PROFESSORADO DA BOLA



Reportagem publicada no Lance! de hoje analisa a chegada do técnico Jorge Fossati ao Internacional.

O uruguaio, campeão da Recopa e da Copa Sul-Americana 2009 com a LDU, virou alvo do clube gaúcho a partir do susto causado pelas pretensões financeiras de Vanderlei Luxemburgo.

É difícil chamar Fossati de “técnico estrangeiro”, da forma como se faz com treinadores de outras nacionalidades que só olham o futebol brasileiro pela TV e desembarcam por aqui para trabalhos, geralmente, ruins (ver Passarella, Daniel; e Matthaus, Lothar).

Entre 1988 e 90, Fossati foi goleiro do Avaí e do Coritiba (por isso fala português). Ele pode não conhecer a entidade chamada Gre-Nal (prepare-se…), mas não deve estranhar nossa maneira de viver o futebol.

Sua chegada é diferente e interessante, mesmo que seja apenas por agregar um novo nome ao revezamento de técnicos promovido pelos clubes brasileiros.

E não deixa de ser providencial, já que o Inter terá pelo menos um adversário equatoriano (Deportivo Quito, com a possibilidade do Emelec ser o outro, se passar pelo Newell’s Old Boys na pré) na fase de grupos da Libertadores.

As outras mudanças:

Atlético Mineiro – mais um clube que contratou Vanderlei Luxemburgo pelo técnico que ele pode ser, mas não foi nos últimos anos. O risco é tão alto quanto o investimento.

Bahia – volta ao trabalho de Renato Gaúcho (no mercado desde setembro, quando deixou o Fluminense), num patamar que está certamente abaixo do que ele ocupava. Pode ser um recomeço.

Grêmio – se o Avaí (sexto lugar) foi um dos destaques do BR-09, Silas merece a mesma qualificação como técnico. No Olímpico, ele entra no inevitável estágio em que boas campanhas são exigidas, ninguém dirá que ele foi “uma surpresa agradável”. Silas parece pronto.

Santos – Dorival Júnior foi uma aposta certeira do novo comando do clube. Ele tem o hábito de montar times competitivos com elencos que não oferecem tanto, e ainda fará seus melhores trabalhos. Não havia nome melhor.

Vasco – sim, teria sido melhor manter Dorival. Mas o Vasco também acertou em seu movimento ao trazer Vágner Mancini, que, um dia, não aceitou trabalhar em São Januário por não se considerar suficientemente preparado. Nem todo mundo é capaz disso.

______

Se você ainda não sabe:

* Cuca renovou com o Fluminense por um ano. Do jeito que 2009 acabou, teria sido um grande erro interromper o trabalho.

* Vão mal as conversas entre o Flamengo e Andrade, que declarou que “parece que querem fazer uma proposta para eu ir embora”.



MaisRecentes

Vencedores



Continue Lendo

Etiquetas



Continue Lendo

Chefia



Continue Lendo