ESTAVA NA CARA (mas eu não vi)



Como escrevi aqui e no jornal, acho que um clube se pune quando suspende um jogador por indisciplina.

A pena para insubordinação deve ser aplicada no bolso, sem dó, e o indisciplinado tem de permanecer à disposição de seu time e seu técnico.

Dorival Júnior, obviamente, pensa diferente (é evidente, também, que ele sabe muito mais do que eu sobre como resolver problemas num time de futebol).

E a partir do momento em que o técnico entende que a multa não é uma punição suficiente, o clube tem uma decisão a tomar.

Ou atende seu treinador, ou fica sem ele.

Pouco importa se Dorival ameaçou ou não cair fora se Neymar não fosse afastado. Como ele poderia continuar no comando do Santos se sua posição não fosse respeitada?

Uma vez atendida a determinação do técnico santista, não surpreende que ele não tenha relacionado Neymar para o jogo contra o Corinthians.

Explico (e estou me penitenciando até agora por não ter pensado nisso antes, porque eu tinha “certeza” de que Neymar voltaria no clássico): se o afastamento de Neymar durasse apenas o jogo contra o Guarani, qual seria o recado passado a ele?

“Me deixaram de fora de um jogo ‘sem importância’, mas na hora de o bicho pegar no clássico, me chamaram de volta”.

Lógico, não?

E qual seria a lição? “Eu sou o cara”.

O potencial educativo do episódio teria o efeito contrário.

Ao manter o jovem craque fora do time, o Santos está dizendo que seu comportamento não será tolerado, mesmo que isso signifique jogar um clássico contra o Corinthians sem ele.

Punição que não tem significado não é punição. É simulação.

No centro desse caso estão as condições para Dorival Júnior continuar a ser o técnico do Santos.

E Wagner Ribeiro, agente de Neymar, que declarou: “quero ver ele tirar o Neymar do jogo contra o Corinthians”, acaba de ver.

Se a diretoria do Santos der respaldo a seu técnico (há relatos de que o presidente Luis Álvaro se irritou com ele), e Neymar realmente não jogar, Dorival ganhará a parada.

ATUALIZAÇÃO, 23h05 Neymar vai jogar. O Santos demitiu Dorival Júnior por insubordinação. Ele teria combinado com o presidente Luis Álvaro que reintegraria Neymar para o clássico, mas mudou de ideia e não o relacionou.

Se isso é verdade (aguardemos pela palavra do técnico), Dorival errou.

Não creio que ele passará muito tempo disponível.



  • Anna

    André, é uma situação complicada. Eu o puniria de um ou dois jogos, mas não sei se Dorival fará isso por mais que ele tenha se mostrado arrependido. Pelo emnos Dorival falou o que realmente sentia do episódio, sem diplomacias extremas ou escondendo o que se passava dentro de si. Achei louvável porque o mais legal é quando revemos nossas posições e crescemos. O jogo é muito importante, ele deverá escalá-lo, sim. Grande abraço, Anna

  • Anna

    Dorival caiu. Acabei de ler no twitter do Amigão! 🙁

  • Dorival está agindo de forma correta! Neymar precisa saber que o futebol brasileiro melhora com ele, mas não depende dele! Assim como o Santos, que é muito maior que Neymar!

  • Angelo

    Belo comentário ,totalmente consciente . A culpa é da diretoria que sem duvida deveria ficar sem seu treinador .

  • Marcos Vinícius

    Sei que posso parecer repetitivo,mas toda vez que o mesmo assunto vier à tona manifestarei a mesma opinião.

    Não acho que manter Neymar afastado é punir o time.Aliás,em se falando de time,vc não acha que pro conjunto do Santos,pro coletivo,em suma,pros 11 que entram em campo não será melhor se Neymar não estiver entre eles?O clima ficou ruim entre Neymar e Marcel,Madson,Edu Dracena e Dorival.Gente pra burro.Para o coletivo,para o time do Santos,é bem melhor que Neymar fique de fora.

    Mas,voltando.

