MANGAS LONGAS



Após dois dias no litoral, com sol e calor, estamos de volta a frio de Joanesburgo.

Minha coluna de hoje no jornal, obviamente, trata do jogo com Portugal.

Ela estará postada aqui amanhã.

Achei que os portugueses jogaram para empatar e o Brasil não jogou bem. O time é muito superior quando está completo.

Duas coisas: a pisada que Pepe deu no tornozelo de Felipe Melo foi absurda. Assim como Julio Baptista (joelho), Felipe é duvida para o jogo contra o Chile. Mas tudo leva a crer que a lesão do volante é mais séria.

Pepe mirou e acertou. Doeu só de ver.

Muito se fala, também, sobre a proteção que Julio Cesar usa nas costas, que apareceu ontem quando o goleiro teve de trocar sua camisa. Certamente os chilenos (e futuros adversários, porque não dá para imaginar que a Copa vai acabar na segunda-feira para o Brasil) alertarão a Fifa sobre a peça de metal que não é permitida pelo regulamento.

JC disse que treina e joga com essa proteção há muito tempo. Se realmente for proibido, não fica ainda mais curiosa a tentativa de vetar a cotoveleira de Didier Drogba?

Este será um tema durante o fim de semana.

Fora isso, é incrível como o caminho para a final está desequilibrado:

Alemanha, Inglaterra, Espanha, Argentina, Japão, Paraguai, México e Portugal de um lado.

Brasil, Chile, Gana, Eslováquia, Holanda, Estados Unidos, Uruguai e Coreia do Sul do outro.

Teoricamente, a Seleção Brasileira só tem um grande jogo pela frente. Contra a Holanda, se ela passar.

ATUALIZAÇÃO, 19h02 em Joanesburgo – Segundo a assessoria de imprensa da CBF, não há nada de errado com a proteção usada por Julio César. Todos os equipamentos passam pela vistoria da Fifa.



  • Anna

    Eu gostei dos seus questionamentos, mas gostaria de ouvir o médico da Seleção Brasileira também. Eu vi uma haste, mas confesso que não deu pra ver se é de metal ou não, pela televisão, como suporte do aparato que sustenta uma espécie de cinta ortopédica que o JC usa. Só acho que o jornal O Globo exagerou ao colocar de manchete, mas jornalista tem que informar,né? Eu penso que deveriam ouvir o médico Dr Jose Luis Runco antes de publicar a matéria dizendo que é ilegal. Grande abraço, Anna

  • Anna

    A haste é metálica, mesmo. Acabei de ver, agora, na reportagem do André Plihal. Vamos ver o que a Fifa dirá sobre isso. 🙂

  • Jade

    Também acho que se o Brasil passar pelo Chile e enfrentar a Holanda e tiver sucesso, essa chave é melhor do que a outra. Então, empatar com Portugal, apesar do jogo ruim, teve seu mérito.

  • José

    Tomara que Julio Cesar continue podendo jogar com a proteção para não desfalcar o Brasil, já que é o melhor goleiro do mundo e dá segurança à nossa seleção lá atrás.

  • Leonardo Pires

    Uma das críticas aos modos como as coisas são conduzidas na Seleção é exatamente essa: a falta de clareza e a disposição para falar de boa vontade com a imprensa. Todos querem ouvir o dr. Runco; o dr. Runco quer e pode falar com a imprensa?

    AK: O Dr. Runco tem falado com jornalistas na zona mista, após os jogos, sem problemas. Também esteve na coletiva oficial de Dunga, na véspera do jogo contra a Costa do Marfim. Em outras aituações, ainda não foi possível falar com ele. Um abraço.

  • Jasmine

    As reportagens que você faz são ótimas, a elegância também não fica atrás. É o repórter mais elegante da Espn. Com esse título(“Mangas longas”) foi inevitável não lembrar da elegância. Desculpe a indiscrição…

  • Rejane

    Parabéns pela ótima cobertura desse jogo!
    André, eu gostaria de saber se o jogador Elano jogará contra o Chile?

    AK: O Dunga disse que sim. Um abraço.

