NOTINHAS PÓS-RODADA (e um time que esgota adjetivos)



A ponta é azul.

O Colorado se aproxima.

O alvinegro implodiu.

As notas da vigésima-nona rodada do BR-10:

* E quem disse que o Santos (2 x 0 no Atlético Paranaense: Maranhão e Zé Eduardo – 8.417 pagantes na Vila Belmiro), sem PHG, não brigaria lá em cima?

* Se o meu camarada Mauro Cezar Pereira elogiou a arbitragem de Felipe Gomes da Silva, não serei eu o tolo a discordar…

* Segunda vitória do São Paulo (3 x 2 no Grêmio Prudente: Ricardo Oilveira-3 e Wesley-2 – 12.969 pagantes no Prudentão) sob o comando de PC Carpegiani, em 2 jogos.

* Linda cobrança de falta de Ricardo Oliveira, no primeiro gol.

* O jogão do sábado foi o empate, mais um, do Vasco (3 x 3 com o Grêmio: Eder Luis, Jonas-2, Cesinha, Felipe Bastos e Gabriel – 10.743 pagantes em São Januário).

* Jonas tem 40 gols marcados na temporada.

* Na Ressacada, com 2 gols em 16 minutos, Val Baiano fez muitos torcedores do Flamengo (2 x 2 com o Avaí: Val Baiano-2, Emerson e Roberto – público ND) duvidarem do que viam.

* Arbitragem ruim (novidade) de Evandro Rogério Roman.

* O Goiás venceu (1 x 0 no Vitória: Bernardo – 1.806 pagantes no Serra Dourada) após 3 rodadas.

* O Vitória, que perdeu o quinto jogo seguido, está fora da ZR. Mas apenas 3 pontos acima do Goiás.

* No Engenhão, gentileza e hospitalidade do Botafogo (0 x 0 com o Palmeiras – 9.950 pagantes), seguindo o exemplo de Joel Santana, que recebeu Felipão com um abraço no gramado.

* Abreu perdeu um pênalti pela primeira vez com a camisa do Botafogo.

* Na “decisão” entre mineiros e cariocas, um paulista fez o gol que valeu a liderança para o Cruzeiro (1 x 0 no Fluminense: Wellington Paulista – 22.812 pagantes no Parque do Sabiá).

* O Cruzeiro ganhou os 4 jogos que fez no Parque do Sabiá, todos pelo mesmo placar.

* Desastrosa derrota do Corinthians para o Atlético Goianiense (4 x 3: Leandro Castán, Juninho, Gilson, Marcão-2, William Morais e Thiago Heleno – 23.459 pagantes no Pacaembu), completando 5 rodadas sem vitória.

* O time do Corinthians está esfacelado. Nada indica uma recuperação.

* Terceira nota: Adílson Batista foi demitido. Ninguém disse , textualmente, “você está fora”, mas se dependesse dele, não sairia. A forma como o Corinthians vinha jogando desagradava a diretoria, que queria um time mais conservador neste momento. Houve, sim, pressão de torcedores que têm acesso às pessoas que tomam decisões no clube.

* Segunda vitória seguida do Ceará (2 x 0 no Guarani: Geraldo e Boiadeiro – 18.544 pagantes no Castelão), resultado que deixou o time 9 pontos acima da ZR.

* Linda cobrança de falta de Boiadeiro.

* Se o campeonato terá novamente um G-4, ou ficará só com um G-3, faz pouca diferença para o Internacional (1 x 0 no Atlético Mineiro: Alecsandro – 13.323 pagantes no Beira-Rio). Pois vaga na Libertadores 2011 só importa para quem ainda não tem.

* A vitória deixou o time a 2 pontos do terceiro lugar.

______

A seleção brasileira masculina de vôlei, tricampeã mundial após os 3 sets a zero nos cubanos, é o time mais vencedor da história dos esportes no Brasil.

Fazer esse tipo de afirmação é geralmente difícil e arriscado. Mas não com relação ao(s) grupo(s) de Bernardinho.

O time é tão extraordinariamente ganhador, que seu currículo encerra a conversa sem demora.

Um grupo que conquista, conquista, conquista, se renova e conquista mais.

A superioridade da seleção brasileira na decisão contra Cuba foi inquestionável.

Respeito todas as opiniões (e não ignoro o crescimento progressivo do time durante o torneio – o que talvez seja sua principal marca), mas será difícil alguém me convencer de que o Brasil não ganharia dos cubanos num segundo encontro neste Mundial, mesmo antes da final.



  • Geraldo

    André, de quem é a culpa da invasão de campo em Floripa. Qual time deve ser punido.

