CAIXA-POSTAL



Aos temas da semana:

Luiz Paulo escreve: André, qual é a sua opinião sobre a confissão de doping do (Andre, ex-tenista) Agassi, no livro que ele está lançando?

Resposta: Eu achei interessante, pela revelação. Certamente lerei o livro, que pretende ser a mais sincera biografia de um atleta já escrita. Agora, uso de drogas não deveria ser algo tão surpreendente. É comum perdermos de vista o fato de atletas famosos serem pessoas com fraquezas, defeitos, dramas, como qualquer um de nós. E é um mito a crença de que esportistas levam uma vida 100% saudável. O que mais me chamou a atenção nessa história foi a atitude da ATP, que não divulgou o caso. Pessoalmente, eu não acho que um atleta que não passa no anti-doping, por uso de drogas que não melhoram o desempenho, deva ser punido. Acho que ele deve ser obrigado a se tratar. Mas os regulamentos dizem que esses são, também, casos de suspensão. Não é agradável, principalmente para os tenistas de menos nome que passaram por situações semelhantes e foram punidos, saber que a ATP fez vista grossa com um dos principais jogadores da história.

______

Robson: Você não acha estranho o Barueri suspender (por causa do caso da mala branca) o (atacante) Val Baiano e o (goleiro) Renê, um dia antes do jogo contra o São Paulo? Você concorda com essa medida?

Resposta: Não é questão de concordar ou não, porque obviamente não tenho todas as informações. Mas se o Barueri resolveu punir os dois jogadores pelas declarações públicas a respeito do “doping financeiro”, creio que seria melhor multá-los. Suspendê-los enfraquece o time, justamente no momento decisivo do campeonato. Se há outros problemas internos (e eu tenho motivos para acreditar que há), a conversa muda.

______

Alessandro escreve: Sempre que o (Diego) Tardelli faz um gol, você escreve que ele é “aquele jogador que não ia fazer nenhum gol no Brasileirão”. Confesso que ainda não entendi a ironia.

Resposta: É apenas para lembrar que, enquanto ele marcava em quase todos os jogos do Atlético no Campeonato Mineiro, muita gente dizia: “no Mineiro é fácil, quero ver quando o Brasileiro começar…”.

______

Sérgio escreve: Como jornalista que defende a ética, você deveria condenar o episódio da “mala branca”, em vez de diminuir a importância do caso. Lamentável.

Resposta: Foi o que eu fiz. Leia de novo. Apenas critiquei a “falsa indignação” de quem vive no futebol e sabe como as coisas acontecem.

______

Uma vez mais, obrigado pelas mensagens. A Caixa-Postal volta no próximo sábado.

(e-mails para a CP do blog: akfouri@lancenet.com.br, ou clique no link abaixo da foto)

“Quanto mais você falar, mais estará protegido.”

Cal McAffrey, em “Intrigas de Estado”.



  • Anna

    André, mesmo que a droga não tenha efeito propriamente dito no desempenho do Agassi, fiquei espantada, sim, com o fato. Mais ainda com a ATP de ter feito vista grossa. Atletas são humanos, concordo com você, mas devem pensar mil vezes antes de fazer algo do gênero. Mesmo assim, consigo não misturar as coisas e reverenciá-lo como grande jogador de tênis que foi. Eu acho doping horrível. Me incomoda muito, mas entendo seu ponto de vista. Espero que RafaelNadal também não me decepcione. Não vi esse filme ainda, mas tinha vontade de assistir. Ainda mais que é com o Russell Crowe.

  • luLa_dodói

    Se eles proíbem o uso de certas substancias por questões éticas, ok. Da até pra entender. Só que deveriam (pelo menos) chamar de forma diferente: Doping de nóia ou qq outra coisa besteira. Lamentável é usar substancia pra levar vantagem.

    Quer ver…Daqui a pouco aparecem os papagaios do capitão fascista nascimento falando me*da. t+

  • Marcos Vinícius

    Uma pergunta:
    Maconha é droga ilícita,mas não melhora o desempenho do atleta.
    Se o cara não se beneficiou do uso da droga para melhorar seu condicionamento físico,ou seus reflexos,enfim,se pro jogo não alterou em nada,isso é considerado dopping?

    AK: Sim. As “drogas sociais”, por serem proibidas, são consideradas doping. Um abraço.

  • BASILIO77

    Claro que maconha é doping…o camarada não fica nem aí pra derrota.
    Abraço.

  • Louis Saint Paul

    Está provado a perseguição a Rogério Ceni, o Bruno do Flamengo defendeu os 3 ultimos penais se adiantando pacas e ninguém vê.

  • Rejane

    Eu condeno o uso de qualquer droga ilícita principalmente quando um atleta como o Andre Agassi fez esse tipo de uso! Se a ATP fechou os olhos quanto a esse fato só porque se tratava de um jogador campeão então foi uma injustiça! O Agassi deveria ter sido punido e obrigado a fazer um tratamento! Lembro-me do caso do jogador de vôlei Giba que foi pego no teste antidoping e acabou sendo suspenso por oito jogos! O Giba admitiu que usou maconha!

    Esse filme é muito bom, jornalismo na esfera política sempre é interessante! André, você sabia que esse filme “Intrigas de Estado” é uma adaptação de uma série inglesa que foi exibida pela BBC?

  • Acho que o Agassi está fazendo um papelão em publicar essa história de dopping em sua biografia. Enquanto ele pôde tirar proveito da conivência da ATP, ele se manteve calado, agora que está milionário (talvez até já fosse milionário quando se dopou), aposentado e se lixando pras consequências do que diz, ele aproveita pra usar isso como um grande golpe de publicidade do seu livro. Sinceramente, ele me decepciona muito mais fazendo isso do que pelo fato de ter se dopado.

  • BASILIO77

    Impressionante.
    Os 3 penais contra o flamengo foram absolutamente discutiveis…no mínimo.
    Se fossem pró flamengo teria passeata na paulista.
    O SPFC continua sendo o clube mais forte nos bastidores do futebol e da política propriamente dita.
    A maioria dos clubes tem “um caso”…um namoro com o poder.
    O SPFC é casado com ele.
    Abraço.

MaisRecentes

Gato



Continue Lendo

A vida anda rápido



Continue Lendo

Renovado



Continue Lendo