PH E PHD



Paulo Henrique Ganso realmente falou o que estão falando que ele falou.

Independentemente da forma como a assessoria de imprensa do Santos tratará o assunto (parece que haverá uma coletiva do PH hoje), as palavras (alô coleguinhas: a entrevista foi dada ao repórter Sérgio Loredo, da rádio Eldorado/ESPN, ok?) são cristalinas e inconfundíveis.

Em minha opinião, e já escrevi isso aqui muitas vezes, o meia santista tem muita, mas muita chance de virar um craque.

Joga futebol de cabeça erguida, usa os dois pés, vê o jogo com inteligência e é jovem. Se eu fosse dono de um time e pudesse escolher um único jogador do Santos para contratar, seria ele.

Isto dito, dizer que deu “uma acordada no Ronaldo, para ele ver que estava na Vila Belmiro” talvez não tenha sido a atitude mais inteligente.

Não, não é uma polêmica.

Não, mil vezes não, não faz do garoto um jogador violento ou encrenqueiro, duas coisas que ele não é.

Assim como é o caso de jogadores firuleiros, que gostam de passar o pé em cima da bola (independentemente se o fazem só quando estão ganhando, ou com ou sem “objetividade”), cada um precisa, apenas, se garantir em campo.

Algumas coisas são exatamente iguais no futebol, em qualquer lugar. Na rua, na terra, na pelada, na várzea e nos melhores estádios do jogo profissional.

Jogador driblador ouve ameaças de quem tenta marcá-lo (o que não significa que sairá de campo com a perna quebrada), quem fala muito ouve muito, e quem quebra as chamadas “leis não escritas” do jogo oferece combustível ao adversário. São os episódios que aumentam o nível de motivação, que fazem certos confrontos aumentarem de tamanho.

Quem viu a atuação do Manchester City contra o Chelsea, no sábado, viu um time que entrou em campo para “honrar” um companheiro envolvido num rolo pessoal com um adversário. O City atropelou por 4 x 2, na casa do Chelsea.

É só um exemplo do que faz jogadores de futebol correrem mais.

Certamente não foi a primeira vez que alguém quis intimidar Ronaldo com um “chega pra lá”, e certamente não será a última. O futebol também é feito disso.

No caso, fazer não é o problema. Falar…

Ganso não fez por mal, e talvez ainda não tenha percebido que expôs um jogador que não é comum.

De novo, ele só precisa se garantir.

Como diz um companheiro de redação: no futebol, ele é PH.

Ronaldo é PHD.



  • Leandro Azevedo

    Na vitoria do Man City, so faltou o Tevez usar a camisa “Team Bridge” que ele ja tinha usado antes pra completar o “estrago”…

  • Rogerio Jovaneli

    Texto “cirúrgico”. Adorei. Parabéns, cara. Abraço.

  • Hey André!

    Parece que rolou um diálogo parecido entre o Chicão e o Neymar:

    Ch: – Vou te quebrar!

    Ne: – Vai me quebrar? Só se você me achar!

    Acho que vi no blog do PVC… sabe de alguma coisa?!

    Abraço!

    AK: Foi o que Neymar respondeu mesmo. Ele disse isso em entrevista. Um abraço.

  • Sim, ó o link:

    http://espnbrasil.terra.com.br/pauloviniciuscoelho/post/105752_A+ARBITRAGEM+NAO+GANHOU+O+JOGO+DA+VILA

    “Neymar, diga-se, teve a resposta mais madura de todas, se o diálogo que divulgou com Chicão for verdadeiro: ‘Vai me quebrar? Só se você conseguir me encontrar.’ “

    Abraço!

  • Edouard Dardenne

    Não posso concordar. Aquele que se garante em campo pode falar um monte de besteira. Pode até fazer firula (com a bola em jogo, seja dito). Mas não pode dar um ‘chega pra lá’. Se o PH fosse flagrado dizendo para o Ralf que ele, o corinthiano, não veria a cor da bola naquele dia, tudo bem. Se o Chicão fosse flagrado dizendo (sem exageros) para o Neymar que iria quebrá-lo, e passasse o jogo todo desarmando limpo, sem maldade, e fizesse uma excelente partida tudo bem. Mas eu jamais vou tolarar que algum jogador possa, porque é craque, dar um ‘chega pra lá’ em um colega de trabalho. Não há nexo entre “ele se garante pq é craque” e “ele pode dar um chega pra lá”.
    Só para dar um exemplo, o Gamarra era um craque naquilo que fazia. Não vi melhor zagueiro jogando ao vivo. Ele, afinal, se garantia. Ou não? E nem assim acho que ele tivesse o direito de dar paulada em quem quer que fosse. Se o Gamarra tivesse quebrado (ou se, de fato, quebrou) a perna de alguém durante um jogo, todo o juízo que faço a seu respeito seria (ou será) diferente.
    O PH é novo, eum baita craque. Estará em campo, com a amarelinha, em 2014. É tempo de dizer a ele que não é porque ele é craque que pode dar uma paulistinha num colega de trabalho. Um abraço.

