PACOTE DE GOLS



No começo da temporada, depois que Corinthians e São Paulo contrataram seus camisas 9, um dirigente tricolor foi questionado sobre qual deles era melhor. Respondeu o seguinte:

“Para vender camisas, o Ronaldo. Para fazer gols, o Washington”.

Claro que a frase tem muito de provocação (e que fique mais claro ainda que não a reproduzi para estimulá-la, como se verá) e algo de futurologia furada, pois apostava que Ronaldo não teria o rendimento que teve em campo. Na metade do ano, por exemplo, a declaração era um gigantesco tiro pela culatra.

No final, ela acertou em relação à produção do centroavante são-paulino, que é o tema central deste post.

Não era difícil prever o que aconteceria com Washington no Morumbi. É só lembrar do que ele fez pelas últimas camisas (brasileiras) que vestiu:

2000/2002 – em 50 jogos pela Ponte Preta: 34 gols.

2003/2004 – em 38 jogos pelo Atlético Paranaense: 34 gols.

2008 – em 28 jogos pelo Fluminense: 21 gols.

O ano de 2009 não foi fácil para ele, porque não foi fácil para o São Paulo. Além da óbvia transição após a troca na comissão técnica, o clube teve de lidar com problemas internos.

Quem não se lembra de uma frase de Washington, após uma vitória pelo Campeonato Brasileiro: “Hoje o time ganhou porque foi mais irmão, mais companheiro”. É lógico que quem é recém-chegado sofre mais.

Alguns jogadores sabiam que não estavam nos planos do clube para o futuro, e se sabia que o clube não estava nos planos futuros de alguns jogadores.

Extra-oficialmente, Washington foi incluído no primeiro grupo. Perdeu o lugar no time em determinados períodos. Mas não agiu com se estivesse no segundo.

Os 32 gols marcados na temporada (em 57 jogos) deveriam ser a primeira e última análises sobre seu trabalho.

A diretoria acertou ao renovar o contrato de Washington, atendendo a pedidos de companheiros e ignorando as crises de parte da torcida que não tolera uma bola mal dominada.

Nenhum time pode se desfazer de 30 gols por ano. A não ser que traga alguém que faz mais.



  • Só eu gostaria do Washingol no Corinthians? Sempre gostei dele, desde a época da Macaca. Passar pelos problemas de saúde e retornar sendo artilheiro e quase campeão (Atlético-PR) aumentaram ainda mais minha admiração pelo “Coração Valente”!

    Muito feliz seu texto, André… Washingol demonstrou muito mais que o simples “profissionalismo” (que, ao meu ver, não é virtude alguma e sim obrigação!).

    Mesmo sabendo que era (na época) carta fora do baralho… mostrou que tem caráter e brio para reconquistar seu espaço, dando o melhor de si pela camisa que estava vestindo…

    Coisa de guerreiro, de quem não tem caminhos fáceis na vida… e inventa novos…

  • Claudio

    Sempre comento com meus amigos cruzeirenses que se esse cara estivesse no nosso ataque, com essa média de gols, o Cruzeiro seria campeão brasileiro e da libertadores.

    Veja bem, o Cruzeiro, na minha opinião, é o time que mais sabe lidar com a bola até o momento em que tem que acionar seus atacantes. Quando isso é feito, os atacantes não correspondem com futebol praticado até ali.

    Não pela categoria, mas pela eficiência. E analisando os números do Washington, acho que era a peça que faltava no Cruzeiro (sem menosprezar o Kleber, que infelizmente não esteve em condições físicas durante todo o campeonato.

  • Sempre admirei o Washington. Mais pela pessoa do que pelo jogador.
    O time do são paulo tinha algumas laranjas podres, que tentaram cozinhar ele, e mesmo assim você nunca viu ele chutando o balde, criando confusão ou algo do tipo, estava sempre lá, fazendo seus golzinhos (e perdendo o triplo deles), mas sempre que teve oportunidade ele honrou a camisa do São Paulo, por isso fiquei feliz com sua renovação.

  • lucas scussel

    Tenho certeza que se a bola chegar cada vez mais e principalmente com qualidade lá na frente ano que vem o W9 fará mais gols!

  • leonardo atleticano

    Matador, bola em condições de guardar ele guarda, não precisam cobrar mais nada, nem devem, 98% não fazem nem isso. Precisa de um esquema que lhe ajude, laterias que saibam centrar e meias com passes verticais, se ele precisar armar o time ou cair pelos lados, sua média cai de 09 para 04 fácil. Não é versátil, mas é bom naquilo que faz. O problema para ele, é que ele sempre é contratado com status de craque, e craque ele não é. Ele é um Dadá melhorado, faz gol de tudo quanto é forma, mas sempre da umas caneladas. Eu queria para o meu time.

