IMPLOSÃO



Bem… por onde começar?

Pelo primeiro tempo, claro.

Os melhores 46 minutos da Seleção Brasileira na Copa. Futebol bonito e competitivo, tudo o que sempre se pediu.

Brilhante passe de Felipe Melo para Robinho, entre os zagueiros. E poderia ter sido mais do que 1 x 0.

O que aconteceu no segundo tempo será objeto de discussão eterna. Haverá quem diga que o Brasil precisava de um jogador para manter a posse de bola, cadenciar uma partida em que a velocidade só interessava aos holandeses.

E haverá quem diga que o problema não foi falta de opções, porque tudo que o Brasil precisava era um contra-ataque. Portanto, o time deveria manter sua configuração.

O gol contra de Felipe Melo (o primeiro do Brasil na História das Copas) não pode ser considerado o motivo da derrota. Aconteceu no começo do segundo tempo. Com 1 x 1, o comportamento do time deveria ser o mesmo de quando estava 0 x 0.

A implosão começou no segundo gol holandês, jogada manjada de escanteio que uma defesa como a do Brasil não pode permitir.

Mas, ainda assim, faltavam cerca de 20 minutos.

Não há explicação para a expulsão de Felipe Melo, no primeiro momento de pressão que o time viveu na Copa. E seu argumento para discordar do cartão vermelho (“não foi um lance desleal”, “não fui para quebrar, tanto que ele continuou no jogo”) desafia as regras do futebol.

Muita gente se perguntava 0 que aconteceria no dia em que a Seleção saísse atrás no placar. Até ontem, uma virada (foram apenas duas em Mundiais: Uruguai, em 1950, e Noruega, em 1998) era algo impensável em relação a este time.

Mas o fato é que o Brasil não teve cabeça para recomeçar a trabalhar quando sofreu o empate.

Nesta Copa, foi um time que só soube assimilar gols insignificantes, como os que levou da Coreia do Norte e da Costa do Marfim.

Finalmente (porque estou tão cansado quanto você pode imaginar), é interessante lembrar que o circo de Weggis e a privacidade de Joanesburgo produziram exatamente o mesmo resultado: eliminação nas quartas de final.

Prova de que o relacionamento com a imprensa, que não teve nada a ver com o problema de Weggis, não interfere no que acontece em campo. E sim o trabalho que se faz.

Sabe qual é o time mais acessível da Copa?

A Holanda.

______

Obviamente, minha coluna no jornal deste sábado é sobre o jogo e a eliminação.

Como sempre, ela estará aqui no domingo.



  • Felipe Broering

    André, hoje o Brasil “amarelou” no estilo 98. Vi poucos comentários de forma mais contundente sobre a hipótese de no intervalo entre o primeiro e o segundo tempo ter ocorrido algo muito sério! É evidente que não há apenas UMA explicação para o desastre que vimos hoje. É o reflexo de toda uma era vigente, como muito bem comentado por todos da ESPN. Mas acredito que o que aconteceu hoje está mais para sintoma de um intervalo traumático, e que algum dia pode, ou não, vir à tona. A impressão de que o time estava desconcertado mais que o habitual, especialmente no segundo tempo, ficou muito clara. Vimos jogadores pálidos em campo, mesmo antes do primeiro gol holandês. Parecia que tinham visto um fantasma. E acho que eles viram o fantasma de 98. Não é nenhum segredo que a condição física (e clínica) de boa parte titulares é um tanto delicada. Isso, somado à percepção de que não existia opção no banco deve ter sido desesperador para todo o grupo. Talvez mais do que em outros jogos. Resta a dúvida: qual terá sido a “convulsão” de 2010?

  • Anna

    Eu só queria saber o que aconteceu no vestiário que fez o time que estava muito bem no primeiro tempo, ter um “apagão” no segundo. Estou muito triste e sem argumentos para nada. Só sei uma coisa:a análise e o seu trabalho foram feitos com toque de classe. Não só o seu, mas de toda a equipe da Espn Brasil. Depois do jogo do Uruguai com Everaldo Marques e Dudu Monsanto, um animo foi injetado em mim, vamos ver se suficiente para continuar mantendo o interesse na Copa. Um bom e merecido descanso. Imagino o quanto esteja esgotado. Até!

  • Rita

    1.Em 2006, tive raiva da forma como a Seleção saiu da Copa.
    Hoje, foi um misto de tristeza e de pena.