    AK: Pelo novo CBJD, os dois clubes devem ser punidos. Quando os invasores são identificados (não sei se foram), os clubes se eximem de responsabilidade. Um abraço.

  • Ricardo Trevisan

    Aconteceu alguma polêmica neste Mundial de vôlei? Não me lembro.

  • BASILIO77

    AK, a preparação física do SCCP desde que decretaram férias após a conquista da CB/09 é bem inferior aos demais clubes de ponta.
    Creio que a preparação física é hoje, o ponto de partida para quem quer disputar algum título…sobretudo a maratona que é o brasileirão. Fora isso, o elenco formado sob a batuta de MM tem defeitos graves e bem claros. Não há reserva para a lateral esquerda e para o primeiro volante. Moacir, reserva para a lateral direita é fraquissimo além de um tremendo pé frio. A idade do elenco é em média alta, o que dificulta numa competição de longo prazo como essa.
    AB, entre as poucas opções que tinha num momento em que o elenco ia se desfazendo pelas lesões, escolheu as mais infelizes na minha opinião. Só um exemplo: quem jogaria mais avançado…Jucilei ou Paulinho? Eu escolheria Jucilei com Paulinho protejendo a zaga. AB escolheu o inverso….e por aí foi indo…até que ele perdesse o controle e a saída era inevitável…ou teria que esperar até a derrota contra o vasco? Isso estava já se desenhando…então, concordei com a saída dele.

    Com tudo isso, se num suposto titulo MM teria direito a uma fatia no bolo, com a decadencia da equipe, ele também tem sua parcela de culpa…e não é pouca na medida em que foi ele o formador desse elenco, além de ser o “chefe” que assistiu a péssima preparação física do elenco.

    Agora eu escolheria um treinador apenas para o final da temporada. E só depois escolher um definitivo.
    Eu chamaria o A.Carlos Zago até o final do ano.

    Agora, engraçado foi ouvir pelo radio o Mauro Beting e o Zé Silvério tirando o maior sarro do time desfigurado em campo, com TH(indicado pelo AB) realizando uma péssima apresentação, dizendo que era um time sem a menor organização tática…depois ao saber da saída do AB…ficaram detonando a direção do clube. O legal é meter o pau na instituição…isso dá IBOPE.
    Enfim, depois de alguns meses…CRISE NO CORINTHIANS!!!
    Tem jornalista digitando com uma mão só, a outra tá se …
    Abraço.

  • Luiz Felipe

    O etermo mal humor do Bernardinho com os seus comandados, para os quais só sobram broncas, me lembra muito o Muricy.

    Aliás, o Bernandinho é o Muricy com grife!! Enquanto este fala “aqui se trabalha”, aquele diz “no pain, no gain”.

    Talvez não seja coincidência o fato de serem os dois maiores técnicos do Brasil.

    Um abraço

  • Danilo Otoni

    Aos pitacos dos que vi:

    Vasco 3 x 3 Grêmio – Primeiro tempo primoroso do Vasco em que a velocidade do meio pra frente (sem um atacante-poste!) deu o favoritismo ao time carioca. Zé Roberto, Felipe e Éder Luís brincaram de roda numa fraca zaga gremista. Ainda bem, para o Imortal Tricolor, que tem um Jonas no meio do jogo e no meio do jogo tem um Jonas. Partidaça não só pelos seis gols.

    Avaí 2 x 2 Flamengo – Literalmente, foram dois tempos e duas partidas. No primeiro, só deu um Flamengo ajustado contra um catado catarinense. Na etapa complementar, o Avaí viu que fazia força pra ser rebaixado e resolveu ir pra cima de uma zaga que vacila mais que devia, com um irregular Juan na esquerda sendo acobertado por um ziguezagueante David Braz. Empate justo no fim das contas.

    Internacional 1 x 0 Atlético/MG – Sinceramente, não creio que o Galo se salve. E isto não é usura pois não torço pra isso. Mas ver o time atleticano ontem, mesmo contra um poderoso Internacional, foi algo assustador. O time não cria e quer se livrar da bola o mais rápido possível. As duas laterais são um convite para um ataque furioso. De bom mesmo, o jovem goleiro da base. Quanto ao Colorado, em alguns momentos, sinto a cabeça deles no vento, ou nas Arábias, sei lá…

  • Roberto Carlos

    André
    Apesar de todo apoio da midia e de ser um exemplo dentro e fora das quadras o volei não consegue bons indices de audiência exceto quando a Globo transmite, porem neste caso os indices da emissora são geralmente bons independente do que esta sendo transmitido. Se fizermos uma comparação com o futebol o volei ganha em elogios em quase tudo, porem acredito que perde naquilo que seja o mais importante que é a paixão pelos clubes, no futebol o time perde é rebaixado e a torcida continua e até aumenta nas dificuldades, ja no volei não temos times com raizes apenas equipes com nomes de empresas que mudam a cada competição.

