COLUNA DOMINICAL



(publicada ontem, no Lance!)

O ROLO DO CHOLO

Deixe-me ver se entendi bem: Guiñazu assinou uma procuração para que um agente trate de sua transferência para o São Paulo. E só para o São Paulo. Mas o São Paulo não lhe fez nenhuma proposta. A procuração vazou (via Benjamin Back, neste Lance!), o Internacional não gostou, e o capitão interrompeu suas férias para comparecer a uma reunião “secreta” no Beira-Rio.

A tal reunião é mais um capítulo (se é que esse filme não é parte de uma série como “Guerra nas Estrelas”, em que os últimos episódios tratam do que aconteceu antes) de uma saga de difícil compreensão. O encontro era para que o vice de futebol do Inter, Fernando Carvalho, conhecesse a proposta que está nas mãos dos agentes de Guiñazu. Pelo que está escrito na procuração, a oferta só pode ser do São Paulo. Mas o Tricolor insiste que não a fez. Carvalho não quis vê-la, e diz nem querer saber de quem é. Na conversa, Guiñazu disse ao dirigente que não quer mais jogar no Inter (informação do jornalista Vitor Birner, da rádio CBN, confirmada por duas pessoas ouvidas pela coluna). Carvalho respondeu que não há chance de o maior ídolo do Beira-Rio deixar o clube.

Bem… acho que é isso. Engraçado como as coisas funcionam no futebol, não? Faz lembrar o susto que um experiente economista, acostumado a lidar com as mais complexas e arriscadas transações do mercado, levou quando se envolveu brevemente com os negócios da bola. Ele já tinha testemunhado acordos “fechados” por apertos de mãos, já tarde da noite, se transformarem em nada na manhã seguinte, na hora de assinar o papel. Mas jamais tinha visto papéis assinados serem rasgados, a qualquer momento, conforme as alterações de humor de uma das partes. Vivendo e aprendendo.

É claro que os movimentos conhecidos desse caso entre Guiñazu, Internacional e São Paulo são um pequeno percentual da verdade. Há mais, muito mais, por trás da possível (provável?) transferência do volante argentino. Quase sempre, tem a ver com dinheiro. Parafraseando (e contrariando, com o devido pedido de perdão) Tolstói, em “Anna Karenina”: relações de trabalho felizes são felizes por motivos diferentes; as infelizes são todas iguais.

Independentemente da leitura que a parcela irracional da torcida colorada faz do impasse, não foi a “imprensa do eixo” que forjou um documento e está tentando sequestrar Cholo Guiñazu. Nada aconteceria sem a vontade, e a assinatura, dele. Inútil chamar o óbvio para a briga.

É a mesma assinatura que está no contrato registrado na CBF, que expira em 22/6/2010, em que o argentino aparece como jogador do Internacional. A existência de outro acordo que estende o vínculo por mais dois anos, por causa do visto de trabalho, aumenta a temperatura da conversa.

E há mais uma obviedade nessa história: Guiñazu altera a balança de forças da Libertadores 2010. Peço desculpas aos que o acham um jogador mediano, elogiado apenas por ser raçudo. É a turma do contra. Guiñazu corre o campo todo, joga o jogo inteiro, e não perde uma dividida.

Posturas à parte, parece que não perderá mais uma.



  • Alan

    Andre, acho que so tem um culpado na historia, como diria richardsom “sport clube sao paulo”, mas esta pratica e comum e ate meu colorado se beneficia dela. Aqui no sul a imprensa diz que guinhazu foi umilhado nesta tal reuniao. boas festas.

