NOTINHAS PÓS-RODADA



E já se foram 12 jornadas…

* A atuação do Fluminense (3 x 1 no Atlético Paranaense: Washington-2, Emerson e Bruno Mineiro – 30.763 pagantes no Maracanã), líder do BR-10, foi a melhor da rodada.

* Tudo o que Washington não teve no São Paulo foi Conca.

* O Atlético Goianiense (1 x 1 com o Guarani: Rodrigo Tiuí e Mazola – 2.340 pagantes no Serra Dourada) foi prejudicado pelo próprio campo.

* Tiuí perdeu o segundo gol, no fim do primeiro tempo,  porque a bola encontrou um defeito no gramado e subiu.

* Só no segundo tempo da vitória (2 x 1: Fernandão, Ricardo Oliveira e Erick Flores – 11.793 pagantes no Morumbi) sobre o Ceará, o São Paulo deu à sua torcida um motivo para acreditar na noite da próxima quinta-feira.

* Para quem ficou 6 meses parado, Ricardo Oliveira jogou demais.

* O Avaí (4 x 1 no Goiás: Davi-2, Emerson, Bernardo e Robinho – 7.963 presentes na Ressacada) continua invicto no pós-Copa.

* O primeiro tempo do Goiás foi trágico.

* Os gols da vitória do Botafogo (3 x 1 no Vitória: Edno, Júnior e Jobson-2 – 8.217 pagantes no Barradão) só aconteceram depois dos 35 minutos do segundo tempo.

* Jobson disse que quer ser “um exemplo para muita gente”. Tomara.

* No Gre-Nal (0 x 0 – 33.037 pagantes no Beira-Rio) entre um Inter pensando na Libertadores e um Grêmio preocupado com a situação na tabela, todo mundo ficou na mesma.

* O Inter, na área-vip. O Grêmio, no calabouço.

* Três jogadas de gol corretamente paralisadas por impedimento. Um gol irregular que parecia legal e um gol legal que parecia irregular.

* O apito teve mais destaque do que o futebol, no disputado empate (1 x 1: Jorge Henrique e Edinho – 25.139 pagantes no Pacaembu) entre Palmeiras e Corinthians. Os dois perderam uma posição na tabela.

* No encontro do Galo com a Raposa (Cruzeiro 1 x o Atlético Mineiro: Wellington Paulista – 12.340 pagantes), na Arena do Jacaré, um pombo acertou o ninho da coruja.

* Só torcida do Atlético no estádio. Uma declaração oficial da nossa incompetência para organizar um jogo de futebol.

* O gol do Santos (2 x 1 no Grêmio Prudente: Danilo, Rodriguinho e Róbson – 15.890 pagantes no Prudentão) estava fechado no final do jogo, quando o GP perdeu 2 pênaltis.

* Golaço de Rodriguinho.

* Jogo que termina sem gols sugere falta de emoção, e o clássico entre Flamengo e Vasco (0 x 0 –  50.477 pagantes no Maracanã) não foi mesmo de arrancar suspiros.

* Mas Fernando Prass, com uma histórica sequência de 3 defesas no mesmo lance, foi o maior responsável pelo placar zerado.



MaisRecentes

Poupe



Continue Lendo

Pertencimento



Continue Lendo

Vitória com bônus



Continue Lendo