CAIXA-POSTAL



Aos assuntos da semana:

Rodrigo escreve: Caro André, sem querer entrar no mérito do estádio do Morumbi para a Copa do Mundo, por que não consideram a nova Arena do Palmeiras como candidata? Pelo que eu sei, tirando a capacidade e teto retrátil da Arena, todos outros requisitos FIFA são atendidos. Creio que seria mais simples ajustar o projeto da Arena do que o do Morumbi. Sera que é dificil enxergar que a Arena será construida com dinheiro privado, assim eu e você não teremos que pagar com o nosso dinheiro para que São Paulo seja a cidade da abertura da Copa do Mundo, esta questao me parece política. O que acha?

Resposta: O Palmeiras já declarou oficialmente que seu novo estádio está à disposição da Copa do Mundo no Brasil. Mas também esclareceu que o projeto do clube não é abrir o Mundial, mesmo porque a capacidade mínima para o jogo de abertura é de 65 mil pessoas. A nova arena terá capacidade para 42 mil pessoas em jogos de futebol. A “vantagem” da arena é que ela será construída conforme os preceitos da Fifa, não precisará de ajustes.

______

Edouard escreve: O estilo de jogo que o Dunga tem imposto ao time nacional privilegia o jogo coletivo, taticamente comprometido, em detrimento do brilho técnico individual. Isto não é uma crítica, apenas a forma como vejo a seleção brasileira jogando. Não vemos mais algum jogador que nos dê a sensação de que pode carregar o time nas costas e levar à conquista do campeonato. Os torcedores brasileiros, habituados a verem craques e gênios com o uniforme canarinho, ainda não identificamos esse jogador no grupo do Dunga, ainda que alguns dos atletas tenham plena condição de desempenhar um bom papel no Mundial. Mesmo assim, acho que todos conseguem perceber que a seleção tem apresentado um futebol eficiente, e o time está sempre pronto para matar um jogo difícil. Sem a visão tática, a sensação é de que o time vence, mas não se sabe muito bem por quê. Você concorda? Então, se possível, eu queria sua opinião sobre as chances do time brasileiro vencer a Copa com um time de operários. Outras seleções venceram assim, mas nunca a brasileira que, mesmo em 94, viu Romário quebrar tudo. Neste ano, serão jogadores comprometidos, taticamente conscientes e unidos por um objetivo enorme. Mas não temos um Pelé, um Mané, outro Pelé, um Romário e um Rivaldo, jogadores que, como vejo, tiveram imensa participação na construção dos títulos.

Resposta: A Seleção Brasileira vence porque é um time extremamente competitivo. A defesa é muito forte e o contra-ataque é muito perigoso. O que deve ser lembrado é que o time do Dunga tem um padrão de clube, joga sempre do mesmo jeito, o que é difícil de conseguir em seleções. Quem der espaço ao Brasil, provavelmente perderá. Quem não der, e as Eliminatórias mostraram isso, criará problemas. Mas a final da Copa das Confederações, em que a Seleção perdia para os EUA por 2 x 0 e virou é um bom indicativo. A Copa do Mundo é um torneio especial, em que muitas circunstâncias entram em campo. Quem chega jogando o futebol mais vistoso normalmente se dá mal. Eu acho que as chances do Brasil são boas.

______

Lucas escreve: André, como são definidos os arbitros e auxiliares para a copa do mundo? Só os países participantes têm os seus representates ou temos representates de outros lugares do mundo?

Resposta: Os árbitros são indicados por suas associações (confederações) nacionais, e avaliados pelo comitê de arbitragem da Fifa. Na Copa, também atuam árbitros de países que não participam.

______

Café Lima escreve: André, há chance de um racha no C13 e criação de um G8 (clubes que votaram em Kléber Leite)? Como ficariam os direitos de transmissão?

Resposta: Sim, há essa chance. Alguns dirigentes falaram nessa possibilidade tão logo o resultado da eleição no C13 foi conhecido. Para os clubes brasileiros, nada é mais importante do que os direitos de TV, e a renegociação do contrato foi o principal motivo da antecipação da eleição. O Santos, por exemplo, declarou publicamente que decidiu votar no KL por conta de uma nova divisão de cotas. Mas não dá para imaginar como será essa conversa.