    2.Me impressionou a falta de estabilidade emocional do time.

    3.Que o próximo técnico consiga chegar na próxima Copa do Mundo com uma Seleção que melhor represente o futebol brasileiro. Porque perder é do jogo, mas ter opções e talentos, também.

    4.Não é o caso de avaliar reportagens, mas a sua André, sobre o Felipe Melo, gostei muito, precisa e sensível.

    5.A lamentar, só a forma melancólica através da qual ele se despediu da Seleção (na minha previsão, claro!).

  • Hey André!

    Minhas impressões, se interessar, estão aqui.

    Belo trabalho e, veja pelo lado positivo, o trabalho deve diminuir.

    Se bem que, se um trabalho que você AMA, diminuir, estraga.

    Oh, sentimento cruel!

    Abraço!

  • Lídia Cabral

    Lamentável a derrota da seleção mas, completamente previsível e merecida.
    Estou muito triste, mas tenho que reconhecer que tem gente ai nesse mundial BEM melhor que os nossos pentacampeões.
    Que vença o melhor. è assim que tem que ser!

  • Pedro Valadares

    Alguém tem que perder. Faz parte do jogo. A Holanda teve sorte de campeã no primeiro gol. Impressionante a conjunção de fatores: início de segundo tempo, cruzamento torto que acabou indo na direção do gol, Julio César (melhor goleiro do mundo) empurrou a cabeça de Felipe Melo que, em vez de acertar em cheio, resvalou para dentro do gol.

    Uma jogada para a história das Copas!

    Abraços, bom descanço e bom trabalho!

  • Aline Kárita

    Voces querem saber o que aconteceu do 1º tempo para o 2º tempo? A arrogância do Dunga que contaminou todos os jogadores não ensinou a seleção a conviver com o placar contra e ainda com 1 a menos e ensinou a reclamar e jogar a culpa da má performance no juiz, nos outros, no céu , no azar… Provavelmente Dunga falou no vestiário ” Viu, a gente é muito melhor estamos jogando melhor do que falaram Ninguém é capaz de ganhar da gente ” e quando a seleção viu um gol “acidental” (falha do Júlio e do Felipe), um gol fortuito da Holanda após um escanteio bobo cedido pelo Juan e a expulsão muito justa do Felipe Melo apesar dos aclamados erros da arbitragem contra o Brasil, eles se sentiram derrotados e que não havia como mudar isto, mensagem passada pelo próprio Dunga arrogante e irritado no banco, evidenciada pela sua resposta a pergunta da imprensa na entrevista coletiva sobre possível melhor substituição de um volante por um atacante ” mas aí com 10, já não dá para fazer isso”. Era

  • David Neto

    Na minha opinião, a melhor lição que o Dunga nos deixou, foi quando ele disse que a culpa da derrota é de todos nós. Como pode o país em que o Futebol é uma riqueza de alta grandeza social, deixar o seu controle na mão de uma meia duzia de individuos, um feldo cujos interesses não passam perto de dar alegria aos torcedores (ai incluam-se os dos times brasileiros). Como em um país em que as instituições funcionam em uma plena democracia, “nós” permitimos que isso aconteça. O que eu consigo enxergar, é que tirando algumas pessoas da imprensa (você sabe quem são), não existe nenhum movimento para se mudar essa situação, e mais, temos a impressão de que existe não só um acomodamento, existe conivencia com esse status qüo,inclusive da imprensa. Vamos aproveitar esse cenário de terra arrasada e lutar por mudanças no Futebol e nos outros esportes, assim como já esta acontecendo em outras áreas do país. Temos pela frente Uma Copa e uma Olimpiada e se não agirmos agora, vamos agir quando?

  • Paulo sp

    E sobre a falha do J.cesar, ninguém vai falar?
    Imaginem se fosse o Doni no gol, a essa altura seus familiares estavam correndo risco de apanhar na rua…
    A defesa falhou em lances capitais e o time perdeu o jogo, acontece .
    A seleção teve chance de matar o jogo no primeiro tempo, Kaka mandou uma bola que se fosse a Argentina ou Alemanha todos estariam aqui agora falando como tal selção joga bonito uma pena não ter entrado, mas infelizmente como foi a nossa seleção vamos falar que eles amarelaram e jogar a culpa em certos jogadores. É sempre assim…
    E eu ja escolhi o meu kkkk… J.Cesar catou borboleta e perdeu a chance de entrar para a história como um dos melhores goleiros da seleção infelizmente.
    Agora a nossa vida volta ao normal e eles vão para a Europa ganhar seus muitos milhões de euros