  • André,

    não concordo com a última parte: “… que não tolera uma bola mal dominada. Nenhum time pode se desfazer de 30 gols por ano. A não ser que traga alguém que faz mais.”

    Nos anos anteriores, não tínhamos alguém que fizesse 30 gols no ano. Mas tínhamos um centro-avante que, quando não marcava, deixava os companheiros em condições de fazê-lo. Vide a época do Aloísio.

    Concordo com o Fell, quando ele diz que “Passar pelos problemas de saúde e retornar sendo artilheiro e quase campeão (Atlético-PR) aumentaram ainda mais minha admiração pelo “Coração Valente”!”. Também admiro ele, mas eu prefiro alguém que saiba dominar uma bola, porque se, além de fazer 30 gols, o cara colocar 10 vezes seus companheiros “em condições de”, aposto que teremos pelo menos mais uns 2 gols (a cada 10x).

    Tenho pra mim que o Washington é o Inzaghi brasileiro: não sabe dominar uma bola, só faz o torcedor passar nervoso, mas é só botar na área que ele manda pra dentro.

    Sei lá, eu penso assim.

    Vamos fazer o seguinte, Fell: trocamos o Ronaldo pelo Wash, ok? Hehe.

    Abraços!

  • Eduardo Pieroni

    O Washington é um bom reserva para o Fenomeno!

  • Guilherme Gios

    Belo texto André.

    Se pegar meus comentários aqui, ou mesmo lembrar do meu nome, verá que sou são paulino. Vou à vários jogos, e não canso de repetir entre meus amigos: a pior parte do futebol brasileiro não é a cartolagem safada, não é o STJD que só se intromete para atrapalhar e nem a juizada que erra todo domingo e quarta e para todos os lados. O pior daqui é a torcida, que xinga meio time aos 5″ do primeiro tempo, no primeiro passe errado, aquela que se cala quando o time não joga bem e só acende durante os 10 minutos após os gols. Aqueles que enchem o estádio e o destróem em caso de frustração.

    O Washington não é o Careca, não é o Luis Fabiano. Mas me lembro quando você escreveu que ele era que nem algum pivô do basquete, põe lá e contabiliza os pontos (gols). E ele tem vergonha na cara. Coisa que muito brasileiro babaca e mal acostumado não enxerga e só vai no estádio atrapalhar quem está lá. Burrice.

    Vai São Paulo…

  • Raphael Silva

    Qnt’s gols fez o Ronaldo no ano?

  • Massara

    AK,

    Modesta opinião sobre a relação de Washington com a bola: ele sabe empurrá-la para dentro do gol, mas não sabe fazer mais (quase) nada com ela.

    Não gostaria de tê-lo no meu time.

    Abs.

  • Massara

    (faltou a justificativa no comentário anterior)…

    Esclareço: porque o futebol de hoje demanda mais dos jogadores do que se poderia exigir pela sua própria posição. Tal como o meia tem que marcar e o volante tem que saber sair jogando, o mínimo que se espera de um centro-avante é que saiba dominar bem uma bola, fazer o pivô, servir os companheiros etc.

    Abs.

  • Waldir Junior

    Esse ano é bem possível ele vender masi camisas tb, já que ele ficou no clube, boa parte, pelo pedido da torcida…

    Não tanto qto a do Ronaldo, mas aposto q vende mais que um atacante “normal”.

  • Willian Ifanger

    O maior problema do São Paulo nunca foi seus atacantes (nem o Borges) mas sim um time que não conseguia fazer a bola chegar em condições pra esse povo finalizar.

    Ainda bem que ele ficou……não está sobrando atacantes no mercado.

    Aliás, pelo visto, você terá muito trababalho esses próximos meses atualizando as transferencias…..

  • Luanderson

    não vi jogar. me indicaram e fui ver videos.pelos videos, cada gol, classe, tranquilidade….me fale sua opinião sobre dennis bergkamp?

    AK: Outro craque. Um abraço.

  • Anna

    Gosto muito do Washington, mas Ronaldo ganhou um título com o Corinthians. Para mim, foi a melhor contratação, mas fico feliz que o São Paulo tenha renovado com o Washington. Ele manda muito bem!

  • ZECA

    A conta da Placar (chuteira de ouro) mostra outra conta:

    Washington 32 gols em 64 jogos que dá 0.5 gol/jogo
    Ronaldo 23 gols em 46 jogos que dá os mesmos 0.5
    gol/jogo

    Então o W9 marcou o mesmo número de gols/jogo e não ganhou título e nem vendeu camisas… continuo preferindo o fenômeno (e olhe que eu até gosto do W9)

    AK: A declaração do dirigente são-paulino aparece no post apenas para ilustrar. Não deveria haver comparação entre os jogadores citados. Um abraço.

