimentos nos dois gols do Ronaldo contra o Guarani? Ou do impedimento não anotado no gol do Vasco contra o Corinthians? Também não vieram falar do pênalti marcado para o Fluminense contra o Goiás. Claro que nem vão se lembrar do pênalti não marcado para o Grêmio, no jogo contra o Fluminense.

    Só lembra do que querem lembrar….

  • Rodrigo

    Corrigindo a última frase, “só lembram…”

  • joão paulo tricolor

    Engraçado q tá td arranjado pro (com tdo respeito) na opinião de muitos. Esses muitos não lembram q o cruzeiro ganhou do mesmo corinthians com penalti não marcado no JH, gols mal anulados contra o guarani, gol impedidos de vasco/atletico GO, etc…
    Acho q num vale nem a discussão com esses caras.
    Abraço

  • Marcelo

    E o melhor, os dois são ex jogadores e não jornalistas que acham que entendem de futebol! A maioria dos atletas fala que foi penalti apenas reclamam que os árbitros não dão este tipo na maioria das vezes, a voz distoante foi a do Tostão que acha que não foi, mas viva a democracia a opinião de cada um tem que ser respeitada! Abraço

  • BASILIO77

    O ódio da imprensa para cegar o torcedor

    Mauro Carrara

    Não por acaso, o Sport Club Corinthians Paulista assume frequentemente o lugar do Partido dos Trabalhadores (PT) como alvo do ódio das elites. O modelo de acusação é idêntico.

    A ordem é insultar, desqualificar e criminalizar. Sistematicamente. No caso do clube fundado por operários no bairro do Bom Retiro, esse bombardeio midiático acaba de completar 100 anos.

    Desde a época do antigo Velódromo, se o vencedor era o Corinthians, havia na página grafada sempre uma adversativa, um desmerecimento e um delito apontado.

    Afinal, a que glória podia aspirar a agremiação dos carroceiros do Mercadão, das lavadeiras do Glicério, dos amoladores, dos braçais, dos italianos rotulados de carcamanos, dos negros sem sobrenome, dos espanhóis malaguetas, dos índios sem tribo, dos japas de fala enrolada e dos mestiços de toda sorte, tão brasileiros que pareciam merecer somente a exclusão.

    E onde foi parar toda essa fúria de preconceitos? Cessou?

    Não! Mantém-se intacta, ainda que estrategicamente oculta pelos interesses comerciais da mídia monopolista. Afinal, como afrontar diretamente 27 milhões de consumidores?

    Ora, mas basta a dúvida para se revitalizar o ódio centenário.

    Esta noite de sábado, estive com a neta ao estádio do Pacaembu. De lá das arquibancadas, assistimos ao fogo do prélio. E vimos também, inequivocamente, um zagueiro forte arremeter-se desastrosamente contra as costas do artilheiro Ronaldo.

    Ora, pois, pênalti, indiscutível. Pênalti! Está na regra!

    Fosse no meio-campo ou aos cinco minutos do primeiro tempo e seríamos poupados do teatro acusatório contra o árbitro.

    Em casa e pude rever o lance na telinha, várias vezes. Não há disputa da bola pelo alto, e sim um golpe claramente faltoso do azulino. As câmeras oferecem registro límpido e cristalino da jogada.

    Entretanto, a mídia precisa enodoar, mais uma vez, o triunfo do time do povo. Não me surpreendi, pois, ao topar com os comentários de Mauro Cezar Pereira, o mesmo que criminalizou o paixão de Lula pelo Corinthians, o mesmo que criou uma fábula para ver delito petista no projeto do estádio mosqueteiro.

    Recentemente, o Corinthians viu surrupiados dois gols legítimos em Campinas, diante do Guarani. Os erros custaram ao clube dois pontos, caríssimos nesta reta final do campeonato.

    Antes ainda, no primeiro turno, o Cruzeiro fora beneficiado pelo mesmo Sandro Meira Ricci, que desconheceu pênalti de Henrique sobre o alvinegro Bruno Cesar.

    Tampouco se viu indignação de locutores e comentaristas quando o Fluminense foi auxiliado no jogo contra o Grêmio, no Engenhão. Um pênalti clamoroso de Leandro Eusébio sobre Jonas acabou desconsiderado pelo árbitro.

