COLUNA DOMINICAL



(publicada ontem, no Lance!)

“EL LOCO” BATISTA

No dicionário do futebol, há um verbete que dá nome a uma jogada proibida. É aquele carrinho com uma das pernas um pouco mais alta (geralmente mirando o joelho do adversário), em que a bola é só um pretexto para tentar abreviar a carreira de alguém. Com um pouco de imaginação, percebe-se porque o movimento é chamado de “jacaré”.

Adilson Batista, técnico do Cruzeiro, levou a relação entre os répteis e o futebol a outra esfera. Ele criou um novo verbete, o “crocodilo”. Mas não é qualquer crocodilo. Pense num monstro, daqueles que você vê no Discovery Channel mas não tem idéia do tamanho. Seis metros, boca e barriga gigantescas, capazes de traçar um búfalo. Foi o que ele fez na noite de quarta-feira.

O Cruzeiro empatava com o Santo André, no Mineirão, em 2 x 2. Resultado que aumentava a invencibilidade do time no Campeonato Brasileiro, mas estava longe do ideal. Já nos acréscimos, Thiago Ribeiro completou um cruzamento de Jonathan. E Adilson se transformou no incrível Hulk. Passou, literalmente, por cima de quem tentou abraçá-lo, e disparou na direção de uma placa publicitária que estava perto da bandeira de escanteio. Lançou-se no ar, de cima para baixo, e afundou a pobre coitada com os pés. A placa ficou feia, mas Adilson poderia ter levado a pior. “Não aconteceu nada, mas poderia ter me machucado”, ele contou à coluna, por telefone. “Tinha uma mureta de concreto atrás da placa, que eu não vi e não acertei por pouco”. Dói só de pensar.

A história por trás da comemoração do gol que valeu a quinta vitória seguida do time mais quente do BR-09 é inocente. Adilson tem um relacionamento “fraturado” com uma parte da torcida do Cruzeiro, que discorda de tudo o que ele faz. Também não vive em harmonia com setores da imprensa de Belo Horizonte. “Eu gostaria que a torcida ajudasse mais nos momentos ruins. Mas isso é reflexo de um pessoal que entende mais de futebol do que eu, e acha que quem usa a camisa 7 só pode jogar na ponta direita”, diz. Mas a violência contra a publicidade estática não tinha endereço. “Foi uma coisa da emoção do momento, nada premeditado”, explica.

O Cruzeiro tem a melhor campanha do segundo turno do campeonato, com 29 pontos (7 à frente dos “vice-líderes” Flamengo e São Paulo). Está em processo de salvar a temporada com uma vaga na Libertadores de 2010. O feito já não é simples para qualquer participante. Menos ainda para quem teve de se levantar, com o campeonato em andamento, depois de perder a final da taça continental neste ano. A tabela das últimas rodadas é estimulante, apesar da longa viagem pelo calabouço, com jogos contra candidatos à Série B. Sem escalas. O Santo André já passou. Faltam Fluminense (C) e Sport (F). Encontros que podem produzir um lugar definitivo no G-4, e até, com sorte, deixar o Cruzeiro em distância de ataque ao título. Mas Adilson prefere olhar apenas para o que está perto. “Não dá para pensar em nada além do próximo jogo”, alerta.

Mas dá para pensar em novas comemorações. Ele avisa que o crocodilo está aposentado.



  • Matheus

    AK,

    Como cruzeirense que é, ele apenas extravasou aquilo que todos nós na arquibancada sentíamos.

    É impossível comparar a importância da partida, mas no instante me lembrei daquele 2×1 contra o São Paulo na Copa do Brasil de 2000.

    Agradeço pela coluna. Foi bom ler algo sobre o Adílson que não venha da imprensa de Minas. Não acredito na IUPST, mas se ela existisse, aqui em Minas teria fortes representantes.

    Abraço.

  • Anna

    Eu não vi a cena, mas ainda bem que ele não se machucou. O Cruzeiro está vivo na disputa, o que torna o campeonato ainda mais eletrizante na sua reta final. Bom domingo e tudo de bom, Anna

  • Willian Ifanger

    Foi espetacular mesmo…..mas ainda bem que ele aposentou. Imagina se algum jogador se inspira no “professor”?

    E se ele acerta aquela voadora na mureta, ia ficar uns 10cm menor.

  • Marcos Vinícius

    Adilson,quando jogador,era zagueiro.Chegou a ser campeão mundial de clubes pelo Corinthians,em 2000.O cara batia,e batia muito.Se a voadora que ele deu na placa de publicidade foi para extravasar a (justa)emoção que sentiu naquele momento,qual seria sua motivação para dar voadoras nas pernas dos atacantes adversários,em seus tempos de becão?

    Em tempo:
    Já disse e repito:na minha opinião,ao fim do brasileiro,o G-4 será formado por Palmeiras,Atlético-MG,Flamengo e Inter.Portanto,Cruzeiro fora do G-4.

