CAIXA-POSTAL



Aos assuntos da semana:

Marcelo escreve: Na Champions League o que é mais interessante no mata-mata: jogar primeiro em casa, decidir o segundo jogo em casa ou pouco importa?

Resposta: Acho que pouco importa. Certamente importa bem menos do que, por exemplo, na Copa Libertadores, em que há estádios onde é difícil ser visitante. Os jogos da UCL acontecem nos melhores estádios europeus, que têm gramados quase sempre muito bons, e onde a Uefa garante que os times visitantes serão recebidos como se deve. Dependendo do lugar, há maior ou menor pressão da torcida, mas nada como se vê aqui na América do Sul.

______

Márcio escreve: É notável o aumento de publicidade, tanto em placas ao redor do campo, como nas camisas dos times da Europa, (principalmente na Inglaterra) de sites de apostas. Até que ponto isso pode ser considerado normal para o futebol mesmo com os recentes problemas de fraudes em jogos, e até que ponto a Fifa permitirá o aparecimento cada vez maior de publcidade desse tipo?

Resposta: É obviamente um conflito preocupante de interesses. Os sites de apostas patrocinam clubes, ligas, estampam seus nomes em estádios. Ao mesmo tempo em que pipocam casos de volume de apostas suspeitas em jogos, cujos resultados também parecem estranhos. É muito difícil os clubes virarem suas costas para tanto dinheiro, e acabam fazendo vistas grossas para essa situação. Simplesmente não deveria ser assim.

______

Fernando escreve: André, o que você acha do time que teoricamente não jogaria em seu estádio em 2010 ter o supermando e jogar TODAS as partidas decisivas do estadual em casa?

Resposta: Bem observado. Duas situações que, juntas, tornam o octogonal final do Campeonato Paranaense ainda mais “interessante”. Mas são coisas distintas. Uma é o caso da interdição do Couto Pereira (que não valia para o campeonato estadual…), já exaustivamente debatido por aqui. Outra é o regulamento do campeonato, uma obra-prima da falta de competitividade, do pouco interesse em oferecer o melhor produto para o torcedor. O Coritiba tem “culpa” de ser o melhor time da fase de classificação e ter enormes vantagens (pontos de bonificação e mando de campo) no momento da decisão? Claro que não. O problema é esse formato ter sido aprovado.

______

Gustavo escreve: O Barcelona joga um futebol alegre, ofensivo e vencedor sem despertar a irritação dos adversários, que não reclamam de menosprezo mesmo quando tomam bailes monumentais. Por que os adversários do Santos estão se sentindo ofendidos? Você acha que há excesso de sensibilidade ou as brincadeiras dos santistas estão exageradas?

Resposta: Por partes. O jogo do Barcelona, ou seja, a maneira como o time domina os adversários é diferente. O Barcelona fica com a bola durante mais do que 60% do tempo e exerce sua superioridade de uma forma menos individualizada e menos “festiva”. Messi é o único jogador do time que pode ser chamado de “driblador” e, quando o faz, parte para o gol. O Santos (e obviamente não estou comparando um time a outro aqui, apenas tratando de características) é mais alegre e, por que não dizer?, mais firuleiro. Isto dito, não vejo nenhum problema em ser assim. Sei que tem muita gente que não gosta, que fala em desrespeito, etc. Mas como já disse muitas vezes, creio que um jogador que gosta de atuar dessa maneira tem apenas de se garantir em campo. Os jogos são quentes, quanto mais se dribla mais se corre riscos, sempre foi assim. Cabe ao árbitro punir agressões.

______

Uma vez mais, muito obrigado pelas mensagens. Até o sábado que vem.

(e-mails para a CP do blog: akfouri@lancenet.com.br, ou clique no link abaixo da foto)

(sem imaginação para a frase cinematográfica de hoje. Sugestões?)



  • Flavio

    Minha sugestão:

    “Sabe de uma coisa, Utivich? Acho que esta é minha obra prima.”

    (Tenente Aldo Reine, Bastardos Inglórios)

  • Teobaldo

    Como pai sugiro uma frase do filme “Gladiador” proferida por Marcus Aurélius, para Cômodus, que fez-me pensar muito: ”

    Sua falha como filho é o o meu erro, como pai.”

    Saudações a todos e um bom final de semana.

  • pvinhas

    não lembro do filme (era horroroso), mas a mocinha dizia:
    “vá para o inferno!!!!!” e o bandidão respondia: “eu vim de lá!!!!!”.
    grande abraço.

