UMA NOVA ORLEANS



O pequeno Baylen ficou menos tempo nos braços de Drew Brees do que o troféu Vince Lombardi, que pela primeira vez foi carregado por alguém vestindo o uniforme do New Orleans Saints.

Mas a foto acima (crédito: Barton Silverman/The New York Times), para mim, é a imagem da noite.

Uma noite em que um resultado inesperado parecia escrito, encomendado, inevitável.

10 a zero contra… uma quarta descida não convertida… a defesa que não conseguia tocar em Peyton Manning… nada mais natural, para o New Orleans Saints, do que a aparente proximidade da derrota.

Mas enquanto o The Who fazia o SHOW do intervalo, o técnico Sean Payton preparava uma das maiores pegadinhas já aplicadas em um Super Bowl: o onside kick que devolveu a bola aos Saints, em ótima posição de campo.

Não há vitória sem coragem.

A partir dali, Drew Brees comandou o jogo magistralmente, o que significa que Peyton Manning só podia olhar.

A conversão de 2 pontos (decisão óbvia pelas circunstâncias, mas sempre arriscada), recepção espetacular de Lance Moore, foi outra jogada decisiva. Assim como a interceptação de Tracy Porter, para começar a festa.

Como já escrevi aqui, nada será capaz de recuperar o que aconteceu em Nova Orleans em agosto de 2005. Muito menos um jogo de futebol americano.

Mas a vitória (31 a 17) dos Saints no Super Bowl XLIV é o tipo de “filme da vida real” que a gente gosta de ver.

Foi bonito.



  • Anna

    Foi bonito,sim. Simples assim. A terra do blues e do jazz, do Mardi Gras, que foi arrasada pelo furacão Katrina e que abrigou as pessoas que ficaram sem nada no Superdome ressurgiu com o belo espetáculo de ontem. Deus é justo! 😉

  • Rodrigo

    Nao vai demorar muito para alguem querer fazer um filme com essa história!
    Vai rolar o “Diz que fui por aí…” ??
    Se a do ano passado foi espetacular, a desse ano eu vou até gravar!
    Vai para o meu acervo.

    AK: Provavelmente sim. Um abraço.

  • Leandro Azevedo

    O passe que o Garcon dropped ainda no segundo quarto foi o momento decisivo do jogo… e aquela 3rd and 1 logo depois do Colts ter parado o Saints no goaline e eles optaram por correr tb mudou o jogo.

    Acho que o Colts perdeu esse jogo pela falta de agressividade no playcalling, o que sobrou pro Sean Payton e o Saints.

    Drew Brees ontem foi impecavel, e o Manning pecou quando nao podia. O jogo foi bom, mas nao teve as jogadas explosivas que todos esperavam dos melhores ataques da liga.

    Abraco

  • Luiz Felipe

    Para mim, a imagem do jogo é o Payton Manning saindo com os olhos marejados após ser interceptado para o touchdow.

    Se bem que rolou um polêmica onde eu estava assistindo ao jogo, se ele tava com os olhos marejados ou não.

    Se tu conseguiste ver isso lá de perto, tira essa dúvida aí para nós.

    Um abraço

  • Massara

    AK, não sou fã de futebol americano, mas assisti ao jogo inteiro ontem e estou começando a mudar de idéia. Foi muito bacana, principalmente a jogada de dois pontos com o cara esticando o braço até não poder mais, como se fosse um homem borracha, para ficar dentro da “end zone”. A interceptação também foi incrível e o que me chamou a atenção foi como o Manning ficou apático quando viu o jogador dos Saints correr com a bola em sua direção. Ele esboça uma corrida para tentar pará-lo, mas um jogador dos Saints (um armário) dá um “chega pra lá” nele. Não adiantava nem tentar ficar em pé.

    Foi legal mesmo. E o show do The Who foi sublime.

    AK: Legal que você gostou. Bem-vindo ao clube. Um abraço.

    Abs.

  • Leonardo Lopes

    André, em uma outra vida você deve ter sido um grande cretino, canalha, um assassino, um carrasco…

    Como você mesmo diz: ainda recebe pra acompanhar os maiores eventos esportivos do mundo… E com show do THE WHO!?!?

    É tudo brincadeira… O trabalho é muito árduo (pelo menos!).

    Abraço.

  • Ed

    Oi André. Se tiver um tempinho livre (duvido, com tanta coisa que você tem pra fazer) e quiser dar uma olhada no meu texto sobre o Superbowl… o endereço é edtoday.wordpress.com
    Um abraço

  • thiago

    pouutz, para melhorar só se fosse pontos corridos…..

