CAMISA 12



(publicada ontem, no Lance!)

DE NOVO? SIM, DE NOVO

Lembra do “homem da maleta metálica”? Aquele que foi visto pegando um táxi na frente da Arena do Jacaré, na noite em que a arbitragem desmarcou (mas não explicou como) um pênalti para o Palmeiras contra o Atlético Mineiro… pois é, ele está ficando descuidado. Apareceu no sábado passado no estádio Anacleto Campanella, em São Caetano, e ficou até o jogo terminar. Meu amigo “conspiracionista” garante que a misteriosa figura não se importou em ser fotografada, evidente sinal de despreocupação. Agora, deve estar rindo por ter interferido em mais um jogo de futebol, sem que ninguém pareça se importar.

Eis o relato do que aconteceu no segundo tempo de São Caetano x Sport, pelo Campeonato Brasileiro da Série B, oferecido por uma fonte que pede garantia (obviamente concedida) de anonimato: aos 40 minutos, 1 x 1 no placar, Henrique Dias e Tobi disputaram uma bola aérea na área do Sport. O desvio de Tobi foi com a cabeça, mas a posição de seu braço direito enganou o assistente Paulo Ricardo Silva Conceição, que sinalizou pênalti. O árbitro Márcio Chagas da Silva marcou e Henrique se preparou para a cobrança. De repente, movimentação na área dos bancos de reservas, envolvendo o técnico do Sport, Geninho, e o quarto-árbitro Vinícius Furlan. Furlan chamou o árbitro e, com a mão na boca, lhe disse algo. O pênalti foi desmarcado.

Ainda segundo nossa fonte, não há dúvida de que o banco do Sport foi informado “por uma pessoa que estava trabalhando na transmissão da televisão”, de que o replay mostrou que Tobi não tocou com o braço na bola. A informação foi repassada ao quarto-árbitro. Para azar dos envolvidos na cena, as imagens mostram perfeitamente a conversa entre Márcio Chagas da Silva e Vinícius Furlan, tapando a boca para impedir leitura labial, ao melhor estilo “que ninguém nos ouça, mas…”. Vá ao YouTube e confira.

Diferentemente do que aconteceu na partida entre  Atlético Mineiro e Palmeiras, dessa vez o jogo salvou o quarteto de arbitragem. O São Caetano marcou o segundo gol aos 45 minutos e venceu. Mas isso pouco importa do ponto de vista do absurdo que é a implantação do apito eletrônico “paralelo”, usado para acobertar erros e não para garantir a limpeza do resultado.

“É lamentável que esse tipo de interferência tenha acontecido e ninguém tome providências”, disse à coluna o presidente do São Caetano, Nairo Ferreira de Souza, por telefone. O dirigente acrescentou que, ao levar a súmula ao vestiário do clube, após o jogo, o quarto-árbitro negou-se a comentar o ocorrido.

A arbitragem de futebol no Brasil mais parece uma sociedade secreta, com regras e interesses próprios. O “homem da maleta metálica” deve estar até assustado com tanta liberdade para operar.



  • Fred Bauer

    André,

    Ontem (11.11), estava assistindo a Goiás x Avaí, no SporTV, pela Copa Sulamericana.

    Ao final do intervalo, o Marcelo Costa, número 17 do Goiás, subiu ao gramado com a camisa errada: vestia a 11, com a inscrição “Felipe”. Para piorar, o Felipe, camisa 11, também estava em campo. Pois é, o Goiás voltou do intervalo com 2 camisas “11”. O árbitro, Heber Roberto Lopes, não percebeu, e deu início ao 2º Tempo.

    Passados alguns minutos, a equipe do SporTV percebeu o problema. O repórter de campo, Ivan Moré, avisou então ao 4º árbitro, Evandro Rogério Roman, a respeito da numeração dupla do Goiás.

    Roman pediu que o banco do Goiás providenciasse uma camisa 17, alertou ao árbitro e o Marcelo Costa, então, trocou de camisa.

    Ok, não houve nenhuma interferência na dinâmica do jogo em si, e até achei correta a atitude do árbitro, que possibilitou ao atleta a troca de camisa, sem qualquer reprimenda ou punição.

    O que me deixou incomodado foi a atitude do repórter do SporTV. Se ele avisou ao 4º árbirtro acerca da troca de camisas, será que não avisaria, também, sobre um penalti mal marcado? Ou uma bola que não entrou no gol?! Alertaria sobre um impedimento não assinalado?

    Não pretendo colocar o Ivan Moré no “banco dos réus”, nada disso, apenas ponderar se não seria interessante algum tipo de diretriz que impedisse o quarto árbitro (e, eventualmente, os técnicos) de receber qualquer tipo de informação dos repórteres de campo, no decorrer de uma partida.

    Assim, as chances de interferência extracampo seriam sensivelmente reduzidas.

    O que acha?

    Abraços,

    Fred

  • Paula

    Pelo que o Mauro Beting falou , o arbitro voltou atras antes da reprise da tv. Ou melhor, o bandeira chamou o arbitro antes.

  • Renato Faria

    DE NOVO? SIM, DE NOVO.

    O título poderia ser sobre a meneira como os campeonatos que envolvem alguns times acabam.

    Cresci ouvindo que times como Corinthians, Flamengo ou São Paulo eram times de CHEGADA.

    Era uma meia-verdade.

    Verdade porque eles realmente chegam.

    Só não me explicavam porque eles eram tão favoritos nos momentos decisivos.

    Aqui em Minas, antes do jogão de hoje, conversei com aproximadamente 15 pessoas.

