NAS MÃOS DE MANO



Mano Menezes acaba de aceitar o convite da CBF, é o novo técnico da Seleção Brasileira.

A resposta era óbvia.

Escrevo no Lance!, hoje, ao final da minha coluna:

“E então a CBF convidou Mano Menezes, no começo da noite de ontem. Pense: qual é a chance de MM dizer “não”? O Corinthians, é óbvio, não fará o que fez o Fluminense. Portanto a decisão é dele, e a situação é diferente da de Muricy. Por que Mano deixaria passar a chance de sucesso na Seleção Brasileira? Só porque não foi a primeira opção? Depois do Corinthians, que novo desafio ele teria no Brasil? Realmente não há como garantir que um técnico que assume em 2010 chegará a 2014. Mas o caminho tende a ser mais tranquilo, porque a Seleção Brasileira não precisará jogar as Eliminatórias. É uma questão de ter confiança no próprio taco, e noção de que, mesmo se as coisas não derem certo, um treinador muda de patamar quando passa pela Seleção. A Mano, não falta confiança. Nem noção. A resposta que ele dará na manhã deste sábado será ‘sim’.”

Na terça-feira, escrevi aqui que “talvez as circunstâncias conspirem para que o momento seja agora”, sobre a chegada de MM à Seleção.

Após a reviravolta com Muricy Ramalho, por sorte minha, a frase é verdadeira.

Mano está onde está por merecimento, não é uma invenção. Torçamos para que o time dele jogue bem como queremos ver.



MaisRecentes

Novo



Continue Lendo

Virtual



Continue Lendo

Falante



Continue Lendo