NOTINHAS PÓS-RODADA



E depois de muito tempo, o BR-09 tem um novo líder.

O Palmeiras quer garantir que seja apenas por algumas horas.

O Atlético também.

Abrindo a trigésima-segunda jornada:

* Só quatro times têm mais empates do que vitórias no campeonato. Um deles é o Santos (1 x 1 com o Atlético Paranaense: Kléber Pereira e Bruno Costa – 17.930 pagantes na Arena da Baixada), com doze.

* Os outros três (Botafogo, Sport e Fluminense) estão na briga para fugir da Série B em 2010.

* Suponho que os botafoguenses dirão que seu time (1 x 0 no Náutico: Juninho – 6.127 pagantes no Engenhão), tantas vezes prejudicado pela arbitragem, dessa vez “deu sorte”.

* Mas Diego claramente escorregou no lance em que, bem posicionado, o árbitro Leonardo Gaciba da Silva criou um pênalti.

* O Grêmio (3 x 1 no Avaí: Tcheco, Maxi López, Souza e Emerson – 8.221 pagantes no Olímpico) é tão bom em casa, que nem uma expulsão aos 33 minutos (Rochemback) atrapalha.

* O Avaí não perdia há cinco rodadas.

* O time mais quente do campeonato é o Cruzeiro (3 x 2 no Santo André: Guerrón, Nunes, Júnior Dutra, Eliandro e Thiago Ribeiro – 19. 567 pagantes no Mineirão), cinco vitórias seguidas.

* E não importa o que acontecerá hoje à noite. O Cruzeiro terminará a rodada a um ponto do G-4.

* Infantil a falha da defesa do Vitória, no gol do Corinthians (1 x 0: Defederico – público ND no Barradão): o jogador que vigiava o argentino tentou dobrar a marcação em Ronaldo, e acabou não marcando ninguém.

* Viáfara quase fez um gol contra no segundo tempo, ao soltar a bola após uma cobrança de escanteio. A bola passou perto da trave.

* A invencibilidade de dez jogos do Flamengo acabou (Grêmio Barueri 2 x 0: Val Baiano e Everton – 10.374 pagantes na Arena Barueri). A porta do G-4 permanece fechada.

* Ao ser substituído, Juan teria dito “assim você me queima” para Andrade. Interessante a “visão de mundo” de determinados jogadores.

* André Dias “escalou” Bosco na segunda-feira, e o goleiro reserva do São Paulo (1 x 0 no Internacional: Washington – 34.256 pagantes no Morumbi) mostrou que o zagueiro estava certo.

* Muitos são-paulinos têm restrições a Washington, que não estaria nos planos do clube para o ano que vem. Mas ele tem 11 gols, sem ser titular.

* Logo mais, tudo às 21 horas:

Palestra Itália – Palmeiras x Goiás (dependendo do resultado do Atlético, um empate já devolve a liderança ao Palmeiras, ainda que seja no terceiro critério de desempate)

Maracanã – Fluminense x Atlético Mineiro (se vencer, e o Palmeiras não vencer, o Atlético será líder)

Ilha do Retiro – Sport x Coritiba (vitória do Sport provoca triplo empate em pontos com Santo André e Náutico)

______

ATUALIZAÇÃO, 15h37 – Essa história da “mala branca” (via Cruzeiro, de acordo com o goleiro Renê e com o atacante Val Baiano. Ótimo trabalho do repórter Conrado Giulietti, dos canais ESPN e da rádio Eldorado/ESPN. Ouça o que eles disseram, aqui) para o Grêmio Barueri ganhar do Flamengo está rendendo.

Parece até que se descobruiu vida inteligente fora da Terra.

Os clubes negam, é lógico. O Barueri diz que investigará o caso e pode punir os envolvidos. O Cruzeiro diz que quem falou terá de provar.

Val Baiano, que falou ao Conrado com tanta naturalidade, até já mudou sua “declaração oficial”.

Amigos, vamos parar de perder tempo com jogo de cena?

Quem disse que os clubes precisam saber do que os jogadores conversam? As malas, antiquíssimas no futebol, não são necessariamente institucionalizadas.

Viajam o Brasil, todos os anos, nessa época. E ficam mais numerosas, e pesadas, na medida em que as últimas rodadas se aproximam.

