NOTINHAS PÓS-RODADA (e mais Pulga)



* O Ituano fez um gol no Santos (9 x 1: João Leonardo, André-3, PHG-2, Madson-2, Maikon Leite e Zé Eduardo – 10.015 pagantes) logo no primeiro minuto de jogo.

* A punição foi desproporcional: sem contar os acréscimos, o Santos fez um gol a cada dez minutos.

* Terceira nota, lógico: Robinho e Neymar não jogaram. O Santos sobra.

* O piloto automático do São Paulo (3 x 0: Rogério Ceni, Cléber Pereira e Hernanes – 9.763 pagantes no Morumbi) foi mais do que suficiente para derrotar o Mogi Mirim.

* Na opinião de Ricardo Gomes, não é possível, e nem interessante, ter o time jogando o melhor futebol em março.

* Volume para ganhar do Grêmio Prudente (2 x o no Corinthians: Robson-2 – 16.749 pagantes no Prudentão), o Corinthians teve. Faltou pontaria na maioria dos lances, sorte em um ou outro.

* O Corinthians só está no G-4 do Campeonato Paulista porque o Botafogo perdeu.

* No sábado, o Palmeiras perdeu (2 x 0 para a Ponte Preta: Diego e Finazzi – 17.255 pagantes no Palestra Itália) o terceiro jogo em casa no campeonato.

* O público foi o maior do ano do Palmeiras em seu estádio, e o maior da décima-quinta rodada do campeonato.

* Dizem que o charme do Campeonato Estadual do Rio de Janeiro são os clássicos, e é verdade.

* Mas algo está acontecendo quando menos de 7 mil pessoas pagam ingresso para ver mais um empate (2 x 2: Herrera-2 e Adriano-2 – 6.707 pagantes no Engenhão) entre Botafogo e Flamengo.

* Contra o único time zerado em pontos na Taça Rio, o Fluminense (2 x 1 no Resende: André Lima-2 e Tiago Bastos – 1.459 pagantes no Raulino de Oliveira) só precisou se esforçar um pouquinho.

* André Lima aproveitou e fez o merchan dele.

* A derrota para o Olaria (1 x 0: Cacá – 877 pagantes no Raulino de Oliveira) foi o ponto mais baixo da temporada vascaína.

* A diretoria do Vasco fala em “continuidade do trabalho” de Vágner Mancini, que garante que o time estará nas semifinais da Taça Rio.

* Obina deixou mais dois na vitória do Atlético Mineiro (3 x 1: Obina-2, Renan Oliveira e Warley – 3019 pagantes no Castor Cifuentes) sobre o Villa Nova.

* Jão são 12 gols em 9 jogos.

* O Cruzeiro (2 x 1 no América-TO: Chrys, Roger e Kléber – 7. 671 pagantes no Mineirão) escalou seus titulares, e teve mais dificuldades do que deveria.

* Bonitos gols de Roger e Kléber “Rooney”.

* Décima-primeira vitória (3 x 1 no Ypiranga: Flávio Dias, Jonas-2 e Maylson – público ND no Colosso da Lagoa) do Grêmio, com 100% de aproveitamento na Taça Fernando de Carvalho.

* E mais um gol de Maylson.

* D’Alessandro foi bem, fez um bonito gol, mas o Internacional não venceu (2 x 2: Alex Dias, Fabiano Eller, D’Alessandro e Gavião – 11.838 pagantes no Beira-Rio) o Pelotas.

* Não foi por falta de chances de gol.

* O supermando no octogonal final do Campeonato Paranaense é do Coritiba, que escalou seus reservas e empatou (0 x 0 – 6.582 presentes no Olímpico Regional) com o Cascavel.

* O Coritiba não joga mais fora de casa pelo Estadual.

* O Atlético Paranaense (4 x 0 no Paranavaí: Alan Bahia, Bruno Mineiro, Netinho e Rhodolfo – 9.740 pagantes na Arena)  joga, mas só quando for enfrentar o Coritiba.

* O octogonal começa com o Coritiba com dois pontos de bonificação, e o Atlético com um.

______

Messi aprontou de novo no Campeonato Espanhol. Mais 3 gols nos 4 x 2 sobre o Zaragoza. Se você ainda não viu, é só clicar aqui.

O segundo gol tem recebido maiores elogios, mas não foi a jogada que me chamou mais a atenção.

Foi o lance em que Messi sofreu o pênalti que originou o quarto do Barcelona. Está no final deste comparativo, feito por Júlio Gomes, entre as atuações de Messi e Ibrahimovic.

As comparações com Maradona ressurgem a cada jogo, com alguns exageros compreensíveis, como este:

“Seu jogo é muito parecido com o do Maradona, mas Leo é melhor. Pode ser o melhor de todos os tempos. Jogo com ele, o vejo todos os dias. Maradona foi o melhor da história, mas Leo é muito jovem e para mim é melhor que ele”.

A frase é de Pedro Rodriguez, companheiro de Messi no Barcelona.

Pedro tem 21 anos. Ainda não tinha nascido quando Diego Maradona ganhou, sozinho, a Copa de 1986 para a Argentina.

Pelé, então, é uma figura ainda mais distante.

Messi é extraordinário, o melhor jogador do mundo.

Mas para garantir seu lugar na História, há coisas que ele ainda precisa fazer.



MaisRecentes

Sete dias



Continue Lendo

Em voo



Continue Lendo

Não estamos prontos



Continue Lendo