  • Anna

    http://www.youtube.com/watch?v=xVEnb7QQdhY

    André, acabei de ver… Se quiser colocar o link na Coluna Dominical, fique à vontade. Abraço.

  • Rejane

    O Adilson Batista descontou na placa todo tipo de sentimentos: emoção, adrenalina, vibração e principalmente uma resposta para aqueles torcedores que de vez apoiarem o time no momento que mais precisa ficam de gozação e tendo um comportamento lamentável! Olha que o Cruzeiro foi Campeão Mineiro e finalista da Libertadores! Um time e um técnico desses merecem todo o apóio!

    André, bom feriadão!

  • Rita

    Perder final de Libertadores e se reerguer, não é fácil mesmo. Por isso que do TRI conquistado pelo SPFC, o de 2006 foi incrível. Tenho simpatia pelo Adílson e ninguém vacile porque o Cruzeiro tá vivíssimo.

  • emerson cruz

    Este crocodilo do Adilson, deve ter inspirado o Danilo hoje em Prudente a diferença é que este não atingiu placa de publicidade alguma e sim a perna esquerda do Jorge Henrique, que se estivesse apoiada no chão ai,ai,ai… Só o Heber Roberto Lopes mesmo para não expulsá-lo, e porquê??… Por pura dó de deixar os verdes com nove em campo. RIDíCULO!!!!!!!!!!!!!!

  • Anna

    Que jogaço entre Flu e Raposa! 3 a 2 pro tricolor! Virada épica, heroica do tricolor das Laranjeiras. Cuca não merece o que vive, nem tampouco Adilson. Só não concordo do jogador não comemorar gol quando faz no adversário, tipo Fred hoje. A torcida cruzeirense até o vaiou antes… Enfim!

  • Anna

    Botafogo e Fluminense em vitórias épicas. Palmeiras num empate que o deixa cada dia mais próximo do campeonato.Dei sorte nos jogos que vi e ouvi. Muito bom!

  • Marcos Vinícius

    Cruzeiro 2×3 Fluminense.O “time mais quente do campeonato”,do treinador “crocodilo”,perdeu pro desesperado lanterna do campeonato.

    Agora eu entendi pq vc não quer dar seus palpites pro G-4.

    AK: Meu palpite para o G4, publicado na edição de quarta-feira passada do Lance!, é exatamente (deixe-me repetir: EXATAMENTE) a situação que temos agora. Sobre o Cruzeiro, foram 5 vitórias seguidas, não sei se você viu. E não escrevi que o Cruzeiro ganharia do Fluminense. Você poderia escrever com um mínimo de lógica. Um abraço.

  • O Fred matou o jacaré…A tabela não foi tão generosa assim, André rsrsrsrsrs Abraço!

  • Marcos Vinícius

    Não costumo comprar o Lance.E não entendi o fato de vc publicar seus palpites no jornal e não no blog.
    E vc acha mesmo que não tem lógica eu dizer que um time chamado por vc de quente perder para o lanterna é uma gatomestrice furada?Amigo,palpites e opiniões são sempre alvo de comentários,sejam eles do seu agrado ou não.
    O que não tem lógica é vc dizer que eu postei seu palpite a respeito do jogo.Onde escrevi isso?O que fiz foi uma ironia em cima de um comentário seu.
    E não poderia fazer?Qual o problema nisso?
    Se vc interpretasse corretamente o texto,veria que o que não tem lógica é sua resposta.
    Abraço.

    AK: Ironia sem sentido não é ironia. É nonsense. Mas para quem acha que eu previ uma vitória do Cruzeiro hoje, tudo possível. Um abraço.

  • Marcos Vinícius

    Vou parafrasear vc:aparentemente vc está com dificuldades de interpretar texto.Onde escrevi que vc previu,ou sequer que vc tenha dado a entender,que o Cruzeiro ganharia do Fluminense?Talvez vc tenha uma compreensão maior do que eu escrevo.Talvez até maior do que eu mesmo,já que não só não disse como também não sugeri nada a esse respeito.

    Quanto a ironia não ter sentido:Creio que vc esteja interpretando da forma que lhe é mais adequada.Classificar como nonsense uma brincadeira em cima de algo que vc deve lembrar que falou(time mais quente do campeonato,treinador crocodilo)é adequar a interpretação das coisas da forma que lhe parece melhor,ainda que não seja a verdade.

    AK: Ah… ok. Um abraço.

  • BASILIO77

    Titulo entre SPFC e SEP. Como sempre foi.
    Tabela mais fácil pro tricolor.
    Abraço.

  • Leonardo atleticano

    André, isso na verdade me lembrou foi aquela música: há o que isso? Elas estão descontroladas!!!!!!!!!

