CAIXA-POSTAL



No momento em que o Barcelona (2 x 1 no Estudiantes de La Plata: Boselli, Pedro e Messi) conquista o Mundial de Clubes da Fifa, vamos aos temas da semana:

David escreve: Nunca consegui entender as regras que envolvem a responsabilidade dos clubes sobre a segurança nos estádios de futebol em que mandam seus jogos, sendo que os “seguranças” são da PM e os próprios estádios em si muitas vezes nem são de propriedade dos clubes. Como pode um clube garantir que a PM faça bem a sua função? Como pode um clube garantir perfeitas condições de segurança dentro de um estádio público? Se a prefeitura abre um Pacaembu em condições ruins, ela pode ser punida? Se a PM não faz bem o seu trabalho, pode ser punida? Qual a razão de não termos nos estádios seguranças pagos pelos clubes, brutos e de tamanho armário direcionando torcedores aos seus lugares, dando patrulha nas arquibancadas e garantindo que os baderneiros sejam pegos no ato? Não seria essa a forma mais justa de responsabilizar os clubes?

Resposta: As normas fazem parte tanto do Código Brasileiro de Justiça Desportiva quanto do Estatuto do Torcedor, que fala em “responsabilidade solidária de entidades e seus dirigentes (…) independentemente da existência de culpa…”. Vale lembrar que o Estatuto do Torcedor é Lei (10.671, de 15/5/2003). Os clubes que mandam seus jogos em estádios públicos são consideradas as entidades organizadoras desses jogos, e portanto têm as mesmas responsabilidades dos clubes que mandam jogos em estádios particulares. A questão de quem faz a segurança dos estádios de futebol é interessante. Em tese, seria realmente melhor que ficasse totalmente a cargo dos clubes. Mas, além das Tropas de Choque da PM, ninguém tem o necessário know-how. Seria perigosíssimo deixar a tarefa nas mãos de pessoal não treinado.

______

Luiz Fernando escreve: Mesmo com esta punição (ao Coritiba) imposta, é ela realmente adequada para o que aconteceu? Pergunto isso porque me parece pouco educativa: não impede que os maus torcedores que participaram daquilo no Couto Pereia continuem acompanhado o time (seja viajando, seja pela tv), se reunindo com outros “torcedores”, tendo o futebol como algo presente em suas vidas e uma “causa” (no caso o time) para criar mais confusão naquele período. Creio que o mais correto seria que o clube fosse suspenso das competições por uma temporada. Sei que é uma suspensão pesada e que pune severamente os bons torcedores, mas me parece a única forma de afastar o futebol do foco da vida daqueles outros, para que fossem dar mais atenção ao seu trabalho, família, etc; e voltassem depois de um ano, quem sabe, mais sensatos e dando o valor real que um esporte competitivo deve ter na vida de um torcedor. Qual a punição que lhe pareceria ideal?

Resposta: Interdição do estádio para todas as competições (não faz sentido que problemas de segurança só impeçam um time que jogar em seu estádio num determinado torneio), até que as falhas sejam corrigidas; prisão dos vândalos e punição esportiva ao clube.

______

Carlos Alberto: Você concorda com o técnico do (Cesar) Cielo, que disse que ele é o melhor nadador velocista da História?

Resposta: Essa pergunta apareceu nos comentários do post abaixo. Eu acho que os títulos e os recordes do Cielo são indiscutíveis e representam um claro domínio. É o primeiro nadador a terminar uma temporada como campeão e recordista mundial dos 50 e 100 metros livre. Falar em “melhor da História” é sempre algo polêmico, mas é difícil discordar dos argumentos. Acima de qualquer coisa, Cesar Cielo é um fenômeno.

______

Antonio escreve: André, o que acontece se dois times que terminaram a fase de grupos em primeiro lugar se encontrarem nas quartas de final ou nas semifinais da Liga dos Campeões? Qual é o critério para ver quem joga em casa?

Resposta: Essa também pintou nos comentários. A partir das quartas, o sorteio decide a ordem dos jogos. A cada confronto, o time que é sorteado primeiro fica como mandante no jogo de ida.

______

Obrigado pelas mensagens. Até o próximo sábado.

(e-mails para a CP do blog: akfouri@lancenet.com.br, ou clique no link abaixo da foto)

“Agora você tem de checar todos esses diferentes portais, apenas para ser rejeitada por sete tecnologias. É exaustivo.”

Mary, em “Ele não está tão a fim de você”.



  • Fabio Zardo

    André… veja este video, torcedores do Fluminense invadindo o campo ANTES da pancadaria… sabe o que o procurador-atleticano-que-odeia-o-Coxa falou? “acho que eles invadiram para se defender”!

  • Fabio Zardo
  • Rejane

    Esse final de semana começou muito bem com o fofo e emocionado Cielo batendo o recorde nos 50 metros livres e terminou muito bem com o elegante e emocionado técnico Guardiola sendo Campeão do Mundial de Clubes da FiFA! Até que enfim o Barcelona ganhou!

