O QUE QUER HENRY?



Eis uma frase que me assustou:

“Não quero jogar contra o Arsenal”, disse Thierry Henry, sobre o encontro com  seu ex-clube na Liga dos Campeões.

Uau.  A manchete me soou inédita. Nunca tinha visto um jogador dizer isso.

Fui para a notícia, onde encontrei o complemento da declaração de Henry (maior artilheiro da história do Arsenal, com 226 gols):

“Não estou dizendo que não entrarei em campo ou não me esforçarei , pois o jogo é assim, mas não quero jogar“.

Como diria o outro: interrogação! Qual é a mensagem do francês?

Não vou jogar contra o Arsenal” ou “Não gostaria de jogar contra o Arsenal”?

Imaginei que a tradução para o português tivesse dificultado a compreensão da declaração.

No sites esportivos ingleses:

“I’m not saying I won’t try to fight or whatever because that’s the way the game is. But I don’t want to play against Arsenal.”

Traduzindo: “Não estou dizendo que não vou lutar ou qualquer coisa, porque o jogo é assim. Mas eu não quero jogar contra o Arsenal.”

Pouca evolução…

E ele disse mais à Sky, emissora de TV, quando perguntado se comemoraria um gol:

“Forget about it. No. I do not want to play against Arsenal, simple as that.”

Em português: “Esqueça. Não. Eu não quero jogar contra o Arsenal, simples assim.”

E aí?

Parece claro que ele não gostaria de jogar, e não quer jogar. Mas parece igualmente claro que ele não pedirá para não jogar. Isso seria antiprofissional.

Mas, pensando bem, já não pediu?



MaisRecentes

O início



Continue Lendo

Desconforto



Continue Lendo

Irmãos



Continue Lendo