Que fique claro: eu não gosto, cheira mal, e deve ser punido quando provado.

Só que não pode ser motivo de tanto espanto.

ATUALIZAÇÃO, 19h24 – Ah, me esqueci de dizer que o único resultado desse barulho todo é que, agora, a “mala” não chegará a Barueri.



  • Maurilio Martins

    André,
    Creio que você foi o primeiro a “cantar” a reação do Cruzeiro, quando da segunda vitória seguida. A vaga no G4 ao fim do campeonato já será um feito, o título, caso o milagre aconteça, será para figurar em qualquer livro de história do futebol. Mas enquanto nada disso acontece, sinto-me plenamente satisfeito por poder ter sido um dos quase 20 mil torcedores que no Mineirão estiveram ontem e puderam, de perto, ver o quanto o futebol continua fascinante. Jogo para lavar a alma.
    Um abraço

  • Edouard Dardenne

    Algumas coisas contribuiram pra que a falha da zaga do Vitória acontecesse. O R9 vinha jogando, na maior parte do tempo, isolado na frente, com Matias e Jorge Henrique (um motorzinho), mas recuados, compondo o meio-de-campo. No lance do gol, o Defederico se adiantou, compondo um ataque em linha. O R9, no 1 x 1, pode ser fatal. O zagueiro, então, pensa assim: “qq esse gringo mirradinho ta fazendo aqui dentro? eu ajudo na marcação do R9 (coisa que vinha fazendo o jogo todo), ou marco o argentino?” É uma dúvida cruel… É claro que não vale a pena deixar livre e de frente pro gol um cara rápido e de boa técnica. Mas…
    No mais, acho digno de nota (pra nós aqui, nos comentários) o bom desempenho do Defederico, e do time com ele em campo, no jogo de ontem. Um abraço.

  • Anna

    Eu li no Lancenet! que o Barueri recebeu “mala branca” do Cruzeiro para ganhar do Flamengo. O que você pensa a respeito? O Palmeiras precisa ganhar de qualquer jeito, porque o “Jason” São Paulo chegou, não é mais imagem de retrovisor, é real. Vi o jogo do Flamengo e quando já perdia de 2 a 0, dormi. Juan calado, é um poeta. Não é hora de polêmicas. Ainda dá pro Flamengo chegar ao G4. Veremos! O campeonato esquentou de vez! E ainda tem gente que quer ressuscitar o mata-mata! Fala sério!

  • Mariana Schuman

    O Botafogo foi ajudado pela arbitragem ontem! E vc esqueceu da falta de Jefferson em Carlinhos Bala, era para ser expulso!
    Sou Botafoguense, não me orgulho de ganhar jogos assim! Não há como compensar os erros contra o Botafogo em outros jogos!
    Não foi sorte não Kfouri….não sei o pq da ironia! O botafogo não foi prejudicado em outros jogos?

  • Anna

    Não foi no Lancenet!. Foi mal, a parada da “mala branca” foi no yahoo…

  • Ricardo Pires

    André, você que não é Santo, explique por favor a razão de tanto choro por parte dos jogadores do Santo André após o apito final e mais uma vitória do Freddy Krueger – se o São Paulo é Jason, nós somos o outro vilão. Eu até agora não vi nenhuma imagem que mostre irregularidade no lance to terceiro gol. Você viu?

    Abraço e olho na Raposa, que tá doidinha pra dar o bote final.

  • leonardo atleticano

    André, essa rodada tem tudo para ser boa para o Galo, mas podia ser melhor, o resultado do São Paulo estava mais para o empate pelo que apresentaram as equipes, e o cruzeiro mostrou toda sua largura mais uma vez. Agora é o Galo fazer sua parte, temos uma tabela ingrata, para sermos campeões vamos ter que jogar no limite nos sete últimos jogos, o que me deixa mais tranquilo é a auto-estima que o grupo adquiriu e o fato do plantel estar inteiro a disposição.

  • Rodrigo (odabeb)

    Ricardo, eu vi com o audio no mute, portanto, não posso dizer se o pessoal do PFC achou impedimento ou não. No início do lance, a bola é lançada para um jogador do Cruzeiro, próximo da grande área. No momento do lançamento, eu tive a nítida impressão de impedimento. Quando este toca para o jogador à direita do ataque, este está em posição normal, o mesmo ocorrendo com o que recebe o terceiro passe e toca para o gol.

