COLUNA DOMINICAL



(publicada ontem, no Lance!)

PERIGO REAL E IMEDIATO

Sou só eu ou você também reparou como tem atacante argentino jogando bem, às portas da Copa?

Gonzalo Higuaín, do Real Madrid, e Carlitos Tévez, do Manchester City, são os primeiros a pular da mente para o papel. Mas só os primeiros. Diego Milito, camisa 22 da Internazionale de Milão, é um dos motivos pelos quais o time está crescendo o olho para cima do troféu da Liga dos Campeões da Uefa. E Sergio Aguero, o “primeiro genro” (para o caso de você não saber que ele é casado com a filha mais nova de Diego Maradona), é um dos poucos atrativos de mais uma temporada decepcionante do Atlético de Madrid.

Já são quatro. Mas a conversa continua com um jovem apelidado de “Angelito”. Talvez você se lembre de Angel Di Maria, aos 20 anos, fazendo o gol que valeu a medalha de ouro da Olimpíada de Pequim para os argentinos. Dois anos mais velho, ele é nome freqüente na seleção principal e tem multa rescisória de 40 milhões de euros no Benfica. Angelito tem também a estranha mania de fazer gols bonitos.

E com um pouquinho, mas só um pouquinho de boa vontade, a lista aumenta para seis nomes se incluirmos Ezequiel Lavezzi, cujos gols têm ajudado a manter a esperança do Napoli de disputar a Liga Europa no ano que vem. Lavezzi seguiu o caminho de Maradona na Itália, mas se diz mais parecido com Tevez.

Faltou falar dele (porque não é justo que eu, que escrevo aos sábados, não possa tratar do que tanta gente já tratou na semana), o pequeno grande Leo Messi. Mas não se preocupe porque aqui você não lerá mais um comparativo precoce entre ele e Diego. É impossível definir a carreira de um jogador antes dela terminar.

Mas é até assustador perceber que Messi é capaz de enfileirar atuações espetaculares, como fez nas últimas semanas, e não se perguntar: e se ele jogar assim na Copa? Sim, do Barcelona para a seleção argentina, há muito mais diferenças do que semelhanças. Companheiros, treinador, sistema, status, ambiente. Até hoje não houve como o rendimento de Messi ser igual. Ou parecido. E sim, a Copa não começa na semana que vem, portanto o momento de Messi na África pode ser outro. Mas ele tem o que não se ensina, não se aprende, apenas se admira. Seja lá o que for isso, nenhum outro jogador tem tanto.

Há um programa de televisão no Canal + da Espanha que talvez seja o melhor já feito na TV esportiva, certamente é o mais inteligente. Chama-se “El Dia Después” e vai ao ar às segundas-feiras, mostrando a rodada do campeonato de forma sempre surpreendente. Esse foi o programa que primeiro utilizou a leitura labial para decifrar o que jogadores e técnicos dizem em campo. Na goleada do Barcelona sobre o Zaragoza (além de uma imagem que revelou que Messi usa as caneleiras que eram de Ronaldinho Gaúcho), as câmeras pegaram um diálogo entre um torcedor e o técnico Pep Guardiola. Após mais um golaço, o cara gritou para Guardiola que “esse menino é de outra galáxia”. A resposta: “se não fosse por ele eu ainda estaria treinando time de segunda divisão”.

É difícil acreditar que a segunda melhor escola de futebol do planeta falhará eternamente na Copa do Mundo.