    AK: Se a intenção é machucar o adversário, estou com você. Mas não vi assim. O “chega pra lá” é tão antigo quanto o futebol. Um abraço.

  • Eduardo Pieroni

    Boa andré texto sem comentarios,formidavel aguardem o FENOMENO ele gosta disto, de jogos tensos e nervosos ao extremo ai ele decide.

  • leonardo atleticano

    Acho que o futebol está vivendo muito de fofoquinha, fulano disse, beltrano falou, ciclano ouviu. Está muito chato, a entrada do Paulo Henrique foi desleal? Puna-se pela jogada feita, o que ele falou depois pouco me importa. Todo clássico está sendo assim, após o jogo, é só diz que me disse, é só falação e tentativa de justificar resultados com as maiores asneiras possíveis. As jogadas, os passes, os dribles e os gols quase não se fala, muito chato mesmo, por isso um lixo igual esse BBB da globo faz tanto sucesso, o que da ibope hj é á fofoca baixa, o teatro ridículo, a intriga e o falatório.

  • Lucas

    Não há problema nenhum em driblar ou falar! Só que o Todo Poderoso Timão do Presidente Lula e do Bando de Loucos, quando perde, revive seus recalques históricos… Não adianta! Pode ser mil vezes campeão, até do Mundo (porque hoje futebol é só negócio e quem tem dinheiro ganha), mas continuará um time de recalcados… De gente mal resolvida! Timão é sempre baixaria! E sempre superestimado pela mídia dos sites que vende jornal!

  • Rubão

    Seria bem melhor que os corinthianos simplesmente aceitassem que foram inferiores e reconhecessem a derrota, como o São Paulo fez, diga-se de passagem. Mas os recalcados, como bem disse o Lucas comprovaram que são aqueles meninos chorões, os que a gente dizia na pelada que “não sabem perder”. Ficam vendo pelo em ovo em tudo e claro, colocam a culpa no juiz.

    AK: Esse não é o tema da conversa. Um abraço.

  • Joao Luis Amaral

    André, só para deixar clara minha posição sobre este assunto, já que insisti neste ponto no post anterior: o cara tem direito de fazer o que bem entender dentro do campo, sabendo que há regras e que serão (deveriam ser, ao menos…) cumpridas. Ou seja, fez, assuma as consequências se pegarem. Vale a catimba para tirar um jogador do sério, não vejo problema nisso.
    Mesmo um ‘Acorda, Ronaldo’ vale (ele poderia ter acordado MESMO o cara, aí o bicho ia para cima da defesa para acabar com o jogo duma vez…).
    Só achei que, pelo ponto de vista DO ÁRBITRO, para controlar o jogo, que começou medonho, um cartãozinho para o Ganso cairia muito bem (de novo, não acho que mudaria o placar, até pq a molecada está voando em campo, enquanto a defesa insistia na linha burra…).
    Abs.

  • Gostei dessa entrevista do Chicão: http://globoesporte.globo.com/Esportes/Noticias/Times/Corinthians/0,,MUL1511413-9862,00-BRAVO+COM+CHAPEU+NO+CLASSICO+CHICAO+DETONA+NEYMAR+PIPOQUEIRO+E+MIMADO.html

    Falou o que deveria ser dito, sem papas na língua. Dar um drible (lençol, chapéu, rolinho etc.) com o lance parado, sem valer, não significa nada.

    Denílson fez igualzinho em uma final SPFC x Palmeiras, no Galeano… e levou um belo chega pra lá!

    Neymar precisa decidir se quer ser um jogador decisivo como Ronaldo (não estou dizendo aqui que chegará ao nível dele, por favor!) ou se será somente mais um Denílson do futebol brasileiro.