  • Marcelo

    Relacionamento com a imprensa; assunto totalmente desnecessário, cada indivíduo possui uma forma de trabalhar, no caso de Dunga, um treinador com personalidade, persistente e coerente que acima de tudo pensa na seleção e não nas regalias de determinadas emissoras de televisão, possui uma forma mais séria e dura de trabalhar. Um treinador cujo seu maior desejo é a bandeira do Brasil como a mais alta no pódio, o lugar de onde jamais deveria ter saído. Infelizmente por culpa da ganância destes indíviduos que se julgam jornalistas, aproveitam-se de suas armas para aniquilar a seleção, repassando matérias mentirosas que denigrem a imagem da camisa canarinho. Já foi o tempo de jornalistas que torciam e apoiavam a amarelinha, infelizmente o ibope é o mais importante. Siga o exemplo de jornalistas do passado, para que te tornes um profissional decente, utilizando assuntos importantes e não se fixando em assuntos de fofoca de revistas sem categoria, ainda existe tempo pra você, já para outros…

    AK: O papel de um jornalista nunca foi, não é e nunca será torcer. Também há tempo para você se dar conta disso. No mais, você deve estar me confundindo com alguém. Um abraço.

  • Douglas

    A arrogância do treinador e de alguns jogadores da fraquissima seleção brasileira de futebol foi o verdadeiro fiasco dessa copa. É bem verdade que os jogos antes da partida com o Chile foram bem simples. Mas não convencia. Se essa seleção passasse para a outra fase seria até um absurdo pelo que de pouco futebol ela demonstrou. Vários jogadores mais sabiam reclamar do que jogar bola. E outros usavam pontapés nas costelas dos jogadores adversários ao invés de chutar a jabulani para o gol. Chegaram reclamando da tal bola mas não fizeram o seu papel que era JOGAR NA BOLA e JOGAR FUTEBOL. A comissão técnica dizia que não convocaria jogadores como Ganso, por exemplo, por ser jovem ou não ter atuado. A seleção alemã tem vários jogadores jovens e que atuaram pouco ou nada até a copa. E aí, que coisa mais irreal a idéia desse todo poderoso técnico Dunga.

  • David

    Talvez eu nunca vá ver o futebol moralizado, e acho que só nos livraremos do Ricardo Teixeira se ele morrer. Por isso, não custa sonhar alto: José Mourinho na seleção! Se achamos que nossos jogadores são os melhores do mundo, então precisamos do melhor treinador.

  • yuri

    André,
    Sobre esse jogo do Brasil, muito será dito e por muita gente nos próximos dias. Vamos ter uma overdose de Dunga e Felipe Melo. Perdemos, coisas do futebol, e ainda bem que é assim. Se ganhássemos sempre, ficaria sem graça. Acho até que perder essa copa é bom para o futebol brasileiro, que deve procurar agora um melhor equilíbrio entre “combatividade” e bom futebol, e uma melhor relação imprensa x seleção. Vou além, ter perdido para a Holanda é melhor presságio para a Copa do Mundo no Brasil, onde, aí sim, não dá para sair nas quartas.
    Então, minha pergunta para vc é sobre o jogo do Uruguai. A essa altura imagino (e espero) que já tenha visto tudo que aconteceu no jogo de ontem contra Gana. Pergunto: tirar a bola com a mão, na linha do gol, no último segundo de jogo, representando a classificação para uma semi-final de copa do mundo, é um recurso do jogo ou ato antiesportivo passível de punição. O cartão vermelho existe, o penalty existe, mas ontem ficou um sentimento estranho no ar.
    Um abraço do yuri
    Ps: na ultima copa vc foi seguir a itália. E agora?

    AK: Entendo o seu raciocínio. Mas a regra não prevê outras maneiras de punir um jogador que faz o que o Suarez fez. Cartão vermelho e pênalti. O ato foi punido. Sobre o que farei, vou a Durban cobrir a semifinal de quarta-feira. E depois volto para JBurgo. Um abraço.

  • LUCIANO

    Pra você que acha 1994 legal e essa selecinha legal porque ganhou Copa América jogando mal (NA SORTE) e Copa das Conferedações (sem ganhar da Espanha), parabéns!