  • Sergio

    Acho curioso como a impensa esportiva brasileira – e só ela – supervaloriza o futebol argentino da maneira como faz. Classificar a escola argentina como a “segunda melhor” do palneta, é uma heresia, um desrespeito à alemã e italiana. Sim, estas estão anos à frente da escola argentina qua há muito tempo não assusta ninguém e não ganha nada, basta lembrar que a Italia tem o dobro de títulos da Argentina,e a Alemanha além de ter um título a mais, participou de mais que o dobro de decisões de Copas, enquanto a Argentina ganhou duas Copas roubadas: uma pela mão do Maradoa num jogo que a vaca deles estava indo pro brejo, e a outra pela pressão da mão dura da ditadura argentina, uma das mais sangrentas da história da humanidade. Pelas palavras da imprensa nacional parece que não conseguimos até hoje nos desvencilhar do maldito “complexo de viara-latas” que assombra o futebol brasileiro há décadas, mesmo após cinco títulos mundiais, varias Copas América, sendo duas delas em história recente jogando nosso time reserva contra a própria Argentina e seus “Messis Maravilhosos” completinha, e de duas heroicas Copas das Confecerações (inclusive com goleada sobre a Argentina na decisão de Frankfurt em 2005). Recado para o Messi: “Arrebentar” contra o Sevilla, Getafe, Valencia, Almeria… é bastante relativo (veja o Ronaldinho Gaúcho), o campeonato espanhol não serve como referência por ser tão medíocre que a maioria dos seus clubes não caberiam em nossa primeira divisão. A “dura realidade” deles fica evidente nos torneios internacionais de Seleções quando a Espanha e Argentina só dão vexame (Eurocopa é torneio “caseiro”, vejam a Espanha na última Copa das Confederações).
    E ainda tem jornalista que usa o seu espaço na tentativa de comparar Maradona com Pelé, quando o argentino nao foi superior a Didi, Garrincha, Zizinho, Johann Cruyff e Zico,para ficar por aqui.

    AK: Você tem todo direito a uma opinião, mesmo que ela parta do princípio equivocado de classificar uma escola de futebol com base nos títulos de Copa do Mundo. Uma escola de futebol deve ser avaliada pela quantidade de jogadores acima da média que ela produz. Se só a “imprensa brasileira” valorizasse o futebol argentino, não haveria tantos jogadores argentinos nos melhores clubes do mundo. É só você fazer um rápido exercício. Não deixe sua aparente antipatia pelos argentinos interferir na análise. Um abraço.

  • Marcos Vinícius

    O time da Argentina é,teoricamente,um dos melhores que vi nos últimos anos,em se falando de valores individuais (Messi,Milito(atacante),Tevez,Di Maria,etc…),mas,sinceramente,não creio que os hermanos irão muito longe no próximo Mundial.Eles têm um problema sério,que não entra em campo,mas escala o time,que era um gênio com a bola,mas sem ela foi um fracasso,e que atende pelo nome de Diego Armando Maradona.

    No último confronto entre Argentina e Brasil,disputado em Rosário,ano passado,Messi admitiu que,no intervalo,quem dava instruções aos jogadores no vestiário era Verón,pois Maradona estava perdido,não sabia o que fazer.Se não fosse pelos excelentes valores individuais que a seleção argentina tem,aliado a um Uruguai incrivelmente acovardado,duvido que eles estariam classificados para África-10!

    O jeito Maradona de comandar um time de estrelas me lembra muito o do Leão:Eu sou o astro!

    Bem,todos lembram qual foi o saldo de Leão a frente da seleção.
    O que aprendemos com ele:Não adianta ter um conjunto de estrelas.É preciso ter um time.E acho que essa missão,para Maradona,é quase impossível.

  • Anna

    Eu acredito que a Argentina sempre é uma grande força na copa do Mundo e meu desejo em 2006, espero que se realize em 2010:uma final Brasil e Argentina. E ainda gostaria de ver nas semifinais Inglaterra e Espanha. seria simplesmente maravilhoso! Acho que Guardiola vai dr umas aulinhas de como posicionar Messi na seleção ao Maradona. Abraço, Anna

  • Emerson

    Melhor que o Lavezzi é o Lucas Barrios, único destaque do medíocre time do Borussia Dortmund, e que deve participar de quase todos os gols da equipe na atual temporada.Ou seja,mais um nome.Enquanto isso dificilmente conseguimos encontrar um atacante brasileiro em fase semelhante a qualquer um destes”hermanos” citados.