    TODOS diziam que seu maior receio era a ARBITRAGEM. E não era arrogância,de não reconhecer a grandeza do Corinthians. Era conhecimento de causa sobre erros de arbitragem nos momentos decisivos.

    E os jornalistas contribuem para imagem de um campeonato íntegro e apenas com erros.

    Parecem ter medo de mostrar que vivem de algo que pode mesmo ser um reality show de cartas marcadas. São covardes e omissos.

    Mantem um discurso cínico e asqueroso de que são apenas “erros”.

    Assim como na final contra o Brasiliense, na final contra o Inter, na “final” contra o Cruzeiro…

    O Cruzeiro, o adversário da vez, teve penalty escandalosamente mau marcado na reta final contra o Botafogo, São Paulo e agora Corinthians.

    É ASQUEROSO! NOJENTO! VERGONHOSO!

    Parabéns ao guerreiro Fabrício, por fazer o que o torcedor Cruzeirense gostaria. De sair de campo. De ter nojo.

    Depois reclamam sobre a violência. O torcedor da vez, desta vez do Cruzeiro, se sente agredido, lesado, ultrajado… mas os hipócritas e pseudo intelectuais da bola, mantem seu equilíbrio, gravata e terno, e repetem: “Erros acontecem, o resto é conspiracionismo…”

    Abraço.

    Renato Faria

  • Renato Faria

    Ninguem nem fala mais no penalty que deram para o São Paulo contra o Cruzeiro.

    Fora da área, sem nem encostar no cara.

    E era um jogo decisivo. Valia a liderança.

    Fora SEIS impedimentos marcados erroneamente.

    O Ronaldo amarelou dois jogadores do Cruzeiro no primeiro tempo, após faltas normais.

    O TRibeiro recebeu uma entrada violenta, que nem falta foi marcada. O WP, em direção ao gol, idem.

    ME lembrem um penalty desse, marcado contra times do Rio-SP em jogos decisivos. Por favor, me lembrem UM. Eu lembro dezenas de lance a favor.

    A única coisa que a torcida do Cruzeiro não está é surpresa. Todos falavam disso antes do jogo por aqui.

    NOJENTO! VERGONHA! ASCO!

    Este campeonato me lembra o de 2005, do Inter no Pacaembu, na expulsão do Tinga, no penalty não marcado contra o Inter… SÓ NÃO LEMBRO CONTRA QUEM ERA, ALGUEM PODE ME AJUDAR??????????????????

    Ou a Copa do Brasil, NA DECISÂO, contra o Brasiliense, só não me lembro quem foi o outro finalista e campeão da Copa. ALGUEM SE ARRISCA. O PVC podia fazer um verdadeiro ou falso.

  • Renato Faria

    Meu sonho, pra lá de utópico.

    Os times do Rio Grande, Bahia, Minas, Goias, Paraná, Santa Catariana… ABANDONEM a CBF e montem uma liga paralela.

    Que estes caras joguem apenas contra eles mesmos.

    Aí sim poderemos voltar a acreditar e se apaixonar pelo futebol.

    Do jeito que está, uma vergonha, não é possível mais se envolver com futebol.

    Vou torcer apenas para o América de Teófilo Otoni no campeonato Mineiro, para o Novo Hamburgo no Sul e a Chapecoense em SC. Talvez o Feirense na BA ou o Anapolina em Goias.

    Ou passar a torcer para um time de fora, e TENTAR me afastar deste esporte que virou um reality show, onde “OPERAM” da maneira que precisam.

    Chega!!!

    Renato Faria

  • BASILIO77

    Se o zaguyeiro do Cruzeiro é uma ANTA…não há o que fazer.
    Cometeu um penalti GROTESCO, RIDICULO E DESNECESSÁRIO.
    FOI UMA CHIFRADA, DIGNA DE UM ABOI LOUCO.
    E O INTERESSANTE É QUE ESTAVA JOGANDO BEM ATÉ ENTÃO.
    ANTES DE RECLAMAR DA ARBITRAGEM, RECLAMEM DO ZAGUEIRO QUE TIROU 20 LITROS DE LEITE E DEPOIS DERRUBOU A LATA.
    Lugar de choro é na cama.
    Enquanto o SCCP ficou 8 rodadas sem vitoria, o campeonato era ileso e sem máculas.
    Ridiculo. é sempre a mesma historia. Mudem de esporte. Mudem de país. Mudem de PLANETA.
    Abraço.

  • Bruno

    André, estou com nojo dessa sujeira chamada Futebol Brasileiro…

    Como podem roubar descaradamente e beneficiar novamente o time mais ajudado da história do futebol brasileiro, uma vergonha, uma lástima.

    O corinthians vai ser infelizmente e injustamente o campeão brasileiro assim como foi em 2005.

    Abraço

  • Leandro

    O homem da mala preta voltou. Desta vez no Pacaembu.

  • Haroldo

    Pô, os anti Corinthianos deviam ficar bravos com o zagueiro do Cruzeiro! O cara deu uma “voadora”nas costas do Ronaldo sem NENHUMA necessidade! Fez a falta. Tava na área. PENALTY!

  • Ronan

    ARBITRAGEM TENDENCIOSA…. FATO!
    é só assistir o video, e tirar suas conclusões…
    http://www.youtube.com/watch?v=XuMYzmcRd4k

  • BASILIO77

    O homem da mala preta deu uma passadinha no engenhão hoje.
    Só pra constar.
    Abraço.

  • BASILIO77

    Ih, o cara passou também na arena da baixada…
    Abraço.

MaisRecentes

Sqn



Continue Lendo

Gato



Continue Lendo

A vida anda rápido



Continue Lendo