  • Anna

    Agora sim entendi esse imbroglio do Guiñazu. Muito chique citar um dos maiores autores da literatura mundial: Tólstoi. Aguardemos todos as surpresas da Coluna do Lance! para 2010! Abraço, Anna

  • Arlindo

    André. Olha, sou colorado, e entendo que vc citou quase todas a situações que ocorreram neste “novelão”, mas entendo que deu uma “enfase” para alguns pontos. Vc mesmo citou no seu post, que existe um segundo contrato com Inter, assinado pelo “Cholo”, que extende seu vínculo até 2012, e completo, com uma multa rescisória de cerca de vinte milhões. Culpar o Guiña somente, por rasgar este contrato, é culpar a parte mais fraca. Será que o Guiñazu, idolo da torcida colorada, capitão do time, fez isto sem nenhuma motivação?? Não haveria nenhum contato anterior do jogador com algum emissário do São Paulo FC. Entendo que o principal seria vc destacar o possível assédio do São Paulo, diretamente junto ao jogador, sem procurar o clube com quem ele tem contrato até 2012 . Você acha isto correto? Eu entendo, como torcedor, que é um direito o Guiña pedir aumento, até com justiça frente ao que ele jogou em 2009. Acho também, que ele deveria ter tido coragem fazer isto de maneira transparente, sem expedientes, pois é idolo e tem cartaz e autoridade para pedir este aumento. Quanto ao São Paulo, convenhamos…. “a tal proposta” não apareceu do nada!!! Se o jogador tinha contrato até 2012, por que o São Paulo não procurou a Diretoria do Inter? Me parece, André, que é o velho jogo do “acerto com o atleta por fora, e semeio o descontentamento dele com o clube e a discordia com a torcida”. Com todo o respeito a vc e a sua opinião, que saliento considero muito, entendo que neste episódio o mais importante seria salientar o tipo de prática adotada pelo SPFC, que concordo não é exclusiva dele, mas é isto que motiva as pessoas a “rasgarem” contratos assinados.

    AK: Assediar um jogador com contrato em vigência, sem falar com o clube dele, é errado. Diretamente ou por intermediários sem ligação “oficial”, só como “sondagem”, não conheço clube que não faz isso. Essa história tem vários sinais desse tipo de operação. Mas ouvi, não só uma vez, e não só de fontes aqui de São Paulo, que Guiñazu “foi oferecido”. De qualquer forma, você tem um ponto importante. As colunas do Lance! sempre vem acompanhadas de algumas notinhas, logo abaixo do texto principal. Não as publico na Coluna Dominical porque, quase sempre, são ideias já mencionadas no blog. Ontem, a primeira nota (deveria tê-la publicado aqui) era assim:

    MATRIX

    Guiñazu reclamou que se sente “um fugitivo”. Bem, uma das grandes lições da vida é a que diz que “a verdade o libertará”. Mas talvez esse seja um caso apropriado para a frase do personagem de Jack Nicholson, interrogado por Tom Cruise em “Questão de Honra”: vocês não suportarão a verdade! O futebol é negócio para clubes e agentes, e é a profissão de quem entra em campo, mas muita gente prefere viver na fantasia do amor à camisa e das boas relações entre entidades.

    Um abraço.

  • Cleder

    “O que a torcida colorada faz do impasse”, é seguir apostando no clube, com mais sócios, mais estádio cheio, com uma torcida que conta “apenas” com quatro milhões de torcedores declarados e vence time como o Barcelona! É um time com uma pequena torcida que tem em caixa 40 milhões de reais para gastar como quiser, e somente ele (clube) decide o que fazer desta história que mais parece uma paulicéia desvairada e não uma conversa de honra no mais onde há o quebra-costela galponeiro não existe jeitinho brasileiro!

    AK: Você esqueceu de uma parte da frase, que é “Independentemente da leitura que a parcela irracional da torcida colorada faz do impasse…”. O que você relata é diferente, eu diria que é a leitura da parte racional. Mas não ignore a procuração, que é como tudo isso começou. Um abraço.

  • Ainda acho que El Cholo tentou pressionar o Inter para um aumento de salário… Aqui em Porto Alegre apareceu um e-mail dele declarando aomor ao Colorando e dizendo que nunca pensou em deixar o time… Vamos ver o que acontece

    AK: Seja o que for, a procuração é bem clara no que diz respeito às intenções, não acha? Um abraço.