    AK: Você comeu algo que não caiu bem. Um abraço.

  • Felipe67

    Caro André,

    O que aconteceu com o Brasill foi um acidente provocado por uma incrível soberba. O time deitou e rolou no primeiro tempo, achou que estava com o jogo ganho. Kaká exibiu a soberba tentando colocar a bola no ângulo do goleiro duas vezes, quando poderia arriscar um chute mais forte. Era o gol que Messi vem tentando fazer, e ele, Kaká, queria fazer primeiro. Talvez o maior pecado do Brasil tenha sido jogar um primeiro tempo tão bom, pois eles acharam que “nem precisava jogar o segundo…”
    Fico aqui com a minha convicção de que, apesar dos pesares, o Brasil é melhor do que a Holanda e vai continuar sendo por muitos e muitos anos.

    Falei lá em cima que foi um acidente porque futebol é feito de muitas variáveis: os 22 jogadores, os dois treinadores, o juiz e os dois assistentes. Só aí temos 27 variáveis. E o goleiro ainda tem um peso maior. Júlio César falhou. Felipe Melo, que foi uma variável favorável no primeiro tempo, virou negativo no segundo. O árbitro complacente e claramente engolindo a corda dos holandeses também prejudicou o Brasil, embora não tenha tido influência direta no resultado.

    Quanto a Dunga, podemos dizer que é um bom treinador, mas não é um Felipão. Ele precisa ser melhor orientado para se relacionar não só com a imprensa, mas com as pessoas e com o próprio grupo de jogadores, a fim de não passar emoções e conceitos equivocadamente.

    É isso.

  • Roberto Carlos

    Andre
    Se a famosa “caixinha de surpresa” do futebol resolver aparecer em dose dupla e tivermos uma final Uruguai x Paraguai como você acha que será a repercussão?
    Abraços

  • Edinho Felício

    A melhor análise da partida que li até o momento. Parabéns, coerente e honesto como sempre.

    Ps: Não acho que a expulsão do Felipe Melo foi tão determinante assim para a derrota do Brasil, naquele momento a vaca já estava solenemente localizada no brejo. O que achei mais determinante foi a falha do Júlio César no primeiro gol e da marcação defensiva no escanteio do segundo gol, falhas estas impensadas até então, afinal temos o melhor goleiro do mundo e uma das melhores defesas do mundo, por isso perdemos, é do jogo. Acho que teremos uma final Espanha e Holanda e consequentemente um novo campeão mundial, pelo bem do futebol. Um abraço!

  • BASILIO77

    Procurar a causa, o culpado, a explicação exata pela derrota…e buscar a formula ideal para 2014. Jabulani e jogo aéreo…
    Tudo em vão.
    Por isso o futebol é sensacional.

    Por mais que se discuta o planejamento de Dunga, acho que muito pouco teria a ser mudado…Ganso e Neymar? Muuito…mas muito cedo pra afirmar que dariam certo…essa copa mostra que a probabilidade maior seria a de uma decepção…ou eles já são melhores que Kaká, Robinho, C.Ronaldo, Ribery e outros medalhoes que não brilharam.
    Vivemos tempos de Muricy e Mano Meneses…é só ver o que o time deles apresenta…
    Os times de Felipão nunca encantaram ninguém.
    É melhor nos acostumarmos com o tal futebol “competitivo”, pois é o que ganha na maioria das veses.
    Ou alguém vai torcer pela Argentina? é o time diferente dessa copa de iguais.
    Abraço.

