XAVI E PEP



Quando Xavi Hernández (tido na Espanha como “o melhor meia do mundo”) tinha cinco anos e jogava futebol numa escolinha de Terrassa, onde nasceu, seu pai o chamou para uma conversa.

Ele queria saber por que o filho era o único menino do time que não se mandava para o ataque, louco para fazer gols.

A resposta foi algo do tipo “se todos forem ao ataque, como a bola chegará lá?”.

Cinco anos de idade…

Aos dezenove, produto das categorias de base do Barcelona, Xavi amargava a reserva no time do coração.

Adriano Galliani, executivo do Milan, veio à Espanha e lhe ofereceu duas coisas: um salário oito vezes maior e a posição de titular no time italiano.

Xavi disse não. Só estava interessado em jogar no Barcelona.

O problema é que diziam que ele não podia atuar no meio de campo liderado por outro formando da escola do clube, pois os dois ocupavam o mesmo espaço.

Seu nome era Josep Guardiola.

Anos depois, Xavi é o motor do time que Guardiola comanda com uma fixação pelo controle da bola e, consequentemente, de tudo o mais.

A principal intenção do atual técnico do Barcelona é anular a interferência das casualidades. Guardiola não acredita em sorte, azar, nem em lances fortuitos, em que uma sequência improvável de eventos acaba em gol.

Uma de suas declarações na entrevista coletiva deste sábado: “Não quero ver um jogador meu driblar cinco adversários e fazer um gol. Não creio nisso. Quero que drible um e faça o gol, pois isso significa que algo foi construído antes. Se não existe jogo, não há gols. Uma grande estrela só rende ao máximo quando há jogo.”

Guardiola estava falando sobre a possibilidade de Leo Messi não jogar contra o Real Madrid. Nem Messi e nem Ibrahimovic estão confirmados no clássico.

E quando o técnico respondeu que só tomará a decisão final “amanhã”, pode não ter sido apenas mistério.

O Barcelona de Guardiola costuma treinar nos dias em que joga, especialmente em casa.

Neste domingo, tem treino ao meio-dia no Camp Nou.

O clássico começa às sete.



  • jean

    Corcordo plenamente, Xavi é o melhor meio de campo do mundo, e junto com Iniesta forma uma dupla incomparável no atual futebol mundial.

  • Anna

    Esse clássico é imperdível. Pararei o que estiver fazendo para vê-lo. Fiz um trabalho de VF com pauta pra matéria do Assaf sobre o superclássico. Xavi é nota mil! Foi o motor do time campeão europeu. Abraço, Anna

  • Rejane

    Os jogadores Messi e Ibrahimovic são as estrelas do time mas quando eles se machucam o técnico Guardiola tem outras opções tão boas que não deixam o esquema tático do Barça na mão!
    André, você é alto! Na entrevista com o jogador Daniel Alves deu bem para perceber a diferença de altura!
    Hey, e o Real Madrid? Qual é a expectativa do jogador KaKá na sua primeira disputa num clássico espanhol?

  • Cruvinel

    Como eu queria um Xavi no meu time… já pensou como seria o meio de campo do Flamengo?
    E essa a Espanha vai dá um trabalho nessa copa do mundo!

MaisRecentes

Gracias



Continue Lendo

Abraçados



Continue Lendo

A diferença aumentou



Continue Lendo