  • paulo

    UM AGENTE GANANCIOSO E MAL INFORMADO.DIGA-SE DE PASSAGEM O MESMO FEZ COM DEFEDERICO,DESINFORMADO POR NAO SABER O TERMINO DO CONTRATO.JUNTANDO COM UM TIME A MODA ARABE,QUE E O SAO PAULO ,OFERECE UM OTIMO SALARIO AO JOGADOR MESMO ELE TENDO CONTRATO ,PARA O JOGADOR PRESSIONAR SEU CLUBE SEM NENHUMA ETICA,E O JOGADOR INGENUO NEM SABIA O TERMINO DE SEU CONTRATO.

  • Fabiano Bidese

    A questão não é se ele vai para o Sao Paulo, Ibis, se ele quer aumento, procurações, enfim.

    Mas sim o modo como ele, Guiñazu, indivíduo “cancheiro”, conduziu a questão. Por debaixo dos panos.

    Como você diz, AK, citando Tom Cruise, que há uma verdade a qual não será suportada. É exatamente isso. A busca por essa verdade. Por que ele, Guinazu, não abre de uma vez todas estas portas ?

    Afinal, seu “filme” já está queimado. Sim, ele pode se considerar um fugitivo. Um ídolo, um “rei”, que virou fugitivo por seus próprios atos.

    Ademais, a parte irracional da torcida é uma pequena parcela. A maioria dos colorados está com um pé atrás. Todos vimos como foi esse campeonato. Quase que não entramos na libertadores. Se não fosse – quem diria – Mário Sérgio e seu pulso forte, estaríamos no meio da tabela.

    A partir do momento que se troca um “enrolador de fala mansa” – Tite – por alguém como Mário Sérgio, é porque sim, há algo de podre no reino da Dinamarca.

    E a torcida colorada quer saber das verdades. Por que ele, Guinazu, não as diz, já que seu cartaz com a torcida baixou de maneira fortíssima ?

    Abraço

  • Luiz Felipe

    AK, meu camarada,

    Como já falei no outro post, o contrato do Guiñazu vai até 2013, mas, como o seu visto de trabalho tem a validade de dois anos, foi registrado só até junho de 2010. Não há dois contratos.

    De qualquer maneira, duvido que a nossa diretoria o libere. Por três motivos:

    1) Dinheiro não é problema no clube. Encerraremos o ano de 2009 com um superavit de 40 milhões.

    2) Em razão desse superavit, ficou escancarado que a venda do Nilmar era prescindível no meio do ano, e esse fato literalmente torrou o filme da diretoria colorada junto ao quadro social. Como 2010 é ano de eleição, que é direta (pelo voto do associado), eles não fariam essa besteira histórica de reforçar um adversário direto na briga pela libertadores. Não em ano de eleição.

    3) Outros jogadores já tentaram forçar a barra para sair. Ficaram o ano inteiro correndo em volta do beira-rio, só fazendo treino físico. E olha que tinha gente com salário grande.

    No mais, feliz ano novo pra ti e pra toda a turma que sempre bate ponto aqui no blog.
    abraço

  • Diego

    Com certeza há muito mais por trás da história conhecida. Por que o ídolo maior e capitão de um dos maiores times do país sairia dessa maneira?
    Independentemente do que for a verdade, acho que o Fernando Carvalho deve manter o Guiñazu no Inter, mesmo que seja só treinando, até o término do contrato. Se o SP já é um candidato natural à Libertadores, com o Guiñazu se torna muito mais forte.

  • Li em outro blog, não lembro qual, que uma solução interessante seria a troca do Guiñazu pelo Oscar. Ambos descontentes onde estão, queimados com a torcida, trocando os pés pelas mãos e com ‘valores’ que podem se equiparar (uma jóia em lapidação vs. um líder experiente).