    Abraços

  • vascojones

    O Brasil ganharia uma segunda partida contra Cuba. Com certeza! Como você disse, o Brasil melhora durante o torneio.Aprende com os erros.Melhora fisicamente. O que acontece é que se esse encontro ocorresse antes da final, tiraria um dos dois países – que apresentaram o melhor voleibol – da decisão.É justo? A ética deve se sobrepor à justiça? Era isso que a Itália queria. Queria um caminho livre até a final. Nesse caso, foi feita a justiça. Nem sempre ela deve prevalescer sobre a ética.Mas ,desta vez, foi lindo ver a injusta e antiética Itália fora do pódio.Uma lição para todos.

  • Leandro Azevedo

    A cobranca de falta do Boiadeiro foi belissima… agora o passe do Nicacio para o gol do Geraldo foi sensacional.

  • Heinz-Harald Grbic Stojakovic

    André, não sei se você vai comentar o MNF de ontem à noite, mas, quantos coelhos o Brett Favre tem naquela cartola, heim? Impressionante!! Pena que não adiantou nada!!

    Abs,

  • Beto

    O André, o que você acha do processo de sucessão da seleção brasileira de vôlei? O segredo são os novos (e bons) jogadores ou o segredo é o técnico?

    Abs!

  • Thiago Mariz

    Eu acho que meu comentário vai ser entendido da forma errada, mas é triste ver tamanha indignação com um jogo de volei dado, enquanto temos coisas muito piores acontecendo na política brasileira.

    Se essa indignação fosse bem canalizada, o país seria outro.

    Ressaltando o óbvio: o jogo de volei dado é injustificável.

  • Fred Ferreira

    André,

    É bem provável que o Brasil vencesse Cuba num segundo confronto, antes da final. Mas, com certeza, o componetente emocional do encontro somente na final, seria decisivo a favor do time brasileiro, como acabou acontecendo….Acho que não houve “mancha” nenhuma na campanha do Brasil….E ainda havia a questão de logística pela mudança de cidade…..Sem falar que fomos bem prejudicados pelos problemas com os levantadores…Na minha opinião foi um título mundial lindamente conquistado, com estratégia, técnica e raça!!!

    Abç,

  • Leandro Azevedo

    O Brett Favre ta com um problema e nao dos coelhos da cartola, mas de umas “fotos” de celular…

  • Enquanto deixar torcedores organizados mandarem, os clubes nunca serão profissionais.

  • Ailton

    Prezado AK

    Acho seus comentários muito inteligente, entretanto o grande problema dos jornalistas é eles sempre acharem que as respostas devam ser dadas sem as devidas perguntas. O Bernardinho foi muito questionado neste campeonato por jogar com o regulamento, coisas que no futebol é tão elogiado, quem em são consciência não falou que o Telê ao invés de pensar em ganhar a Itália deveria garantir o resultado quando estava 2 X 2 que garantiria a passagem de fase, fora outros jogos de times brasileiros que os próprios comentaristas indicavam este caminho para se pegar uma chave mais fácil. O Brasil pegaria uma chave mais forte, com os seus dois levantadores precisando se recuperar, se ele colocasse o Bruninho resfriado e ele não jogasse no seguinte por está desgastado, diriam agora que ele foi prepotente. O problema que o volei só ganha, então uma derrota é mais noticiada do que a vitória. Não faltou a seleção ética, nem moralidade, faltou a seleção foi “O IMPORTANTE É COMPETIR E NÃO GANHAR”. A sua comparação com suborno não foi nada elegante e não cabe nessa situação, pois o suborno é crime, me desculpe mais seria mais inteligente da sua parte se você dissesse, que a atitude foi igual de um pai de família que vai ao supermercado com o seu filho de 1 ano, o carrinho do bebê, a esposa, a babá e quando vai pagar as compras pega a criança no colo e vai para fila especial, ele foi antiético, imoral ou apenas usufruir de um direito, na minha opinião foi isso que o Bernardinho fez, ele poderia ganhar ou perder, ele preferir perder como a Bulgária também queria perder e jogou para perder, num jogo que duas seleções queriam perder, podemos dizer até nisso o Brasil foi melhor. NÃO VAMOS TRANSFORMAR OS NOSSOS MENINOS DE OURO EM MARTIRES E NEM EM HERÓIS e não vamos viver na utopia que o esporte ainda é amador, o esporte é profissional e vive de resultados e Brasil foi campeão de fato e de direito. Ganharia da Cuba sim, ganharia o campeonato caso o Bruninho e Marlon não pudessem jogar? Você consegue responder? Pois eu, o Giba, o Dante, o Rodrigão não conseguiriam, será que não foi por isso que ele solicitaram ao Bernardinho poupar o Bruninho? Aguardo sua resposta

    AK: Lamento que você não tenha compreendido a comparação que fiz. O que comparei não foi a atitude, e sim a indignação em relação ao regulamento do campeonato. Isso está muito claro no texto. Um abraço.

