CAIXA-POSTAL



Aos temas da primeira CP pós-Copa, ainda com mensagens enviadas durante o Mundial da África do Sul:

Rodrigo escreve: André, não quero desmerecer o título da Espanha, mas você não acha um exagero chamar de futebol-arte o que eles fazem? Será que estamos tão carentes?

Resposta: Sim, estamos. Mas, primeiro, vamos “catalogar” as coisas. Para mim, futebol-arte é algo exemplificado pela Seleção Brasileira que jogou a Copa do Mundo de 1982. Não vou mais longe, até 1970, porque não vi e porque aquele foi o maior time de futebol de todos os tempos. Então, para que minha opinião fique clara (escrevi isso no jornal): não, o que a Espanha faz não é futebol-arte. E também não é um resgate dos melhores dias do futebol brasileiro. Isto dito, gosto, e muito, de ver a Espanha jogar. Eles têm técnica, talento, gosto pela posse da bola. Não é qualquer time que pode ser “arrogante” o suficiente para negar a bola ao adversário, na base da qualidade, não da pancadaria. E tem o mais importante: enquanto vemos um monte de gente falando em “futebol moderno”, os espanhóis falam em “nosso futebol”. A Copa do Mundo deveria ser um desfile de maneiras particulares de jogar futebol, e o que temos visto é um padrão global, e feio. A Espanha destoa nesse cenário.

______

Robert escreve: Como foi trabalhar no dia a dia da Seleção Brasileira durante a Copa, com todas as censuras de Dunga?

Resposta: Diferente, mas eu não diria que foram censuras. As restrições ao trabalho dos jornalistas foram o resultado de um consenso entre jogadores e comissão técnica. Não foi uma ideia exclusiva do treinador. Escrevi isso várias vezes durante a Copa: em comparação com a Alemanha 2006, foi quase uma censura. Em comparação com o que se faz na grande maioria das seleções, ainda foi um banquete jornalístico. As coletivas da Seleção Brasileira duravam cerca de 40 minutos, e eram diárias. Não acho que esse seja o sistema ideal, mas é preciso se adaptar ao que está disponível.

______

Rogério escreve: André, você precisa voltar a comentar a NBA no seu blog. O que achou da ida do LeBron James para o Miami Heat?

Resposta: Assumo a culpa, preciso mesmo. Mas espero que você compreenda que o blog estava em “modo Copa” recentemente. Bom, eu acho várias coisas. Primeiro, que o Miami Heat se transformou em um timaço. Favorito óbvio, em tese. James, Wade e Bosh devem demorar um certo tempo para encontrar a melhor forma de jogar juntos, mas eles têm 5 anos para isso, é mais do que suficiente. Mas, evidentemente respeitando o direito de cada um de fazer o que considera melhor para sua carreira/família/vida, eu achei que o LBJ cometeu um erro monumental. Os jogadores que fizeram história na NBA levaram seus times ao topo da liga, criaram raízes com as camisas que vestiram. Sim, os tempos mudam, possibilidades se abrem. Mas o Miami Heat sempre será o time de Dwayne Wade. E não importa o número de títulos que LBJ ganhe em Miami, eles jamais terão a importância, para seu legado, de um título conquistado no time dele, o Cleveland Cavaliers. Considero James o melhor jogador da NBA, uma combinação de talento,  tamanho, força e velocidade que nós nunca vimos. Mas creio que ele errou. Fora isso, estou ansioso para ver o Heat jogar, e descobrir a resposta para uma pergunta: jogo importante, placar empatado, segundos finais, bola de Miami. Quem arremessa?

______

Como sempre, obrigado pelas mensagens. Até a semana que vem.

(e-mails para a Caixa-Postal do blog: akfouri@lancenet.com.br, ou clique no link abaixo da foto)

“Se você pensar em suas lembranças favoritas, os momentos mais importantes da sua vida… você estava sozinho? A vida é melhor com companhia.”

Ryan Bingham, em “Amor Sem Escalas”.



  • Roberto Carlos

    André
    Faço a seguinte pergunta: como a Copa poderá ser um desfile de maneiras particulares de jogar futebol como voce deseja (eu também) se a quase totalidade dos principais jogadores jogam no mesmo “mundo” ou seja nos campeonatos europeus?
    Abraços

    AK: Os jogadores espanhóis também fazem parte desse “mesmo mundo”, e a Espanha é um time diferente. Um abraço.

  • Cristhian Valadao

    Andre, off-topic, algo contra o twitter? rs
    Seria legal vc ter uma conta lá… sigo mts pessoas bacanas la da ESPN.
    Pense no assunto… rsrsrrs
    abçs

  • Leandro Azevedo

    Eu ainda acho que o Lakers tem um time melhor que o do Heat… ate no papel.

