ESPELHO



O jogo de amanhã, de certa forma, é um confronto de semelhantes.

Há muito em comum entre as seleções do Brasil e da Holanda, na maneira como jogaram futebol no passado e como jogam hoje.

Encantadores na década de 70, competitivos agora.

Sobre esse tema, o eterno debate entre o futebol que se vê e o que se cobra, uma declaração do técnico Bert Van Marwijk é interessante.

Na coletiva de hoje, no estádio Nelson Mandela Bay:

“Na Holanda, temos o mesmo problema. Nós sabemos jogar futebol muito bem. Mesmo 20 ou 30 anos depois da era do nosso ‘futebol total’ e do ‘futebol samba’ do Brasil. O esporte muda, o futebol também, e eu acho que tudo tem a ver com essas mudanças. Todos estão mais condicionados, mais organizados, e quando se tenta jogar como antigamente, fica mais difícil ganhar a Copa do Mundo. Então eu entendo os brasileiros. Mas eles ainda sabem jogar futebol muito bem. E nós também.”



  • Anna

    Eu acho os dois times muito parecidos, mesmo. A comparação com espelho foi muito boa. Espero que o Brasil vença! Eu só acho que se o Brasil usar dos contra-golpes bonitos do último jogo e anular Robben, teremos muitas chances!!! Será um jogaço. Em 1974, eu tinha dois, nem sonhava ver, mas em 94 e 98 eu vi e foram jogaços!!! Aguardemos!!!

  • Jade

    Será um jogo daqueles!

  • Boa noite André…

    Num bar,o mergulhador chefe Leslie Sunday(Robert de Niro,brilhante como quase sempre) pergunta com ironia ao então cozinheiro da marinha Carl Breshaer(Cuba Gooding Jr.,ainda mais brilhante como quase nunca):
    -Você realmente pensa que é melhor do que eu?
    Ele se vangloriava de ser um recordista de tempo submerso e por isso era considerado herói da marinha.
    Então Carl,surpreendentemente,responde com firmeza:
    -Disso eu tenho certeza!

    O diálogo acima é do filme “Homens de Honra” e mostra um diálogo no mínimo curioso.
    Carl era um negro que queria ingressar na marinha numa epoca em que simplesmente não havia nenhum negro na corporação. Leslie era mergulhador chefe em decadência,que se pendurava em sua gloria,mas que já não passava muito de um alcoólatra. Tanto que perdeu a aposta.
    Vejo no jogo de amanhã,algumas semelhanças…
    A Holanda sempre foi sinônimo de futebol bonito,mas não consegue,sabe-se lá porque,entrar no Ról dos times campeões do mundo. O brasil “só” ganhou 5 vezes.
    Mas não vá pedir pra Holanda entrar em campo amanhã temendo o Brasil,mesmo tendo noção da diferença de peso das camisas. Ele não os farão.
    Assim como Carl,eles não tem certeza de que vão vencer. Na verdade eles sabem que é provável que percam. Mas eles sentem que se existe um momento em que a seleção deles podem acabar com esta sina,talvez seja este.
    Basta ao Brasil,como muito bem pode,provar o contrário…

    Ps:Quem já viu o filme,sabe a cara que fez Leslie ao perder a aposta e sangrar o nariz. Tomara que não seja a mesma do Dunga após o jogo…

    Abração André.

  • Andre C

    Sobre esse tema, eu acho que estah na hora de fazer algumas mudancas nas regras do futebol para evitar os jogos monotonos da fase de grupos. A primeira que me veio na cabeca eh a de diminuir o numero de jogadores em campo para 10 de cada lado. Meu raciocinio: nos anos 70 o pessoal nao tinha a condicao fisica que todos os jogadores tem hj (menos o Ronalducho) e o futebol era muito mais aberto, romantico, etc. Tirando um jogador do campo, vc devolve uma parte desse espaco que foi perdido por causa do desenvolvimento dos super-atletas (mas eu acho que uma mudanca no numero de substituicoes deveria acompanhar essa mudanca na regra). Vc nao acha que um jogo fica muito mais emocionante quando os times tem um jogador expulso de campo (mesmo que seja um de cada lado)?

MaisRecentes

No banco



Continue Lendo

É do Carille



Continue Lendo

Campeão de novo



Continue Lendo