NOTINHAS PÓS-RODADAS



Começando pela decisão no Maracanã:

* Assim como na semifinal, a prioridade do Botafogo (2 x 0 no Vasco: Fábio Ferreira e Loco Abreu – 66.957 pagantes) era marcar e marcar. Objetivo atingido, o “resto” se resolveu com naturalidade e, de novo, muita vontade.

* A classificação para a quinta final estadual seguida é um recorde na história do Botafogo (marca que leva as impressões digitais de Joel Santana).

* É quase uma tradição do futebol: no primeiro jogo de um novo técnico, o time mostra uma disposição diferente. Peças são substituídas, nomes aparentemente esquecidos no banco aparecem em campo.

* A vitória do Palmeiras (2 x 0 no São Paulo: Robert-2 – 13.590 pagantes no Palestra Itália), na estreia de Antônio Carlos, foi mais um desses exemplos.

* A sétima vitória seguida do Santos (2 x 1 no Mirassol: Wesley, Gérson e Mádson – 8.370 pagantes no José Maria de Campos Maia) não teve show e nem muitos gols.

* O gramado encharcado também não ajudou.

* Num jogo em que foi difícil escolher os melhores momentos, o Corinthians (0 x 0 – 10.193 pagantes na Arena Barueri) não passou pelo Rio Branco, no sábado.

* Para quem entrou em campo, ainda bem que o jogo não teve impacto na lista de convocados para a Libertadores, que será divulgada hoje.

* Roger estreou pelo Cruzeiro (3 x 1 no Atlético Mineiro: Gil, Jairo Campos, Leonardo Silva e Roger – 41.591 pagantes) com o pé esquerdo, que é o bom.

* Por impedimento mal marcado, um gol legal de Diego Tardelli foi anulado no começo do segundo tempo. O mesmo Tardelli que estava impedido na jogada do gol de Jairo Campos.

* A parte que realmente interessa na vitória do Grêmio (4 x 1 no Inter de Santa Maria: Rafael Marques, Borges, Fábio Rochemback, Emerson Bala e Hugo – 10.565 presentes no Olímpico) durou apenas seis minutos.

* O Grêmio está na final do primeiro turno gaúcho, contra um adversário inesperado.

* É o Novo Hamburgo (2 x 1: Bruno Silva, Paulinho e Chicão – 9.269 pagantes no Beira-Rio), que embrulhou o estômago do Internacional com um golaço aos 45 minutos do segundo tempo.

* Fernando Carvalho não verá seu time na decisão da taça que leva seu nome.

* A invencibilidade de oito jogos do Coritiba acabou em Paranaguá, com a vitória do Paraná Clube (1 x 0: Márcio Diogo – 2.712 pagantes no Fernando Charbub Farah) no clássico.

* Mas como o Atlético Paranaense não ganhou (1 x 1 com o Nacional: Netinho e Kim – 733 pagantes no Erick George), o prejuízo do Coxa não foi tão grande.



  • Caro André, assim como seu pai, você vai ignorar os casos de violência ocorridos depois do clássico Palmeiras e São Paulo, que teve inclusive morte? Não vai ter pedido de punição exemplar ou a punição ao Coritiba é suficiente?
    Abraço.

    AK: Caro Marcos, ou sua pergunta carece de informação, ou é ironicamente mal-intencionada, ou os dois. Descubra onde aconteceram as brigas (não foram as primeiras, nem serão as últimas), compare com o que aconteceu em Curitiba, e tire suas conclusões. Um abraço.

  • Caro André, desculpe se pareci mal-intencionado, uma coisa que seu pai martelou e muito no blog dele foi uma situação ocorrida fora do estádio em Curitiba, o caso de uma bomba jogada dentro de um ônibus que fez uma senhora perder uma das mãos (fora do estádio, como a briga que causou a morte do torcedor em São Paulo). Particulamente acho que problemas de violência ocorridos fora do estádio, mas provocadas por pseudotorcedores, tem que ter punição exemplar, prendendo os bandidos e banindo-os dos estádios, nesses casos até entendo que os clubes não tenham tanta culpa, mas um pouco tem sim porque a maioria deles (o Coritiba inclusive, mas rompeu) dão privelégios a esse pessoal de torcidas organizadas. Chega de morte, de violência!! Abraço

  • Eduardo Pieroni

    boa andré, PARA QUEM MORA EM SP -o pessaol parem de ir em estadio ou ate sair de casa com camisa de time em dia de classico em SP, é como voce fosse o alvo da espingarda de pressão do parquinho antigamente (se voces me entenderam) não da mais!!