    Não é punir,é exercer a autoridade concernente ao cargo.E dizer:”Aqui eu sou o comandante e vc o comandado.Não quebre essa hierarquia”.André,pensa:Se Dorival não pune Neymar,como ele ficaria perante o resto do elenco?Que moral ele teria para efetuar uma mera substituição,ou para determinar quem bate escanteios,faltas e penais?Se Neymar não ficasse afastado pelo tempo que Dorival pediu,iria acontecer extamente aquilo que vc disse:”Eu sou o cara!Esse time não é nada sem mim!”E onde ficaria a punição?Para um bem maior,é necessário que alguns sofram.Se para manter o elenco do Santos e sua autoridade perante o mesmo Dorival tiver que colocar seu pescoço à prêmio,que faça,senão vira um fantoche nas mãos de um monte de meninos.

    Romário não foi à Copa de 2002 devido a seus atos de indisciplina(extra campo,diga-se de passagem,pois dentro dele,apesar de brigão,era obediente) e a seu comportamento de estrela,pois chamava Rivaldo de “Paraíba” e exigia que o mesmo lhe enchesse de bolas.E nem por isso o Brasil deixou de trazer o penta.

    É como eu disse:Para um bem maior,alguns tem que pagar.

    Grande abraço.

  • Guto

    E o Dorival perdeu a parada. Atitude ridícula da diretoria do Santos… Como torcedor do São Paulo, só fico feliz com a possibilidade do Dorival Jr. ir para o meu time.

  • Luis André Gomes

    O Dorival acabou sendo demitido, mas sua coluna é ABSURDAMENTE PERFEITA, André! Numa cabeça de adolescente do Neymar, esse pensamento de ”Eu sou o cara, na hora que apertou, o professor me escalou!” é bem possível de acontecer. Abçs!

  • Rosan da Rocha

    Dorival Jr não tem MORAL pra reclamar do NEYMAR, pq no dia do jogo que originou a confusão…aparece ele…o técnico falando….e na TV se vê com clareza…se dirigindo ao jogador como MOLEQUE DO CARAL…e mais, se nãi queria que o NEYMAR não batesse mais penalti pq não conversou nos treinos? Talvez nada disso teria acontecido. Tudo bem, o jogador se excedeu…mas foi punido com 30% dos vencimentos…ficou de castigo um jogo…agora querer barra-lo contra o Corinthians é querer ser mais realista que o REI. Pisou na Bola.

  • Rafa C.

    E o Renê Simões acertou: estão criando um monstro.

  • Alexandre

    Ao ter um piti e discutir com o Dorival no meio de um jogo, o Neymar desrespeitou não somente o treinador, mas principalmente o Santos. Foi criticadíssimo por todos e corretamente punido.
    Ao tirar o Neymar de um clássico sem nem avisar a diretoria da decisão, o Dorival foi ainda mais desrespeitoso com o Santos do que fora o jogador.
    Afinal, quando contrata um treinador, o clube espera dele atitudes coerentes com o seu perfil. Alguém se surpreenderia com uma punição duríssima ao Neymar vinda de um Telê Santana? Claro que não. Mas Dorival sempre demonstrou ser um cara “low profile”, de temperamento apasiguador (vide o caso Ganso/final do Paulista).
    Portanto, além de fora do tom, a sua atitude de hoje foi extremamente desleal com a direção do Santos (e esta novela toda não é sobre respeito à hierarquia, afinal de contas?).
    E foi também uma atitude totalmente contraproducente, ao menos do ponto de vista de “quem” realmente importa: o Santos. Ou alguém tem alguma dúvida de que o time estará destroçado amanhã contra o Corinthians, com ou sem Neymar, com ou sem Dorival?
    Se mostrou um traíra, tão ou mais egoísta que o Neymar, e que provavelmente já estava negociando nos bastidores com o São Paulo.
    Muitos vão elogiar o “professor”, mas nenhum santista estará entre eles, garanto.

  • André, você acha que Dorival Jr. errou? Onde?
    Estou com ele e não abro, e ainda acho que a diretoria do Santos F.C. é amadora como a de muitos clubes do Brasil. Este episódio, abre oportunidade a novos erros, não só do Neymar, mas de muitos outros atletas.

    AK: Se ele combinou com o presidente… e mudou de ideia sem falar com o presidente… um abraço.

  • Tony Wendell

    Olá André!
    Parabéns pela bela análise da situação!! Mas vou propor uma outra visão.
    O futebol precisa aprender a domar suas feras, que acham ser os donos do mundo. Neymar é um projeto de craque, se tudo der certo, estará entre os melhores do mundo (mas se nada mudar, vai virar um Denílson ou um Robinho!!! Craque mesmo é o Ganso!).
    Bom, o volei fez diferente. o Ricardinho, já era craque, mudou o jeito do volei mundial com sua velocidade e leitura do jogo. Mas nem isso foi o suficiente para mantê-lo na seleção. A equipe toda (jogadores e comissão técnica) resolveu pelo afastamento! Difícil? Certamente, mas ninguém é insubstituível! Talvez Pelé… Abraços!!