  • Marcel Augusto Costa e SIlva

    André

    Bacana as questões colocadas nessa semana.
    Sobre a frase, que tal a frase final do Leonardo Dicaprio em Shutter Island: “O que poderia ser pior? viver como um monstro…ou morrer como
    um homem bom?”

    Um abraço!

  • Anna

    Prem Kumal: Então você está pronto para a questão de 20 milhões de rúpias,não?
    Jamal Malik: Não, mas talvez esteja escrito, não?
    Prem Kumar: Talvez…

    Quem quer ser um milionário? Essa é a minha sugestão! Filme maravilhoso! 🙂

  • David

    Minha opiniao sobre a questao do Santos no Brasil ser acusado de desrespeitoso por alguns….

    Primeiro, que soh reclamam os torcedores e jornalistas (que sao torcedores tbm) do estado de SP, e que não sao santistas, Muito obvio. Eh a rivalidade sempre falando mais alto. Ate pq nao sao exatamente os jogadores do Santos que irritam tanto os outros, mas os proprios torcedores do Santos, que começam a aparecer mais em toda parte do Brasil (eh assim qndo seu time esta em alta) provocando e tirando onda diariamente com os demais. E isso nao eh nem novidade. O proprio Santos do Robinho sofreu disso. Eu pelomenos tinha amigos saopaulinos e palmeirenses torcendo pelo CORINTHIANS em 2002 na final pra acabar com aquela euforia descontrolada que tomou conta dos Santistas na epoca, gravidos de um rei.

    Segundo, acho que no Brasil isso tudo eh mais acentuado. Eh o pais do futebol? Nao! Eh o pais do clubismo. O consumidor de futebol brasileiro eh movido por rivalidade. Poucos sabem admirar o futebol por si. Nao acompanham o time sem chances de ganhar o campeonato como na Europa. Nao gastam tempo nenhum pra assistir um bom jogo sem estar vendo seu time ou secando um rival. Claro, tem excessoes, mas no geral eh assim.

    Abraço

  • Luis Carlos Gomes

    Tenho uma frase boa, do filme “Os Filhos do Silêncio”, com William Hurt e Marlee Matlin:

    “Até que você me deixe ser um “Eu”, do jeito como você é, você nunca vai poder penetrar no meu silêncio e me conhecer”

    Sarah Norman (Marlee Matlin) em “Os Filhos do Silêncio”.

    Aliás, filme ABSURDAMENTE RECOMENDADO.

    Grande abraço!

  • Rejane

    Olá André!
    Concordo com o seu comentário sobre o time do Santos! Acho que essa alegria está ligada as firuleiras dos jogadores e aos esquemas táticos do técnico Dorival Júnior!
    Sugestão de frase: “Gandhi disse que não importa o que você faça em sua vida, será insignificante. E que é muito importante que você faça.” (Tyler – filme Lembranças)

  • Anna

    Clareece “Precious” Jones: Voce nem gosta de mim.
    Mrs. Weiss: Nós nao ficamos discutindo sua durante um ano nesta sala?
    Clareece ‘Precious’ Jones: Isso significa que gostamos uma da outra só porque ficamos discutindo minha vida?
    Mrs. Weiss: [sorrindo] Be, eu nao posso falar de voce, posso falar de mim e eu gosto de vocÊ. Eu gosto.

    Precious- vencedor do Oscar 2010 de melhor roteiro adaptado e de melhor atriz coadjuvante. 😉

  • Roberto Carlos

    André
    Será que na fase mata-mata da Champions League mais importante do que a ordem do mando de jogo é não tomar gols em casa?
    Abraços
    Roberto Carlos

    AK: Sim. Um abraço.

  • Marcio Cesar

    A frase apenas:
    “Sinto medo muito em você”
    De mestre Yoda para Anakin Skywalker em Star Wars 2 (Se não me engano).
    abçs

  • Willian Ifanger

    Eu sempre me perguntei onde está a ética de sites de apostas serem exibidos nos estádios. Nunca deveriam ser aceitos como patrocinadores. Sei lá pra onde isso pode caminhar.