  • Dhiancarlo

    André, muito legal a coluna sobre o Adilson. Ele tem um ótimo futuro como treinador, conhece muito taticamente e é muito dedicado no que faz, por isso se sente injustiçado quando criticado pela imprensa e torcida em BH. Às vezes ele erra mesmo, por mexer errado e por ter montado o time com melhor padrão técnico do campeonato, é com certeza o time que joga mais bonito no campeonato( como ontem), mas geralmente no segundo tempo dorme( relembre ai Estudiantes, São Paulo, Palmeiras e Flu). O preço que se paga por se ter volantes que jogam de fato ocorreu nesses jogos, os laterais também apoiam muito e a defesa fica sem proteção. Mas ao contrário do que muitos pensam e vão chutando a cada rodada, o campeonato está emocionante demais para que esteja tudo definido faltando 5 rodadas para o fim. O Flamengo tem muitos jogos dificeis e o Atlético não tem estabilidade, quanto ao título o São Paulo é mais malandro e favorito para levar o título. E o meu Cruzeiro seria líder se não tomasse 3 viradas no Mineirão…bom..isso é a emoção diferente do futebol ne….mas vamos pra Libertadores em 2010 (com Fred no ataque e sem Thiago Heleno..pelo amor de Deus)…rsrs

  • Massara

    AK,

    Muito divertido o texto.

    E você foi ao ponto. AB realmente dividiu a torcida do Cruzeiro. Há os que gostem do seu trabalho e considerem que, apesar de o time não ter grandes craques, joga um futebol regular e consistente o ponto de ter produzido resultados como o terceiro lugar do BR-2008 e o vice-campeonato da Libertadores 2009. E, claro, há os que não querem vê-lo nem pintado de ouro, por acreditarem que ele inventa demais, não dá chances a prata da casa e é muito arrogante para assumir suas falhas quando efetivamente erra.

    Estou com o primeiro pelotão, com ressalvas. Gosto do trabalho do AB. Desde que chegou ao Cruzeiro, AB indicou a contratação de jogadores desconhecidos e que hoje jogam muito para o time, recuperou jogadores que estavam esquecidos em outras equipes e outros que estavam esquecidos dentro do próprio Cruzeiro, que voltou a brigar por títulos, o que não ocorria desde 2003. O grande problema foi não ter conquistado nada representativo (dois mineiros e um torneio de verão não significam nada para o Cruzeiro), mas acho que isto é questão de tempo. É um técnico trabalhador, que conhece de futebol e tem um futuro brilhante.

    Mas aí vem a ressalva. Ninguém é bom o bastante que não possa ser criticado. E o AB não sabe lidar com críticas. É claro que várias vezes as críticas são infundadas e partem de pessoas que sequer acompanham o dia-a-dia do time. E também não acho que técnico de futebol tenha que ficar pedindo desculpa e reconhecendo erro em coletiva. O erro é pressuposto da existência humana. Claro que ele vai errar e a melhor maneira de mostrar que entendeu o erro é fazendo diferente das próximas vezes. Mas, ao invés disso, ele prefere achar que quem discorda dele não sabe nada de futebol e que o está perseguindo. E aí ele fica bravinho e ameaça ir embora, comportamento de criança.

    Pode até ir, mas enquanto quiser treinar um time de ponta, vai ter que lidar com isto mesmo, meu caro. Não é possível que um cara com tanto tempo de futebol ainda não tenha entendido que o torcedor é passional, e que não sabe analisar detalhadamente os vários aspectos do jogo. O que o técnico tem que saber fazer é abstrair as críticas infundadas, nem que seja em respeito à opinião do torcedor, maior patrimônio do clube. E tem que entender também que há vida inteligente na imprensa e na torcida, claro.

    A pressão por vitórias e por títulos vai existir sempre. Se não quer isto, ok. Volte a treinar times com menor expressão e que se contentam com campeonatos estaduais. É o famoso “não sabe brincar, não desce pro play”. AB não é o primeiro e nem será o último técnico pressionado e criticado pela imprensa e pela torcida, sempre injustamente (modo ironia ligado).

    Repito: ele é muito bom e quero que fique no Cruzeiro. Mas tem que melhorar esta postura infantil de se rebelar com o mundo porque ele é muito injusto. Opiniões divergentes podem e devem co-existir no futebol, desde que a interlocução seja feita por pessoas que detêm capacidade mínima de raciocínio. Se o cara quer “bater” em quem pensa diferente dele, vai ficar “batendo” e “apanhando” o resto da vida.

    Abs!

  • Dhiancarlo

    É isso ai Massara, sem tirar nem por. Perfeita a análise sobre o Adilson ( AB)rsrs. Acredito que ele tenha condições de ficar e conquistar a Copa Libertadores ou Copa do Brasil, o que vier. O time do Cruzeiro tem ótimos valores individuais e uma base montada, que com alguns ajustes, se acerta para um 2010 vencedor.

MaisRecentes

No banco



Continue Lendo

É do Carille



Continue Lendo

Campeão de novo



Continue Lendo