  • Filipe Reis

    Não se ganha Copa fechando treino, não se ganha Copa abrindo treino.
    Não se ganha Copa dando mais ou menos acesso aos jornalistas.
    Ganha-se a Copa ganhando-se os jogos. E com estes jogadores que estavam lá, que não são os da minha preferência, poderia-se ganhar facilmente esta Copa. Até com a bagunça de Weggis poderia-se ganhar a Copa.
    Vale lembrar que é a terceira Copa seguida que perdemos na bola parada.
    Robben aproveitou bem o fato do árbitro ser muito fraco e passou o jogo no esquema diving/cheating. Isto obviamente não justifica o que o Felipe Melo fez.
    Não acho que a Holanda tenha mudado tanto no segundo tempo, o que ficou claro é que não soubemos reagir aos gols concedidos.
    Sobre as polêmicas e clamores públicos sempre foi e sempre será assim. Todo treinador campeão do mundo ou não tem suas convicções, eles não ganham ou perdem por serem convicto ou coerentes.
    Maradona não utiliza laterais na seleção argentina, não há quem me o apoie, mas Argentina pode ser campeã assim. O Uruguai está na semifinal da Copa do Mundo, ninguém sério pode acreditar que isto é fruto de um planejamento, de um trabalho que foi feito para reerguer o Uruguai.
    A forma de competição do futebol de seleções não premia a melhor seleção, o melhor trabalho, o melhor time, premia quem ganha a Copa do Mundo. O que eu acho errado é se construir teorias pós Copa sobre quem ganha ou quem perde. Os trabalhos são muito parecidos e o famoso algo mais não existe.
    Ressalto que isto se aplica no futebol de seleções onde em 20 anos temos apenas 5 competições importantes. É diferente de um esporte como vôlei onde tem Liga Mundial todo ano, Mundial ou Olimpíada no biênio, etc….
    A fórmula mágica do futebol de seleções é que se joga pouco por um prêmio máximo e portanto tudo fica superdimensionado.

  • Paulo

    Weggis fez tal mal ao Brasil que influiu em dois fracassos em mundiais.

  • Marcio

    …e jogando feio perdemos mais uma Copa. E a cada time comum/mediocre que vai pra uma Mundial a Lenda de 82 fica ainda maior….hahahaha

  • Emi

    Por onde começar, André? Que tal pelo dia em que o dunguento Teixeira escolheu o teixeirento Dunga para Coach e o inqualificável Andrés (Presidente do Corinthians) para chefiar a delegação. Aquilo virou um monastério: Andrés, o prior do monastério dúnguico!
    Pode dar certo?

  • Filipe Reis

    Apenas para lembrar jogo de ontem foi bem parecido com de 94. Abrimos 2 a 0 já no segundo tempo, tivemos a mesma pane e tomamos 2 gols inexplicáveis. E mais tarde achamos aquele gol do Branco e deu um belo roteiro. Ontem também deu um bom roteiro só que desta vez não para nós.

  • mauro alvim

    André meu caro; foi lindo seu texto dito na ESPN. Fica a constatação, que uma avaliaçao psicológica, por parte da CBF, sobre o Felipe Melo bastaria para atestar sua imcapacidade.
    – A convocação do Felipe, não foi culpa dele.
    – O primeiro gol foi falha, infelizmente, do Julio Cezar. Não foi culpa do Melo.
    – O segundo gol foi falha, infelizmente, do Lúcio, foi ele que não marcou o homem do primeiro toque. Não foi culpa do Felipe.

    Como culpa-lo?
    Paabens André.

  • corsario

    os jogadores devem ter ficado apaticos por causa da convulsão de algum jogador. kkkkkkk

  • murilo sc

    Ola Andre, na minha opinião o Brasil pra um time muito bom, pegamos um adversario a altura e perdemos na verdade dentro do campo sem a necessidade de arrumar culpados. Qual a sua opinião sobre a proxima copa, sendo que o Brasil não disputara as eliminatorias portanto a preparação para montar um TIME como é a seleção hoje vai ficar prejudicado e a pressão que a seleção vai sofrer, se ja é quase obrigação vencer todas as copas, imagina a proxima o que não sera? sucesso.

  • Sérgio Cunha

    Que coisa estranha,no melhor jogo do time(primeiro tempo)a gente cai fora com lances comuns.Júlio não acha a bola e toca no Felipe o suficiente prá esse só raspar na bola,se Júlio não sai Felipe cabecearia bem.Juan ,logo o Juan zagueiro técnico,dá de graça um escanteio pros caras,2 x 0.Não era dia,até o Robinho que não gosto e acho pipoqueiro fez gol.Tenho 43 anos e apenas uma certeza em relação as Copas,jogador que não está em forma não a recupera dentro do Mundial.Rivelino em 74,Sócrates em 86,Raí em 94,Fenômeno em 2006 e agora Kaká.É difícil barrar os caras é verdade,mas é uma constatação.Tivemos o contra-ataque que é nosso forte e caímos fora,não há o que lamentar.Tá no intervalo da Alemanha ,não sei se classificarão mas jogam com a bola no pé,trocam passes e vão prá cima,tá na hora da gente voltar a jogar assim,um abraço.

  • Elecy

    Acho que você está sendo parcial em suas análises,supervalorizando a real função da imprensa…que é de informar e não exercer poder de julgamento e condenação…seja fiel às informações ,e não menospreze a inteligência dos leitores,permitindo que eles tirem suas próprias conclusões.

