COLUNA DOMINICAL



(publicada ontem, no Lance!)

EU SOU VOCÊ, ONTEM (?)

É aquele momento que só jogadores profissionais de futebol, que tiveram a sorte de disputar uma Copa do Mundo, sabem o que significa. A hora do hino nacional. Times perfilados, banda no campo. O coração bate forte, daquele jeito que dá para ouvir, e o cérebro tenta processar uma quantidade de emoções que só os chips mais potentes agüentam.

Paulo Roberto Falcão, o volante que todos os volantes queriam ser, conta a história da noite em que passou por isso. Sevilha, 1982. O hino tocava e ele só pensava em uma coisa: “Essa Copa tem de ser a minha. Tenho de jogar muito para provar a injustiça que sofri”, lembra.

Injustiça. O Brasil inteiro se sentiu assim quando a convocação final para a Copa de 1978 saiu, sem o nome do camisa 5 do Internacional. Ele ainda não era o Rei de Roma, mas já era bicampeão brasileiro, já tinha uma Bola de Prata (1975) e estava a caminho da primeira Bola de Ouro. “Eu não me lembro se havia um clamor popular, nas ruas, pela minha convocação”, diz Falcão, “mas no meio do futebol todo mundo me considerava um jogador pronto para disputar a Copa, e eu sabia que merecia ir. Eu deveria ir”.

Não sabemos o que aconteceria na Argentina se o técnico Cláudio Coutinho tivesse levado Falcão ao Mundial. Sabemos apenas o que aconteceu. O 0 x 0 com os anfitriões, em Mar Del Plata, praticamente selou o destino e o terceiro lugar da Seleção Brasileira. De todos os jogos que Falcão viu pela TV, foi naquele que ele mais se viu. “Era um jogo para alguém que tinha as minhas características. A Argentina jogava no 4-3-3, tinha muito espaço no meio de campo. Eu via o jogo e pensava no que poderia fazer”, recorda.

Ele não foi o único. Em fevereiro de 1979, o Internacional foi à mesma Mar Del Plata jogar um torneio amistoso. César Luis Menotti, técnico campeão do mundo com a Argentina, acompanhou os jogos e quis saber por que o Brasil tinha deixado “esse camisa 5” em casa.

Você é capaz de imaginar para onde essa conversa vai, não é? Falcão também. “Tu quer fazer um paralelo com o Neymar, né?”, ele pergunta. Respondo que sim, mas só entre as situações, jamais entre os jogadores. E emendo a questão fatal. Você levaria? “O futebol que ele está jogando é brilhante, espetacular. Se me perguntarem se eu o quero no meu time, eu digo que quero amanhã. Mas Copa do Mundo é uma competição diferente, que pode assustar um jogador. E só as pessoas que o conhecem bem podem dizer se ele está preparado”, diz Falcão.

Há duas grandes diferenças. Falcão tinha 25 anos em 1978, jogava na Seleção desde 76. Neymar tem 18, zero convocações. “E o Dunga tem mantido a linha de só convocar quem já mostrou que pode jogar na Seleção, independentemente da situação desses jogadores em seus clubes”, ressalta Falcão.

Verdade. Posso concluir então que você não… “mas como são 23 jogadores, acho que dá para correr o risco e levar, sim. Se o guri explodir na Copa, ótimo. Se não, ele terá uma experiência importante para a próxima. A Seleção ganha dos dois jeitos”, completa.

Saberemos no próximo dia 11.



  • Roberto Carlos

    André
    Você convocaria o lateral Roberto Carlos do timão?
    Abraços

    Do também Roberto Carlos

  • Marcos Vinícius

    Falcão,um dos melhores meio campistas que vi jogar,ainda que por pouco tempo,era um jogador que tinha quilometragem extensa com 25 anos.Jogava um futebol bonito,de passes precisos,um volante que mais parecia um meia.

    Neymar é um menino de 18 anos,tá deslumbrado com o que tá acontecendo não só com ele,mas também com o time do Santos.Situações parecidas (ir ou não à Copa),mas estamos falando de jogadores com características,função e momentos diferentes.O Falcão de 78 era um jogador pronto.O Neymar de 2010 ainda tem muita grama pra pisar até chegar o momento de vestir a amarelinha.

    Neymar não vai à Copa.E ponto.

