JOGO COMUM



Amigos, convenhamos, Brasil x Chile não é um jogo de Copa do Mundo.

Claro, estamos nas oitavas de final do Mundial da África do Sul. Mas estou falando de clima, de atmosfera, do que sentimos quando entramos no estádio.

Tem a ver com a ocasião, com o adversário e com o perigo que ele representa para a Seleção Brasileira.

O Chile não faz isso.

Os últimos 5 jogos foram 5 goleadas do Brasil. Neles, o melhor resultado para os chilenos foi um 4 x 2 em Salvador, em setembro do ano passado.

Entre os oponentes que a Seleção poderia enfrentar nas oitavas, o Chile é, de longe, o “melhor”. Praticamente feito sob medida.

Sim, é futebol, e no futebol não há como garantir nenhum resultado (ainda que eu tenha feito isso ontem, numa entrevista para uma TV inglesa).

Só que a única coisa que poderia comprometer a atuação do Brasil hoje é a frase que abre este post.

Se o time pensar que não é jogo de Copa, a casa cai.

Mas se há um defeito que esta Seleção definitivamente não tem, é a soberba.

É um time competitivo demais para achar que será fácil.

Não vejo como o Brasil pode perder. Seria a maior surpresa desta Copa.

ATUALIZAÇÃO, 17h12 em Joanesburgo – Aqui e ali, corre a informação de que Felipe Melo e Elano estão fora do jogo. Lembro que, após o empate com Portugal, Dunga disse textualmente que Elano jogaria as oitavas de final.

Lembro, também, da intervenção do Dr. José Luis Runco durante a entrevista coletiva do técnico na véspera do jogo contra a Costa do Marfim. Falando sobre a lesão que tirou Gilberto Silva do treino do dia anterior (negada pela comissão técnica), Runco disse que a CBF informaria casos de jogadores incapacitados de jogar, por lesão.

Até agora, não houve nenhuma comunicação.



MaisRecentes

Porte



Continue Lendo

Segunda vez



Continue Lendo

Paralelos



Continue Lendo