CAIXA-POSTAL



Aos assuntos da semana:

Willian escreve: Se comentou durante uma semana o jogo de equipe da Ferrari. Muitos trataram como se fosse um crime ao esporte e coisa e tal. Muito bem. Mas o que falar do que está acontecendo no Mundial de vôlei? Será que a atitude desses atletas/técnicos não é pior do que um jogo de equipes?

Resposta: É difícil comparar as duas situações. O que chama a atenção no caso do vôlei é o regulamento do torneio, que possibilita esse tipo de operação de resultado. Dois times fazendo o possível para perder um jogo, num campeonato mundial, é uma coisa triste de ver. O problema fica maior quando quem critica o regulamento age de acordo com o que ele oferece.
______

Gustavo escreve: André, na moderna gestão esportiva há espaço para ídolos sem formação técnica específica?

Resposta: Em nenhuma gestão moderna há espaço para gente sem formação técnica. Mas não há nada de moderno em gestão esportiva no Brasil, principalmente no futebol. O motivo principal é a “cultura”, que prefere quem é “do meio”. Isso ocorre porque o modelo de gestão dos clubes é essencialmente amador, e porque a estrutura do esporte está longe do profissionalismo.
______

Gilberto (entre muitos, sobre o tema) escreve: André, você não acha que a Patrícia Amorim (presidenta do Flamengo) tem responsabilidade na saída do Zico?

Resposta: Ótima pergunta. Sim, acho. Pedir ao Zico para ficar e depois se emocionar ao falar sobre a demissão é um pacote que não convence. No momento em que ficou claro que o Zico iria embora, a presidenta do clube deveria garantir que ele ficasse. Ou será que ela não tem poder para isso? Patrícia Amorim entraria para a história do Flamengo como a dirigente que trouxe Zico de volta ao clube. Agora será a dirigente que permitiu que ele saísse.
______

Ricardo escreve: André, sei que não é o assunto principal do seu blog. Mas gostaria que você comentasse o caso de doping do Alberto Contador (ciclista espanhol, tricampeão da Volta da França). Se você achar melhor não publicar minha pergunta, agradeceria uma resposta por email.

Resposta: Eu que agradeço pela mensagem. Ciclista flagrado no exame antidoping deixou de ser notícia faz tempo, não? Claro que esse caso é importante, por se tratar do melhor ciclista da atualidade. Mas doping nesse esporte é algo que não surpreende mais. Há duas maneiras de ver a questão: quem acredita no esporte “limpo” fica satisfeito pelo fato de o exame pegar alguém tão famoso, campeão do evento mais importante que existe. Dizem que o doping está décadas à frente do controle, mas esse episódio mostra que pode não ser assim. Já quem não acredita, tem mais um motivo para pensar assim.
______

Obrigado pelas mensagens. Até o próximo sábado.

(emails para a CP do blog: akfouri@lancenet.com.br, ou clique no link abaixo da foto)

” – Você acredita em OVNIs, projeções astrais, telepatia, movimentos telecinéticos, no montro do Lago Ness e na teoria de Atlantis?

– Ah, se eu receber pagamentos periódicos, acredito em tudo que você disser.”

Diálogo entre Janine e Winston, em “Os Caça-Fantasmas

(sugestão do leitor William Ifanger. Obrigado.)



  • juliana

    A frase do Caixa Postal me remeteu a infância:)

  • Willian Ifanger

    Obrigado por ter feito uso do meu e-mail, André.

    Na minha pergunta, acho que não deixei tão explícito assim, mas era mais uma comparação no tratamento dado pela “imprensa” (você sabe qual imprensa), já que no segundo caso o Brasil também usou do regulamento e pouca gente criticou essa atitude.

    Do mais, uma pena a saída do Zico no Flamengo e a total falta de apoio da presidenta. O que mostra que o sistema de poder do Flamengo tem níveis bem desconhecidos.

  • Carlos Lopes

    Caro André,

    Tenho 20 anos mais que voce. Admiro sua postura de jornalista e acompanho seu trabalho na ESPN, digno de elogios. O assunto é um pouco fora do contexto, porém, gostaria de saber sua opinião. Sou apaixonado por futebol, no entanto, ao assistir aos jogos do Campeonato Brasileiro, tenho ficado cada vez mais revoltado com a “banalização” do cartão amarelo que, na minha modesta opinião, não ajuda em nada o futebol. A falta de critério dos árbitros e a chamada “punição” pelos três cartões amarelos com a suspensão automática pune o clube e a torcida e não o jogador. Tivemos um exemplo marcante na recente Copa do Mundo, quando o jogador Muller da Alemanha foi suspenso com um injusto cartão amarelo, ficando fora do jogo da semifinal. Resumo da ópera: um País foi punido na competição mais importante do planeta. Até quando ?? ….. Não seria o caso de rever a legislação? Numa competição longa como o Brasileirão não seria melhor se estipular 5 (cinco) cartões e não 3 (três) para a punião automática ? Abs

  • Marcelo

    André o historico do ciclismo é obscuro, mas é necessario destacar que o resultado do exame do Contador acusou anormalidade, mas nao foi considerado como resultado positivo (dopping).
    A concentraçao encontrada pelo laboratorio foi estimada em 50 picogramas (ou 0,000 000 000 05 gramas por ml), ou seja, 400 vezes menos que a concentraçao que os laboratorios antidopagem da AMA devem poder detectar. Isso saiu no jornal “l’equipe”.
    Pode ser que o doping esteja décadas à frente do controle, mas acredito que seja mais prudente aguardarmos os resultados das analises complementares e das decisoes definitivas da UCI.
    Por enquanto ele està suspenso, mas aparentemente, de acordo com declaraçoes do ciclistas, ele estaria deprimido e com vontade de abandonar o esporte, diz que estao sendo injustos com ele.
    Na minha opiniao a divulgaçao desse episodio foi precipitada.

  • Bruno

    O díalogo entre Janine e Winston parece tirado de alguma reunião entre políticos brasileiros hahahaha, genial!

  • Marcel Souza

    Sensacional a frase da semana!

    E papelão essa história do volei… Imagina se algo do tipo acontecesse na Copa do Mundo de futebol a repercussão que não teria.

  • Klaus P

    André, uma sugestão para as frases de filmes. Talvez não seja A frase do filme ‘Instintos Secretos’, mas é bem interessante: ‘Invisto em coisas vitais. Cemitérios e água são negócios seguros’, Mr. Brooks (Kevin Costner).

MaisRecentes

Abraçados



Continue Lendo

A diferença aumentou



Continue Lendo

Sabotagem



Continue Lendo