PARECE QUE HAVERÁ ESPAÇO



Boa notícia para a Seleção Brasileira.

A Coréia do Norte vai jogar para ganhar a estreia na Copa, nesta terça.

Foi isso que disse o técnico Kim Jong-Hun, em entrevista coletiva agora há pouco no Ellis Park.

Jong-Hun afirmou que seus jogadores não devem nada aos de nenhuma outra seleção desta Copa, mas são mais fortes mentalmente. E acrescentou que o time atingirá o objetivo de passar pela primeira fase, para satisfazer o líder Kim Jong-Il e o povo norte-coreano.

Somente os primeiros 15 minutos, apenas um bate bola, do treino da Coreia do Norte foram abertos aos jornalistas. O segredo é tamanho que nem as câmeras oficiais da geradora de imagens da Copa puderam ficar voltadas para o gramado no restante do treinamento.

Os norte-coreanos vivem, literalmente, num mundo diferente.

O caso do jogador Kim Myong-Won ilustra o mistério em torno da seleção. Myong-Won é atacante, mas foi inscrito na Copa como goleiro. A Fifa descobriu e avisou que ele não poderá atuar como jogador de linha no Mundial. Na entrevista, o técnico Jong-Hun não revelou a intenção por trás da manobra, mas respondeu que Myong-Won disse a ele que, apesar de ser atacante, gostaria de disputar a Copa como goleiro.

Não é espetacular?

O segredo norte-coreano não vale só para o exterior. O jogo de amanhã contra o Brasil não será transmitido ao vivo para o país. E só será mostrado em videotape dependendo do resultado.



  • yuri

    Pois é. E em quantos países não seria decretado feriado nacional para se assistir a um jogo com o Brasil (ou Italia, Alemanha, Argentina) pela copa do mundo?
    Eu sei. É difícil discutir com a Fifa os critérios utilizados na classificacao para a Copa do Mundo. E acho até mesmo que estes critérios, apesar de discutiveis, sao razoaveis. Mas de vez em quando entra cada coisa…

  • Emanuel

    Um comentário: Uau!

    Perto da Coréia do Norte, a China de alguns anos atrás ou Cuba sao brincadeira de crianca… Veremos no futebol…

    Abracos.

  • leonardo atleticano

    André, como está demorando essa estréia, meu Deus. Fico imaginando vocês, principalmente com esses treinos fechados e a falta do que falar. Reporter é mais complicado, você trabalha com informação, sem informação seu trabalho é comprometido, agora, comentarista, acho que essa turma deveria entrar em cena só após os jogos, pois o que a turma anda falando é um caminhão de bobagens. Até hoje, tudo que ouvi de positivo veio dos reporteres, de comentarista metido a gênio eu só ouvi porcaria, meus parabéns por manter o nível mesmo com tão pouca informação a passar, o mais gelo era para estar bombando, tá sobrando muito tempo para comer e passear.

  • Teobaldo

    Totalmente off topic. Vou falar (escrever) sobre a NBA. Tens visto, André? Vai aí o meu pitaco. Sem Andry Bynum vejo o Boston Celtics com maiores chances. Ver Gasol (bom tecnicamente, mas fraco fisicamente) e Artest (bom fisicamente, mas limitado tecnicamente) lutar no garrafão contra Glen “Big Baby” Davis (131 kg e 2,06 m), Kendric Perkins (136 km e 2,08 m), Rachid Wallace (131 km e 2,11 m) e Kevin Garnet (115 km e 2,11) parece pouco… muito pouco. Se Trevor Ariza tivesse condições, talvez a briga fosse mais equilibrada. Vejo, ainda, o Boston Celtics com melhores opções de ataque, principalmente em relação às bolas de 3 pontos, onde Pierce, Ray Allen e Nate Robinson são superiores, no conjunto, à Kobe e Fisher e a marcação dos LAL é deficiente. Finalmente, rendo-me a Kobe. Putz, o cara fez 38 pontos dos 86 dos Lakers no jogo 5, ou seja, todos os outros jogadores fizeram, somados, 48 pontos. Acho que neste ano teremos um MVP no time vice-campeão. Desculpe ter mandado o comentário parcial por engano e pelo tamanho deste testamento. Um abraço.

MaisRecentes

É do Carille



Continue Lendo

Campeão de novo



Continue Lendo

Inglaterra 0 x 0 Brasil



Continue Lendo