    O Lakers tem as pecas para consegiur match-up bem contra o Heat, especialmente em situacoes de fim de jogo. Tem Kobe e Artest para se revesar em LeBron e Wade (claro que nao eh facil, mas os dois sao muito bom defensores), Gasol, Odom e Bynum no Bosh e Big Z sem falar com a experiencia de Derek Fisher e agora com Steve Blake vindo do banco. O Lakers ainda assinou essa semana com Matt Barnes, bom defensor, e Theo Ratliff, veterano que joga bem na defesa e pode dar uns bons minutos ainda.

    E pelo que estao falando, e o proprio LBJ disse, ele vai se tornar um “Magic” pra facilitar as coisas pro Wade e Bosh, e ate prefere esse tipo de atuacao… ele quer tentar se tornar o segundo jogador na historia a ter uma media “triple-double” pelo ano. Pra quem entrou na NBA para ser o melhor de todos os tempos, ele vai ter sempre um titulo a menos que o Wade pelo tempo que for um Heat.

    Abraco

    AK: Bem lembrado. O DW já tem um título. Um abraço.

  • Marcelo

    André, concordo que o LJ errou. Mas discordo que ele é o melhor da NBA atualmente. Para mim o Kobe é mil vezes melhor, sob qualquer aspecto. Além de ser mais decisivo, já ganhou 5 títulos, o LJ tem que comer muito feijão com arroz ainda…

    AK: Para dizer, entre 2 jogadores, quem foi melhor, é preciso esperar a conclusão das carreiras. Não há a menor condição de comparar os currículos de Kobe e LBJ, por enquanto. Mas repito o que já escrevi e disse: se eu tivesse que escolher um deles para o meu time, seria James. Um abraço.

  • M. Silva

    Prezado André,

    escolher entre Kobe e Lebron é moleza, um doce dilema. Mas e se você tivesse que escolher entre Marcus Camby, Chris Dudley, Luc Longley e Greg Ostertag para o seu time, quem você escolheria? Não vale responder nenhum!

    AK: Camby. Mas ele iria para o banco. Um abraço.

  • Anna

    Eu prefiro Kobe Bryant. Mas Lebron James, assim como Kobe, entrarão para a história do basquete, com certeza. Questão de tempo!

  • Marcus

    André concordo com vc qdo vc disse que o LeBron deveria ter continuado em Cleveland, só para lembrar o Michael Jordan foi draftado em 1984 e foi ganhar seu primeiro anel em 1991 depois de 7 temporadas na liga, o próprio Jordan deu uma entrevista semana passada falando que ele não tomaria esta atitude, que o seu maior desejo sempre foi derrotar as grandes estrelas de sua época e que nunca se juntaria a elas em um super time.

    Para fazer valer seu apelido de “King James” deveria ter continuado no Cavaliers para derrotar todos os outros All-Stars.

    Abs.

    A liga de verão acabou de terminar com John Wall detonando, por favor comente sobre isso nos próximos post de NBA.

  • Thiago Escobar

    o Kobe JÁ está na história do basquete, ganhar 5 títulos na NBA não é pra qualquer um não…o Lebron ainda precisa de muita coisa pra entrar pra história.
    Lebron é o jogador mais atlético da história da NBA, é forte, rápido e melhorou bastante desde que chegou na NBA…porém eu prefiro MUITO mais o Kobe, em vários aspectos…tem o maior arsenal ofensivo da história da NBA(não confundam o que eu escrevi), faz pontos de qualquer lugar da quadra e de qualquer jeito, a beleza dos movimentos é incrível, e quando o time era HORRÍVEL permaneceu fiel(apesar de ter falado que se o time não contratasse ele sairia, aí chegou Gasol)…81pontos em um jogo, 64 em três quartos.
    Sem falar que ele e o Jordan foram os jogadores mais decisivos da história, a quantidade de arremessos nos minutos finais dos dois é incrível, provavelmente foram os que mais erraram, mas foram os que mais acertaram tambem!!

  • M. Silva

    Boa escolha. E no banco, tem mais chances dele chegar ao fim do jogo.

  • Marcio

    Parabéns André!
    A melhor definição que eu já ouvi de como se deve disputar uma copa do mundo.
    “A Copa do Mundo deveria ser um desfile de maneiras particulares de jogar futebol” , Você disse tudo nesta frase, eu não consigo entender quando dizem que não é possível ganhar jogando bem, que se deva privilegiar o resultado, hora, se um time joga para ganhar é claro que as suas chances aumentam, é muito mais fácil fazer um bom jogador marcar do que um bom marcador jogar, não é verdade?

    Um Abraço.

MaisRecentes

Gato



Continue Lendo

A vida anda rápido



Continue Lendo

Renovado



Continue Lendo