    É isso: falo apenas pelo que vi, não ouvi ninguém dizer nada… imagino que o impedimento reclamado tenha ocorrido no início do lance.

    Só um pitaco: se o bandeira marcasse ou não, seria passível de erro. A distância era mínima…

  • Cruvinel

    Olha, que seja qualquer um campeão desde que nao seja o Sao Paulo!!!!
    Não é possível !!!!

    Aliás, os times de Minas estão mandando vê….

    A derrota do meu rubro-negro e a vitória do cruzeiro ontem encheu o saco!
    Fla sem Pet é osso… (no fritar dos ovos a bola dele sempre acaba entrando!)

    e ainda tem o Grêmio chegando… para atrapalhar!

    Quer saber? Na ponta do Brasileirão eu já nao sei mais de nada….
    Espero que no fim das contas o Flamengo fique com uma vaguinha para a Libertadores… ou então o matematicamente possível título!

    Os que dizem que pontos corridos nao tem emoção estao queimando a língua este ano!

  • Adriano

    AK,
    Sobre a sua situação sobre o Juan, não acho que o jogador errou ao reclamar com o Andrade (que aliás é um péssimo técnico), imagine você na ESPN como apresentador do SportCenter, fazendo sucesso todo mundo te elogia, daí fazem uma reprogramação na grade e transferem você para falar de XGames (nem sei se vc entende, mas é apenas para ilustrar), você começa a dar várias bolas fora e a receber críticas, o Trajano vem Ao Vivo e tira você do ar, o que ele te fez? Te queimou, tenho certeza que não ficará feliz com a situação. Pois é que está acontecendo com o Juan, ele era ídolo como Ala, pois seu ponto forte é o apoio, o Andrade mudou o esquema e recuou os 2 laterais, a torcida não entende que o forte deles é o ataque e não a defesa e ignoram as ordens do técnico e querem ver os dois criando e marcando gols, quando a torcida pega no pé (vaiando), você faz o que? Tira o cara, para receber vaias e o pior de tudo o Andrade escalou mal o time e substituiu pior ainda, deveria ter entrando com a formação antiga, já que não tinha o Pet para armar que usasse os dois (Leo e Juan) como alas. Ou seja, não acredito que o jogador esteja errado, ele como qualquer profissional não gosta de ser queimado.

    AK: Se ele não está errado, não teria por que pedir desculpas (públicas) ao Andrade. Um abraço.

  • André, gostaria de comentar um dos últimos lances de Flamengo e Barueri, quando o (acho) Zé Roberto deu uma cotovelada num jogador do Barueri, e o juiz não fez nada.

    Depois ficam reclamando que o STJD é muito rigoroso, só quer aparecer, e que os clubes têm muita raivinha um do outro, que esse esporte é de “homem” etc., etc., etc.

    Se EU fosse do STJD, dava 120 dias de gancho para cada palhaço que faça isso. Mesmo que isso fosse custar uma diminuição da “qualidade técnica” dos nossos campeonatos.

    Eu um futebol em que todos dizem ser “profissional”, o mínimo de respeito com o adversário é dever de todo jogador.

    Grande abraço!

  • Fred Ferreira

    André, A sua suposição quanto aos botafoguenses esá completamente errada. Nós sabemos reconhecer quando somos beneficiados, até porque, estamos cansados de saber como é sofrido perder por causa de juiz….Mas, mesmo com o erro de ontem, o Botafogo é disparado, mas muito disparado, o time que foi mais prejudicado nesse campeonato.

    Além disso, o Náutico sofreu na própria pele o que sempre acontece com o Botafogo nos Afiltos. Este ano mesmo, no primeiro turno, foi uma vergonha!!! teve agrssão covarde ao Lucio Flavio e ainda penalti a favor do Naútico, mais inexistente do que o de ontem….

    Agora, a sua ironia com os botafoguenses, só serve pra mostrar o seu lado bairrista e que você ainda precisa evoluir muito pra se considerar um jornalista sério e imparcial.