    Ah… e eu, se fosse jogador, provocaria sim alguns jogadores! Christian fez isso muito bem e Neymar pipocou ano passado…

    Mas provocar o Ronaldo? Vixe-maria-cruz-credo! Pobres ignorantes…

  • Rejane

    Meu pai falou que driblar, fazer firula e ameaçar quebrar as pernas dos jogadores já é antigo! O meu pai ainda completou que o maior exemplo de jogador que fazia firulas e ouvia ameaças foi Manuel Garrincha! Então isso são coisas do futebol! Acho que estão fazendo polêmica!

  • Nelson Bigeschi Junior

    Mais uma vez perfeito André.

    O que continua faltando para todos esses meninos bons de bola é orientação. Pessoas sérias que possam auxiliá-los, que não estejam somente interessadas em lucrar com eles.
    Mas infelizmente, está cada mais raro encontrar essas pessoas, não só no futebol como na vida.

    Abraço

  • Eduardo Pieroni

    Pô falar para o Ronaldo que ele estava na vila é brincadeira, o RONALDO deveria responder, eu sei cara eu sempre venho brincar uma pelada aqui como a do ano passado e ganho ate aplausos do DONO DA VILA ‘PELE’ o cara ja jogou todos ou quase todos os jogos decisivos que um jogador poderia jogar em ultima instancia de nervos e tensão e pressão , e o PH vai dar uma entrevista desta,queimou o filme.

  • Gilson

    Ándré, sei que não vai concordar comigo, mas a imprensa tem muita culpa nisso. Os reporteres estão provocando(instigando) os jogadores a darem esse tipo de declaração. Hoje na vi uma reportagem na BAND, onde pegaram a entrevista do André, e deram um destaca maior quando ele falou que o Santos não tinha ganhado nada, somente um “JOGUINHO”, dando a entender que o jogador faltou com respeito ao adversário. Eu vi a entrevista na íntegra e não foi nada disso que aconteceu. Ouvi vários repórteres também fazendo o papel de “leva-e-traz”, fazendo perguntas sobre o que o jagador tinha acabado de falar e não fazendo perguntas sobre o que realmente aconteceu.
    Acho que a mídia em geral está dando muito espaço para esse “disse-me-disse” e esquecendo do que realmente foi importante, o futebol apresentado pelas duas equipes. O Santos com um futebol, rápido, insinuante, e bonito de se ver. E o Corinthians, que apesar de não ter feito uma boa partida(no meu enteder estava mais preocupado em reclamar, do que jogar futebol), mas com a garra de sempre(inclusive quase empatando com 2 a menos).

    Um abraço

    Gilson

    AK: Desculpe desapontá-lo, mas concordo com você. Não acho que esse seja o caso específico dessa entrevista do PH. Mas concordo. Um abraço.

  • Alex

    Só quem nunca disputou qualquer esporte de contato valendo alguma coisa, seja na escola, um campeonato entre ruas, uma liga de várzea, Copa Kaiser ou outra coisa do tipo sabe que isso é normal de acontecer, exemplos não faltam.

    Ex: Assistam a Copa de 70 a que a maior seleção de futebol jamais foi vista. Brasil x Inglaterra – tinha um canhoto inglês arrebentando com o jogo, o Carlos Alberto deu uma chegada fortissíma nele e com o cara caido ainda enfiou o dedo na cara dele. O cara sumiu o Brasil ganhou.
    Na mesma Copa, a cotovelada do Pelé no uruguaio é outro exemplo.

    A Argentina ganha Libertadores a rodo porque são melhores tecnicamente do que nós?, não! São frios e sabem bater sem os juizes perceberem.

    Algo mais recente: no 2º jogo da final do Paulista o ano passado, o Cristian deu um “braçada” no Neymar logo no início, ele sumiu e não fez mais nada.

  • Rubão

    S eu colocar o título “off topic” no meu comentário ta valendo então? Abraço.

    AK: Pode ser. Outra opção é comentar nas notinhas, em que os assuntos arbitragem e reclamações corintianas foram abordados. Um abraço.

  • Edouard Dardenne

    AK, aceito que o PH não seja, pelo que se perceba até agora, um jogador violento, etc.. É craque, volto a dizer. Mas se a entrada que ele deu não pretendia machucar, toda a discussão fica sem sentido. Esses trancos, ou ‘chega pra lá’ a que você se refere, sem maldade, o Ronaldo recebe uns 15 por jogo. Qualquer jogador de costas para o gol adversário, quando faz um passe, recebe um tranco por trás. Mas ninguém vai entrevistar o Ronaldo ou o cara que deu o tranco por causa disso, vai? E se o tranco não tem ma-fé, o jogador apenas dirá que é lance de jogo. Nunca dirá que deu de propósito, para alertar. Se deu propositadamente, e para alertar, e ainda alimentou isso na entrevista, só posso imaginar que houve má-fé. Um abraço.