  • Diogo Santana

    A cobertura foi sensacional! A prova disso foi os mais de 20 mil posts no mural do site da ESPN – O recorde!

    AK: Realmente incrível.

  • Diogo Santana

    Correção:
    *posts nao, comentários!

  • Mesmo que não houvesse essa história por trás,
    Mesmo que esse cara tivesse sido derrotado,
    Mesmo que esse cara tivesse “acabado com o sonho” de milhares de pessoas em New Orleans,
    Mesmo que esse cara fosse o mais canalha do mundo,
    Essa foto já valeria.
    Quem é pai sabe.

    Grande abraço!

  • Leonardo

    Oi André…
    Como falei em um outro post seu na semana passada, sou fanático pelos Colts e desnecessário dizer o quanto torci para eles no Super Bowl.
    Mas confesso que não me entristeci com a derrota para o New Orleans. Talvez nenhuma outra cidade nos EUA merecia tanto um título como esse com a cidade que foi arrasada pelo Katrina. Sem contar que era nítido que os jogadores, principalmente o Drew Brees, queriam ganhar esse jogo não só por eles ou suas carreiras, mas pela cidade inteira.
    Essa vitória foi sim o símbolo da volta por cima para a cidade de New Orleans, e assim, não tinha como ficar triste mesmo tendo visto o Indianápolis perder a final de ontem….
    Abraços…

  • Anna

    Eu não sou mãe, Alejj, mas me sensibilizo com uma foto dessa. Adorei o que escreveu, caríssimo amigo! Fui!

  • Pedro Freitas

    André, muito obrigado pela transmissão. As vezes dá a impressão que você não curte muito a NFL, mas no The Book de sexta senti que você realmente se sensibilizou com a história de Nova Orleans, assim como todos nós.
    Enfim, só tenho a agradecer pelo profissionalismo de vocês 3 e de toda a produção. Muito obrigado mesmo, e até agosto!

    AK: Nós que agradecemos. Um abraço.

  • Rejane

    Não tenho muita paciência de assistir jogo de Futebol Americano mas o jogo do Super Bowl consegui assistir todo! Eu prefiro saber as histórias dos atletas da NFL do que assistir o jogo em si! Foi demais a vitória do Saints! O jogador Bree e New Orleans mereciam esse título!
    André, parabéns pela cobertura! O Show do The Who foi demais né?

  • André, quantas pessoas tinham no estádio?
    Eu acredito que com o passar dos anos a história em New Orleans será igual aqui em SP, pois todas as pessoas que eu conheço que viveram em 76 dizem que estiveram no Maracanã, e acho que lá não será diferente, pois como aconteceu aqui, lá esse Super Bowl entrará (já entrou) para a história do esporte.
    Abraços.

    AK: 74.059 estavam lá. 74.059.000 vão dizer que estiveram. Um abraço.

  • Matheus Reis

    Olá, André. Em primeiro lugar, parabéns pelo grande trabalho de toda equipe ESPN. Eu já havia acompanhado, meio sem querer, o SB do ano passado e adorei.

    Esse ano, assisti sabendo que seria um grande programa e não me arrependi.

    Está circulando um vídeo divertidíssimo sobre como seria o Super Bowl se fosse dirigido por grandes nomes do cinema. Não sei se você já viu, mas vale a pena dar uma olhada.

    O link: http://www.youtube.com/watch?v=fHgJ0KLceLg

    Grande abraço.

  • André, também é importante ressaltar que graças ao apito eletrônico, a arbitragem foi AUXILIADA e em 2 minutos voltou atrás na marcação da conversão de 2 pontos.

    Que inveja desses esportes que acompanham a evolução do mundo…

  • Gustavo

    Vibrei como um apaixonado. Não tenho torcida definida , mais sou louco pelo esporte. Teve até uma curiosidade aqui em casa. Antes do Manning ser interceptado disse ao meu irmão: “Imagina se o manning for interceptado agora , um abraço ! Ele vai ser ! kkk” Após o lance , só os berros de “eu avisei”. Meu vizinho deve está com a cabeça inchada , devo ter acordado ele kkkkkk Mais foi sublime ! Eu e meu irmão torcemos com força pelo Saints , por toda a história e por toda pompa que colocaram no manning antes do Jogo. Nome não ganha jogo e ontem foi assim. Ousadia é o que interessa e foi o que o Saints ontem teve. Comentei com o meu irmão após aquela quarta descida frustrada: ” Para ser campeão tem que ser ousado, arriscar” Ontem o Saints provou que isso é a força do esporte: Jogar para vencer , custe o que custar! O prêmio é para os corajosos. Parabéns André pela cobertura. Estava me perguntando: Quando o Paulo e o Everaldo tentou comunicação após o final do jogo vc estava dentro do campeão? Deu para tirar uma fotinha com os campeões? kkkkkk Abraços e Ano que vem espero esse mesmo show de transmissão.
    Gustavo.