  • Jorge

    Jogo espetacular.

    O Corinthians mereceu golear, quase que empatou, poderia até perder, mas, no fim, ganhou.

    Uma vitória do técnico corinthiano (que deu um nó tático no adversário) e do elenco corinthiano (quando um, ou alguns, estão mal, há outros para resolver).

    Uma vitória da Fiel corinthiana, que mais uma vez deu um show.

    O São Paulo e sua torcida estão de parabéns: foram atropelados, mas enfrentaram bravamente o Todo Poderoso em seus domínios.

    São fregueses, é verdade.

    Mas há certas coisas que não adianta buscar explicação racional.

    É como diz aquele velho canto de guerra da Fiel: “É O DESTINO…”

  • Emerson

    André esqueci de lhe perguntar no meu pitaco anterior,só para ressuscitar o assunto.Que jogador você prefere Messi ou Laudrup?Sem essa de que são épocas distintas, posições diferentes…

    AK: Além de épocas diferentes e posições distintas, a carreira de um deles ainda não acabou. Aliás, está mais perto do começo do que do final. Creio que, um dia, escolherei Messi. Mas ainda não dá para responder. Um abraço.

  • Sergio

    Prezado Andre
    Não se trata de antipatia com o futebol argentino, ele tem valor e isso todos sabem, mas apenas não concordo com a maneira como a imprensa brasileira o sobrevaloriza.Muito mais do que eles mesmos fazem.
    Se o critério para definir a qualidade de uma escola sobre a outra for a quantidade de jogadores “foras de série” que eles produzem, como você se referiu, continuo apostando: italianos e alemães se sobressaem aos argentinos – é só contar (não caberia neste espaço).
    Da mesma forma que utilizar a “quantidade de argentinos jogando nos principais clubes do mundo” como exemplo, também é um exercício muito relativo dentro de um futebol tão globalizado, afinal, da mesma forma que Manchester, Milan, Arsenal… contratam argentinos “às dúzias” também contratam coreanos, japoneses, americanos, africanos, equatirianos, uruguaios… E principalmente brasileiros
    O assunto é polêmico, e gera discussão, Da mesma forma, por exemplo, acho um absurdo a maneira como qualificam a final da Copa de 74 como mais uma das grandes “injustiças”do futebol: um desrespeito com o verdadeiro timaço da Alemanha – a despeito da maneira inovadora da Holanda jogar, e possuir – este sim – um supercraque em seu time: Johann Cruyff
    Apesar de divergirmos em vários pontos, agradeço pelo saudável debate, o que me faz continuar leitor assíduo de sua coluna – mesmo que seja para discordar dela

  • Heitor

    Segundo melhor futebol do planeta?
    Nunca achei a catimba é a deslealdade argentina ícone de beleza.

  • Heitor

    André, imagino que vc va discordar, mas eu colocaria o Laudrup no mesmo patamar do Ibrahimovic, o que acha?

    AK: De novo, um deles ainda está em atividade. Mas não acho que Ibra jogará tanto quanto Laudrup. Um abraço.

  • romulo

    segunda melhor escola? e ALEMANHA E ITÁLIA? comparar titulos entre elas nem vou comparar, pq não dá, agora fale craques argentinos melhores em quantidade e qualidade q alemães por exemplo: franz beckenabuer, gerd muller, lothar matthaus,paul breitner, wolfgan overath, andreas brehme, fritz walter, pierre litsbark, jurgen klisman, rudd voler,seep maier…e por ai vai. e já q vc não avalia titulos a holanda teve mais craques q a argentina, cruyff,van basten, bergkamp, resenbrink, neeskens,rijkaard, ruud gullit, ruud krool, ronald koeman e por ai vai. cara com todo respeito, é bom argumentar antes de dizer q uma determinada escola é a segunda melhor do futebol…

    AK: Brehme? Breitner? Litbarski? Voeller? Resenbrink? Krool? Koeman!!!???? Se esses caras, para você, são craques, realmente a Argentina ficou para trás. Meu Deus… Um abraço.

