NA JANELINHA



À beira do gramado, a poucos passos da linha de fundo, não se tem as melhores condições para ver um jogo de futebol.

O outro gol fica muito longe, perde-se a noção de profundidade e, lógico, não tem replay (se bem que, ontem, o telão até mostrou alguns lances).

Mas foi uma experiência inesquecível ver a final da Liga dos Campeões da Uefa tão de perto.

Nossa posição ficava à direita do gol defendido por Julio César no primeiro tempo. O que significa que o corte humilhante que Diego Milito aplicou em Van Buyten, no lance do segundo gol italiano, aconteceu em nossa frente.

Sem comentários.

O jogo foi ótimo, melhor do que eu imaginava.

Obviamente, Milito merece todos os elogios. O argentino se transformou no primeiro jogador a marcar nos três jogos decisivos de uma tríplice coroa na Europa.

Se pensarmos que isso aconteceu na noite em que a Internazionale matou uma saudade de 45 anos, o feito parece maior.

Mas se dependesse de mim, o prêmio de melhor em campo seria duplo. Cambiasso fez uma partida gigantesca.

Julio Cesar fez duas defesas magníficas . A primeira delas (a outra foi no chute de Robben, desviado de mão trocada), evitando com os pés o gol de Muller, provavelmente decidiu o jogo. Era o primeiro minuto do segundo tempo. Um empate ali e tudo poderia ser diferente.

É impressionante como JC é bom em lances como esse, bem perto do gol. Ele tem reações instantâneas, precisas, como se as coisas se movessem mais devagar.

O futebol italiano viveu mais uma noite de alegria no Santiago Bernabéu. Em 1969, o Milan saiu da casa do Real Madrid com o título europeu. Em 1982, a Itália foi campeã do mundo.

Agora, após 45 anos de espera, a Inter conquista a UCL.

Jamais uma equipe alemã ganhou o principal torneio europeu de clubes, em qualquer formato, numa decisão disputada num estádio espanhol.

Perguntei ao presidente Massimo Moratti, que comprou o clube em 1995 com o único objetivo de repetir a vitória de seu pai, Angelo (que era o presidente quando a Inter foi campeã europeia pela última vez), qual foi o primeiro pensamento dele no momento que o jogo acabou.

“Que minha família foi útil à Inter”, ele respondeu.

Deixe de lado a política do futebol e pense apenas no torcedor que ele é.

Bonito, não?



  • Anna

    Sim, bonito! Eu estava torcendo pelo Bayern, mas Milito e Cambiasso destruiram o jogo. Maradona deve estar com a pulga atrás da orelha. O primeiro é, acredite se quiser, reserva em seu time. O segundo, nem convocado foi. Foi um segundo tempo maravilhoso que apagou o primeiro que foi chocho… Belíssima cobertura da Espn, em todos os sentidos! Da retaguarda, com Palomino e Mauro Cezar até PVC, Trajano, Paulo Andrade, vc, Joao Castelo Branco e André Plihal. Uma final de sonhos, a quem cobriu toda a temporada da Champions League!

  • M. Silva

    Pô, André, mas você chegou agora, não está nem em pé ainda, e já quer sentar na janelinha?

    Lembram dessa?

  • Andre Marzulo

    André, o lance do chute do Muller, na televisão, ficou claro que a bola bateu nas costas do Cambiasso, que estava na frente de Julio Cesar. Mas o Julio estava na bola. Ele chegaria nela com o sem Cambiasso.

    Excelente seu trabalho! Parabens!

  • Andre Marzulo

    Perdão. Tava falando de outro lance do bate rebate. Você está completamente certo e eu o contrário!

  • Paulo Curscino

    Nossa, mas vc realmente tem o emprego dos sonhos! Meu sonho é conhecer os estádios do real madrid e do barcelona! AK, vc já esteve tb no Camp Nou? Um dia entro lá…

    AK: Três vezes. A última, no Barcelona x Real Madrid de dezembro do ano passado.

  • Mas você tem um trabalhinho ruim hein André… Coitado de você numa posição tão ruim pra ver o jogo, proxima vez a gente troca, você fica aqui no meu sofa, vendo pela minha TV 21” e eu vou no seu lugar, faço esse sacrifício…

  • Paulo Curscino

    É verdade…
    Agora me lembro bem! Acompanhei a “Batalha” entre os dois times e vc fez a cobertura da partida!
    Boa sorte na cobertura da Copa (um sonho poder cobrir a Copa do Mundo)! Bom trabalho com a equipe da ESPN na África!

    Abç

  • Caro André!
    Me permite uma pergunta que nem tem muito a ver com o tema?
    Sou rubronegro e mesmo tendo o Bruno como goleiro-que mesmo tendo complexo de Higuita,ainda sim é um grande goleiro-,sinto falta do Júlio e sou fã e torço muito por ele na Inter.
    Mas não consigo achar ele o melhor do mundo,não pela fase técnica dele,que é explêndida,mas muito mais pelo fato de eu ser mais fã ainda de um tal Gianluigi Buffon.
    Sei lá,procuro analisar um melhor do mundo pelo que ele faz em anos de carreira,e com as dificuldades e as crucialidades das circunstâncias. Sei que quase ninguém vai concordar comigo,inclusive vc.rsrs Mas o Gigi é o melhor goleiro que vi jogar no auge dos meu quase 28 anos,e sei que tem gente que puxaria um pouco mais esses anos!rs
    Mas o Júlio tbm é um goleiraço,e brasileiro e rubronegro ainda por cima!rs
    Mas mesmo assim,sou mais Buffon.rs
    Grande abraço André!

    AK: Cara, não discordo da sua maneira de avaliar. Mas acho que, nos últimos dois anos, nenhum goleiro jogou mais do que o JC. Um abraço.

  • Ah,em tempo(espero)rs…qual dos dois vc acha melhor?
    Abraço!

    AK: É preciso esperar. Hoje, o JC está num momento melhor. Mas o Buffon é campeão do mundo. Daqui a pocuo mais de um mês, talvez digamos o mesmo sobre o Julio. Um abraço.

  • Ah,e em tempo ainda,considero Buffon não só melhor do que Júlio,como melhor do que auqleur outro…pra mim é o melhor de todos os tempos.
    Abraço.

MaisRecentes

No banco



Continue Lendo

É do Carille



Continue Lendo

Campeão de novo



Continue Lendo