    AK: Cara, eu não diria má fé, e sim uma intenção clara de provocar, desestabilizar, intimidar. Mas machucar? Acho que não. Um abraço.

  • Fred Ferreira

    André,

    O Ronaldo foi PHD….

    AK: Você conhece alguém que “foi” PHD?

  • BASILIO77

    Tudo normal dentro de campo. Burrice do rapaz foi falar o que falou em público. Assim como Chicão foi burro em dizer o que disse depois do jogo. Tudo burrice que voltará contra eles proprios.
    Historias parecidas estão cheias, o diferencial é o que se FAZ dentro de campo. Bate boca, pancada pra intimidar sempre houve e sempre haverá. Tudo normal.

    Aos santistas que sempre se acham “vitimas” de conspirações intergaláticas:
    Germano, sempre violento, na final de 2009 deu um soco digno de boxe no Chicão, imagens foram exibidas e o jogador nem foi indiciado…

    Enfim, muito falatório das duas partes.
    Tomara que a proxima rodada comece logo.
    Abraço.

  • Rubão

    E este post não tem nenhuma relação com “reclamações corintianas” para vc? Para mim tem sim, pois o que tem ocorrido nesta semana é um discurso muito mais voltado para o que o PH disse, ou o que o Neymar fez, fatos estes utilizados para, digamos desviar o foco do mal resultado do Corinthians, e conseguiram, pois o principal ninguém mais trata, a vitória do Santos tendo praticado um futebol de primeira categoria. Um abraço.

    AK: Não sei sobre quem você está falando. Aqui se falou do jogo. O post é sobre uma declaração do PH. Um abraço.

  • Sei que faz parte do futebol, mas odeio caras que gostam de intimidar, falar bobagem e levar vantagem no jogo psicológico. Fico prostituto quando tem um desses no meu time (saiu o André Dias, que adorava uma dessas, e vieram Léo Lima e Cléber Santana no lugar). Pra mim, isso mostra duas coisas: que o cara NÃO se garante lá dentro e que ele não se importa em apelar pra ganhar o jogo. E essa segunda fala muito sobre o caráter do jogador. Pra mim, isso está no mesmo nível de simular faltas e bater fora do lance, bem longe do ‘core’ do esporte.

  • Rubão

    Em nenhum momento eu me referi a vc especificamente, mas vamos lá, já que vc gosta que a gente escreva tudo nos míííínimos detalhes e me parece que interpretação de texto não é o seu forte… Estava me referindo a imprensa em geral ( e corinthianos em geral) que tem feito um burburinho muito grande nestas questões menores e esquecendo o mais importante, o jogo, quem foi melhor, o futebol envolvente do Santos, essas coisas. E para mim estas questões tem relação sim com o seu post, por isso entendo ser correto postar o meu comentário aqui.Um abraço.

    AK: Para haver interpretação de texto, é preciso haver um texto. Um abraço.

  • Marcelo

    André concordo com você, mas se fosse o contrário, o Ronaldo dando uma pegada no PH, para mostrar que futebol é coisa de “homem e não de moleque”, o Chicão desarmando e intimidando o Neymar o jogo inteiro (como fez o Cristian o ano passado), todos iriam meter o pau, falar que os caras exageraram e,na verdade é a delícia do futebol.
    Apesar de corinthiano tenho que admitir, os caras jogaram muito, e foi muito bom acontecer isto agora, pois assim o Corinthians deixa de achar que esta com esta bola toda.
    Abraço!

    AK: Quando o Cristian pegou o Neymar no ano passado, a coisa foi tratada como deveria. Algo desnecessário na opinião de alguns, “coisa do futebol” na opinião de outros. Um abraço.

  • Custodio Neto

    Fecha a conta e passa a régua. Nada a acrescentar.

    Como bom mineiro que sou, recomendaria ao PH que comesse quieto pois assim comeria 2 vezes.

    Se encontrar o Corinthians pela frente, terá sério problemas.

