NOTINHAS PÓS-RODADAS



Começando pela decisão no Maracanã:

* Assim como na semifinal, a prioridade do Botafogo (2 x 0 no Vasco: Fábio Ferreira e Loco Abreu – 66.957 pagantes) era marcar e marcar. Objetivo atingido, o “resto” se resolveu com naturalidade e, de novo, muita vontade.

* A classificação para a quinta final estadual seguida é um recorde na história do Botafogo (marca que leva as impressões digitais de Joel Santana).

* É quase uma tradição do futebol: no primeiro jogo de um novo técnico, o time mostra uma disposição diferente. Peças são substituídas, nomes aparentemente esquecidos no banco aparecem em campo.

* A vitória do Palmeiras (2 x 0 no São Paulo: Robert-2 – 13.590 pagantes no Palestra Itália), na estreia de Antônio Carlos, foi mais um desses exemplos.

* A sétima vitória seguida do Santos (2 x 1 no Mirassol: Wesley, Gérson e Mádson – 8.370 pagantes no José Maria de Campos Maia) não teve show e nem muitos gols.

* O gramado encharcado também não ajudou.

* Num jogo em que foi difícil escolher os melhores momentos, o Corinthians (0 x 0 – 10.193 pagantes na Arena Barueri) não passou pelo Rio Branco, no sábado.

* Para quem entrou em campo, ainda bem que o jogo não teve impacto na lista de convocados para a Libertadores, que será divulgada hoje.

* Roger estreou pelo Cruzeiro (3 x 1 no Atlético Mineiro: Gil, Jairo Campos, Leonardo Silva e Roger – 41.591 pagantes) com o pé esquerdo, que é o bom.

* Por impedimento mal marcado, um gol legal de Diego Tardelli foi anulado no começo do segundo tempo. O mesmo Tardelli que estava impedido na jogada do gol de Jairo Campos.

* A parte que realmente interessa na vitória do Grêmio (4 x 1 no Inter de Santa Maria: Rafael Marques, Borges, Fábio Rochemback, Emerson Bala e Hugo – 10.565 presentes no Olímpico) durou apenas seis minutos.

* O Grêmio está na final do primeiro turno gaúcho, contra um adversário inesperado.

* É o Novo Hamburgo (2 x 1: Bruno Silva, Paulinho e Chicão – 9.269 pagantes no Beira-Rio), que embrulhou o estômago do Internacional com um golaço aos 45 minutos do segundo tempo.

* Fernando Carvalho não verá seu time na decisão da taça que leva seu nome.

* A invencibilidade de oito jogos do Coritiba acabou em Paranaguá, com a vitória do Paraná Clube (1 x 0: Márcio Diogo – 2.712 pagantes no Fernando Charbub Farah) no clássico.

* Mas como o Atlético Paranaense não ganhou (1 x 1 com o Nacional: Netinho e Kim – 733 pagantes no Erick George), o prejuízo do Coxa não foi tão grande.



MaisRecentes

Em voo



Continue Lendo

Não estamos prontos



Continue Lendo

Ferido



Continue Lendo