COLUNA DOMINICAL



(publicada ontem, no Lance!)

O MURO FOI JULIO

Thiago Motta tinha acabado de ser expulso por um árbitro belga conhecido pelo rigor disciplinar. O volante brasileiro não quis acertar o rosto de Sergio Busquets, mas deu azar diante do apitador errado. Quatro minutos se passaram entre o cartão vermelho, o choque italiano no Camp Nou, e a readaptação a um jogo de vida ou morte.

Um gol do Barcelona naqueles momentos, quando a Internazionale ainda tentava descobrir como compensar a desvantagem numérica, seria um golpe quase impossível de assimilar. Trinta e dois minutos do primeiro tempo, sem o jogador que tinha parado Léo Messi no jogo de ida… se houvesse “tempo técnico” no futebol, José Mourinho chamaria seus jogadores para uma conversa.

Mas não há. E também não há tempo para ficar pensando muito, quando o melhor time do mundo, que tem o melhor jogador do mundo (a não ser que você faça parte da “turminha do contra”, aquela que acha que Zico só jogou bola no Maracanã, que Ronaldinho Gaúcho nunca passou de um firuleiro e que o Ronald Koeman é que era craque) está babando para fazer o primeiro gol.

Touré Yaya domina a bola na intermediária, Messi corta da direita para o meio e recebe. No momento em que o argentino ajeita com o pé direito e foge do carrinho de Javier Zanetti, milhões de pessoas já sabem o que ele vai fazer. Craques são imprevisíveis, mas têm certos movimentos padronizados. Um, dois toques de pé esquerdo na bola, e já chegando à área, Messi arma o chute. É exatamente esse chute que você está pensando: meia força, meia altura, rente à trave. E entre todos os jogadores em campo, só dois têm a possibilidade, e a obrigação, de lidar com ele. Um é o zagueiro, também argentino, Walter Samuel. O outro é o goleiro brasileiro Julio César.

Samuel já participava do lance. No instante em que Messi escapou do bote de Zanetti, ele se aproximou para fechar o ângulo. O zagueiro pareceu vencido pelo segundo toque, mas se recuperou a tempo de se atirar na frente do 10 do Barça. Julio César estava exatamente no meio do gol, dois ou três passos para dentro da pequena área. Posição perfeita para reagir ao chute que ele também imaginava como seria.

Quase sobre a linha da meia lua, Messi bate. Parte interna do pé esquerdo, de curva, bola teleguiada para chegar ao canto direito baixo do gol, passando pela luva e pela esperança do goleiro. Julio voa, se estica e a toca com os últimos milímetros da mão direita, inspirando um jornalista italiano a escrever, no diário La Gazzetta dello Sport do dia seguinte: “se tivesse cortado as unhas…”.

A bola passa à direita do gol, perigosamente perto da trave. Julio se levanta e vibra, o volante Esteban Cambiasso faz o mesmo gesto. Lucio, que correu para dentro da área para acompanhar Zlatan Ibrahimovic, vê a defesa e aplaude o companheiro de clube e Seleção Brasileira.

A Inter se defendeu à exaustão, resistindo a uma blitz traduzida pelo impressionante índice de posse de bola do Barcelona: 75% do tempo.

Mas quem decidiu o jogo, e a vaga na final da Liga dos Campeões, foi Julio César.



  • Pedro Valadares

    Júlio César é execelente, mas tem um grande apoio do espetacular sistema defensivo da Inter. Quem não se lembra do mesmo Júlio jogando pelo Flamengo ao lado de uma zaga formada por Maurinho, Fernando e Júnior Baiano?

    Pensando bem, aquela época deu muita rodagem ao goleiro e permitiu a ele fazer 10 defesas importantes por jogo, como contra Uruguai e Equador! hehe!

    Abs! Belo texto, André. Realmente, essa bola que você descreveu do Messi é fatal!

  • Ivan Alves

    Cara, poucas vezes li uma descricao de um lance tao boa. Fantastico, quem nao assistiu pode visualizar exatamente como foi, parabens.
    Quanto a defesa da Inter, enquanto assistia ao jogo, eu nao parava de pensar que bom que ali estao 60% de nossa defesa titular na Copa.
    Abraco

  • Foi perfeita,mesmo. Ab,anna

  • Marcel Souza

    O JC tá jogando muito mesmo! Nossa defesa vai ser “cascuda” na Copa!

