PARREIRA ESTÁ EMPOLGADO (e preocupado com os mexicanos)



Desculpem a ausência.

A volta da Tanzânia não foi das mais fáceis. Terminamos de trabalhar lá pelas 2 da manhã e dormimos o que deu para dormir até as 5, quando tivemos de sair para o aeroporto.

Ontem, encontrei o Parreira para uma entrevista no hotel da seleção sulafricana, entreguei o material para a edição e fui dormir.

Hoje, vida normal.

Parreira está empolgado. A ponto de comparar o abraço do país em torno da seleção de futebol com o célebre momento, em 1995, em que o Rugby transformou a história África do Sul.

Que se entenda o que ele quis dizer, porque obviamente as circunstâncias não podem ser comparadas. Mas Parreira é um cara inteligente, está falando de apoio popular.

Num grupo com Uruguai, França e México, o técnico brasileiro está mais preocupado com o último. África do Sul e México abrem a Copa na sexta-feira, às 4 da tarde (hora local), no Soccer City.

“É o time mais ousado da Copa”, disse ele. “Ninguém além do México joga com 3 atacantes natos. Os dois laterais estão o tempo todo no ataque, eles são muito ofensivos”, completa.

Esse talvez seja o grupo mais interessante e imprevisível do Mundial.



MaisRecentes

Cognição



Continue Lendo

Sete dias



Continue Lendo

Em voo



Continue Lendo