  • Boa noite André!
    Cara,pq a ascessoria de imprensa da seleção não avisou antes de começar a copa que o Júlio iria jogar usando aquela proteção? Ele diz que é so pra se sentir seguro,mas nada me tira da cabeça que as costas dele ainda não estão 100%…
    Sorte nossa que na atual fase,meio Júlio César vale mais do que vários Romeros(que até tá me surpreendendo),Davids James e Musrelas da vida…rs
    Abração André!

  • daniel

    Ola Andre,

    Queria te fazer uma pergunta. Voce sabe como esta a regra dos cartoes amarelos? Eles zeram depois da primeira fase? Procurei no site da FIFA, mas nem la esta claro. Por exemplo: O Luis Fabiano esta pendurado ou o cartao dele esta zerado? Muito obrigado e obrigado tambem pelos posts!

    AK: Os cartões não foram zerados ao fim da primeira fase. Só serão após a conclusão das quartas de final. lógico que os jogadores que levarem o segundo amarelo no jogo das quartas, estarão suspensos na semifinal. A medida, inédita em mundiais, serve para evitar que alguém seja impedido de jogar a final por causa dos amarelos. Um abraço.

  • David

    Seria legal, nas semifinais, Brasil x Uruguai e Argentina x Paraguai.

  • Leonardo Pires

    André, grato pelo esclarecimento. Pergunto, então: já que o dr. Runco está, no mais das vezes, nem que seja somente na zona mista, disponível para falar com os jornalistas, o que ele disse sobre a proteção utilizada pelo Júlio César? Ademais, é artifício que ele usa habitualmente na Inter?

    AK: Não vi o Dr. Runco após o jogo contra Portugal. O JC disse que usa a proteção faz tempo, em jogos e treinos. Um abraço.

  • Leonardo Pires

    André, mas foi nesse sentido que eu comentei acima e você divergiu: o dr. Runco não está tão disponível quanto deveria estar. Ressalto que não temos, até o momento, informação sobre as condições de jogo de Elano e Felipe Melo. Deveria haver sempre alguém da Comissão Médica para falar com os jornalistas. Até para evitar suposições absurdas com as quais nos deparamos por aí.

    AK: Coluna Dominical, em 13/06:

    “A maior dificuldade dessa cobertura não está relacionada a quantos falam, ou como, e sim a quem não fala nunca. Até hoje, membros da comissão técnica da Seleção eram acessíveis, ainda que informalmente. Tínhamos a palavra do médico quando alguém se machucava no treino. Ou um comentário do preparador físico sobre as condições de determinado jogador. Agora eles não podem dizer nada. Na verdade, nem os encontramos.

    Por isso ninguém sabia o que realmente estava acontecendo com Julio César, até o treino de quinta-feira à tarde.

    Nem nós, nem você.”

    Um abraço

  • Leonardo Pires

    André, olha o que você me respondeu em 26/6, após, portanto, à Coluna Dominical replicada acima:

    “Uma das críticas aos modos como as coisas são conduzidas na Seleção é exatamente essa: a falta de clareza e a disposição para falar de boa vontade com a imprensa. Todos querem ouvir o dr. Runco; o dr. Runco quer e pode falar com a imprensa?

    AK: O Dr. Runco tem falado com jornalistas na zona mista, após os jogos, sem problemas. Também esteve na coletiva oficial de Dunga, na véspera do jogo contra a Costa do Marfim. Em outras aituações, ainda não foi possível falar com ele. Um abraço.”

    Em 13/6, você comentou sobre as dificuldades de se falar com a Comissão Técnica; em 26/6, possivelmente baseado nisso, escrevi sobre tais empecilhos e você divergiu, como apontei no trecho transcrito; hoje você volta a concordar comigo, mencionando trecho de post do seu blog.

    Sinceramente, não entendi. Será o frio?!

    Um abraço.

    AK: Apenas quis deixar claro que não é impossível falar com membros da comissão técnica. Mas era muito mais fácil. Um abraço.

MaisRecentes

No banco



Continue Lendo

É do Carille



Continue Lendo

Campeão de novo



Continue Lendo