  • Marcos Vinícius

    A TODOS QUE DEFENDEM A IDA DO NEYMAR A COPA:

    Neste exato momento,está no intervalo a partida entre Santos x Santo André.Está 1 x 0 Santo André.Neymar simplesmente não apareceu em campo,sucumbindo a uma marcação muito eficiente do Santo André,que é,na minha opinião,apenas um bom time.Chegou a final do Paulistão com méritos,mas não é um timaço,apenas um bom time,arrumado,e que joga certinho,sem se intimidar com o adversário.Diga-se de passagem que o placar é extremamente injusto,pois o S. André deveria estar ganhando de muito mais.

    Esta,se não me engano,é a primeira final disputada por Neymar.Na primeira(e única,até agora) final disputada por esse ótimo jogador que é o Neymar o cara amarela.

    Fazer cinco no Guarani,quatro no Naviraiense,três no Ituano,isso é facil.

    O cara sucumbe a marcação de um bom time,o que fará quando tiver pela frente os melhores defensores do mundo?

    Neymar na copa,sim.

    Na de 2014.Isso se ele evoluir o quanto se espera dele.

    AK: Não sou da turma que “faz questão” da presença de Neymar na Copa de 2010. Acho que Dunga deveria levá-lo, como uma opção para situações específicas. Não me passa pela cabeça que ele deve ser titular. Mas não posso deixar de dizer que é absolutamente errado, e injusto, formar uma opinião sobre um jogador com base em apenas um jogo. Seja qual for o jogo. Essa não foi a primeira final de Neymar, e sim a segunda. Na decisão do ano passado, ele foi intimidado por Cristian, volante do Corinthians, e sumiu da partida. Hoje, contra o Santo André, Neymar se machucou com 5 minutos. Um abraço.

  • BASILIO77

    Talvez a comparação mais correta fosse com a situação em que Maradona viveu pré copa 1978….que também não foi convocado…e com a propria participação de Menotti.
    A atuação de Neymar, enquanto esteve em campo hoje, não foi lá essas coisas…
    Dunga não tem mais dúvidas. Neymar não vai. Adriano vai.
    Abraço.

  • Marcos Vinícius

    Creio que vc não tenha entendido a opinião que tenho do Neymar.

    Esta não é a primeira vez que vc diz que acha que o rapaz deve ser convocado para a Copa.E esta não é a primeira vez que digo,assim como em meu último post,que acho o Neymar um excelente jogador.Não formei minha opinião sobre o Neymar baseado na partida de hoje.Tenho como base o último mundial sub-17,por exemplo,e já disse isso antes,onde Neymar não apareceu,e não apenas ele,mas se ele é mesmo tão diferenciado deveria sobresair-se em relação aos demais.

    Nunca,em momento algum,disse ou sugeri que vc “faça questão” da presença do Neymar na Copa -10.O que acho é que estão(note bem,no plural) fazendo muito alarde em cima de um jogador que ainda tem muito o que aprender,que ainda vai levar muito cascudo de zagueiro,muito dedo na cara de volante,e que não é,na minha opinião,mais merecedor de ir à Copa do que os que já mostraram pelo menos algum serviço com o amarelinha.

    O Neymar é um ótimo jogador.Giuliano,Phillipe Coutinho,Bruno Paulo,Taison,entre outros,também são.O que acho é: Quando Neymar for mais maduro,tiver mais rodagem,mais disciplina tática,aprender a jogar pro time ( e isso não depende de talento),não se intimidar tanto com adversários botinudos e maldosos,talvez seja esse o momento de levá-lo a seleção.

    Mas,como vc mesmo disse,ele sumiu de uma final contra o Corinthians,onde foi intimidado.Hoje,em outra final,também sumiu.E ainda assim vc acha que ele deve ir à Copa.Não consigo imaginar situação específica onde um jogador que se intimide com adversários se encaixe.

    Um abraço.

    AK: Ele se intimidou em 2009, quando tinha 17 anos. Hoje ele se machucou. Um abraço.

  • Pedro Valadares

    Meu caro Marcos Vinícius, o Neymar é MUITO mais jogador que o Giuliano, que Phillipe Coutinho e principalmente que a Taison. Mas concordo com você, Dunga não vai convocá-lo. Acho que quem será chamado é o Ganso!

