NOTINHAS PÓS-ÚLTIMO AMISTOSO



* O que vimos em Londres foi o Brasil (2 x 0 na Irlanda: Andrews-contra e Robinho – 40.082 pagantes no Emirates Stadium) que nos acostumamos a ver na “Administração Dunga”: solidez defensiva, predileção pelo contra-ataque, alguma dificuldade na criação.

* É um time que não se incomoda por “não jogar bonito” porque, imagem de seu técnico, tem outras prioridades. Por isso talvez seja a seleção mais competitiva do mundo, hoje.

* Não há dupla de zagueiros que se compare a Lucio e Juan, mas nem de longe. Mas ainda há um probleminha no lado esquerdo da defesa (e isso não é culpa de Michel Bastos), que todos os adversários já identificaram.

* Grafite deve ter saído do jogo com um gosto de ah-se-ele-tivesse-me-chamado-mais-vezes. Não haverá outra chance, o que pega Dunga na falácia de que “todos tiveram cinco ou seis oportunidades”. Grafite teve uma fração de uma oportunidade.

* Desde 1997, ainda não vi Daniel Alves jogar mal pela Seleção. Acho que não verei. E periga ele arrumar um lugar no time.

* Não na lateral direita, pois ali é o território de um tanque chamado Maicon.

* Interessante o comentário de Paulo Roberto Falcão, ao final do jogo: algo como “o Dunga vai olhar para o Ronaldinho Gaúcho com carinho”. Opinião ou informação?

* Sobre o assunto, e para fechar, certeiro post do meu chapa PVC, no blog dele. Ronaldinho foi mal convocado para a Olimpíada de Pequim, e pode ser “mal não-convocado” para a Copa do Mundo.

_____

Belletti é um cara gente boa. Sorte da babá dos filhos dele.



MaisRecentes

Passo adiante



Continue Lendo

Futebol champanhe



Continue Lendo

ACM, 11



Continue Lendo