    Alguma chance disso acontecer, André?

    AK: Na teoria, não é uma má ideia. Um abraço.

  • Marcel Souza

    Como já foi comentado antes, acho que o “furo” do Benja desandou o negócio. A tendência agora é o Guinazu ficar dando volta em torno do Beira-Rio mesmo, esquecido e sair meio na surdina, como aconteceu com outro ex “idolo” do Inter, o Fernandão, que a diretoria não quis de volta nem pintado de ouro.

    Fico chateado porque esse negócio de jogador ficar insatisfeito e pedir pra sair está cada vez mais comum… Mesmo sendo são-paulino, será que os caras não tem capacidade de entender que eles devem cumprir seus contratos?

  • Arlindo

    André. Legal ver seu complemento aos meus comentários em:
    Arlindo disse:
    27.dez.2009 às 19:16
    Concordo com vc em todas as citações, mas gostaria de acrescentar mais uma informação neste caso, que torna ele tão “enrolado”. O mais interessante de tudo, é que o “agente FIFA” a quem o “Cholo” deu a “famosa procuração assinada”, não é o procurador oficial do jogador. Segundo me consta, só foi fornecida para negociar co SPFC. Realmente o caso é estranho! Como colorado não quero polemizar com os torcedores do São Paulo, a respeito de como e quando apareceu a proposta (se foi direta ou através intermediários), pois conforme citei está prática não é exclusiva do SPFC. Acredito, para não dizer tenho certeza, até o meu Inter já deve ter feito isto. O que quis enfatizar é a “prática”, realizada pelos Clubes em geral no Brasil, que entendo não se adequaram a atual legislação. Na Europa, pelo que eu sei, tais práticas são coibidas e penalizadas, é verdade?? Você tem alguma informação sobre isto? Seria muito interessante se tu pudesses, como jornalista, postar algumas informações junto ao blog, até para nós torcedores avaliarmos as práticas dos nossos diregentes e clubes quando fazem negócios com os jogadores. No mais, um grande abraço.

    AK: Tudo depende da conduta dos dirigentes e das relações entre os clubes. É óbvio que não é o diretor de futebol (ou o ocupante de qualquer outro cargo) que liga para o jogador ou seu agente. Dessa forma, o clube que assedia pode argumentar que nada fez “oficialmente”. Estou falando em termos gerais, não especificamente desse caso. Um abraço.

  • Eu axo que si o jogador ta descontente no clube o melhor a fazer e sair, si nao o clima fica chato e o jogador nao vai render o mesmo que antes, e melhor o inter negociar ele agora do que ele sair de graca no meio do ano, e si a noticia nao tivesse vazado talvez teria dado certo mais em todo caso ano que vem ele e do sampa e quem perde e o inter.

  • Ficou! O SPFC iria aproveitar a chance! Realmente seria um reforço enorme para os paulistas e uma baixa difícil de recuperar para o Colorado.
    Anotem o que digo: o Colorado 2010 será muito mais forte do que deveria ser em 2009.

  • Axo muito dificil o güina continuar no inter, e si ele nao vier no comeco do ano vem no meio do ano, tem um pessoal divulgando que o tricolor ja acertou com o inter a vinda do güina tai o link http://planetaboleiros.wordpress.com/2009/12/28/exclusivo-sao-paulo-fecha-com-guinazu/

  • Tem um pessoal divulgando que o tricolor ja acertou com o inter a vinda do güina tai o link http://planetaboleiros.wordpress.com/2009/12/28/exclusivo-sao-paulo-fecha-com-guinazu/ mais axo que e furada si nao varias fontes seguras ja teriam divulgado

  • Cleder

    Enquanto isso, o Inter acaba de pagar R$ 4 milhões pela metade de Andrezinho ao Nova Iguaçu (RJ). Foi lá, entregou o dinheiro à vista e fim de papo. Agiu igualzinho com Giuliano, para ter 100% de uma promessa com óbvio mercado na Europa logo ali adiante: R$ 7 milhões na mão da Traffic, dona do futebol do Palmeiras.

