NOTINHAS PÓS-RODADA



A décima-quinta já está nos livros:

* O Grêmio Prudente venceu (2 x 1 no Goiás: Wanderley, Everton Santos e Anderson Luis – 1.493 pagantes no Serra Dourada) após 5 rodadas, e saiu do calabouço do tabela.

* No final do jogo, o goleiro Giovanni não apenas pegou o pênalti (mal) cobrado por Romerito, como também evitou o gol no rebote à queima roupa.

* Mais de 2 meses depois, o Ceará ganhou (2 x 1 no Grêmio: William Magrão-contra, Anderson-contra e Geraldo) com um gol que levou Geraldo às lágrimas no Castelão.

* Que fase do Grêmio. Gol-contra antes do primeiro minuto de jogo.

*  As “estreias” das estátuas de Nilton Santos e Garrincha foram carimbadas por derrotas do Botafogo. Mas a estátua de Jairzinho viu o time vencer (1 x 0: Fábio Ferreira – 30.664 pagantes Engenhão) o Avaí e pular para o terceiro lugar.

* O público do Engenhão é ótimo sinal para as pretensões do Botafogo no campeonato.

* O chileno Valdivia reestreou pelo Palmeiras, no segundo tempo do jogo (0 x 0 – 19.809 pagantes no Brinco de Ouro) contra o Guarani.

* Foi o único jogo sem gols da rodada.

* No dia da “volta do que não foi”, o Santos venceu (2 x 0 no Atlético Mineiro: Neymar e Danilo – 10.220 pagantes na Vila Belmiro) com um gol e uma assistência do garoto de 45 milhões de euros.

* O árbitro Héber Roberto Lopes não deveria ter marcado o pênalti que originou o primeiro gol.

* Já são 36 anos de invencibilidade do Atlético Paranaense (1 x 0: Manoel – 21.734 pagantes na Arena) diante do Flamengo, em jogos em Curitiba.

* A jogada do gol (escanteio cobrado por Paulo Baier, desvio na primeira trave) é aquela que todo mundo sabe que vai acontecer, mas ninguém consegue evitar.

* Leandro Damião, que marcou na final da Copa Libertadores, salvou o Internacional (1 x 1 com o Atlético Goianiense: Victor Ferraz fez o gol goiano – 15.571 pagantes no Beira-Rio) da derrota no primeiro jogo pós-conquista da América.

* O Inter foi genérico: dos titulares, só Renan.

* O Vitória cicatrizou a eliminação da Copa Sul-Americana com 3 pontos (1 x 0 no Cruzeiro: Júnior – 10.195 pagantes no Ipatingão) fora de casa.

* O Cruzeiro é um time sem casa.

* Chegou a dez jogos a invencibilidade do Corinthians (3 x 0: Elias-2 e Jucilei – 28.159 pagantes no Pacaembu) contra o rival. Nenhum deles foi tão unidimensional quanto o de ontem.

* Elias é um meia que foi bem como volante, porque Mano Menezes gosta de usar jogadores bons no passe numa função prioritariamente defensiva. Com liberdade, é um jogador perigoso.

* Ainda estamos em agosto, mas o recorde de público do BR-10 já foi estabelecido. Nenhum estádio tem capacidade para superar o que Vasco e Fluminense (2 x 2: Gum, Éder Luis, Fágner e Julio César – 66.757 pagantes) fizeram no Maracanã.

* Público à altura do jogão. E pelos gols que quase aconteceram (Deco e Carlos Alberto) no final, qualquer um poderia ter vencido.

______

“Ver a Espanha jogar, o jeito que eles passam a bola, é ver um jogo bonito”.

Mike Krzyzewski (pronuncia-se “shashewski”), técnico dos Estados Unidos, falando sobre a seleção espanhola de basquete.

Os dois times se enfrentaram ontem, na Caja Mágica de Madri, em preparação para o Campeonato Mundial da Turquia, que começa no próximo sábado.

Os americanos venceram por 86 a 85.



  • eduardo pieroni

    Boa ANDRÈ, o são paulo não perdeu,tomou foi um baile,parecia profissionais contra juvenis,e olha que o corinthians varias vezes teve contra ataque e parava e tocava a bola para tras.

  • Marcos Vinícius

    Duas notas a respeito do JOGÃO (tem que ser com maiúscula mesmo,foi um jogaço) de ontem,no Maracanã:

    Foi o último jogo realizado no Mário Filho neste campeonato.O estádio fechará para reformas visando a Copa de 2014 e só reabrira suas portas em 2012.Bem,pelo menos é o que diz o cronograma…

    O público total,na verdade,foi de 80.080 pessoas.66.757 foi o público pagante.

  • Leandro Azevedo

    O Ceara no sabado conseguiu finalmente sair do quase e fazer o dominio em campo virar 3 pontos. Ja tinha desperdicado a chance contra o Atletico-GO, mas agora fez o dever de casa mesmo perdendo um penalti (mal batido) no fim do primeiro tempo, e nao foi de mais por que o Gremio tem o Vitor no gol.