  • Sergio

    É isso mesmo: em termos de “escola”, depois do Brasil vem na sequência: Alemanha, Holanda, Itália – aí sim, então podemos colocar a Argentina. Estava vendo os fimes oficiais das Copas de 74, 78 e 82 – em TODAS, a Argentina usava a violência como um artifício recorrente além de terem praticado um futebol de ruim para médiano, até mesmo na Copa que “ganharam”.
    Ah, vejam em 82 o “Deus” Maradona sendo mediocremente expulso no jogo contra o Brasil após um verdadeiro “coice” no Batista

    AK: Discordo absolutamente. Em termos de jogadores acima da média, a Argentina só não está acima do Brasil. Novamente, títulos em Copas do Mundo não podem ser o critério principal. E seu comentário sobre Maradona revela a antipatia que você não quer admitir. Um abraço.

  • Ricardo Pires

    A escola Argentina é sim a melhor depois da Brasileira. Fico até em dúvida qual seria a terceira… talvez a Holandesa. Não sei. Mas a distância entre as duas primeiras e a terceira é enorme.

    André, acho que a Argentina tem grandes chances de levar a Copa. Sua maior barreira, ironicamente, é o Maradona. Mas com tantos jogadores de qualidade, principalmente no ataque, talvez a incompetência tática não tenha o peso negativo que imaginamos.

    Eu sempre torcí contra os “hermanitos” por não suportar a idéia de um Brasil X Argentina em Copa do Mundo. Depois de 1990, o trauma ficou e a cicatriz não fechou. Mas em 2010, depois do Brasil, torço pra Argentina. Messi merece.

    Off topic: acabo de ler a coluna do Juca sobre a morte do mestre Armando Nogueira. Me deu uma tristeza enorme. Lembrando dos anos de Cartão Verde… com seu pai, Armando e Trajano. Bons tempos…

    Segue a vida.

    Abs

  • Eduardo Pieroni

    Boa Segunda André,na escola argentina não se faz mas goleiros e zagueiros são todos nota 5,6 por isso não vão muito longe nas copas que disputam.

    abraços

  • romulo

    “AK: Brehme? Breitner? Litbarski? Voeller? Resenbrink? Krool? Koeman!!!???? Se esses caras, para você, são craques, realmente a Argentina ficou para trás. Meu Deus… Um abraço.” amigo, vc não sabe o q diz, PAUL BREITNER foi um cracassooooooooooooo, por muitos-inclusive brasileiros-o melhor lateral esquerdo da historia, jogava demais, demais,demais msm. os demais não foram craques, só coloquei para comparar com os argentinos. e outra, koeman e brehme jogavam muito também, melhor ou do msm nivel q daniel passarela(q jogava demais), quanto à ruud krol e rob rensenbrnk pergunte a seu amigo mauro beting sobre eles…e a proposito:PQ NÃO CITOU ENTÃO OS CRAQUES DA ESCOLA ARGENTINA? tô esperando aqui,vc criticou mais não falou o q perguntei.??????????????????

  • romulo

    só pra completar: diferente de alguns, não tenho antipatia pela argentina, sou “quase” torcedor do Boca juniors( na america quando o botafogo não está na libertadores- ou seja, nunca- torço para o Boca), sou fã de Riquelme e fã INCODICIONAL de carlos tevez, considero maradona o segundo maior da história, e sou admirador dos ex jogadores batistuta e do quase aposentado verón(la bruxita joga demais). e uma coisa: em termos de habilidade concordo q os hermanos ficam atrás apenas do brasil, mas como jogador, no geral, ficam atrás de alemanha e holanda. só pra não deixar em branco cito comparações entre jogadores aposentados ou em fim de carreira, mas q podemos julga-los no geral: na ARGENTINA, teve um gênio: MARADONA,(para ele franz beckenbauer) e como craques ou muito bons: MARIO KEMPES(gerd muller e era melhor), BATISTUTA(klisman, briga apertada),CRESPO(ruud voler, andreas moller, tudo no msm nivel, moller jogava mais q os 2),ARDILLES( rummenigge e lothar matthaus e eram muitooo melhores q o argentino), VERON(pierre litsbark ou matthais sammer, nenhum dos 3 foram craques, mas jogavam muito), RIQUELME(overath e ballack,msm nivel, estilos diferentes, no geral igual),PASSARELA,(andreas brehme e vogts jogavam no msm nivel q o argentino, palho duro), ZANETTI(paul beitner, ai nem comparo) . UBALDO FILLOL(seep maier era melhor, shumacher e oliver kanh do msm nivel)…enfim, para cada argentino tivemos um ou mais alemães do msm nivel ou melhor, 2 genios, alguns craques e jogadors muito bons. mande a sua comparação e vamos ver seus argumentos…