  • Deem uma olhada nos comentarios rapidos q a gente faz no nosso blog!
    http://www.jogadademestres.blogspot.com

    Assistam aos videos tbm!!
    http://www.jogadademestres.blogspot.com

    Obrigado!!!

  • Ailton

    Desculpe AK, mas mesmo em relação a comparação a indignação foi fora de contexto, você é um cara inteligente poderia ter buscado uma situação legal que as pessoas se indigne, mas se usufrue dela.
    O Brasil seria campeão sem Marlon e Bruninho nas semifinal e final? Será que hoje em dia não estariam dizendo que o Bernardinho com a sua prepotência, não usou o regulamento quando todas as outras seleções utilizaram?

    AK: Não acho que o Brasil ganharia sem os dois levantadores. Também não acho que jogar para ganhar da Bulgária significaria perder os dois levantadores. Um abraço.

  • paranaense

    Andre,

    O proximo tecnico do corinthians sera Leonardo

  • Sera que nenhum tecnico consegue enxergar um simples detalhe nessa defesa do timão?mesmo que esse pequeno detalhe apreça em close nas varias partidas e em lances que redundam em gols contra o time?mesmo que esse pequeno detalhe discaradamente fica parado pedindo impedimento sem ao menos esboçar um minimo de esforço?nem mesmo que esse minimo detalhe apareça colado ao chao assistindo loko abreu apenas levantar a cabeça e sair pra comemorar?gente,esse pequeno detalhe tem nome ,ele se chama ALESSANDRO isso mesmo,esse em que apostam para ser um dos lideres do elenco!se duvidam pesquizem 70% dos gols sofridos foram de cruzamentos da esquerda para a direita da defesa e em todas podem observar a figura desse que chamam de guerreiro,atento ao lance sem ao menos esboçar um movimento para impedir a conclusao dos adversarios!!!

  • Otto

    Nunca tinha lido seu blog… igualzinho ao do teu pai ….

  • Otto

    tiraram o meu post….

  • Marcel Souza

    André, agora os “líderes” de torcida até mandam técnico embora. Como diria o Milton Leite, que fase! Tem uns aspectos do futebol que o estão deixando cada vez mais chato, o que é uma pena!

    Sobre o volei, não seria muito mais bonito se o Brasil realmente ganhasse de Cuba nas 2 vezes? O triste é que agora ninguém mais comenta a palhaçada do jogo contra a Bulgária e a vida segue.

    1 abraço,

  • kafepaulo

    André,

    Parabéns ao comentário do Roger, pois eu também enxergo muito bem isso, acho aquele Alessandro, o lateral ultra/multi/extra guerreiro do timão, o maior culpado pela falta de organização tatica da defesa, eh outra coisa mais grave, eh que o fruta não mata, não faz falta necessária em nenhum momento, pois tem medo de levar amarelo, sair do time, pois ai ficará dificil de voltar, pois qualquer um, que tenha um pouquinho de vontade, toma o lugar desse cara…eh agora deu para fazer também joguinho de TO, pois no jogo contra o Atl.Go, por exemplo na jogada em que o timão levou uma bola no poste, deu para ver a vontade dele, desde o começo do lance até a conclusão da jogada, com ele acompanhando o jogador, sair da jogada com o Júlio Cesar vendido no lance, e depois do cruzamento, ficar estático no meio da zaga, esperando que finalmente a bola entrasse no gol do timão…
    Pior é que nem todos os corinthianos enxergam a bolinha desse cara!!!!

  • kafepaulo

    Só para complementar…

    Eu não acho que só correria resolve o jogo de futebol, por isso sou contra esse velocista, que vez por outra resolve com os cruzamentos bizarros de que é capaz de fazer em algum tempo…muito poucos, por sinal.
    Outra coisa que me veio a mente, nos tempos do Mano, ele ficou na reserva do Jucilei, por um bocado de tempo, só voltando, pelo cartão do Jucilei…dai tomou um pouco de vergonha na cara, eh até que jogou um pouco de bola,,,depois de ficar na reserva do Moacir…imagine voces…

MaisRecentes

Vá estudar



Continue Lendo

Dilema



Continue Lendo

No banco



Continue Lendo