  • Emerson

    André, só pude acompanhar o jogo a partir dos 40 minutos do primeiro tempo, razão pela qual,até agora não pude ver esta famigerada defesa, mesmo “fuçando”a internet.Há como você incluir um link no blog com as imagens do lance? De qualquer forma parabéns pela descrição.

    AK: Aqui está um clipe com melhores momentos do jogo:

    http://espnbrasil.terra.com.br/championsleague/noticia/117799_VIDEO+INTERNAZIONALE+SEGURA+O+BARCELONA+NO+CAMP+NOU+E+VOLTA+A+FINAL+DA+CHAMPIONS+LEAGUE+APOS+38+ANOS

    Um abraço.

  • Roberto Carlos

    Andre
    Ao recusar ser substituido, a imprensa de um modo geral esta elogiando o Ganso por ter “demonstrado personalidade”, na sua opinião neste caso qual é o limite entre ter personalidade e ser desrespeituoso com o treinador?
    Abraços
    Roberto Carlos

    AK: O próprio treinador disse que pensou em tirar o Ganso porque achou que ele estava cansado. O Ganso disse que não estava cansado, que não ia sair. Não vejo nada de errado. Um abraço.

  • Anna

    Tb acho que não foi errado, que PH Ganso teve muita personalidade e que se aceitasse a substituição, Dorival ia se equivocar muito. Tenho a impressão que ele carimbou seu passaporte pra Africa do Sul hoje. Espero que Neymar também vá. Abraço, Anna

  • Pedro Valadares

    Concordo com a Ana. Ganso mostrou personalidade! Acho que se algum jogador do Santos for à Copa, além de Robinho, será Paulo Henrique, com certeza!

  • Perfeito!
    Magistral a descrição do lance do TAMBÉM magistral Lionel Messi.
    Tive “descargas” de arrepios ao ler o post.
    Acompanho seu blog desde 2006, tempos da Copa, e espero esse ano poder apreciar seus comentários sobre o que vamos ver na África, em junho-julho.

    PS.: O campo “website”, acima, foi preenchido com o endereço do meu blog. Se possível, gostaria de ter uma visita sua.
    Grande abraço, André.
    Parabéns!

  • Ricardo Pires

    Aquela defesa foi maravilhosa, André. Nos deixa com muita esperança para a Copa do Mundo. Até porque Lucio e Maicon também estao jogando o fino da bola.

    Vejo muita gente criticar o jogo do Mourinho, etc. Eu tiro o chapéu pro cara. Simplesmente parou o melhor time do planeta, que vinha voando baixo. Eu sou Inter no dia 22, sem pensar duas vezes.

    Agora, André, tem troca pior que a feita pelo Barça com a Inter? Ibra nao vem jogando nada! Em compensaçao, os ex-Barça na Inter vem mostrando serviço. Eto’o e Motta.

  • José A. Matelli

    Me fez lembrar daquela do Marcos, pelas oitavas da Copa de 2002, contra a Bélgica.

  • Alexandre Reis

    André, comentamos a defesa no post posterior ao jogo.
    E realmente ela valeu um gol e ainda inspirou uma belissima coluna.

    Aindo lembro quando cantavamos no Maraca: PQP é o Melhor Goleiro do Brasil !!!!!!!!!!!!!!!

    Hoje a torcida da Inter pode cantar, que é o Melhor Goleiro do Mundo.

    Abs

    Alexandre Reis

  • Leonardo atleticano

    Júlio Cezar, ai está uma unanimidade, e ele está tão bem, que a loucura do Dunga de levar um terceiro goleiro de seu time para a seleção está passando em branco. O Júlio está tão perfeito, que nos esquecemos que por algum motivo um outro pode vir a jogar. Aí teremos um Doni, que nem no banco fica. Júlio Cezar é fantástico, o Vitor do Grêmio está ótimo, faltaria o terceiro. O problema é que o Doni, pelo jeito, já tem cadeira cativa como reserva imediato.

  • Robson

    Queria ve se o santos tivesse perdido qual seria a opinião sobre o lance do Ganso . como ganho ta tudo bonito .sobre a INTER jogar 90 minuto sem passar do meio campo nem o IBIS e vocês aida elogia assim a sua opinião perde a moral meu amigo ,fala o que vc realmente pensa por favor

    AK: Eu acho que você está um pouco confuso… um abraço.

MaisRecentes

É do Carille



Continue Lendo

Campeão de novo



Continue Lendo

Inglaterra 0 x 0 Brasil



Continue Lendo