  • Luiz

    André, vamos falar a verdade. Pra mim, hoje jogando bola na face deste planeta existem apenas 2 craques. Dois argentinos, só que um vai pra Copa e o outro não. Eu também acho que a Argentina tem a segunda melhor escola de futebol do mundo. Só que eu sempre ouvi falar muito bem do Resenbrink. Ele nem era tão bom assim? Só o Cruyff que jogava bola mesmo em 74? Porque eu sempre achei que a Holanda rivalizava com a Argentina neste sentido. Dos que eu consegui ver jogar… Van Bastem e Bergkamp jogaram mais bola do que todos os argentinos que eu vi jogar antes do Messi. Talvez o outro craque que a Argentina tem hoje rivalizasse com algum deles. Mas fala a verdade André. Já pensou o Riquelme criando pro Messi aberto na direita, o Di María aberto na esquerda e um desses tantos bons atacantes no comando do ataque, com Mascherano e Cambiasso roubando bola pra eles?

  • Bruno

    André, uma boa equipe não se resume a apenas bons atacantes, e sim á uma equipe homogênea que saiba jogar coletivamente, o que me parece essa Argentina não sabe, e mais desses 7 bons atacantes Maradona podera escalar no maximo 3.

    Messi é CRAQUE mas não pode ganhar uma Copa sozinho.

    AK: Não há, no texto, nenhuma sugestão de que um time se resume a bons atacantes. Nem que mais do que 3 possam ser escalados. Há, apenas, uma observação sobre a boa fase de vários atacantes argentinos. Sobre Messi: antes de afirmar se ele é ou não é capaz, é preciso vê-lo tentar. Um abraço.

  • Sergio

    Sobre o Maradona: esqueci de citar além do coice, os vários escândalos dele com drogas, os tiros em seus colegas de classe (jornalistas argentinos) e as milhares de besteiras que ele fala – mas sem dúvida foi um jogador espetacular .
    Brehme? Breitner? Litbarski? Voeller? Resenbrink? Krool? Koeman? Van Basten? Sim, com certeza jogaram muuuuuito mais que muitos craques da escola argentina aos quais se refere, porém, talvez seja jovem demais para saber um pouco mais sobre suas carreiras.Mas pesquisar não custa nada, né?

    AK: Sergio, não baixe o nível da conversa. Tenho 36 anos, vi a grande maioria dos jogadores citados. É justamente por tê-los visto que tenho essa opinião sobre eles. E não citei Van Basten, que foi genial. Sobre Maradona, apesar do debate obviamente ser sobre o jogador, você continua revelando sua antipatia. Um abraço.