    André, gostei da frase do filme da semana! Agora o filme que estou curiosa para ver é The Blind Side (O Lado Cego) que conta a história do jogador de futebol americano Michael Oher! Se for parecido com os filmes Rudy e Duelo de Titãs então vale a pena assistir!

  • Anna

    Ainda não sei se Cesar Cielo é o melhor da História, mas está bem próximo por causa dos resultados. Esse recorde de 21s91 foi simplesmente sensacional. Eu não vi o filme, mas li o livro, que foi escrito pelo roteirista da série Sex and the City. Muito legal! Abraço, Anna

  • Carlos

    Primeiro, e ainda o maior de todos, foi o Corinthians.

    Depois foi o São Paulo (com muita, mas muita sorte mesmo…).

    A seguir, o Inter (mediocremente).

    Vieram o Milan…

    O Manchester…

    Agora chegou a vez do Barcelona, o mais novo campeão mundial, sexta agremiação a atingir o topo do mundo.

  • Filomeno Matias

    Senhor André Kfouri quero saber o seu ponto de vista sobre a mídia que chamou de “mão de Deus” ao gol de Maradona contra a Inglaterra; e esta mesma mídia endemoniou a mão de Henry na jogada que resultou no gol classificativo da França à Copa da África do Sul.

    AK: “A mídia” é uma expressão muito ampla, não acha? Seria melhor especificar sobre quem você está falando. De qualquer forma, acho que uma diferença entre os dois casos é a “qualidade” dos replays. Para muitos, a imagem de Maradona é duvidosa. A de Henry é claríssima. Um abraço.

  • JOSÉ

    ATÉ QUE O OS FILHOS DO INTER JOGARAM MAIS OU MENOS BARCELONA E ESTUDIANTES, MAS UM DETALHE PARA AMBOS O INTER ESTA NA COPA LIBERTADORES CUIDADO BARÇA E PINCHAS.

  • Marcos Vinicius

    Só pra constar:

    Quem chamou o gol de mão do Maradona como “La mano de Dios” foi o próprio Maradona,não a mídia.

    E a imagem do gol do Maradona é tão clara quanto a do gol do Henry.Acho até que era muito mais difícil pro árbitro o lance do francês do que o do argentino,pois no gol do Henry o árbitro teve a sua visão do lance encoberta por vários jogadores que estavam entre a jogada e ele,enquanto no gol do Maradona a bola veio pelo alto.Logo,não havia ninguém que atrapalhasse sua visão do lance.

    Mudando de assunto:

    Vou postar novamente um comentário que estranhamente não foi aprovado,visto que não tinha nada de mais em seu conteúdo:

    O “maiô tecnologico” foi proibido pela FINA para as próximas competições.É unanimidade entre os atletas que ele ajuda(e muito)nos tempos realizados pelos mesmos.
    Se o dito maiô ajuda na quebra de recordes,vc não acha que os atuais recordes serão mais dificeis de serem quebrados,podendo perdurar durante muito tempo?

  • Filomeno Matias

    Sr. André desculpa-me a insistência no termo “mídia” já que na ocasião todos os veículos de comunicação no mundo (menos os da Inglaterra, é claro) exaltaram o lance do Maradona como um “golpe genial”. O próprio Maradona (até hoje) se vangloria de ter marcado o gol com a mão e se vangloria até de ter participado da conspiração do doping à seleção brasileira… Então creio que a questão não reside somente na clareza dos replays: a mídia usa (lamentavelmente) dois pesos e duas medidas. Aliás os fatos não são isolados. Em 1986 (se a memória não me atraiçoa) o Benfica de Lisboa disputou a final da Copa Uefa com o Paris Saint Germain da França e os portugueses ganaharam por um (1) a zero (gol de mão do angolano “Vata”) a mídia francesa esbravatou e até o então Primeiro Ministro francês (jacque Chirac, que depois tornou-se Presidente) soltou uma pérola: “vocês foram heróis, mas a mão do homem preto não permitiu a vossa consagração”. Neste caso de portugueses e franceses a mídia da época (européia principalmente) não foi nada generosa com o “pobre” Vata, já com o Maradona…

    AK: De novo: não sei o que é “a mídia”. Você pode estar se referindo à maioria dos comentários que leu ou ouviu, mas não há uma organização chamada “a mídia”, que coordena o que será dito/escrito sobre determinado assunto. Vou insistir, também, na diferença de “clareza” dos lances. O replay da jogada do Maradona não pode ser comparado ao replay do lance do Henry. Suspeito que se os dois episódios acontecem hoje, o tratamento a ambos, por parte de quem se importa com resultados limpos, seria o mesmo. Um abraço.

  • Filomeno Matias

    Sr. André:
    Se a diferença está na clareza dos lances porque então os veículos de comunicação fizeram tanto eco enaltecedor à “mão de Deus” de Maradona, numa clareza alusão de que ao ter marcado o gol com a mão ele agiu genialmente? Desculpa-me a insistência, mas independentemente da sua resposta prometo não tocar mais nesse assunto.