    Mas os jogos do Corinthians são sempre um Enem em potencial. Há sempre um detalhe a ser midiaticamente convertido em escândalo. Afinal, a ordem é criminalizar os intrusos, os penetras da festa chique.

    Lamentável é ver articulistas da chamada esquerda, como Laerte Braga, seguindo irresponsavelmente a procissão, repetindo venenosamente o coro acusatório.

    Para refrescar a memória do leitor, Zezé Perrella, o ruidoso detrator do árbitro Meira Ricci é “raposa” política matreira, inescrupulosa e oportunista. Construiu sua carreira ao alinhar-se com o obscurantismo mineiro e com as forças do velho PFL.

    Curiosamente, foi destacado pela CBF para comandar a delegação brasileira que vai ao Qatar, para o amistoso contra a Argentina.

    Em boca fechada, não entra mosquito. Dedos inteligentes poupam articulistas da vergonha da ignorância e da contradição.

  • Massara

    Eu li errado ou um atleticano mineiro disse que vai ficar ali viado e feliz por terminar um campeonato brasileiro em décimo sexto lugar, por conseguir fugir da série B?

    Abs.

  • Nossa, Basílio77, que complexo de perseguição!

    Não acho a mídia nem corinthiana nem anti-corinthiana… eu acho é que o povo dá muita importância pra “mídia” que gosta de um escândalo, uma desavença, ou outra coisa “errada” ou “diferente”… deveríamos parar com isso e aprender a selecionar melhor nossas escolhas… isso que dá seguir “moda”…

    E o Mauro Cézar que me perdoe, mas eu gostaria de vê-lo apitando um jogo. Só pra sentir na pele como é.

    Abraço!

  • Edney

    Andre, ao que parece o árbitro viu o penalti ou pressentiu (não sei o que seria pior), pois marcou. Não acredito em dinheiro envolvido, mas apenas tráfico de influências envolvendo a CBF, árbitros e outros intervenientes interessados. A questão é que o lance foi tão duvidoso que suscitou imensos debates, mas o árbitro, naquela fração de segundos teve uma certeza absoluta, igual às outras certezas durante o jogo.. o estranho é que TODAS elas em favor de um lado só.. foi isso que quis dizer. Continuo na tese de que o penalti não decidiu o campeonato, mas sim a atuação tendenciosa do árbitro em favorecer o corinthians em TODOS os lances duvidosos. Minha crítica foi de que a imprensa deslocou o debate para o penalti apenas, quando na verdade os problemas mais sérios ocorreram nos outros lances. Não sou bairrista e tão pouco passional, mas julgo haver por parte da imprensa geral uma tolerância absurda para com o corinthians no ano de seu centenário. Enfim, vamos ver no que dá. Um abraço. Edney

  • leonardo atleticano

    Massara, vc leu direito, realmente foi o que restou para nós, mas pelo menos não estamos chorando e esperniando a uma semana, como vcs são chorões. Esse mesmo juiz tentou de todas as formas prejudicar o Galo no confronto com vcs, foi penalidade roubada, foram impedimentos absurdos, pressaõ nos jogadores do Galo e tudo mais. Quem tem o presidente que vcs tem deveria ter vergonha de falar em armação meu caro. Fico muito feliz em não ser rebaixado, é o que nos restou, e estou adorando ver o chilique de vcs, bom demais.

  • Teobaldo

    Prezado Massara, pode ficar tranquilo que você sabe ler e, ao que parece, escrever. No que me cabe dispenso em você a aplicação de um teste semelhante ao que foi aplicado no Tiririca.

    Calma, garotão, é apenas uma brincadeirinha.

    Um abraço.