  • André,

    fui informado que Dorival estava próximo à Barra Funda-SP logo depois da meia-noite. Como não tem shopping aberto uma hora dessas por lá… 😀

    Abraço!

  • Bruno Amoreli

    Dorival agiu certo, tinha que afastar o moleque…
    A tal “punição” da diretoria não valeria nada, e além do efeito já previsto por você no post, teria um efeito negativo sobre os outros jogadores, que se sentiriam desvalorizados, já que, para a diretoria, Neymar é o único capaz de fazer o time jogar bem…
    Ele acha que é maior que o Santos, coisa que nem o Pelé é…
    Quando você escreveu que Neymar e Ganso eram jogadores de todos, eu discordei, apesar de não ter deixado comentário no post…
    Nunca gostei desse Neymar. Pela postura arrogante dele, de se achar “a última bolacha do pacote”. Ele é um belíssimo exemplo de conduta pra crianças do nosso Brasil! Pode xingar o treinador à vontade! Pode humilhar os adversários! Desrespeitar os companheiros de clube! Fazer o escambaua! O que acontece com esse prototipo de gente que é o Neymar? Nada!
    Parabéns diretoria do Santos! Vocês se fizeram reféns desse menino, que não precisa de bajulação, mas de disciplina.

  • Paulo Rocha

    André,
    Dorival não caiu. Ele foi muito, mas muito esperto mesmo. Deu um nó em toda a direção do Santos.
    Ele estava descontente com o desrespeito dos jogadores e sendo sondado pelo São Paulo, mas não queria descumprir contrato.
    A revolta de Neymar foi a gota d’água.
    Resultado, saiu sem pedir demissão e ainda com multa e emprego novo garantido.
    Parabéns Dorival. Time pequeno e amador, de um jogador só, deve ser tratado assim mesmo.

  • eduardo pieroni

    Boa Andre, no twitter do Sr NEYMAR,” QUEM E ESSE MANE QUE da O NOME DO CT DO MEU TIME”
    simplesmente o nome do ct do santos e REI PELE, e brincadeira!!!! o que dizer de um cidadao deste????

  • Willian Ifanger

    Eu acho que o Dorival estava descontente com o Santos e estava sendo sondado pelo Tricolor (diretoria nenhuma é santa, o que é lamentável).

    Depois do qui-pro-có de quarta passada, ele “deixou o corpo pra ser derrubado”…….pelo menos alguma coisa ele aprendeu com o Neymar!

  • Paul Henry Goose

    O Neymar é tão cabeça de vento, que uma punição financeira tem menos efeito do que não jogar.
    Ele nem deve administrar o dinheiro que ganha, que deve ficar na mão do pai ou de algum administrador. Ele deve receber uma mesada (grande, é verdade), e olhe lá. Então, duvido que sequer tenha sentido o efeito da multa. Até porque jogadores de futebol geralmente desperdiçam muito o dinheiro que ganham, seja em presentes, seja com amigos de ocasião, seja com compras superfluas, seja em patrimonio sem sentido. Algo sempre muito maior do que as multas que recebem pelas indisciplinas.
    Quanto a não jogar, geralmente os jogadores, principalmente quando mais novos, são sempre muito fominhas e querem ser o centro numa partida. Por isso ficam bravos quando substituídos, quando são preteridos num evento qualquer durante o jogo (exemplo da cobrança de penalty na quarta) ou quando não são relacionados para um jogo.
    Então, não jogar pode ter muito mais eficiencia como punição a um atleta jovem do que multa-lo, a não ser que esse jogador seja intelectualmente diferenciado e tenha consciencia do valor das coisas, sejam valores relativos ou absolutos.
    E com certeza, Neymar não é esse tipo de pessoa. O pouco de cerebro que tem e que corresponde a toda sua genialidade, parece que está nos pés.

  • Rafhael

    André, não concordo que punir o jogador com afastamento acaba punindo o clube.

    Há momentos em que seria até “necessário”, fazê-lo.