    AK: Você poderia me dizer onde fui parcial, onde supervalorizei a função da imprensa, onde fui infiel às informações e onde menosprezei a inteligência dos leitores? Um abraço.

  • Maximiliano Pereira

    Imprensa x Seleção (Dunga), Dunga (Seleção) x Imprensa

    Não chega a nada esta bobagem… todo mundo perde, aliás, perdeu… Mas deve ter gente gostando disto… Argentinos e alguns Brasileiros…

  • Luiz

    [Sabe qual é o time mais acessível da Copa?

    A Holanda]

    Não viaja, esses pipoqueiros teatrais não tem cacife pra Alemanha, nem pra Gana caso tivesse passado…

    AK: Eu que viajo? O que uma coisa tem a ver com a outra?

  • Luiz

    O juíz colaborou com nossa derrota, pois a falta que gerou o 1°gol, simplesmente não existiu… foi mero teatro Holandês, sem contar de tanta demora para marcar cada falta, o cara explicava a pra todo mundo o “porque” de dar faltas, enquanto isso o tempo passava e a nossa seleção precisava ir atrás do prejuízo…

  • Mario

    Andre, olha não culpo o Felipe Melo como o responsável pela eliminação do brasil. Porque o Felimpe Melo deu um passe primoroso pra o primeiro gol do grande robinho, o kakaca fez uma partida mais uma vez brilhante. Logo quando a Yolanda empatou o jogo, o timinho todo do brasil ficou perdido, inclussive o tecnico dunga que fazendo uso de sua grande experiência como técnico, ele fez duas substituições muitos boas, tocando um lateral esquerdo por outro (substituição interessante essa), e a outra substituição mais interessante ainda, um time precisando vencer, o tal do dunga, retira o luis fabiano e coloca o nilmar, então até nosso grande tecnico mui experiente, se perdeu.
    O jogo terminou e ele podia fazer mais uma substituição, e não fez. Fazer pra que também, né. Bem que o dunga poderia te colocado no jogo mais um volante ou um zagueiro para que a seleção Brasileira não perdesse de mais, né.

  • Pedro

    Realmente o juiz foi pessimo. MAs o que dizer desse comentário aqui do post: “Kaká exibiu a soberba tentando colocar a bola no ângulo do goleiro duas vezes, quando poderia arriscar um chute mais forte.”

    Soberba?? O lance tipico de Kaka dos velhos tempos! Só rindo. Alias, em minha opiniao foi a melhor partida do Kaka na copa. Jogou muito – marcando e atacando., No segundo tempo a Holanda adiantou a marcação (tb nao fez nada ateh o gol achado) e a bola começou a ser rifada. Ele não buscou jogo como Robinho tB não. Nossos volantes comeram mosca e passaram a jogar mal , centralizando e sem usar as laterais. Falhas defensivas surgiram. Cade o Alex do Ferner? Não cairia como uma luva?

  • Wlad

    O Brasil perde para si mesmo. Complexo de vira-latas??? Por que a seleção assistiu a Holanda no 2º tempo??? Será que o trabalho físico foi bem realizado??? O time jogou 90 minutos em apenas um tempo… depois parou… Quanto ao Felipe Melo… com tantos profissionais experientes, ninguém percebeu que ele é desiquilibrado… e a loucura é contagiosa… o Robinho arregalou um “zóio” que nem em filme de terror se vê… o Júlio César, tenso, errou um soco na bola… o Daniel Alves, dando pulinhos, surtou com o juíz… o Dunga só faltou chorar… todo mundo nervosinho e esqueceram de jogar bola no 2º tempo… imperdoável… agora não adianta explicações tipo: o grupo é unido, não faltou luta e blá blá blá… detalhe: O Kaká é apenas um bom jogador, nunca foi maestro…

    AK: O Kaká é muito mais do que um bom jogador. Quando está inteiro, e em forma. Um abraço.

  • HERBERTH NOBRE

    Gostaria de ver uma dúvida minha respondida ou comentada: será que depois dessa primeira experiência na Copa do Mundo do DUNGA vai querer “virar técnico de futebol”. Sei que a experiência dele no futebol é vasta e já começou pondo no currículo o que muitos almejam e só consegume depois de ralar muito em times pequenos e depois de alguns títulos. Existe escolinha para técnico de futebol??? (Hehehehe!) Brincadeiras à parte não quero dizer que ele só fez besteiras, mas acho que é um bom tema pra ser discutido! Um abraço!