  • Anna

    O Vasco fez uma ótima campanha e tem que reconhecer que Joel armou bem a equipe do Botafogo e teve méritos. Gosto do Joel. Estou satisfeita com Vágner Mancini e acredito que possamos vencer a Taça Rio e ir à final. Também espero que Ricardo Gomes se recupere logo. Fiquei triste com essa notícia.

  • Eu particularmente não gosto dos times do Rio, mas fiquei feliz com o título do Botafogo, por tudo o que vem fazendo fora de campo nos últimos anos (pode não ser o mais rico, mas é o mais organizado).

    E acho que a final não poderia acontecer com outro adversário, pois o Vasco vem tentando se reerguer administra e financeiramente antes de Flamengo e Fluminense (aliás, acho que enquanto for UNIMED-Fluminense, nunca conseguirá).

    E sobre “comentar o episódio de violência”, é impressionante que muita gente ache que, se você comenta UM episódio, tem que comentar TODOS. É evidente que ninguém gosta que episódios como esse se repitam, mas ficar comentando em blog e noticiando isso não vai dar em nada, não é pelo simples fato de comentar ou não que eles não ocorrerão mais, ou ocorrerão menos; temos que nos esforçar para conscientizarmos nossos próximos e cobrar das autoridades a prisão desse tipo de gentalha que aparece nos estádios. “Aí sim, seremos surpreendidos novamente” (como editariam se aqui fosse o Globo Esporte).

    Abraço!

    AK: É realmente impressionante. Um abraço.

  • Rubão

    Sem dúvida o que mais me diverte em todos os blogs que visito são as respostas dadas por vc aos membros da IUPST, organização esta que parece crescer a cada dia, principalmente na região Sul. Abs !

  • Anna

    Queridíssimo Alejj, eu não gosto do time do São Paulo, mas mesmo sabendo que vocÊ torce pelo tricolor, eu o respeito bastante. Se você conhecer melhor os times do Rio, irá gostar, de qualquer um deles. 😉 Grande abraço, Anna

  • Simone

    E no meio do caminho de Flamengo e Vasco tinha Joel Santana.

  • Gilson

    André, gostaria de saber a sua opinião: já não passou da hora de extinguir de vez as chamadas torcidas “organizadas”? Até quando vamos ter que aturar essas “facções criminosas” legalizadas? Será que pelo menos não daria para responsabilizar seus “responsáveis”(presidentes,vices e demais diretores) pelos crimes praticados por seus associados?
    Tá na hora(ou já passou da hora) de nos organizarmos para acabar com essas malditas “organizadas”.

    Um abraço

  • Ah, gosto de todos os times, do Oiapoque ao Chuí! Dos super-poderosos aos varzeanos…

    O Futebol Carioca é sensacional, desde os 4 grandes, passando por Ameriquinha, Bangú, Olaria etc., assim como gosto dos times do interior paulista.

    A torcida do FLUzão deu AULA, ano passado, de como se deve torcer, sem arruaças, sem confusão, só no grito e na criatividade!

    Tivesse a torcida do Coxa (ou melhor, a banda podre dela) aderido à essa prática, TALVEZ tivesse contagiado o time e, consequentemente, escapado da degola… como ocorreu com o time do Fluminense.

    Agora, banda podre, TODAS têm, sem exceção! Covardes que vivem aglomerados, promovendo o caos? Vixe, existem aos montes…

    Alguém, honestamente, acredita que extinguir as uniformizadas trará PAZ aos estádios??? Bandidos e assassinos não deixarão de comparecer somente por não poder vestir uma maldita regata bordada da facção X…

  • Ca-calma, pe-pessoal…

    🙂

    Anna, vou te falar a verdade: até 95 eu simpatizava com os times do RJ, talvez por não conhecer muito a fundo o futebol na época… mas no início do Brasileirão de 96, não me lembro porquê, parei de simpatizar até do time que eu mais gostava, o Fluminense… e não é que ele foi rebaixado no mesmo ano?! A aí, a forma como ele voltou, me deixou mais revoltado ainda…

    Mas nos últimos anos vi que o futebol carioca estava tentando se reerguer, e passei a respeitá-los mais principalmente após as novas gestões de Botafogo e Vasco, como comentei, sem falar nas torcidas, do Flamengo em 2008 e do Fluminense em 2009, que deram uma aula de como torcer, como lembrou o Fell…

    Enfim, espero que um dia tenhamos um campeonato digno, disputado e valorizado como o inglês, e até melhor. Temos potencial, mas minha teoria é a de que o problema principal está na torcida: ainda não temos a mesma postura que eles, de torcer, cobrar e se portar de modo correto, e de modo que o futebol seja considerado também um espetáculo, e não somente uma paixão “incontrolável”.