    Uma frase bacana (na verdade é um diálogo) que eu gosto muito é do filme Lost in Translation (aqui no Brasil, Encontros e Desencontros, affff)…..os personagens do Bill Murray e a Scarlet Johansson estão deitados na cama, tentando dormir, e conversando sobre a familia e vida de casado dele. Nisso ele começa a falar da influência dos filhos no casamento ou na vida (ou algo assim),……..não vou me lembrar exatamente, mas acho que o sentido está aí:

    “O dia mais apavorante de sua vida é quando nasce o primeiro. Sua vida, como era antes, se foi……..nunca mais voltará. Mas daí eles aprendem a andar e aprendem a falar … e você quer estar com eles. E eles acabam se tornando as pessoas mais fantásticas que você já conheceu em toda sua vida.”

  • Lippi

    “It’s a bingo!” – Coronel Hans Landa, Bastardos Inglórios

  • Anna

    William Ifanger, adoro esse filme encontros e desencontros! excelente frase!!! Rejane, procurei uma de lembranças porque amo robert patinson, mas nao encontrei. André, voce vai escolher uma frase e colocar? 😉

  • Willian Ifanger

    Anna, eu também adoro o filme. É um daqueles que pode estar passando onde estiver, na parte que estiver, que eu paro pra assistir.

    Tem uma trilha sonora sensacional e um final maravilhoso (com a música de fundo entre as minhas 10 preferidas de todos os tempos). Pena que nunca deram muito valor pra esse filme.

  • Klaus

    “Dadinho é o carvalho, meu nome agora é Zé Pequeno, po***!”
    Dadinho, digo , Zé Pequeno, em “Cidade de Deus”.

    Nossas imaginações estão semelhantes… Não, a sua está melhor (uma imaginação ociosa ainda pode ser grandiosa, ao contrário da vazia).
    Um abraço!

  • Anna

    William Ifanger, também é um dos meus filmes prediletos. Vejo sempre que passa. é um filme simples, mas profundo! Grande abraço, Anna

  • Douglas Nunes

    Coringa para Batman:
    Mas agora, eu sei a verdade, vc mudou as coisas, para sempre…

    Obs.: COR 1 x 2 SP

  • Paula

    Nada melhor do que, no final do caixa postal, uma frase de despedida..
    “Hasta la vista, baby” – Exterminador do Futuro II

  • rodrigo

    “what do you think we are? gangsters?” – rocknrolla

  • Márcio

    Obrigado !

    AK: Eu que agradeço. Um abraço.

  • Edouard Dardenne

    Cara, as frases podem ser de seriados? Normalmente você menciona frases ou diálogos de filmes. Se puder, eu consigo penser em várias de The West Wing. Já viu? Um abraço.

    AK: Por tradição, são frases de filmes. Mas pode ser uma boa ideia mudar. Os seriados são candidatos. Um abraço.

  • Dennis

    I´ll be back….Arnold Schwarzenegger – The Terminator

  • Gustavo

    Citação batida, mas válida :

    “Nunca odeie seus inimigos. Isso afeta seu raciocínio.”

    Vito para Michael Corleone, Godfather (1972)

  • Marcelo Bonatto

    Melhor série da 2° Guerra Mundial já feita – “Band of Brothers” –

    Parte do diálogo entre o Pvt. Blithe e o Lt. Spiers durante a defesa da linha norte-americana nos arredores da cidade de Caretan, França após o Dia D.

    Lt. Spiers: “…você se escondeu na vala porque acha que ainda há esperança…Mas, Blithe, sua única esperança é aceitar o fato de que já está morto…Quanto antes você aceitar isso, mais rápido vai agir como soldado…Sem misericórdia, sem compaixão, sem remorso…Toda guerra depende disso…”

    Estou esperando a série “The Pacific” que foi produsida pelo mesmo “pessoal” de “Band of Brothers”, Steven Spilberg e Tom Hanks.

    Abraço.

  • Rafael Wuthrich

    André, aproveitando a pergunta do Marcelo, te pergunto: por esse motivo específico de se jogar em campos perigosos, hostis e em altitudes, a Libertadores é mais difícil que a UCL, mesmo contra times em sua maioria piores que os grandes europeus?

    Sobre a frase, aproveitando a morte (e homenageando) o mestre Armando Nogueira, cito uma frase de Ben-Hur:

    “A corrida ainda não acabou, Judah.”
    (Messala para Ben-Hur, após a épica corrida de bigas).

    AK: Em termos das condições a que um time é submetido para ganhar a Libertadores, ela é certamente mais difícil. Um abraço.

MaisRecentes

No banco



Continue Lendo

É do Carille



Continue Lendo

Campeão de novo



Continue Lendo