    AK: Eu lamento que você tenha visto ironia onde não há. Mas isso, claro, é próprio de quem se julga perseguido pelo mundo. Escrevi que os botafoguenses diriam que o time, desta vez, “deu sorte” pelo erro do árbitro ter sido a favor, e não contra. Só isso. Sua reclamação de “bairrismo” não merece ser comentada, é falta de argumento e raciocínio (anteontem elogiei o Flamengo, será que sou “bairrista só contra o Botafogo?). E quanto a ser sério e imparcial, jamais chegarei a esse nível. Ou melhor, chegarei quando só escrever elogios ao seu time. Que relação triste com o futebol… um abraço.

  • Rodrigo

    Bom gente fico preocupado quando se coloca que a “MALA BRANCA” é um “habito” normal no futebol brasileiro. Não gente, não pode ser normal, quem paga para ganhar paga para perder.
    Vamos ver como vai ficar,
    Onde há fumaça há fogo.
    O campeonato estava bonito, jogado, isso suja, isso mancha.

    Abraços

  • Marcus Moraes

    Sou flamenguista, e acho que esse negócio de “mala branca” é uma bobagem, até parece que foi só por isso que o Barueri ganhou, sendo assim é só o Presidente do Barueri ficar sabendo quanto o Cruzeiro ofereceu ao Val Baiano e demais jogadores e fazer o mesmo, dessa forma o Barueri seria campeão invicto? Claro que não.
    Foi méritos do Barueri e desméritos do Flamengo, e outra bobagem é dizer que o flamengo perdeu devido a ausência do Pet, se o Flamengo se tornar dependente de um jogador, e ele, tendo 37 anos, realmente é o fim do mundo. O Flamengo vencia devido as sua defesa forte e seu ataque oportunista, nada disso ocorreu ontem, e percebemos que o Flamengo vai sofrer e tropeçar tanto quanto os demais times que buscam o título e a vaga para a Libertadores.

    SRN!

    Abraço André.

  • Rejane

    André, os jogadores do Barueri falaram com tanta naturalidade que isso mostra que a “mala branca” é normal no nosso futebol! Eu sou contra, mas acho que isso de mala branca não é uma novidade no mundo futebolístico! Os jogadores do Barueri não pensaram nas consequências quando declararam abertamente que receberam e que querem continuar recebendo o tal bônus da “mala branca”!

    Mudando de assunto: O Palmeiras vai jogar contra dois adversários no Palestra: o Goiás e a Pressão de conseguir o resultado para garantir a liderança! Acho que esse último é o mais difícil!

  • Massara

    AK,

    Meu coração semi-parou com o Cruzeiro ontem. Não dá para perder tanto gol a esta altura do campeonato se o time quer chegar a algum lugar.

    Gilberto tem jogado um futebol que eu não sabia que ele era capaz. Sempre o enxerguei como o “lateral esquerdo mais ou menos da seleção brasileira”. Mas ele é mais inteligente do que a média dos jogadores no Brasil e isto faz diferença para um camisa 10.

    O que você achou do “peixinho” do Adílson Batista depois do terceiro gol? Acho que foi mais uma “voadora” na placa, no melhor estilo Jean Claude Van Dame em “Retroceder nunca. Render-se jamais”.

    Abs.

    AK: Foi um “jacaré”, de boca aberta, desses que quebram pernas por aí. Coitada da placa… um abraço.

  • leonardo atleticano

    André, escuta essa bomba!!! O Cruzeiro além de oferecer mala rosa aos outros clubes, fez coisa pior, investigações da polícia federal constataram que Zezé Perrela foi o mandante nos roubos das provas do ENEM, tudo isso seria uma vingança sórdida contra os Estudiantes. Essas meninas super poderosas não tem limite.

  • Que beleza! Eu já andava com saudade da liderança!

  • Luiz Felipe

    Brasil: esse país estranho de corruptos sem corruptores (LF Veríssimo).

  • Carla Rodrigues do Nascimento

    Kfouri,Concordo com tudo o que você disse sobre a mala que o Cruzeiro(time quer tem o nome ,ou mlhor envegonha da minha cidade,mas que eu não tenho nenhuma simpatia,por essas e outras que sou galo em minas) mandou pro Barueri,acho essas atitudes nojentas,mas nojento ainda é de quem apoia como o dirigente do colorado,mas então,voce não acha que tipo,o barueri também não pode ter recebido mala por jogo contra o são paulo (seu proximo adversario no sabado e concorrente direto do cruzeiro)? fiquei com essa impressão e vc ?