    E falando de “destaques” individuais, o Michel volante do Ceara vem jogando MUITO desde a Serie-B do ano passado mas parece passar sem reconhecimento algum… bom pra nos que conseguimos manter o atleta durante a janela.

    Abraco

  • Danilo Otoni

    Vi três jogos:

    Botafogo 1 x 0 Avaí – Não foi uma boa partida do Fogão, muito pelo time conciso do Avaí repleto de desfalques. Maicossuel chamou a responsabilidade do jogo enquanto Jobson sumiu em campo. Herrera definitivamente não passa por uma boa fase. E não dá para Sávio ser reserva de Leandro Bonfim!

    Atlético/PR 1 x 0 Flamengo – Como já disse Mestre Tostão, na maioria das vezes, jogando fora de casa e querendo segurar o empate, o técnico mexe no time mesmo este time não estando mal. Ou seja, mexe por mexer. Foi isso o que fez Rogério Lourenço no Mengão. E, mesmo com a vitória, a torcida atleticana do Paraná precisa ficar atenta, pois o time é fraco.

    Vasco 2 x 2 Fluminense – Melhor público do campeonato e melhor jogo da rodada. O Maracanã lotado é a coisa mais bela do futebol brasileiro. Palmas pra Carlos Alberto, que só quis jogar bola, e Emerson, que acredita em todas jogadas. E que alguém lembre a Felipe que o campeonato brasileiro mudou pra melhor. Displicência é algo imperdoável.

  • Marcos Vinícius

    Aí,Danilo,na próxima vez que postar algo deixe espaço para nós assinarmos embaixo,valeu?

  • eduardo pieroni

    boa leandro, michel jogava comigo aqui em pirituba, joga muito mesmo!!!

  • Rejane

    Se não fosse o goleiro Rogério Ceni, a goleada do Corinthians para cima do São Paulo teria sido maior! Parece que a diretoria do São Paulo está começando a agir, sai o técnico interino Sérgio Baresi para entrar o técnico definitivo.
    Sensacional! A festa das torcidas no Maracanã!
    Espero que a Seleção Masculina de Basquete não tenha mais baixas.

  • Marcelo

    André nada a ver com o tópico, gostaria de ir ao lançamento do seu livro de do PVC, porém foi diagnosticada uma pneumonia e recomenda-se repouso. Bom lançamento, já que o livro deve ser ótimo!!
    Abraço

    AK: Cara, pneumonia não é brincadeira. É melhor você ficar só no controle remoto. Obrigado e um abraço.

  • Anna

    Se Carlos Alberto não tivesse perdido aquele gol que raspou na trave, poderíamos ter vencido um dos melhores times do campeonato… Fiquei bem feliz com o recorde de público do Brasileiro pertencer ao clássico Vasco e Fluminense. Quanto ao Mundial de Basquete, estou bem ansiosa para que ele comece logo. Pena que os Estados Unidos não terão nem Kobe Bryant, nem Lebron James. A Espanha está na crista da onda, no basquete, também… E não é de hoje!

  • Fred Ferreira

    André,

    Eu estou achando até bom para o Botafogo esse descrédito da imprensa em geral.

    Tratam o Bota como se fosse o Avaí ou o Ceará. Ficam falando no Santos, Cruzeiro e Inter como os times que podem incomodar o o lu e o Corinthians…..Acho que estão enganados, o melhor time do campeonato é o Botafogo.

    abs,

  • Hey André!

    Sobre essa “ascensão” espanhola em diversos esportes… reflexo de Barcelona-92?

    Abraço!

  • Rejane

    André, você estava na gravação do Bola da Vez com o técnico Mano Menezes? Já tem data definida quando esse programa irá passar?

  • Nilton

    Incrivel este campeonato, o Ceara fica 2 meses sem ganhar e continua no G4, e o narrador da Globo tentando grita gol de Val Baiano e Cristian Borja, esta dupla não faz gol nem com o Pet dando passe milimetricos. Ela lembra basta a antiga dupla do Timão, Bill e Souza, não acha André???

  • Até quando o Heber vai continuar aprontando? Todo jogo que ele apita, sempre existe alguma polêmica.
    Heber, Gaciba, Simon, Salvio Espinola, o inesquecivel Márcio Resende, entre alguns outros: os homens do apito amigo.

  • Enrique

    O Galo foi o time mais prejudicado pela arbitragem na rodada, graças ao erro de Heber Roberto Lopes. Engraçado que, no jogo contra o Botafogo, no segundo gol, a bola bateu na mão de Herrera, mas o lance foi validado por Leonardo Gaciba, dizendo que foi “bola na mão”. Nesse mesmo jogo, num chute do Tardelli, a bola ia em direção ao gol, mas bateu na mão do defensor do Botafogo. Nova “bola na mão”. Já contra o Santos, a “bola na mão” foi no defensor do Galo. Resultado: penalti. É difícil tolerar tamanha discrepância. O pior é que a omissão da crônica esportiva, em tratar tais assuntos, favorece a permanência dos antigos esquemas, em benefícios dos privilegiados de sempre.

MaisRecentes

Em frente 



Continue Lendo

Acordo



Continue Lendo

Futilidade



Continue Lendo