  • José Guilhermo

    Caro Sergio, Futebol não é so Copa do Mundo , sabe quantos titulos mundiais de clubes o Futebol Argentino tem na História, NOVE, EMPATADO com o Brasil são os Maiores vencederes e so pesquisar, sabe quantos a poderosa Alemanha tem ? apenas cinco, quatro com o Bayer e um com Borusia Dortmund, a Holanda tem cinco tb, quatro com Ajax, a Itália que conta com ajuda de um monte de estrangeiros em seus clubes inclusive argentinos , na História tem oito, quatro do Milan, dois da Inter e dois da Juventus, alem de ser bi campeã olimpica, o Brasil nunca foi, Alemanha e Itália somente uma vez, isso para comparação mundial, o Futebol Argentino tem muito,mas muito mais títulos mesmo, que italianos e alemães, e depois do Brasil a 2ª melhor escola do mundo disparada, porque futebol não é so Copa do Mundo, e nos anos 40 quanto a Argentina tinha a melhor geração da sua história não Houve Copa, e Maradona so perde pra Pele mesmo, ah e gol contra inglaterra driblando meio time acho que vc esqueceu desse, so lembrou o de mão, estranho não.

  • Leandro Azevedo

    E o Tevez colocou mais 3 na conta dos Argentinos ontem…

    Abraco

  • joanino

    digo com certeza que a nossa sorte é o maradona no comando da argentina , mas ate um cego faz esse tima jogar . torço pro brasil mas nao me empolgo mais . fazer loucuras como faltar o trampa pra assistir um simples amistoso , isso eu nao faço mais , pois nao vale a pena . hoje em dia a espanha , a inglaterra e a argentina estao na frente do brasil em termo de futebol . joga mais , tem melhores jogadores . a argentina so perde pro brasil na direita e na zaga , pois nas outras posiçoes sao iguais ou superior . a espanha idem e a inglaterra supera em tudo . nossos atleta estao apostando em recuperaçao pra copa e dunga parece estar estagnado no que ele considera um grande futebol . hoje em dia so vejo tradiçao e resultado , o qual nao sei se vai acontecer na copa . robinho vem cada vez mais em declinio , kaka idem , alem de estar machucado , fabiano vem de lesao e tenta se recuperar , nao temos lateral esquerdo , os volantes nao sao os melhores e vem com auto-estima baixa por desempenhar um futebol fraco em seus clubes . ate o paredao julio cesar vem dando umas falhinhas . de bom mesmo so a zaga , o maicom , e o daniel alves que deve ser meia pela direita . fora isso é so apelar pra deus . ronaldinho se nao for convocado , por que nao o ganso , é um armador nato e o brasil nao tem . vai que ele se encaixa na copa . pois é torço para o brasil , mas nao estou confiante . rumo ao hexa .

  • Alexandre

    Na minha opinião, pelos jogadores que tem e por aquilo que estão jogando em 2010, Espanha, Inglaterra e Argentina tem mais chances e ganhar a Copa que o Brasil.
    Se tivesse que citar um único favorito, seria a Espanha, mesmo considerando o passado perdedor em Copas.
    A Inglaterra não vem jogando tão bem, mas tem muitos craques no time.
    O mesmo pode ser dito para a Argentina.