  • Anna

    Eu me espanto, sim. Apesar de ser uma prática tão antiga quanto o Charles Muller, é horrível tanto mala branca, como preta. Eu li também o que o Juca apropriadamente disse sobre o assunto, mas confesso que não me considero hipócrita. Fico indignada com qualquer tipo de mala, assim como fico chocada com o doping de uma lenda do tênis, como André Agassi. Sua atualização foi bem interessante a respeito, mas eu não concordo com essa parte a que me referi. Se nos indignamos com mensalão, devíamos nos indignar com essas malas mesmo e o Flamengo faz certo em apurar e investigar. O furo tinha que ser do Conrado! Ótimo repórter!

  • Anna

    André, é bom discordar e mesmo assim se sentir bem-vindo. Parabéns pelo blog! Grande abraço, Anna

  • Willian Ifanger

    O jogo do Tricolor foi impróprio para cardíacos. O jogo não acabava e o Inter parecia que em cada substituição iria espremer mais ainda o Tricolor….como esse time tem jogadores habilidosos…..pena que não se encaixa. Foi uma grande vitória.

    E você deveria ter colocado mais um comentário sobre o jogo do Cruzeiro. A comemoração do Adilson depois do terceiro gol foi sensacional. Aquilo resume muito o que o futebol é capaz de fazer com um ser humano. Faz lembrar porque a gente é apaixonado por isso.

    AK: Eu só espero (e falei isso no ar) que ele não tenha se machucado… um abraço.

  • Marcos Vinícius

    André,vamos fazer igual a Jack,O Estripador:
    Vamos por partes!
    Foi pênalti contra o Náutico.Talvez esse tenha sido o único acerto em lances difíceis do Gaciba na partida,mas que foi pênalti,foi!

    Quanto ao lance do Jéfferson,goleiro do Bota:Vc não disse isso aqui,mas tem gente que disse:Se o Rogério Ceni não deveria ter sido expulso no último domingo,pq o Jéfferson deveria ser ontem?

    Se é verdade que o Cruzeiro,chamado por vc de “o time mais quente do campeonato”enviou o Malaquias para Barueri,também não pode tê-lo enviado a outros lugares?Muita queixa dos jogadores do Santo André no fim da partida.

    A invencibilidade do Flamengo iria acabar,mais dia menos dia.Só não dá pra entender esse estardalhaço todo por parte de alguns torcedores e jornalistas,dizendo que o time perdeu grande chance de entrar no G-4.Amigo,o resultado de ontem foi absolutamente normal!Perder pro Barueri na Arena não é o fim do mundo!Então pra que esse escarcéu todo da parte de uns?!

    Juan,nesse ano,já deu problemas ao Flamengo várias vezes por indisciplina.O cara é MUITO,REPITO MUITO REINCIDENTE QUANDO O ASSUNTO É INDISCIPLINA!Mas sabe pq ele faz isso?Pq o Flamengo diz que pune,mas não pune.Diz que dá razão ao treinador,mas põe panos quentes no assunto.O clube deve ao jogador?Deve.Sei lá quanto,mas imagino que não é pouco.Isso justifica a indisciplina do rapaz?Não,nunca.E ainda mais com o Andrade,que,além de treinador,é um cara respeitadíssimo dentro do clube.Devemos lembrar que no ínicio do ano o Juan se indispôs com o Riva Carli,preparador físico,e também com o Andrade,na época auxiliar técnico.

    Agora,quanto a “mala branca”…
    Amigo,desde que a bola é redonda o Malaquias existe.O problema é que não se comenta por questão de ética da parte dos jogadores envolvidos.A quem vai se culpar por isso?Ao Cruzeiro?Negará até o fim?Ao Barueri?O Renê e o Val Baiano vão dizer que “não foi bem assim,não quisemos dizer isso”.

    Alguém pode dizer que o Flamengo foi vítima.Mas foi vitima de que?Do empenho dos jogadores do Barueri?”Fomos vítimas porque o time deles jogou com incentivo extra!”.Ótimo.Então estarão admitindo que perderam pqo o Barueri teve mais vontade que o Flamengo.A vítima,na verdade,foi o campeonato,que perde em credibilidade.