  • Lucas

    O que existe é medo. O patrulhamento exercido pela “imprensa do eixo” (como você banalizou) à serviço da MAIOR TORCIDA e dos interesses comerciais e políticos em volta dela, nunca foi tão forte. É a truculência do Partido da Truculência mancomunado com igrejas evangélicas (falar mal do Kaká é fácil) para continuar no poder. Lula precisa sair lá do Planalto do País do Faz de Conta com o título do centenário. Continuo dizendo… Foi falta no Ronaldo, sim (o único ex-jogador de futebol ainda em atividade, porque aqui no Brasil os jogos de cena são permitidos. Só que foi muito mais penalti no Thiago Ribeiro e o juiz não teve coragem de marcar (ou não queria mesmo). Tem jogador que tem pedigree e outros que não tem. Ronaldo é craque e joga no Time do Povo, atualmente controlado pelo petista Andres Sanchez. Felipão e Carpegiani estão com medo. Medo de serem prejudicados também pelas arbitragens se forem contra elas. Medo é a arma mais utilizada pelos regimes de esquerda que conseguem reforçar popularidade graças ao pão e circo e as ameaças de um cartório chamado CBF. Quem votou contra Ricardo Teixeira na eleição do clube dos 13, come o pão que o diabo amassou. Quem votou junto, ganha gol de penalti aos 43 minutos do segundo tempo. Imaginem se a situação ao inverso, atualmente poderia acontecer. Penalti para o Cruzeiro, feito por Júlio César aos 43 minutos em um jogo disputado do Mineirão? O que a Fiel Torcida, que gosta até de celebrar que é mesmo maloqueira poderia fazer? Cinismos, cinismos e mais cinismos… Beira mesmo, hipocrisia! E viva o quinto título nacional do Time do Povo! No tapa, na categoria e no apito, se tiver que ser!

  • Massara

    Leonardo, não sejamos hipocritas, cara.

    Lembra do Simon no jogo contra o Botafogo?

    Lembra de todas as derrotas do seu time em que ele foi prejudicado pela arbitragem na historia?

    E voce vem comemorar a arbitragem do juiz do jogo COR X CRU?

    Serio mesmo, eu sou cruzeirense e quero mais que o galo caia. Mas so se for na bola. No apito não acho legal. Não comemoro quando outro time de minas e prejudicado pela arbitragem.

    Quanto a sua felicidade em não cair pra serie B, normal.

    Abs.

  • Alexandre

    “Não por acaso, o Sport Club Corinthians Paulista assume frequentemente o lugar do Partido dos Trabalhadores (PT) como alvo do ódio das elites.”

    Alguns torcedores do corinthians são casos patológicos de complexo de perseguição.
    Não existe a tal figura do anti-corintiano que estes querem impingir aos outros torcedores, ao menos não da forma como eles dizem: aquele cara que torce SÓ contra o corinthians.
    Todos os sãopaulinos, palmeirenses e santistas são anti-corinthians, da mesma forma que, por exemplo, todo gremista é anti-colorado, todo botafoguense é anti-flamengo, todo palmeirense é anti-tricolor,…
    Dito isto, torcedores de outros times do Brasil, não paulistas, vêm criticando o fato de haver muitos erros de arbitragem favoráveis ao corinthians neste brasileirão-2010 (o que é um fato!), não por torcerem sistematicamente contra o mesmo, mas porque isto prejudica a neutralidade do campeonato.
    Outro assunto que vem sendo comentado por todo o Brasil é o tal Itaqueirão, ou Fielzão, ou seja lá qual o seu “name”, que ganhou o direito de abrir a Copa-2014 em condições suspeitíssimas. Há dinheiro público envolvido (mesmo que isto não tenha sido admitido), então é interesse de todos os brasileiros.
    É muito cômodo para torcedores alienados criar este discurso de nós contra todos, assim não precisam enxergar o próprio umbigo.

  • BASILIO77

    É perseguição?
    Ontem, gol anulado do Goias aos 40 e tantos do segundo tempo…seria o empate no serra dourada. Foi um lance interpretativo, já que é discutível se os jogadores do Goias em posição de impedimento participaram do lance o não. NÃO HOUVE NEM DISCUSSÃO.

    Penalti a favor do AT/PR na arena da baixada contra o Gremio itinerante, similar ao que deu origem ao quarto gol a favor do SCCP contra o Avai em Dentinho e apontado como inexistente pela maioria, eu inclusive. NÃO HOUVE DISCUSSÃO.
    No mesmo jogo que seguia empatado até o finalzinho, Paulo Baier faz o gol da vitoria posicionado na mesma linha…fiquei na dvida quanto a posição dele…continuei na duvida, pois naõ exibiram o VT com a camera da linha de impedimento. NÃO HOUVE DISCUSSÃO.