  • Marcelo Coelho

    Futebol não se mede em números.

    Ronaldo Angelim só fez um gol no Brasileirão. Val Baiano fez 17.
    Zinho ganhou 5 campeonatos brasileiros, Rivelino nenhum.
    Viola, ganhou uma copa do Mundo, Zico nenhuma.
    Túlio está com quase mil gols na carreira. Pouco menos que Pelé.

    Um jogador que fez 32 gols na temporada, fez 9 gols a mais do que o que fez 23.

    Cada um interpreta os números como quiser, no futebol, números dizem muito pouco. Pelo menos eu me importo pouco com estatísticas.

    Abraço a todos

    AK: Um número, o de gols, faz toda a diferença do mundo para um centroavante. Um abraço.

  • Carlos Futino

    Completament off-topic, mas eu tinha que comentar:
    Nas últimas duas seções de comentários vieram perguntar de Lothar Mathaüs e Dennis Bergkamp como “craques de antigamente”. Acho que nem quando os primos adolescentes da minha esposa insistem em me chamar de “senhor” eu me sinto tão velho quanto vendo isso…

    AK: Bem-vindo ao clube. Mas reconheçamos e elogiemos o interesse por quem foi craque. Um abraço.

  • Marcelo Coelho

    André,

    Prefiro que o atacante do meu time faça 32 gols do que 23.
    Mas acho que QUANDO os gols são marcados e não QUANTOS são marcados é que fazem toda a diferença.
    Três gols no rebaixado Sport na última rodada valem muito pouco.
    Um gol contra a LDU na final da Libertadores vale um absurdo.
    Dois em final de Copa transformam craques em mitos.
    Túlio tem muito mais gols que Ronaldo, isso faz alguma diferença?

    Em tempo, acho o Washington um baita atacante.

    Abraço
    PS: Tenho outra concordância com você. Flamengo é hexa.

  • Alexandre Reis

    André, eu posso dizer que sou da velha guarda, então atacante pra mim tem que fazer GOL. E isso o Washignton faz.

    Esse ano assisti ao jogos do Mengão e sempre pedia a mesma coisa:

    Joga a bola na area, uma o Imperador vai empurrar pra dentro.

    Em um nivel abaixo p Washigton é assim, mande as bolas lá e logo ele ira guardar alguma.

    E tem mais:

    Jogar futebol é uma coisa, fazer GOL é outra coisa totalmente diferente.

    Ai quando aparece um cara com habilidade e cheiro do gol, nascem os Gênios da area.

    Abs

    Alexandre Reis

  • Alejjandro, não troco o R9 nem por toda ‘infraestrutura’ sensacional do SPFC…

    Podem pegar no pé dos corintianos, falar o que quiserem (com ou sem razão… por exemplo: não ter um estádio digno é realmente uma vergonha, para um clube como o Corinthians), enfim… azucrinarem nossas vidas…

    Mas ter o privilégio de assistir um dos 5 melhores jogadores de todos os tempos em seu time, mesmo fora de forma, está sendo algo mágico…

    Imagine o Senna sendo seu motorista particular, guiando sua limousine SEM aparelho de som, pois você tem o Pavarotti cantando ao vivo… enquanto você posa para Van Gogh (que está pintando, em uma tela 4×3, seu rosto para colocoar no RG), sorvendo um Don Pergignon Rose ao lado de Monica Bellucci… (ok, dessa não escapo…. próximos 2 meses dormindo no sofá!)…

  • Alejjandro

    É verdade, Fell… só trocaria o Pavarotti pelo Ed Motta… E a Mônica pela minha patroa, lógico! (escapei do sofá, hehehe!!!)

    Grande abraço!

  • Marcel Souza

    Fiquei feliz pela permanência do Washington. Ele mostrou que não tem sangue de barata e na minha opinião deu a volta por cima dentro de campo. Espero que 2010 seja mais feliz ainda pra ele e pra nós Tricolores!

    Que ele bata seu recorde de gols no ano e mais importante, seja campeão.

  • Anna

    Soube pelo twitter que é vc e Mauro Cezar Pereira… Não tô vendo, tentarei ver a reprise!

  • Marcio Tadeu Gomes

    De qualquer forma, esse dirigente do São Paulo foi infeliz ao dizer isso. Não estou desmerecendo o jogador que o Washington é, mas o que adiantou ele fazer 32 gols no ano se não ajudar a equipe do São Paulo a ser campeão de nada, ou vão me dizer que o São Paulo entrou nos campeonatos apenas para “lucrar” ou conquistar vagas em torneios.