    Sabe qual o lado oposto da “mala branca”?
    Não esqueçamos:
    Se hoje um time aceita dinheiro para vencer certo adversário,o que o impedirá de aceitar dinheiro para perder certo jogo,entregar certa partida?
    Se o Renê acha que o fim de ano tá chegando e ele tem que garantir seu Natal e de sua família,o que ele dirá se alguém lhe oferecer dinheiro para ele “não ter tanta vontade”contra certo adversário?

    Mais uma coisa:O primeiro gol do Barueri foi irregular,vc não viu?O Thiago Humberto estava 76 cm impedido.Isso não abre margem para acharmos que o Malaquias foi mais abrangente?O lance foi difícil,não há dúvidas,mas e aí?Será?O que vc acha?

    Abraço,querido!

    AK: Eu acho que suas opiniões precisam ser respeitadas, e serão. Mas não foi pênalti para o Botafogo de jeito nenhum. Um abraço.

  • Marcos Vinícius

    Ok,encerrado o assunto do penalti.Mas pra mim,foi.Discordamos.De novo.
    Mas a ‘mala branca”?

    Vc não acha que o cara que aceita receber dinheiro pra uma coisa também não aceita pra outra?

    Quiroga,goleiro da seleção peruana em 78,admitiu.
    Mais recentemente,temos o exemplo Viana x Chapadinho.

    AK: Eu acho que sim, mas não sei que sim. E nesse caso, a questão não é nem o que se sabe, mas o que se pode provar. Um abraço.

  • Marcos Vinícius

    Leonardo atléticano…ótima piada!Muito boa mesmo!

  • BASILIO77

    Cheiro forte de tetra-hepta no ar.
    Os caras dão muita sorte…meldels…mas faz parte.
    E logo agora, essa historia de mala branca pro Barueri…pouco antes do confronto contra o tricolor paulista…que vai dar? Prejudica o Barueri ou dará força ao grupo?
    Acho que prejudica.
    Tipo de noticia que o juiz “ouve” no pré jogo e acaba fazendo justiça com o proprio apito. Vamos ver…de qualquer forma acho que o barueri será derrotado no morumba.

    Enfim, mais uma vez a teoria da conspiração pró times de massa, a bola da vez é o Flamengo, não se confirma.
    Era jogo pra cravar seco na coluna dois.

    Vitoria animadora do Cruzeiro, pena que para o titulo ficou tarde demais.

    Time violentíssimo o do Vitoria no jogo contra o SCCP. Por outro lado, o “speaker” disse durante o jogo que o timão é o decimo nono colocado em faltas cometidas. Time de bom moço não ganha NADA, muito menos libertadores. A maldita libertadores…

    O campeonato segue entre SEP e SPFC. Pela bola e pela camisa.
    Pela tabela, o titulo tá mais pro lado do morumbi, a taça já conhece o caminho.
    Abraço.

  • Charles

    Quanta hipocrisia da galera sobre essa suposta “mala branca”. Eu particularmente não vejo problema em oferecer um premio para os jogadores de outro time VENCEREM (não perder), a mala preta eu nao aprovo, o que não é o caso. Agora os cidadões vir aqui falar um monte de coisas sobre isso… Santa paciencia heim… Parece até que nunca acontece essas coisas todos os anos!

    AK: O fato de acontecer não significa que esteja certo. Eu apenas não entendo a gritaria, como se o futebol você um mundo de pureza. Um abraço.

  • Mario

    André, não sei porque alguns torcedores não gostaram porque vc escreveu que os botafoguenses iam achar que “deram sorte” contra o Náutico. Eu mesmo já li em outros blogs publicações falando exatamente isso, que o Botafogo tinha “dado sorte” nesse jogo… se bem que pra mim o nome não foi “sorte”. Simplesmente apontaram a arma pro Náutico, um 38 daqueles, bem grande… veja só, o “grande” Botafogo precisar usar de certos “artifício$” pra conseguir ganhar do Náutico, e em pleno Engenhão! Que tipo de time é esse? Só sendo muito ruim, péssimo mesmo… roubo mais escancarado do que aquele eu nunca vi, não foi somente um, mas 4 ou 5 lances absurdos. Tudo será feito pra que o botinha não caia junto com o fluzinho, pois se um já é difícil, quem pode imaginar dois do Rio na série B no mesmo ano? Nem pensar, nunca! E a imprensa, esta se resume a só tecer alguns comentários, mas nada que fale abertamente das armaçõe$ da CBF e federação carioca junto aos árbitros… vergonha total… há muito tempo que isso deixou de ser um campeonato pra se transformar num circo armado. Palhaçadas e compra de bilhetes é o que não falta. De fazer nojo.