    Concordo com os cruzeirenses que dizem que a analise de uma arbitragem deve ser feita levando em consideração TODO o jogo e nao somente um ou outro lance “capital”. Concordo!
    Que a imprensa faça isso EM TODOS OS JOGOS…EM TODOS OS LANCES. Que os programas durem 2 horas…

    Por exemplo, gostaria de ver a origem do lance em que T.Ribeiro sofre penalti do goleiro JC ainda no primeiro tempo no pacaembu. Não consegui. Vi muitos outros, mas esse não. A bola é lançada aérea ao meio campo, é desviada de cabeça por W.Paulista e T.Ribeiro avança em direção ao gol. Queria ver se TR está em impedimento ou não. Não consegui. Fosse esse lance favorável ao SCCP, pode ter certeza de que seria revisitado mil vezes, de 500 angulos diferentes.

    Quanto ao futuro estádio. Claro que cabe discussão. Mas que se discuta TODA A COPA…TODOS OS ESTÁDIOS EM CONSTRUÇÃO OU EM VIAS DE. Porque se forem discutir SÓ o caso do estádio Corinthiano, é perseguição sim…é patrulha.
    Como brasileiro e contribuinte, acho que as sedes de Brasilia, Cuiabá, Manaus e Natal, ONDE SERÃO CONSTRUIDOS ESTÁDIOS NOVOS, deveriam ser objeto de discussão muito maior do que o caso da cidade de SP. Há mercado nessas praças que justifique a construção desse equipamentos? NÃO HÁ ESSA DISCUSSÃO.
    O negocio é discutir o que vai acontecer no estado MAIS RICO da federação. O que importa é discutir SE o SCCP levará vantagem ou não nessa Copa. Enquanto as benesses eram apontadas para o Morumbi, pertencente ao SPFC, NÃO HAVIA DISCUSSÃO. Mesmo havendo VÁRIOS argumentos em contrário…

    É isso.
    Mas deve ser complexo de perseguição meu e de 20 milhões de “alienados”.
    Abraço.

  • Gilson

    André, concordo que se for para analisar friamente o lance, com replay principalmente, pode até se dizer que foi penalti. Mas a analise tem que ser feita, por tudo o que ocorreu durante a partida, seguindo os critérios que o árbitro vinha adotando até aquele momento. E durante todo o jogo, houve mais 3 lances, duvidosos de penaltis, 2 em cima do Thiago Ribeiro e 1 em cima do Wellington Paulista, que o árbitro não marcou, deixando claro que para marcar penalti teria que ser um lance muito claro. 
    Como você mesmo disse em um post anterior, não me recordo bem a data, penalti nos minutos finais da partida tem que ser muito claro para o árbitro marcar, não pode deixar dúvida. Caso contrário o árbitro não deve marcar. E esse deixou muitas dúvidas.

    AK: Pode ter deixado dúvidas para quem não estava na posição do árbitro. E depois a imagem mostrou que a falta foi clara. Ele acertou, como você mesmo concorda. Um abraço.

  • Zurykson BH

    Muito engraçado é vc omitir a afirmação de ambos os técnicos, q acharam penalti em Thiago Ribeiro. Assim vc  usa aquilo q lhe é favorável na defesa de sua suja e enojada tese. Ou então assuma a sua incompetência!! 
    Mais uma vez o mestre Tostão mostra todo e seu brilhantismo também com as palavras. É claro q não houve penalti e também é claro q a abitragem durante toda a partida foi caseira, utilizando critérios diferentes entre cruzeirenses e corintianos, sendo condescendente com a violência do time da casa, com sequencia de faltas em Montillo (saiu com fratura no tornezelo e co punho), faltas claras no Welington paulista e Thiago Ribeiro, sem contar na não marcação de penaltis no WP e TR e nos impedimentos muito mal assinalados do ataque celeste. O soprador de apitos foi minando o jogo do Cruzeiro com td isso e inercando os jogadores. Ficou claro q ele decidiu o jogo!
    Já a favor do time da casa, ele não pestanejava e não aguentava ver Ronaldo sendo desarmado toda hora, dando faltas inexistentes o jogo todo nele e se suncubindo o tempo todo a pressão dos mandantes. Nunca vi um sujeito tão caseiro assim. Deu a vitória pro Corinthians. Aliás isso é recorrente na história do futebol brasileiro, basta lembrar das constantes ajudas ao Corinthians em decisões de campeonatos recentemente:
    Campeonato Paulista 98 (ganhou roubado da Portuguesa na final)
    Campeonato Brasileiro 1999 (não marcaram o penalt pro Atlético MG)
    Copa do Brasil 2002 (roubaram o Brasilense, obra de Simon)
    Campeonato Brasileiro 2005 (e o penalt no Tinga heim – ah Marcio R. de Freiats)
    Campeonato Brasileiro 2010 (e o penalt inventado no Ronaldo, os não marcados pro Cruzeiro. E os outros inventados pro time paulista ao longo da competição, como contra Atlético Paranaense).
    Enfim, apenas uma listinha recente aí dos ESCANDALOS sempre favoráveis a um único time, ou tem alguém ainda q acredita ser apenas coincidencias tamanhos “erros”.