    AK: Esse é um assunto interessante. Dunga nunca falou sobre seu futuro depois da Copa. Se ele quiser ser treinador, não creio que terá dificuldades para encontrar clubes interessados. Quem dirigiu a Seleção Brasileira num Mundial, independentemente do resultado, tem mercado. Nesse caso, acredito que Dunga trabalhará fora do Brasil. Mas sabe o que eu acho ainda mais interessante? Jorginho. O que será que ele vai querer fazer? Um abraço.

  • emanuel

    Crucificar o Dunga é uma injustiça. O gol da Holanda foi pura sorte.
    Aquela bola nao era do Julio Cesar, era do Felipe Neto, o J Cesar atropelou o Felipe, foi o único responsavel pelo gol, coitado do Felipe, estava na bola e ia interceptar a bola. Simplesmente o J Cesar errou depois de ter feito em outros jogos defesas maravilhosas. O Brasil é o melhor time.

  • kleber

    Acho muito interessante este ponto de vista de que jornalistas não torcem pela seleção……apenas fazem seu trabalho. Concordo plenamente com isto. Porém, o que me deixa estarrecido é que o mesmo não se aplica quando se trata de clubes de futebol……quem nunca viu jornalista pulando na arquibancada torcendo pelo America-RJ? quem nunca viu jornalista defendendo clubes em mesas redondas…..opiniões imparcias após clássicos……lançamento de livros comemorativos dedicados a seus clubes….pose com camisa do clube…notas de jornais encomendadas por diretores de clube……….. Ora, basta asssistir um clássico nacional e lá estará um jornalista pulando atrás do gol comemorando um gol……é impossível assistir uma mesa redonda sem ele o “jornalista torcedor de clube”
    Agora me diga, porque este profissionalismo não se aplica quando se trata de clubes?

  • dalton

    “‘Finalmente (porque estou tão cansado quanto você pode imaginar), é interessante lembrar que o circo de Weggis e a privacidade de Joanesburgo produziram exatamente o mesmo resultado”” aí q vc se engana, depois daquele jogo em weggis senti um odio tremendo, uma revolta, nojo da seleção. Nesta nao, senti pena, dó, meu coração estava com eles no final do segundo tempo e dspedaçado no fim do jogo pq o brasil mostrou q tinha futebol de campeao como se podia confirmar acompanhando uma imprensa imparcial como a impresnsa mundial no geral.

    —-
    Prova de que o relacionamento com a imprensa, que não teve nada a ver com o problema de Weggis, não interfere no que acontece em campo. E sim o trabalho que se faz.
    Sabe qual é o time mais acessível da Copa? A Holanda.

    pois é a prova q averto ou fechado nao há diferença alguma. ou seja, dunga nao erra ao fechar o ambiente, opções pessoais q a imprensa tenta transformar em importante detalhe pra facilitar seu trabalho.

    sem mais

    AK: O que você sente é o que você sente, é pessoal. A campanha de 2010 é pior do que a de 2006, é fato. Alguma delas têm a ver com relacionamento com a imprensa? Já escrevi que não. O que determina o resultado final é o trabalho. Os dois foram ruins, de formas diferentes. Dunga erra ao fechar o ambiente? Não sei. Sei que isso não é a diferença entre ganhar ou perder. Um abraço.

  • dalton

    serio q vc nao consegue ver diferença na postura das equipes de 2006 e 2010?

    AK: Claro que sim. Mas isso nada tem a ver com o regime ser aberto ou fechado. Um abraço.

  • dalton

    “A campanha de 2010 é pior do que a de 2006, é fato. ” Fato? o que me lembro de 2006 é de um jogo vacilante, letargico, sem credibilidade nenhuma na imprensa internacional. muito diferente dessa, depois das oitavas era claramente um dos 2 ou 3 mais respeitados. quem falar q achava q o brasil sairia no intervalo do jogo contra holanda está mentindo.

    AK: Está havendo algum problema para entender o que está escrito?

    2006: 5 jogos, 4 vitórias e 1 derrota – 10 gols pró e 2 contra
    2010: 5 jogos, 3 vitórias, 1 empate e 1 derrota – 9 gols pró e 4 contra

  • Wlad

    “Apagão” novamente… igual a 98 contra a França… Triste ver uma seleção que tinha tudo para ser campeã, tropeçar nas próprias pernas… Indignação e frustração…

  • dalton

    ha, vc é um cara de números! tá provando então?