______

Uma vez mais, muito obrigado pelas mensagens. Até o próximo sábado.

(e-mails para a CP do blog: akfouri@lancenet.com.br, ou clique no link abaixo da foto)

“O que poderia ser pior? Viver como um monstro… ou morrer como um homem bom?”

Teddy Daniels, em “A Ilha do Medo”.

(sugestão do blogonauta Marcel Augusto. Obrigado!)



  • Leonardo Pires

    Só queria lembrar ao Edouard que em 94 foram Romário e Bebeto os jogadores que “quebraram tudo”. Essa ingênua visão de idolatrar exclusivamente o Romário faz deixar de lado a mágica parceria que levou a Seleção ao título daquela Copa.

  • Rejane

    Nessa semana o técnico Dunga declarou que não haverá surpresas na lista de convocação dos jogadores para a Copa da África do Sul! Eu gostaria que pelo menos tivesse uma surpresa nessa lista, a convocação do jogador Neymar!
    Gosto muito dos filmes do ator Leonardo Dicaprio, Ilha do Medo é um bom filme que prende o espectador!

    André, bom final de semana!

  • Felipe Mello

    André, o Oséas do Basquete: http://www.youtube.com/watch?v=YfNImZVk2hw

    abração

    Felipe

    AK: Não vi o clipe, mas aposto que é a cesta contra do Rasheed Wallace. Até isso ele fez neste ano… Um abraço.

  • Edouard Dardenne

    Leonardo,

    De pleno acordo, e o meu ponto é exatamente este. Mesmo em 94, naquele que talvez tenha sido o menos encantador grupo dentre os nossos times campeões, havia pelo menos 1 grande jogador. Quem será este jogador em 2010? O time brasileiro vai longe sem um desses?
    Romário foi, indiscutivelmente, “o cara” naquele campeonato, embora outros vários jogadores tenham sido de suma importância. Neste ano, o líder técnico do time, Kaká, não conseguirá disputar o Mundial em plena forma física.
    O time de Dunga não permite muito a aparição desse craque, o que contraria nossa tradição.
    Acho possível que o time vá bem, e longe, quem sabe com a mão na taça. Mas acho que o debate é relevante para quem gosta de futebol.
    Um abraço.

    AK: Não resta nenhuma dúvida sobre a relevância do debate. Aliás, esse é o debate sobre a Seleção Brasileira de Dunga. Um abraço.

  • Rodrigo Lepera

    Obrigado pela resposta. Continuo achando que e uma questao politica…

    AK: Tudo, absolutamente tudo, em relação à Copa de 2014, é questão política. Um abraço.

  • Rodrigo Lepera

    Seria muito mais facil acrescentar o numero de lugares necessarios a Arena do que continuar escorregando com o Morumbi e (Deus me livre) uma nova Arena de 1bilhao de reais.

    AK: Não tenho conhecimento para afirmar isso. Não sei se um projeto de estádio para 42 mil se transforma num projeto para 65 mil, num piscar de olhos. Agora, outro estádio em SP, construído com dinheiro público, seria mais um grande absurdo. Um abraço.

  • Roberto Carlos

    André
    Acabo de ler no site da ESPN que Manoel do Atletico Paranaense afirmou que está tendo problema até mesmo para dormir, já que está traumatizado pelo ocorrido no caso de racismo , ele disse: “Fiquei transtornado pelo ocorrido e assim fiquei por muitas horas. Só agora estou absorvendo, mas a ofensa me afetou psicologicamente. Nem consegui dormir direito naquela noite”. Você não acha um exagero? quero deixar bem claro que sou negro e tenho orgulho da minha cor.

    Abraços
    Roberto Carlos

    AK: Não tenho a menor condição de opinar sobre isso. Trata-se de algo absolutamente pessoal. Um abraço.

  • Pedro Valadares

    Sinceramente, enquanto os clubes continuarem tão dependentes da TV, eu não vejo saída pra evasão de craques daqui! Por maior que sejam as cotas que a rede Globo paga, essa grana sazinha nunca será suficiente. Até quando os clubes vão fechar os olhos para isso?

    Abs!

MaisRecentes

Vá estudar



Continue Lendo

Dilema



Continue Lendo

No banco



Continue Lendo