  • Gustavo

    Correção: vc estava dentro do campo?

    AK: Trabalhei o tempo todo dentro do campo. Mas não tínhamos autorização para fazer o pós-jogo ao vivo no gramado. Temos o material (entrevistas, imagens) gravado, que foi usado na reportagem sobre o jogo. Um abraço.

  • Shao

    André,
    Gosto a algúm tempo do futebol americano, mas este ano tive a oportunidade de acompanhar de verdade toda temporada. Falando especificamente do Super Bowl, eu tive a sensação estranha sobre os Colts… não sei definir se foi o que chamamos por aqui de “salto alto” ou se foi uma “apatia”, ou se na verdade foram os dois juntos.
    Dava para perceber na cara de todos dos Saints (desde os jogadores até a comissão técnica) o rosto concentrado, aquela cara de “faca nos dentes” de quem sabe que está no maior momento da sua carreira, e precisa além de dar o máximo de si, fazer algo mais para poder vencer.
    Em muitos momentos parecia que os Colts passaram a impressão de “se fizermos o nosso feijão com arroz vamos ganhar porque somos melhores”…
    Sei lá… tive essa impressão o jogo todo….

  • Bruno

    André,

    Parabéns pela cobertura.

    Esse Superbowl foi assustador. Só pra começar, um cara jogou com um ligamento rompido. Depois, os Saints jogando com a faca nos dentes e sangue nos olhos.

    A NFL é um espetáculo de informação. Eu lhe pergunto: pressupondo o bom trabalho dos integrandes da liga, quanto tempo ela levou para ficar assim? Quando foi que atingiram tal excelência?

    Um abraço.

  • Carlos Futino

    Jogaço mesmo. Vitória da coragem e da ousadia. Faz tempo que eu não via um jogo (de qualquer modalidade) tão emocionante.

  • Marcel Souza

    Infelizmente eu não pude assistir o jogo ao vivo, mas vou assistir o “Diz que fui por aí”.

    Fiquei muito feliz com a vitória dos Saints, por tudo que já foi falado. A foto do post tá sensacional mesmo.

    1 abraço,

  • MAURO ALVIM

    O jogo foi fantastico. O bloqueio feito pelo jogador de ” uma NOVA ORLEANS”, no ultimo gol da partida, foi de uma inteligencia coletiva, que explica a belesa deste esporte.
    O fato de o estadio, não ter cobertura me chamou muito a atenção.
    A Fifa quer impor ao estádio Mário Filho um telhado para nos proteger da chuva em um periodo, inverno, que não chove no Rio de Janeiro. Uma obra cara, inutil, que vai tornar o Maraca insuportavel no verão.

    um grande abraço e parabens pela jornada esportiva.

    AK: Nos EUA, os estádios são cobertos por causa do frio. Há lugares em que, em determinadas épocas do ano, é impossível ficar ao ar livre. O Super Bowl XLV será realizado no novo Cowboys Stadium, que tem um teto retrátil. Um abraço.

  • Blackbird

    Vc pode explicar a regra da conversão dos 2 pontos, por favor?

    AK: Lógico. Quando um time faz um touchdown, ele tem duas opções: ou chutar para o ponto extra, ou tentar um novo touchdown (que vale 2 pontos), em uma jogada apenas, da linha de duas jardas. Um abraço.

  • Alexandre

    Saints lá, Santos cá!

  • Jose Santoro

    Parabéns pelos seus comentários. Você conseguiu penetrar no espirito do povo de New Orleans. Se perguntará como conheço o povo de New Orleans. Embora brasileiro, minha filha as custas do esporte, no caso dela tenis, obteve bolsa na University Of New Orleans em 1999. Ficou por lá até 2009. Portanto estava com ela pelo menos 2 vezes ao ano. Parcipando de todo desespero e a força para a reconstrução da cidade após o Katrina. Só quem estava lá e viveu os momentos sabe o tamanho do desespero do povo. Como você foi feliz no seu comentário e na seu resumo na transmissão da ESPN. Visite New Orleans, vá a Bourbon Street e você saberá como é o povo. Eu e minha filha ficamos muito emocionados chegando as lagrimas.Obrigado

    AK: Eu que agradeço pelo comentário. Com sorte, estaremos em New Orleans em 2013, para o Super Bowl XLVII. Um abraço.