    Abraço a todos!

  • Rejane

    Infelizmente tem alguns clássicos paulistas que antes dos jogos dão essa sensação de total insegura e desconforto!
    O técnico Ricardo Gomes siga as orientações médicas e descanse nessas duas semanas de “férias” forçadas!
    André, o jogador Tiago Alcântara do Barcelona é filho de que ex-jogador?

    AK: Mazinho.

  • Marcel Souza

    Pô Anna, o que você tem contra o time do São Paulo??? ;-p

    André, algum comentário sobre o Ricardo Gomes? Espero que ele melhore logo. Quando um cara assim, novo, ex-atleta, tem um negócio desses (mesmo que leve) eu fico muito assustado…

    AK: Eu também. Desejo a ele uma recuperação plena. Um abraço.

  • Anna

    Marcel, eu não gosto, mas torço pelo Ricardo Gomes, para que não tenha sequelas! O problema é que ele guarda muito o que sente. Talvez mude depois deste susto! Abraço, Anna

  • Marcos Vinícius

    André:

    Desculpe,eu sei que o assunto nada tem a ver com o que pergunto,mas…

    Aquela história de o Anderson (M.United) voltar a jogar no Brasil,que fim teve?Pelo que foi noticiado ele estava no Brasil acertando com um clube e foi até multado pelo seu clube por isso.

    Como acabou,se acabou,essa história?

    AK: Ele foi multado e, aparentemente, está morando na geladeira do Alex Ferguson. Um abraço.

  • João

    André,

    Qual técnico “da nova geracao” faz o melhor trabalho entre os times grandes na temporada atual? Mano, Ricardo Gomes, Dorival Jr, Andrade, Vagner Mancini, Cuca, Adilson Batista ou Silas. Alias os velhos treinadores perderam espaço, somente o Luxa e o Joel estão treinando equipes grandes.

    Abraço,

    AK: Na lista que você montou, Mano. Mas não tenho certeza de que ele deve fazer parte dela. Um abraço.

  • Guilherme Gios
  • [OFF TOPIC]

    Lembram que estávamos discutindo sobre Gullit, Laudrup… aí surgiu Van Basten na parada… estava lendo um artigo do iG e vi que os holandeses homenageados na Avenida das Lendas, na África do Sul, são exatamente Ruud e Marco. Realmente, depois de Cruijff, foram os melhores!

    http://copa2010.ig.com.br/selecoes/brasil/brasil+domina+avenida+das+lendas+na+africa+do+sul/n1237546505877.html

    Outro link, com outro foco:

    http://esportes.terra.com.br/futebol/copa/2010/noticias/0,,OI4280841-EI14416,00-Ronaldo+vira+cartao+de+visita+na+menor+cidade+da+Copa.html

    André, procurei, procurei, e não achei: sabe a lista de todos os jogadores que estão na avenida?

    Grato, e um abraço!

  • Anna

    Van Basten era tudo e esteticamente falando também! 😉 Valeu, Alejj!

  • Fred Ferreira

    André,

    Parabéns! Você foi um dos poucos jornalistas que eu vi comentar que o Botafogo jogou com muita vontade, sinônimo de garra .

    Só vejo a imprensa falar do Joel, que possui enorme mérito, mas, se o time jogou com adversários melhores tecnicamente e venceu, foi sobretudo pela raça demonstrada pelos jogadores, sem isso, não existe esquema tático que funcione.

    O Flamenguismo é tão grande aqui no Rio que os jornalistas tem “vergonha” de elogiar o Botafogo, preferem dar o mérito exclusivo para o técnico.

    “Botafogo campeão na raça” . Pra mim esta deveria ser a manchete dos jornais….

    abs

  • Rodrigo

    Ótima notícia, Guilherme. Mas deviam fixar um horário máximo pro evento começar, e não para terminar. Imagine um apagão ou algo do tipo. Mas jogo começando às 22hs é brincadeira mesmo.

  • Edouard Dardenne

    O Atlético Paranaense jogou para 733 pagantes? É isso mesmo?!?
    Eu hein… Um abraço.

    AK: Jogou. É porque o interior adora os estaduais. Um abraço.

MaisRecentes

São Paulo joga, Corinthians soma



Continue Lendo

Sqn



Continue Lendo

Gato



Continue Lendo