CAMISA 12



(publicada ontem, no Lance!)

DEZESSEIS ANOS DEPOIS

Mauro Silva entrou em campo com uma obrigação: prestar atenção na cobertura de Branco, no lado esquerdo da defesa da Seleção Brasileira. “Nós sabíamos que o Overmars, que era muito rápido, jogaria por ali”, diz Mauro. “O Branco vinha de uma longa inatividade, claro que eles tentariam aproveitar”, completa.

Falamos, claro, das quartas de final da Copa do Mundo de 1994, nos Estados Unidos. Do jogo entre Brasil e Holanda, em Dallas. Era a primeira partida de Branco como titular naquele mundial. Leonardo tinha sido expulso contra os Estados Unidos, Branco tinha de jogar. Mas talvez suas costas, com um problema crônico, ainda não estivessem prontas. As dúvidas eram muitas, os riscos também. Um atacante perigoso marcado por um lateral esquerdo que voltava de lesão. Quem poderia imaginar que Branco não só daria conta de Overmars (com a ajuda de Mauro Silva e Dunga), como ainda criaria problemas para o holandês na defesa?

Lembre-se da jogada que originou o terceiro gol: Mauro Silva, no grande círculo, achou Romário no campo de ataque. Passe lateral para Branco, finta em Marc Overmars (com a mão no pescoço), falta de Ronald Koeman. O que aconteceu logo depois, brasileiros e holandeses nunca esquecerão. Imagine quem estava ali perto. “É a melhor lembrança que eu tenho daquele dia”, conta Mauro Silva. “O gol do Branco resolveu o jogo, que tinha ficado muito complicado para nós depois que a Holanda empatou”, completa.

Não consigo ver tanta semelhança entre o time campeão do mundo em 94 e o atual. Fora a solidez defensiva, os dois volantes “puros”, acho que aquele time gostava mais de ter a bola, enquanto este prefere contra-atacar e é mais rápido. Mas não dá para ignorar a coincidência entre o Brasil x Holanda de Dallas e o de amanhã, em Port Elizabeth. E não é o fato de ambos serem jogos de quartas de final de Copa.

Qual é a posição da Seleção Brasileira que gera mais dúvidas? Em qual setor do campo o holandês Arjen Robben mais gosta de jogar? A conexão é evidente. Robben e sua perigosa perna esquerda serão vistos frequentemente pela região ocupada por Michel Bastos, considerada internacionalmente como o único ponto sensível da melhor defesa do mundo. Não esqueça que até a Tanzânia insistiu por ali no amistoso pré-Copa, e levou perigo no começo do jogo. É a primeira questão da lição de casa de qualquer time que enfrentará o Brasil.

Ou Michel não passará do meio do campo, o que prejudicará a variação de jogadas da Seleção e sobrecarregará Maicon, ou alguém terá de ser Mauro Silva. Claro que também há a chance de alguém ser Branco. Michel é bom cobrador de faltas.

______

CORREÇÃO: quem fez a falta em Branco não foi Ronald Koeman, e sim Wim Jonk.



  • WFurlani

    Pessoalmente creio que o Dunga vai encostar ou o Felipe Melo ou o Josué (quem jogar), para fazer a cobertura, já que o Robben só corta para dentro, e liberará mais o Michel para o apoio; aí talvez não tenhamos problemas.

  • André Kfouri,
    Só uma correção, não foi Ronald Koeman que fez a falta, ele deu um chute no Branco após a falta estar marcada, com o jogador brasileiro já no chão. Quem fez a falta foi Wim Jonk, o camisa 8 da Holanda.
    Fiz minhas apostas para as quartas-de-final da Copa do Mundo em meu blog: http://global-esportes.blogspot.com/
    Passa lá e dá uma olhada!

    Leonardo “PATCH” Garcia

    AK: Minha memória me traiu. Obrigado e um abraço.

  • Anna

    Espero que alguém hoje dê uma de Branco. Seria uma homenagem inesquecível e especial ao que ele fez em 94. Eu penso que Luis Fabiano terá seu dia de Romário! No gol e quem sabe na escapadela para a bola passar… O jogo é pedreira, difícil, taquicárdico, mas eu cravo 2 a 0! Gols de Luis Fabiano e Robinho!

  • Leandro Azevedo

    Resta saber como esta o F. Melo fisicamente para fazer essa cobertura.

  • Rossini Miranda DIppólito

    Na verdade nem falta no Branco foi, ele mesmo declarou a alguns anos que cavou aquela falta.

  • Leonardo Pires

    Por essas e outras continuo frequentando este blog. Ainda que, hoje, com o coração amargurado e os olhos turvando tudo o que escrevo…
    Depois que a gente tem filho, a Copa não tem nem nunca mais terá a importância que já teve, mas continua a nos atinigr o peito em cheio…

  • DELTON

    JA SABEMOS OS CAMPEÕES 2010 E 2014!!!

    O Brasil VENDEU a copa do mundo para a Fifa. Os jogadores titulares brasileiros foram avisados, às 13:00 do dia 12 de Julho (dia do jogo final), em uma reunião envolvendo o Sr. Ricardo Teixeira, o Técnico Mário Zagallo, o Sr. Américo Faria, supervisor da seleção, e o Sr. Ronald Rhovald, representante da patrocinadora Nike. Os jogadores reservas permaneceram em isolamento, em seus quartos ou no lobby do hotel. A princípio muito contrariados, os jogadores se recusaram a trocar o penta-campeonato mundial por sediar a Copa do Mundo. A aceitação veio através do pagamento total dos prêmios, US$70.000,00 para cada jogador, mais um bônus de US$400.000,00 para todos os jogadores e integrantes da comissão, num total de US$ 23.000.000,00 vinte e três milhões de dólares) através da empresa Nike.
    Mesmo assim, Ronaldo se recusou a jogar, o que obrigou o técnico Zagallo a escalar o jogador Edmundo, dizendo que Ronaldo estava com problemas no joelho esquerdo (em primeira notícia divulgada às 13:30 no centro de imprensa) e, logo depois, às 14:15, alterando o prognóstico para problemas estomacais).
    A sua situação só foi resolvida após o representante da Nike ameaçar retirar seu patrocínio vitalício ao jogador, avaliado em mais de US$90.000.000,00 (noventa milhões de dólares) ao longo da sua carreira.
    Assim, combinou-se que o Brasil seria derrotado durante o ‘Golden Goal’ (prorrogação com morte súbita), porém a apatia que se abateu sobre os jogadores titulares fez com que a França, que absolutamente não participou desta negociação, marcasse, em duas falhas simples do time brasileiro, os primeiros gols.
    Joseph Blatter, aplaudiu a colaboração da equipe brasileira, uma vez que o campeonato mundial trouxe equilíbrio à França num momento das mais altas taxas de desemprego jamais registradas naquele país, que serão agravadas pela recente introdução do euro.

    Garantiu, também, ao Ricardo Teixeira, que o Brasil teria seu caminho facilitado para o penta-campeonato de 2002.
    E tem Mais, nesse acordo ficou definido que em 98 a França seria campeã,(como foi), em 2002 seria o Brasil (como foi), em 2006 a Italia, e em 2010 a Argentina
    e 2014 será a Alemanha, todos esses paises estavam envolvidos na negociação. Agora é só aguardar para ver o resultado.

    AK: Lenda urbana.

MaisRecentes

São Paulo joga, Corinthians soma



Continue Lendo

Sqn



Continue Lendo

Gato



Continue Lendo