    AK: Não vou comentar sobre sua síndrome. Estimo as melhoras. Sobre o que você acha “muito engraçado”, leia os outros comentários. Um abraço.

  • xandinho

    É André, parece que vc não assistiu o jogo meu caro. Vc é o típico comentarista do eixo do mal, continua até hoje falando de um lance só. Meu amigo, o Carpegiani e o Felipão falaram que marcariam o penalti, mas tambem falaram que marcaria o do Cruzeiro e todos os outros impedimentos. Vc já chegou da Europa? pega o VT do jogo e assita sem clubismo. André Kfouri, me lembra uma pessoa que também possui este sobrenome. Corintiano roxo. Tendo inclusive perdido uns quinze braços em apostas mal sucedidas. Não adiante ficar discutindo com vc. Beleza, chegamos a conclusão de que foi penalti no Ronaldo. Eu não cheguei, mas digamos que sim. E os outros 09 (NOVE) erros de arbitragem contra o Cruzeiro na mesma partida. Vc trabalha na Espn, mas pega o teipe do jogo na concorrente e olha o penalti do Chicão aos 9 min. Penalti no Tiago no 2 tempo. 3 impedimentos mal marcados. Falta no paulista na qual o zagueiro deveria ter sido expulso.. Só pra vc saber, o Montillo está hoje com o braço quebrado, tornozelo inchado e coxa machucada. É pra vcs não foi nada né. Foi a favor do todo poderoso. Sou Cruzeirense, mas passei a partir de hoje a ser anti Corinthians também. Time poderoso e dono da mídia, inclusive seu dono, pois você não consegue, por mais que esteja claro, ver os lances roubados a favor do Corinthians.

    AK: Você não leu nada do que escrevi ao longo do campeonato sobre os erros que aconteceram, rodada a rodada. Também não leu que eu vi, sim, o jogo inteiro. Mas enquanto eu não escrever o que você quer que eu escreva, não vai adiantar, né?

  • leonardo atleticano

    Massara, hipócrita eu seria se minha opinião fosse outra. Claro que adorei o erro do juíz, não por gostar do errado, não por aprovar o roubo, foi única e exclusivamente pelo resultado da partida, pelo fato de prejudica-los no caminho do título.
    E saiba meu amigo, essa possível perda do título foi boa para vcs, essa certeza que vcs são inferiores no cenário nacional também foi ótima, saber que o juiz prefere estar bem com o Corinthinas do que ajudar ao Cruzeiro também lhes fará bem, saber que o Perrela não é Deus vai ajudar bastante. Tudo aquilo que diminua a arrogância de vcs é benéfico, serão pessoas melhores, ficar a frente de um time quebrado e mal administrado como o meu Galo jamais poderia deixa-los tão arrogantes, é incrivel.
    Vcs tem melhor time, é inegavel, nós temos nossa paixão, tambem é inegavel, continuemos assim, cada um buscando ser feliz com o que lhe é dado.

  • Adriano

    reclamação não é só pelo pênalti marcado, mas por todos os lances polemicos no jogo o juiz sempre decidir a favor do corinthinas, e pelos impedimentos absurdos marcados, quando o jogador do cruzeiro estava do lado do bandeira. Não são muitos erros a favor de um lado só?

  • João Carlos

    Ia contra argumentar uma infinidade de coisas, mas percebo, ao ler as réplicas (ou a falta delas0 nos comentários que as minhas argumentações seriam em vão.

    Afinal, o dono-do-blog-e-da-bola não consegue enxergar NADA além do que seu estômago percebe.