    Aquele abraço
    Custodio Neto

  • Alessandro

    Ok hamm o PH é craque? pra mim não nao vi ele na copa brasil,paulista,sulamericana (nao lembro se o santos participou) brasileiro enfim craque para mim decide ganha titulo etc… com relação ao chega pra lá ou aqui é vila belmiro ano que passo ronaldo fez oqe fez com ph neymar e etc.. em campo e nao bateu em ninguem hj esse muleque faz isso? e se amanha ele for jogar contra meu time do coração flamengo e o willians der um acorda ph aqui é maracana (nao sei se o jogo acontecerá lá) gente sejamos realista imprensa inclusive bateu sem bola no joelho do cara é agreção é maldade intenção de machucar sabendo que o msm jogador (ronaldo) possui problemas nos joelhos e o cara bate justo la sem bola e vcs acham que é coisa de jogo quero ve esse muleque fazer isso em uma libertadores ou na europa é fratura exposta na certa e pra ser sincero vou gostar pra ele aprender a respeitar um colega de profissão e pincipalmente um ronaldo que nos deu tanto no futebol copas elevou o nome do pais
    mais respeito seu ph e ao time do santos baixem a bola pois como disse o dentinho so ganharao um jogo e nao o campeonato….

  • Wellington Lacerda

    Ponto 1. O cara deu a paulistinha no Ronaldo DE PROPÓSITO pra acordá-lo. Ok. Se um dia ele resolve acordar um cara como um DOMINGOS, que tem folha corrida, a carreira dele pode acabar alí.

    Ponto 2. Mesmo que fosse um tapa na cinta-liga, é uma AGRESSÃO e é PROPOSITAL (ele DECLAROU O PROPÓSITO DE VIVA VOZ), então tem um artigo no código de justiça desportiva pra ele. O agravante é que o Ronaldo é um cara com histórico de lesões. FICA A DÚVIDA se ele foi no Ronaldo exatamente porque no Ronaldo uma “agressão de menino talentoso” pode mesmo acabar dando problemas maiores e tirar o cara do time. Lembro-me do lance do Souza no clássico com o Verdasso, em que o Souza foi na marcação, o Ronaldo caiu por acidente e acabou fora do time com a mão quebrada.

    O PH queria ACORDAR O RONALDO ou TIRAR O CARA DO JOGO?

    Bom, de qualquer modo eu acho que não existe “meia agressão”. Existem atenuantes. Mas o cara declarou PROPÓSITO. Intenção e caso pensado são AGRAVANTES. E ele pode encontrar um cara que quebre a carreira dele em várias partes. E nem vai ter do que reclamar.

  • Haroldo

    Perfeito…sinceramente não sei para que time vc torce (embora desconfie por motivos óbvios) mas o fato é que vc consegue colocar seus pontos de vista com tamanha isenção, clareza, e argumetnos convincentes, que desarmam todos aqueles que querem somente tumultuar o ambiente nesse tipo de tópico. abraço!

  • Rubão

    Então permita-me trocar o termo “interpretação de texto” para o termo “interpretação de comentário de post em blog de jornalismo esportivo” já que, repito, é necessário deixar tudo nos mínimos detalhes para vc entender. Já que vc gosta tanto de colocar frases de filme nos seus posts eu tenho uma idéia p/ o próximo. ” Hello McFly !!”, mais os sons das bengaladas. Um abraço.

    AK: O correto seria “interpretação de comentário de post em blog de jornalismo esportivo”, enviado para o post errado. Seja sempre bem-vindo. Um abraço.

  • Não sei bem, pois estou longe, moro na França, mas a impressão que se tem daqui é que Ronaldo é um ex-jogador em atividade. Será?

  • Lucas

    Na realidade, Ronaldo não passa de um ex-jogador em atividade, que só joga quando protegido pelas arbitragens! Se fosse tão bom como dizem, ainda tava jogando na Europa, que paga os melhores salários para quem realmente é fora-de-série! O futebol do Brasil, faz tempo, vive de lobbys e marketing! E da conivência dos analistas da imprensa dita profissionalizada que legitima os “esquemas”. Abraços.

  • jose

    Sei que o PH está em São Paulo e com mais exposição da mídia. Mas a minha perunta é PH Ganso ou Giuliano? Eu vejo os dois jogarem e o Giuliano me parece mais completo.
    Sds

  • Fred Ferreira

    Eu falei que o Ronaldo “foi PHD” porque ele deixou de ser jogador que era mas, já que você quer levar o comentário ao “pé da letra”, que eu saiba jogar bem futebol não dá título de PHD a ninguém…Portanto, o Ronaldo não foi e não é PHD de nada…..

  • Fausto Couto

    Buááááááááááááááááááááááááááááááááááááááááááááááááááááááááá!

MaisRecentes

No banco



Continue Lendo

É do Carille



Continue Lendo

Campeão de novo



Continue Lendo