  • Ricardo Inocencio

    André,

    Foi um SB fantástico mesmo…fiquei até a 01:00 acordado, mas não me arrependo nenhum pouco. Foi um show de Brees (32 passes) e Cia., e a interceptação do Porter foi um daqueles fatos que você poderá dizer um dia pras suas filhas : eu vi isso acontecer ao vivo, uau !!!

    Olha, quero parabenizá-lo pelo excelente trabalho e por favor repasse meus parabéns ao Everaldo, ao PA, e a toda equipe da ESPN que deu show em Miami. Aliás, por falar em show : que grande apresentação do “Quem”, rsrsrs…

    Sou Cowboys na NFL, mas o Saints com certeza nunca teve tanta torcida a favor.

    Abraço,

  • mauro alvim

    Andrré, o estádio deste jogo tem cobertura retrátil?

    AK: O Sun Life Stadium, em Miami, é aberto. O Cowboys Stadium, perto de Dallas, tem um teto retrátil. Um abraço.

  • Willian Nazario Paranavai-PR

    Caro André,

    Acompanho diariamente seu blog, bem como do Juca Kfouri, Kajuru, Paulinho, PVC, Unzelte, Birner, Citadini, Benja, PVC, Beting, Torero, Neto, Vladir, a coluna do Tostão e do Dr. Sócrates…, o seu blog é fantástico, sou corintiano e levo para as discussões futebolísticas com meus colegas os podres do futebol aqui e nos demais blog´s mostrados e debatidos. Hoje é meu primeiro comentário e não quero aqui falar de futebol. Estou indignado com a péssima campanha veiculada nos meios de comunicação da VIVO nos últimos dias. Na primeira cena da historinha contada, aparece o pai adentrando o quarto da filha, ela encontra-se tristonha, cabisbaixa e questiona o pai – “Quer dizer que o senhor não vai mais morar com a gente pai? O pai com sorriso no rosto responde – “Filha eu vou estar sempre do seu lado, a gente vai continuar sempre UNIDO viu”. Na cena seguinte o pai faz um carinho na filha e da a ela um celular e a todo instante ele fala com a filha… na lanchonete, no aquário, no balé, na escola, na hora de dormir, na hora de comer etc… A criança em todas as cenas aparece feliz da vida falando com pai pelo celular. A mensagem subliminar presente nessa infeliz propaganda, é que a VIVO ou um mequetrefe CELULAR, substitui a presença da figura paterna no dia a dia de uma criança. Protestemos isso é um absurdo, estão, isso há muito tempo, vulgarizando as relações humanas, neste caso entre o pai e a filha. Não sei se é porque faz pouco mais de um ano que sou pai, mas essa campanha me causa ojeriza, profunda indignação. Que o mundo gira em torno dos negócios todos sabemos, que o capital não tem escrúpulos, etc.. e tal, idem. Mas tem horas que precisamos desabafar, rodar a baiana ir de encontro ao que já nos diziam os versos do mestre Noel Rosa, carioca, de Vila Isabel, lá pelos idos dos anos 20/30 “…Vou fingindo que sou rico, Pra ninguém zombar de mim… Quanto a você da aristocracia, Que tem dinheiro, mas não compra alegria, Há de viver eternamente sendo escrava dessa gente, Que cultiva hipocrisia“.
    Obrigado pela oportunidade do desabafo.
    Willian Nazario, 31 anos
    Pai e Professor de Historia
    Paranavai-PR

  • Daniela Mazzi

    André, parabéns pelo trabalho! Difícil hoje encontrarmos jornalistas que sejam poliesportivos e que fazem o trabalho com perfeição como vc!

    AK: Obrigado pelo comentário. Um abraço.

  • André, a cobertura realmente foi sensacional como todos estão falando. Os mais de 20.000 comentários também provam que este esporte sensacional está se firmando no Brasil. E devemos isso à ESPN, e todos os profissionais que cobriram o FA ao longo do tempo por lá. Mas que Everaldo Marques, Paulo Antunes e você JÁ entraram para a história como os maiores divulgadores desse esporte é fato. Seus textos sobre tudo o que envolvia a partida foram simples, objetivos, claros e mostravam a paixão pelo Futebol Americano e pelo evento grandioso que é o Superbowl. Apenas discordo de uma coisa: A foto mais sensacional mesmo do jogo é a que está no meu blog. É de um momento próximo ao da sua. Ficaria honradíssimo com uma visita sua no meu blog (guilhermemarinho.wordpress.com) mais que amador! Abraços e PARABÉNS! (pelo blog Mais Gelo também, pois está MUITO bom, me deu uma baita vontade de ir até SP conhecer um restaurante do Fasano)

MaisRecentes

Vá estudar



Continue Lendo

Dilema



Continue Lendo

No banco



Continue Lendo