  • Sergio

    André, ao contrário do que afirma não estou baixando o nível da conversa, afinal isto não faz parte do meu perfil, creio que apenas não goste de ter suas posições questionadas pelo que pude perceber. Suas respostas à algumas colocações minhas foram ora irônicas, ora taxativas, e nem por causa disso lhe acusei de “baixar o nivel”, reflita sobre isso.
    Da mesma maneira que me acusa de ter antipatia pelos argentinos, a sua antipatia pelos alemães também é indisfarçável e acho tudo isso muito natural: vejam no clube pelo qual torcemos – muitas vezes gostamos de um jogador A, enquanto outros preferem B.
    Jose Guilhermo – os títulos da Argentina aos quais você se refere se remetem à muitas décadas atrás quando até o futebol uruguaio, para você ter uma ideia, ainda era potência internacional. Enquanto isso o futebol no Brasil e na maior parte do mundo era amador – ou seja,estes títulos nao devem servir como referência alguma. Da mesma forma quanto aos títulos de clubes argetinos – à exceção do Boca nos anos 2000, todos eles vem de uma época em que clubes brasileiros não davam a mínima pra LIbertadores, e os que se “aventuravam” apanhavam (fisicamente) até perder o jogo – daí a supremacia.
    O fato de a Argentina ter tido a melhor Seleção na década de 40 também não significa que teria sido bem-sucedida em Copas: imagine se houvesse uma guerra nos anos 80 e também não tivessemos Copa do Mundo nesta época: o Brasil tnha disparadamente o melhor time do mundo – quantos títulos ganhou?
    Didi, Garrincha, Zizinho, Nilton Santos e os próprios Cruyff e Beckenbauer infelizmente não tiveram os mesmos recursos tecnológicos e televisivos para demonstrarem toda a sua arte como o Maradona, Zidane, Ronaldinho Gaúcho, e Zico – daí a tentativa de comparação (chegaram a comparar o R.Gaúcho com o Pelé às vesperas da Copa 06, se não lembram).Repito: nada contra a Argenitina e o Maradona que jogou demais – só não concordo com a insistência de colocá-lo num patamar apenas inferior ao do Pelé (vejam videos antigos do Garrincha, Didi, e Zizinho, por favor…depois respondam) e de elevarem a escola argentina à segunda melhor do mundo quando ela está atrás da alemã, holandesa (belíssima, só não tem título de Copa) e a italiana. Mas tudo bem: esta discussão toda – felizmente – não vai alterar a economia do país, afinal “das coisas sem importância na vida, o futebl é a mais importante delas”

    AK: Não fui irônico absolutamente nenhuma vez ao responder seus comentários. Você, sim, usou de ironia quando disse que “pesquisar não custa nada”. Mas vamos continuar o debate:

    Você se engana ao crer que não gosto de ter minhas opiniões questionadas. Elas estão aqui para isso. Aliás, não pretendo que ninguém concorde comigo. E de onde tirou que tenho antipatia pelos alemães? Apenas porque não considero (e não conheço ninguém que considere) Rudy Voller ou Andreas Brehme craques? Não fiz nenhum comentário crítico a um jogador alemão, bem ao contrário do que você escreveu sobre Maradona.

    Sobre os títulos de clubes argentinos na Libertadores, você esqueceu, por lapso de memória ou desconhecimento histórico:

    Boca Juniors sobre o Cruzeiro (então campeão), em 1977
    Independiente sobre o Grêmio (então campeão) em 1984
    Velez Sarsfield sobre o São Paulo (então bicampeão) em 1994
    Estudiantes sobre o Cruzeiro em 2009

    Todos títulos conquistados contra clubes brasileiros muito interessados.

    Outro engano: nessa conversa sobre escolas de futebol, não estamos comparando jogadores de diferentes eras. Estamos falando sobre as “safras” de cada país ao longo da história. Nesse aspecto, em minha opinião, a Argentina só fica atrás do Brasil. Te agradeço pela conversa.

    Um abraço.

  • Vinícius

    O atual momento dos jogadores argentinos, especialmente dos atacantes, fazem da Argentina uma potencial candidata a surpresa na próxima Copa. Não fosse o retrospecto irregular nas Eliminatórias, o time treinado por até poderia ser visto como favorito.
    Uma coisa que ainda não li nos blogs e sites esportivos é que as seleções terão quase um mês para treinar antes do Mundial. É tempo suficiente para que se pense num esquema funcional. Aí pode estar o pulo do gato para a Argentina. Claro que isso se dará se os jogadores “fecharem” o objetivo de fazer o time andar.
    Se a gente lembrar de 2002, o Brasil também estava longe de ter um time confiável. E quando chegou a hora certa, o time se acertou e ganhou o campeonato.
    Sei que devemos ter cuidado em aproximar os momentos históricos de cada equipe, pois as diferenças são muitas. Mas acredito no que você falou: eles não vaõ fracassar a vida inteira nas Copas.

    PS= Repare só no grupo da Argentina. Não é perfeito para o time ganhar corpo até as oitavas, quando pegará advesários mais fortes?

MaisRecentes

Gato



Continue Lendo

A vida anda rápido



Continue Lendo

Renovado



Continue Lendo