    Não é possível que algém seja tão arrogante. Isso só pode ser um personagem…

    Uma útlima e MUITO IMPORTANTE PERGUNTA. E podem responder jornalistas-torcedores, torcedores-jornalistas ou qualquer outra espécie:

    – Se o SANDRO MEIRA RICCI é o principal árbitro do futebol brasileiro (pós Simon), recebendo inclusive, nota DEZ no último jogo, PORQUE A CBF o liberaria (mesmo que previamente) para DUAS das TRES últimas e decisivas rodadas do seu camponato mais importante.

    Sim, senhores. Eles estava liberado para pegar toda família e ir por 15 dias para Nova York “a trabalho” e a senhora CBF disse para seu principal árbitro, no momento decisivo: Pode ir, Seu Sandro!!!

    AH tá… e o Papai Noel vai passar lá em casa também… rsrsrs

    POR FAVOR, UMA RESPOSTA!!!

    AK: Prezado, leia os comentários respondidos. Você vai perceber que o tom da resposta é o mesmo do comentário. Gentileza encontra gentileza, nonsense encontra nonsense, agressão encontra defesa proporcional. É mais justo com quem tem de lidar com intolerância, acusações e até falta de respeito por parte de quem é incapaz de aceitar opiniões diferentes. Eu aceito todas as opiniões aqui, os comentários estão publicados. Como já escrevi, não quero mudar a opinião de ninguém. E não aceito que queiram mudar a minha. Ok?

    Sobre as férias do Sandro Meira Ricci: é errado que um árbitro deixe de apitar por duas rodadas neste momento do campeonato, por causa de uma viagem. Com a palavra, o próprio e quem o liberou para o passeio. Discordo que ele seja o principal árbitro da CBF. Mas o Cruzeiro o indicou para o jogo contra o Corinthians. Um abraço.

  • João Carlos

    É a mesma coisa da ESPN, no mês da Copa do Mundo, dar férias para o Mauro César, PVC, Márcio, Tostão, João Canalha e deixar apenas os “da casa” comandar os maravilhosos programas…

    Alguem faria uma INSANIDADE dessa???

    Sim, amigos, a CBF fez…

    Tem coisas, que só a CBF faz pra você!!!

  • Zurykson BH

    Senhor André, não é nenhuma síndrome, é apenas a constatação dos fatos recentes sempre pró-Corinthians. O q eu quero demostrar é q por mais q a arbitragem brasileira (e mundial) seja ruim, e todos os clubes sejam prejudicados e tal e tal, em momentos decisivos SEMPRE ela pende pro lado de maior apelo popular e mídia. Ou seja, na dúvida, é sempre contra os times de fora do eixo Rio-SP. Por isso, te desafio a apontar apenas uma decisão de campeonato em q um time de fora do eixo do mal tenha sido benefiado pela arbitragem contra paulistas e ou cariocas. Pode pesquisar até o final do ano aí, q onestamente acho muito difícil vc encontrar. Agora eles sendo prejudicados é muito fácil, pq Cruzeiro, Grêmio, Inter, Atlético MG, Brasiliense e Curitiba, Atlético PR sofreram nas mãos dos apitadores. Ou vc não não se lembra de Corinthians x Brasiliense, Corinthians x Inter, Vaso x Cruzeiro, Flamengo x Atlético MG, entre tantos outros. Abraço!

  • Alexandre

    RUIREI77,

    Por que os lances a favor do Corinthians têm sido os mais comentados? Porque o Corinthians disputa o título e é o time que, no Brasileirão-2010, tem, de longe, mais erros de arbitragem a seu favor.
    QUALQUER time nestas duas situações seria mais visado pela imprensa isenta e pelo público de futebol.
    Quanto aos estádios, concordo contigo. TODAS as obras devem ser fiscalizadas.

  • Lucas Portela

    Você há de convir que não tem porque o Carpegiani ou o Felipão comprarem briga com a arbitragem. No futebol, principalmente em entrevistas coletivas, nem sempre o pensamento encontra espelho nas palavras. É muita ingenuidade acreditar que 100% das opiniões do profissional ligado ao futebol correspondem às suas opiniões particulares.

    Pode ser que concordem com o penalti, pode ser que nao. Mas nao é uma entrevista que vai esclarecer o que eles realmente acham.

MaisRecentes

Gato



Continue Lendo

A vida anda rápido



Continue Lendo

Renovado



Continue Lendo