    Como Corinthiano e a maioria de sua torcida, duvidamos da capacidade do Ronaldo, que nos fez pagar a lingua em relação a sua condição física e atletica, que não pode ter sido a ideal, mas foi acima da média perante muitos atacantes dos clubes do Brasil.

    Ele jogou pouco, fez os gols necessários, vendeu muita camisa e conquistou dois títulos em 2009.

    Vamos cobrar o que de um jogador assim…

    Infeliz foi o dirigente do São Paulo, que podia ter pensado antes de falar. Seu jogador fez mais gols, mais ajudou ao clube a ganhar que titulo???

  • Gilson

    André boa tarde!
    Sei que não é o tema deste tópico, mas não resisti e preciso perguntar…
    Voce sabe quais critérios são usados nos julgamentos do “STJD”?
    Ontem vi na internet que no caso dos jogadores MAURICIO e OBINA, o primeiro pegou 3 jogos e o segundo 2 jogos. Dá pra entender o que se passou na cabeça dos “senhores do STJD”. Como é que dois atletas do mesmo clube brigam entre si e ganham penas difrentes? Será que é calculado a força do golpe aplicado? Ou é pelo nome do jogodor? Será alguém pode explicar qual a lógica que estes “senhores” usam?

  • Nick

    André, só faltou falar que a média de gols do Ronaldo na temporada 2009 foi quase 10% superior à do Washington.
    Ronaldo: 23G 38J – Média = 0.61
    Washington: 32G 57J – Média = 0.56
    Abraço
    Nick

  • Comparar washington com ronaldo é covardia.
    Washington é um bom centroavante. Ronaldo é um dos melhores jogadores que ja pisou num gramado.
    mas tem um cara que eu vi jogar, que pra marcar gol era infinitamente melhor que qualquer um dos dois citados:
    Romário
    Pra mim, nenhum jogador depois de pelé chegou a ter metade do senso de área e de oportunismo do que o baixinho.

  • Anna

    SC facts: Ayrton Senna, o melhor da História. Eu já sabia. Ronaldinho, o melhor da década. Eu já sabia tb. Ótimo programa! 😉

  • Cesar

    O final diz tudo, André: se puder se desfazer dos 30 gols do Washington no ano, então contrate alguém que faça mais. O que é coisa difícil, principalmente no mercado brasileiro. Boa a renovação, para o tricolor e para o Washington, que deve ter um ano melhor, pois estará mais adaptado e a torcida finalmente o está tratando de forma justa.
    Quanto à molecada perguntando sobre quem é o Bergkamp e o Mathaus, só um comentário: sensacional! Pena que não viram (com a devida consciência, pelo menos) o Romario em 1994…
    Abs!
    Cesar

  • Anna
  • Rejane

    Olá André!
    O São Paulo vai tentar contratar o Fernandão jogador do Goiás? Se que o Goiás vai liberá-lo?

  • Anna

    André, se não puder botar o link do JS no blog do Lancenet, não tem problema. Só queria que você lesse. Se não der, leia no meu blog mesmo porque botei a matéria lá. Estou de folga, vou aparecer no blog bem mais tarde. Abraço!

  • Ronaldo Baiano

    O comentario da Anna foi curto mas bem colocado. Como o assunto é Washington, por ser tricolor carioca gostei de sua passagem pelo fluminense e na realidade faltava era mais um ou dois jogadores para fazer parceria com ele e sou favorável que num elenco de 20 a 25 jogadores tenham os que saibam empurrar a bola pra dentro. Cada jogador tem suas qualidades individuais e como é uma equipe tem que ser somada cada qualidade dessa, tornando o time competitivo.

  • Arthur Coco

    Nao seria “faça” ao invés de ”faz” ao final do post?

    AK: Não.

  • alex

    Sou corintiano, mas tbm concordo que não tem como ficar sem um cara que faz 32 gols e joga sempre com muita vontade.Quem no mundo faz mais de 30 gols no ano em campeonatos competitivos? Quase ninguém!
    Outra coisa não é todo centroavante(ainda existe isso?) que é bom jogador, é apenas bom para marcar gols!!! Como foi Dario, Chulapa, Luizão!!! Não é sempre que se tem um centroavante como Careca, Bebeto ou Van Basten!!!

  • Erlandsson Oliveira

    André,
    Eu gostei da atitude do W9, mas, como sãopaulino, adoraria que não renovassem o contrato dele. Ele nunca é campeão de nada, fica sempre no quase… as vezes é melhor ter um Zinho, um Luizão… jogadores medianos, porém com perfis extremamente de vencedores.

MaisRecentes

Presente



Continue Lendo

Em frente 



Continue Lendo

Acordo



Continue Lendo