COLUNA DOMINICAL



(publicada ontem, no Lance!)

ENCONTROS EM MILÃO

O funcionário do hotel milanês, perto de San Siro, certamente percebeu o que significava a movimentação de pessoas e equipamentos no lobby. Aproximou-se e resolveu nosso problema: “Jornalistas brasileiros? Por favor me acompanhem.”

Ele nos levou a uma sala que ficava ao lado de um elegante bar e abriu a porta. Maicon levantou-se do sofá para nos cumprimentar. “E aí, se perderam em Milão?”, perguntou o lateral da Internazionale. Nosso encontro estava marcado para as 4 da tarde. Atrasamos uns bons 20 minutos, merecemos a (bem humorada, diga-se) repreensão.

Ao lado, numa mesa de bilhar, Julio César explicava a um amigo as regras do jogo. Em poucos minutos, Lucio chegaria para nos encontrar. A sessão de entrevistas com os três jogadores foi uma brilhante tabelinha entre a produção da ESPN Brasil e os assessores deles, para facilitar a vida de todos nesta semana de clássico entre os rivais da cidade. Em pouco tempo, a conversa mudou de rumo para a Seleção Brasileira.

Como se sabe, Mano Menezes ficou na Europa após o amistoso do dia 11 de outubro contra a Ucrânia, na Inglaterra. Mano foi a Milão, viu um jogo de cada time da cidade e conversou com alguns jogadores. Fez uma reunião com os três brasileiros da Inter que estiveram na Copa do Mundo da África do Sul. “Foi bacana conhecê-lo pessoalmente”, disse Julio César. “Ele conversou com a gente, explicou o filosofia do trabalho que está fazendo”, completou. “Foi um contato legal, a gente conversou sobre muitas coisas e ele nos deixou as portas abertas na Seleção”, contou Maicon.

A ausência nas listas da atual comissão técnica de 60% da defesa titular da Seleção Brasileira nos últimos anos não foi totalmente explicada até agora. Mano falou sobre jogadores que solicitaram um “descanso” após o Mundial, mas não citou nomes. Também falou sobre jogadores que seriam “preservados” neste momento, sem identificá-los. Ficou no ar uma espécie de acordo para que o trio voltasse apenas em 2011. Essa pergunta foi feita – com todas as letras – em nossa conversa. A resposta foi negativa.

“Não houve isso”, disse Lucio. “Ele apenas explicou porque não estamos sendo convocados agora”, contou o ex-capitão, acrescentando que alguns jogadores precisam se recuperar psicologicamente de uma frustração de uma Copa perdida.

A seleção do “país do jogador de futebol” sempre terá concorrência competente em quase todas as posições. Ainda que seja difícil comparar qualquer goleiro com Julio César, a lateral direita está nos ótimos pés de Daniel Alves. E a dupla Thiago Silva/David Luiz parece ser a zaga do futuro da Seleção Brasileira.

O que ficou claro na conversa dos brasileiros da Inter com Mano Menezes é que eles continuarão sendo observados como sempre foram. “Agora é com a gente”, disse Julio. “É o nosso trabalho no clube que vai nos levar de volta à Seleção e eu tenho certeza que coisas boas virão”, completou.



MaisRecentes

Pendurado



Continue Lendo

Porte



Continue Lendo

Segunda vez



Continue Lendo