NOTINHAS PÓS-RODADA (e um time que esgota adjetivos)



A ponta é azul.

O Colorado se aproxima.

O alvinegro implodiu.

As notas da vigésima-nona rodada do BR-10:

* E quem disse que o Santos (2 x 0 no Atlético Paranaense: Maranhão e Zé Eduardo – 8.417 pagantes na Vila Belmiro), sem PHG, não brigaria lá em cima?

* Se o meu camarada Mauro Cezar Pereira elogiou a arbitragem de Felipe Gomes da Silva, não serei eu o tolo a discordar…

* Segunda vitória do São Paulo (3 x 2 no Grêmio Prudente: Ricardo Oilveira-3 e Wesley-2 – 12.969 pagantes no Prudentão) sob o comando de PC Carpegiani, em 2 jogos.

* Linda cobrança de falta de Ricardo Oliveira, no primeiro gol.

* O jogão do sábado foi o empate, mais um, do Vasco (3 x 3 com o Grêmio: Eder Luis, Jonas-2, Cesinha, Felipe Bastos e Gabriel – 10.743 pagantes em São Januário).

* Jonas tem 40 gols marcados na temporada.

* Na Ressacada, com 2 gols em 16 minutos, Val Baiano fez muitos torcedores do Flamengo (2 x 2 com o Avaí: Val Baiano-2, Emerson e Roberto – público ND) duvidarem do que viam.

* Arbitragem ruim (novidade) de Evandro Rogério Roman.

* O Goiás venceu (1 x 0 no Vitória: Bernardo – 1.806 pagantes no Serra Dourada) após 3 rodadas.

* O Vitória, que perdeu o quinto jogo seguido, está fora da ZR. Mas apenas 3 pontos acima do Goiás.

* No Engenhão, gentileza e hospitalidade do Botafogo (0 x 0 com o Palmeiras – 9.950 pagantes), seguindo o exemplo de Joel Santana, que recebeu Felipão com um abraço no gramado.

* Abreu perdeu um pênalti pela primeira vez com a camisa do Botafogo.

* Na “decisão” entre mineiros e cariocas, um paulista fez o gol que valeu a liderança para o Cruzeiro (1 x 0 no Fluminense: Wellington Paulista – 22.812 pagantes no Parque do Sabiá).

* O Cruzeiro ganhou os 4 jogos que fez no Parque do Sabiá, todos pelo mesmo placar.

* Desastrosa derrota do Corinthians para o Atlético Goianiense (4 x 3: Leandro Castán, Juninho, Gilson, Marcão-2, William Morais e Thiago Heleno – 23.459 pagantes no Pacaembu), completando 5 rodadas sem vitória.

* O time do Corinthians está esfacelado. Nada indica uma recuperação.

* Terceira nota: Adílson Batista foi demitido. Ninguém disse , textualmente, “você está fora”, mas se dependesse dele, não sairia. A forma como o Corinthians vinha jogando desagradava a diretoria, que queria um time mais conservador neste momento. Houve, sim, pressão de torcedores que têm acesso às pessoas que tomam decisões no clube.

* Segunda vitória seguida do Ceará (2 x 0 no Guarani: Geraldo e Boiadeiro – 18.544 pagantes no Castelão), resultado que deixou o time 9 pontos acima da ZR.

* Linda cobrança de falta de Boiadeiro.

* Se o campeonato terá novamente um G-4, ou ficará só com um G-3, faz pouca diferença para o Internacional (1 x 0 no Atlético Mineiro: Alecsandro – 13.323 pagantes no Beira-Rio). Pois vaga na Libertadores 2011 só importa para quem ainda não tem.

* A vitória deixou o time a 2 pontos do terceiro lugar.

______

A seleção brasileira masculina de vôlei, tricampeã mundial após os 3 sets a zero nos cubanos, é o time mais vencedor da história dos esportes no Brasil.

Fazer esse tipo de afirmação é geralmente difícil e arriscado. Mas não com relação ao(s) grupo(s) de Bernardinho.

O time é tão extraordinariamente ganhador, que seu currículo encerra a conversa sem demora.

Um grupo que conquista, conquista, conquista, se renova e conquista mais.

A superioridade da seleção brasileira na decisão contra Cuba foi inquestionável.

Respeito todas as opiniões (e não ignoro o crescimento progressivo do time durante o torneio – o que talvez seja sua principal marca), mas será difícil alguém me convencer de que o Brasil não ganharia dos cubanos num segundo encontro neste Mundial, mesmo antes da final.



MaisRecentes

Plano B?



Continue Lendo

Pendurado



Continue Lendo

Porte



Continue Lendo