    Pensando no lado de RH (recursos humanos), se o jogador faz o que quer em campo – leia-se: fazer biquinho, parar de tocar a bola, discutir sonoramente com o capitão e com o técnico e tudo por não ter batido um penalti – e recebe mula de seu salário estratosférico mas volta a campo na partida seguinte, um recado é passado: – Faça o que fizer, você vai jogar, precisamos de você.

    E ele vai se sentir “o cara”. Multas tem limites amparados por lei. O salário é astronômico, sente-se pouco. Ele será multado sempre que fizer coisas que deem muita repercursão. Ok. Mas pequenas insubordinações e marras no campo de jogo ficam “liberadas”. Ninguém vai multá-lo por algo que não foi parar na imprensa. Pareceria perseguição e geraria polêmica.

    Na primeira vez, concordo com a multa. Mas Neymar vinha aprontando sistematicamente. A punição deveria ser severa.

    Perder para ganhar lá na frente. Perde-se o princiapl jogador, por pouco tempo, mas para ele ver que tem que se adequar ao time e não ao contrário. Não tirá-lo e escalá-lo colocando um ambiente péssimo em campo (segundo declarações do próprio Dracena) é melhor?! É melhor por os nervo precisando apenas de uma fagulha para explodir em campo? Acho que danos poderiam ser irreversíveis no caso.

    Estou do lado do Dorival. NO longo prazo, a suspensão seria mlehor. No curto prazo o Santos ficou sem seu bom técnico, com o Neymar, sem ambiente. E já sem Ganso, Robinho, Wesley e André. O time sensação de 2010 já não causa mais tanto furor…

  • lineu

    Mais uma vez a falta de eduação, a falta de valores, os interesses prórpios reinaram!
    Com certeza os interesses do clube em colocar a sua joia em campo falaram mais alto. Patrocinadores, dirigentes, empresários que estão enriquecendo as custas do talento do moleque devem ter chiado.

    Eu posso estar enganado, mas talvez o Neymar não tenha culpa nessa. Pode ser que ele tenha se arrependido de verdade. E que realmente procurasse não repetir a falta de eduação que ele contra o Atlético GO. Mas o Santos fez questão não passar esse valor para ele. E agora só o tempo nos dirá como esse garoto vai agir…

    Pode até ser que o Dorival tenha descumprido o combinado com o presidente, o que estaria errado.
    Mesmo assim estou com ele. Se voltou atrás foi porque viu que iria errar. E errar é humano. Ter coragem pra assumir o erro e corrigi-lo que não é pra qualquer um. Agora a atitude da diretoria do Santos foi ridícula, covarde, interesseira.

    Espero que o moleque saia dessa inteiro, porque as coisas com o Neymar só acontecem com essa dimensão porque o talento dele é único. Isso é fato. E como eu sou apaixonado por futebol, tenho que torcer pelo bem do atleta.

    Porque honestidade, carater, sinceridade… Na boa, eu desisto!

  • Paula

    André, vc não acha que o certo seria uma multa para Dorival por ele ter dito uma coisa e feito outra? Será que precisaria demissão?

  • Gustavo Oliveira

    André, eu sempre tive uma dúvida: a multa é correta do ponto de vista legal? Tipo se o jogador quiser bater o pé e falar que não vão multar porcaria nenhuma e que se insistirem com isso, ele entra na justiça e quebra o contrato, ele pode?

    Eu, se fosse jogador, jamais aceitaria alguma multa que não estivesse prevista em contrato. E se fosse um jogador com status suficiente pra ganhar 500 mil reais por mês, jamais aceitaria essas multas no meu contrato.

    E tem mais, algum colega seu, acho que o Lédio Carmona, escreveu algo com o qual concordo muito. Cortar grana pra um moleque como o Neymar, mesmo que seja 50% do salário, pesa mas não é tanto, afinal não é por isso que ele vai ficar pobre. Já ficar de fora de um jogo como esse contra o Corinthians seria bem mais educativo, principalmente no caso do Neymar, porque ia tirar do garoto aquilo que ele mais gosta, que é a oportunidade de brilhar no campo. Iria atingir seu ego. O dinheiro, por enquanto, é só uma consequencia disto.

    AK: Sobre a questão da multa, vou me informar. Sobre a análise, discordo. Não consigo ver algo mais “educativo” do que um jogador treinar e jogar sem receber. Um abraço.

MaisRecentes

Dilema



Continue Lendo

No banco



Continue Lendo

É do Carille



Continue Lendo