  • Edouard Dardenne

    Cara, eu tenho uma dúvida. De vez em quando, alguém pergunta algo que absolutamente você não tem como saber. Coisas do tipo “porque a mídia no mundo todo deu tratamento diverso?”. Isso equivale a perguntar para você pq um jornalista no Azerbaijão pensou e falou alguma coisa. Por que você, nestes casos, não diz, simplesmente: ‘amigo, como é que eu vou saber?’. É essa a minha dúvida. Um abraço.

    AK: Bom… nesse caso, a pergunta foi sobre minha opinião. Apenas tentei responder. Um abraço.

  • Raphael Silva

    André, com respeito a segurança interna dos estádios, vejo a questão de forma diferente. Principalmente, tendo uma visão pós 2014. Semana passada, li algo sobre a reforma do Morumbi comentando que provavelmente, depois da copa, o ingresso terá valor médio por volta de R$ 70,00.

    Levando isso em conta, não será mais agradável ao público (e + coerente), ter seguranças treinados e bem remunerados, ao invés de truculentos PM’s do Choque fazendo a orientação dentro do estádio e mantendo a ordem? Por falar em Copa, quem é responsavel pela segurança e organização dentro dos estádios durante ele? A Policia local?
    Abraços;

    AK: A questão não é o que é mais agradável ou coerente. É quem tem a capacidade de fazer o trabalho de segurança nos estádios. Um abraço.

  • Filomeno Matias

    É lamentável como o estress da vida urbana atrapalha o entendimento dos outrosou para com os outros e caímos na tentação de sermos os donos da razão, da verdade e do saber!!! Frequentar uma página da internet ou um blog e esperar que tudo gravite ao entorno do nosso umbigo é muito pretensionismo e este pretensionismo é ainda maior quando não entendemos absolutamente nada do início da questão ou quando estamos limitados pela pretensão de tudo saber e, portanto, tudo ter de ser de acordo com a nossa vontade! Pessoalmente antes de criticar asperamente alguém primeiro me questiono sobre o real entendimento do alvo da minha crítica e procuro ser o mais construtivo possível para que na eventualidade de eu estar certo possa ajudar o outro a reflitir. E o que eu solicitei ao Sr. André Kfouri foi um ponto de vista e não a decifração do pensamento de alguém no Azerbaijão. Muito obrigado sr. André pela sua paciência e pelo profissional competente que o sr. É.

  • Filomeno Matias

    É chocante o vandalismo que ocorreu no Couto Pereira! Mas o caso deveria ser analisado em escala mundial já que não foi uma situação isolada. Tem havido índices crescentes de violência nos estádios de futebol na Ásia, em África, na América do Sul e na Europa; só não estou bem informado em relação a Aceania. No Velho Continente parece que a situação é mais dramática já que toma contornos ideológicos, pois são os movimentos neo-facistas e neo-nazistas a aproveitam o que deveria ser o belo espetáculo de futebol para fazerem suas demonstrações de força e, não raro, hostilizam certos jogadores de acordo com a origem étnica destes. A Europa oriental – que raramente aparece nos nossos noticiários – tem “volumes” marcantes de agressividade ideológica e o crescimento da extrema direita na Europa (de uma forma geral) tem tido sua cota parte no futebol também (infelizmente). Então está mais do que na hora de a FIFA analizar esta situação com mais profundidade, pois a violência nos estádios tem várias conotações.

  • Edouard Dardenne

    Filomeno, a sua pergunta para o AK apenas me chamou a atenção para uma situação recorrente neste Blog. Eu não pretendi fazer referência expressa ao seu caso porque, se assim fosse, eu teria sido mais assertivo e direto.
    Porém, se costuma frequentar o Blog, seguramente já viu gente inflamada perguntando ao titular por que a ‘imprensa’ bairrista não tratou de alguma transferência de um determinado jogador, ou por que a ‘imprensa’ não deu a mesma atenção a um episódio de erro de arbitragem que envolveu determinado time do NE, ou por que o Dentinho não foi convocado para a seleção brasileira sub-20 (perguntam e perguntaram a ele, AK, e não ao técnico).
    No mais, nada há, em meu comentário, que seja sintoma de uma vida urbana estressada. Em um comentário que não faz qualquer afirmação categórica, e tampouco menospreza opiniões alheias, mas apenas questiona comportamento genérico, não há um só traço de pretensão ou indicação de que tudo sei, ou, ainda, de que o mundo orbita o meu umbigo.
    Saudações.

  • Filomeno Matias

    Edouard: Peço-te mil desculpas! A princípio foi este o entendimento que tive da sua mensagem, mas quando li a resposta do dono do blog dizendo que quis apenas dar uma resposta a uma solicitação de opinião, então reverti completamente o meu entendimento inicial. Mais uma vez peço desculpas também ao dono do blog e parabenizo-te, Edouard, pela forma elegante como levaste-me ao real entendimento do contéudo da sua mensagem.

    Saudações.

MaisRecentes

São Paulo joga, Corinthians soma



Continue Lendo

Sqn



Continue Lendo

Gato



Continue Lendo