  • Marcelo Coelho

    Romário 1000 gols na carreira
    Maradona e Zidane juntos menos de 800

    Romário melhor do que Maradona e Zidane juntos!

    Acho que é muito fácil de entender

    AK: Para quem compara jogadores pelo número de gols, uma insanidade como essa faz sentido.

  • Marcelo Coelho

    André,

    Evidente que foi uma provocação.
    Também é insano comparar campanhas pelo número de pontos como você fez com o comentário do Dalton.
    Aliás uma vez comparando Ronaldo com Washington você disse que “um número, o de gols, faz toda a diferença pra um centroavante.” (Desculpe as aspas, talvez não tenha sido exatamente isso)
    Números analisam uma parte muita pequena de um jogo, de uma campanha ou de um jogador.

    Uma pena você não ter entendido a ironia.
    Talvez você precise reler o meu post, ou tenha comido algo que não te fez bem, você pode estar com algum problema, talvez o seu dente ainda esteja incomodando.

    Abraço, aproveite as finais.

    AK: A provocação foi respondida. Quem não entendeu foi você. Paciência, acontece. Admiro sua missão de “defensor dos mal-entendidos”, apesar de considerar que é um uso esquisito do seu tempo. Mas deixe-me corrigi-lo em alguns pontos: se é insano comparar as campanhas de duas seleções em Copas, com resultados, pontos, número de gols a favor e contra, não podemos dizer, por exemplo, que o time de 98 foi melhor do que o de 90. Obrigado pela preocupação com meu dente, mas você me entendeu mal (outra vez, veja só que azar): ele nunca me incomodou. Um abraço.

  • Marcelo

    André,

    Não sou “nenhum defensor dos mal-entendidos” até porque não tenho nenhum orgulho de entender mal o que você escreve. Tenha certeja de que gostaria de debater de um modo saudável com você. Caso contrário não leria todos os seus posts e a maioria dos comentários dos leitores.

    Acho que números servem pouco para avaliar futebol. Analisando números podemos dizer que Zinho jogou mais do que Platini pois ganhou mais títulos. Ronaldo fez menos gols do que Túlio, portanto o segundo é melhor. Maradona tem o mesmo número de copas do Mundo que Dunga que fez mais lançamentos certos em 94 do que Gerson em 70. Nosso melhor passador em 2010 foi Felipe melo. E ainda a seleção de 2002 ganhou todas as partidas na sua campanha e a de 58 não.

    Quanto à discussão sobre as campanhas de 2006 e 2010 achos ambas medianas, o que para o Brasil é ruim. Não dá para dizer que a de 2006 foi melhor por causa dos números. Quanto ao time de 98 foi melhor em campo (minha opinião) e no número de pontos. Não quis defender o Dalton, apenas ilustrar minha opinião de que números mostram uma parte pequena do que aconteceu.

    Quanto ao seu dente você descreveu como um “problema médico, ou melhor odontológico”. Normalmente problemas incomodam. Novamente interpretei errado.

    Para encerrar bem deixo um link musical.

    http://www.youtube.com/watch?v=ySrqYtZ0GIU&feature=related

    Abraço

    AK: Obrigado pelo link. Claudia Moreno caiu bem aqui em Durban, na última semana da viagem. Finalmente, sobre números: estou de acordo com você em relação a comparar jogadores, ainda que, em certas amostras, eles tenham significado. Mas para analisar campanhas na mesma competição, não acho que digam pouco. Claro, jamais dirão tudo. Um abraço.

  • dalton

    AK: Está havendo algum problema para entender o que está escrito?
    2006: 5 jogos, 4 vitórias e 1 derrota – 10 gols pró e 2 contra
    2010: 5 jogos, 3 vitórias, 1 empate e 1 derrota – 9 gols pró e 4 contra

    AK: Para quem compara jogadores pelo número de gols, uma insanidade como essa faz sentido.


    Vc usa numeros para comparar campanhas e nao aceita pra comparar jogador. QUE BELEZA!

    AK: Exatamente. Fico satisfeito por você ter compreendido. Um abraço.

MaisRecentes

Dilema



Continue Lendo

No banco



Continue Lendo

É do Carille



Continue Lendo