  • Leonardo atleticano

    André, acho que de forma geral, estão projetando demais o que Neymar pode vir a ser, o comparando com jogadores que ele ainda não chegou nem próximo. Quando falam em convocação, as comparações são com Maradona, Messi, Falcão e outras lendas, acho prematuro e até maldade com o garoto eleva-lo tão jovem a um nivel tão alto. Fico vendo a falta de critério de muitos, quando se pergunta se Messi pode ser sequer comparado a Pelé, dizem que Messi não ganhou copa do mundo e diminuem seu valor, já para pegar no pé do Dunga, acho que exageram nos elogios a Neymar. Inclusive, creio que essa pressão só existe pela antipatia do Dunga, se fosse um tecnico boleiro e boa praça, a mídia estaria do seu lado.

  • Marcelo Coelho

    Acho o Neymar um baita jogador. Fosse eu o treinador talvez o levasse.

    Acho que precisamos mais de um bom meia Ganso, Diego ou Ronaldinho, nem que seja para o banco, do que de outro atacante.

    Para o lugar do Josué, me candidato à vaga. Corro 12k todo dia, 20 aos domingos e também sou péssimo com a bola nos pés, além de ser mais bonito que ele. Ou seja, faço mais pela metade do preço.

    Mas se a gente ganhar a Copa, o bom Dunga vira gênio,o Josué vira campeão do mundo, e eu continuo a correr à toa.

  • BASILIO77

    Ôpa Marcelo Coelho, tô nessa!
    É só o papai do céu me tirar 15 anos, aí volto aos 30 e me devolver os ligamentos do joelho esquerdo que eu faço o mesmo que o Josué….por muuuuito menos.

    Como diz aquele baixinho Paulo Cesar Vasconcelos do sportv: “o futebol é uma benção!”
    Campanha vai Neymar, fica Josué.

    Abraço.

  • Paulo

    Era fantástica a produtividade e regularidade do craque Paulo Roberto Falcão! Nunca me esqueço do comentário de Ruy Carlos Ostermann depois da final de 1979, no tricampeonato nacional do Internacional contra o Vasco da Gama, em altos brados: Paulo Roberto Falcão! Você é o craque que o Brasil precisa! Naquela época, o futebol ainda era mais esporte e menos, muito menos, marketing e negócios!

  • Alexandre

    Se o Robinho vai, o Neymar tem que ir. Por quê? Jogam juntos, e, HOJE, a diferença de qualidade a favor do moleque é gritante.
    Dito isto, se eu fosse o Dunga e pudesse concocar um único jogador santista para a Copa, seria o Ganso.

  • Teobaldo

    O Cap. Cláudio Coutinho foi prógido. Vejamos outras pérolas daquele gênio produzido pela imprensa carioca (desculpe-me, Sr. André Kfouri, mas é impossível não generalizar):

    1) Colocou o Zico e na reserva do Jorge Mendonça;

    2) O lateral direito titular era o Zé Maria e o reserva, o Nelinho (por si só, uma piada). O Zé Maria contundiu-se, ele convocou o Toninho Baiano (como titular) e continuou deixando o Nelinho na reserva. Lembrem-se do tamanho dos campos na Argentina e do chutinho (fraco, sem efeito e com pouca direção) do Nelinho;

    3) No jogo contra a Argentina o mágico tirou o Toninho Cerezzo e escalou o Chicão;

    4) No mesmo jogo contra a Argentina o visionário tirou o Gil (ponta-direita) e colocou o Nelinho, passando o Toninho Baiano para o lugar do Gil;

    5) Taticamente, é precisco lembrar, jogamos contra a Argentina para empatar, pois o genial Coutinho achava aquele um bom resultado.

    Naturalmente surgirão aqui no blog diversos defensores do Coutinho, o que é democrático, mas eu nunca engoli aquele fanfarrão. Agora, convenhamos, o Menoti deixou o Maradona, então com 16/17 anos, fora da Copa-78. É cada piadista… Saudações a todos.

  • enio andrade

    li tua coluna a respeito de não convocações, e foi a primeira vez que eu vi alguém lembrar com a devida importancia a não convocação do falcão em 78. imagina só se ele jogasse no rio ou em são paulo? vamos falar a verdade haá muito tempo não temos grandes jogadores, os últimos estão por volta de trinta anos e não querem mais jogar, não é a toa que o veron é destaque com 35. depois que o zidane e o riquelme deixaram de jogar o futebol ficou pobre. os menninos ainda são promessas, dependem de uma boa orientação que anda rara hoje em dia, geralmente são cercados por pessoas que só visam o dinheiro, inclusive da própria familia é duro. meus parabéns pala tua escrita e um abraço!!

MaisRecentes

São Paulo joga, Corinthians soma



Continue Lendo

Sqn



Continue Lendo

Gato



Continue Lendo