    Somado ao R$ 1 milhão pelo espetacular Wilson Mathias de Fernando Carvalho, o Inter já torrou, entre bocejos, R$ 12 milhões somente no dezembro que passou. E olha que ainda não contratou nenhuma estrela de primeira grandeza para a Libertadores.

  • Cleder

    Citação com gaúcho
    gaúcho que é gaúcho não deixa sua mulher mostrar a bunda para ninguém. Nem em baile de carnaval. gaúcho que é gaúcho não mostra a sua bunda para ninguém. Só no vestiário, para outros homens, e, assim mesmo, se olhar por mais de trinta segundos sai briga.
    — Luís Fernando Veríssimo

    AK: Que interessante… um abraço.

  • Thiago Ferreira

    André. Perfeito seu comentário. Está mais do que na cara que o caso é de “dinheiro”. Aliás, sempre que o SPFC, proclama suas “estratégias”, trazendo todos os jogadores sem “custo”, (ahaha) todo mundo acredita.
    O Guinazu, é mais um daqueles, que virão como os outros, isto é, pelos lindos olhos do Juvenal, ou pelo espetacular “Refis”, das estrelas.
    Me engana que eu gosto.
    Só não entendo, como um clube que contrata todos os jogadores a custo “zero”, conseguiu construir uma divida de 143 milhões até dezembro de 2008. Hoje deve estar pelo menos mais uns 50 milhões acima, uma vez que não ganhou nada este ano.

  • André, isto é um problema dos clubes brasileiros, o relacionamento entre clube e jogador.
    Outro problema a ser considerado é o baixo preço pago na venda de um jogador brasileiro para o exterior (e esta é uma das causas).
    Em minha opinião, isto se deve ao altíssimo risco que o jogador brasileiro leva ao clube. Fiz um post sobre isto em meu blog, no endereço: http://professorscarpin.blogspot.com/2010/01/jogador-brasileiro-produto-de.html

  • Cleder

    Guiñazu quebra o silêncio e fala de permanência no Inter
    Argentino evitava dar declarações para a imprensa desde episódio com o São Paulo

    Guiñazu garantiu à torcida colorada que fica no Beira-Rio (Crédito: Vipcomm)
    LANCEPRESS!

    O grupo do Internacional se reapresentou na tarde desta segunda-feira e, após um longo período de silêncio, o volante Guiñazu falou sobre a polêmica da saída do clube.

    – O torcedor não tem com que se preocupar, ainda mais aqueles que me conhecem. Vai ser difícil me tirar daqui de dentro – afirmou o argentino.

    Relembre o caso

    O volante ainda aproveitou a ocasião para desmentir boatos de que estaria descontente no Internacional e reiterou que seu modo de atuar não vai mudar:

    – Nunca falei que estou insatisfeito. Isso me doeu muito quando li e escutei as pessoas falando. Não vou tirar o pé da bola. Sempre me doei ao Inter e vou continuar assim.

    A polêmica começou em dezembro, quando veio a público uma procuração assinada por Guiñazu que autorizava o agente Fifa Fabiano Sarmento a receber propostas do São Paulo. Desde então, a diretoria colorada vem reforçando que não abre mão do capitão para 2010.

    Nesta segunda-feira, foi a vez de Guiñazu dar um ponto final em todo o disse me disse.

    – Deixei a procuração porque eu trabalho dentro de campo e eles fora. Mas se criou uma revolução. Quando voltei da Argentina eu parecia um fugitivo. Foi até cômico. Quando tive proposta dos Emirados Árabes também assinei uma procuração, mas ninguém ficou sabendo – concluiu o argentino.

MaisRecentes

São Paulo joga, Corinthians soma



Continue Lendo

Sqn



Continue Lendo

Gato



Continue Lendo