  • Locke

    Só quero deixar um recado para uma torcedora da de MG. Se o Cruzeirão, 4 vezes campeão da Copa do Brasil, 2 Libertadores, 1 Tríplice Coroa e tantos outros títulos envergonha a cidade dela, então o que dizer do timinho dela que conseguiu ganhar apenas 1 título em mais de 100 anos? E elas ficam todas alegres em exaltar que são campeões de hóquei.Sim porque time que é campeão no gelo só pode jogar hóquei, futebol não. No mais é rumo aos Emirados 2010 mesmo e o melhor, domingo a vaga delas no G4 irá para o lado correto da lagoa…..

  • Fábio

    Concordo com quem pensa que não é problema ético pegar $$ pra vencer. Pra perder é um descalabro, crime. Vale lembrar que o Val Baiano deve ganhar menos que o Adriano (modo ironia on). Então ele recebe um proposta de plus no soldo desse mês, corre, se empenha e colabora com o resultado positivo do time que defende. O errado é o Val ou a pouca inspiração/dedicação rubro-negra nessa data? Todo esse chororô pq o Mengo perdeu!!!! Dá logo uma taça de verdade pra eles (Taça Guabiroba não vale) irem brincar!!!! Sobre a mala branca, pra finalizar, pq raios ninguém fala da possível infração tributária/financeira que é receber (e dar) essa grana “por fora” = “não contabilizada”???? Será que não é mais assunto pra Receita do que pro STJD?

  • Paulo

    Uma emoção indescritível, incontida… Pude assistir ao jogo desta quinta-feira à noite contra o Goiás, na cabine de transmissão de uma importante rádio de São Paulo. Ambiente profissional, todos com postura séria, acompanhando a partida de futebol com muita atenção. Não fiz um comentário durante os noventa minutos de jogo. Durante o dia, havia sido vítima de gozações por parte de meus colegas sãopaulinos e corintianos. Aguentei firme. Afinal de contas, o campeonato não está decidido. Em campo, o Palmeiras reagia e ressurgia como evidente candidato ao título máximo do futebol do Brasil neste ano de 2009. Demonstrava empenho, raça, vontade de vencer. Todos me diziam que se não saísse gol no primeiro tempo, o Verdão estaria enrrascado, em função da vitória do Tricolor de Todos os Lobbys na noite anterior. Que a torcida pegaria no pé. Não foi nada disso que vimos. Os torcedores das arquibancadas e das sociais se comportavam da mesma forma. Gritavam, vibravam e mantinham o time no ataque. Eu permanecia em silêncio, mas defendendo cada bola junto com o goleiro Marcos, cercando os adversários como fizeram Edmilson, Sandro Silva, Diego Souza e o jovem Souza (Ferrugem), aplicado como poucos. Na frente, acompanhava as investidas determinadas e corajosas de Ortigoza e via a fibra de Obina… Quando o primeiro gol saiu foi como se meu espírito se libertasse, mesmo em silêncio total. Era um sorriso e uma alegria da alma! O time acendeu… Foi pra cima e em noite inspirada de Obina, Souza e até de Marcão, meteu 4 a 0 nos goianos que fizeram boa partida no primeiro tempo. No final, o desagravo da torcida das sociais, a chamada Turma do Amendoim com a imprensa paulista que infelizmente não trata da mesma forma, São Paulo, Corinthians e Palmeiras. Foi demais! Estou com a alma lavada! Pra frente Palmeiras, do presente, futuro e de todos os nossos ancestrais… Vem pra cima Corinthians, defendendo os seus interesses e os do São Paulo!

  • Massara

    AK,

    Sobre a “mala branca”, é aquela famosa frase: não acredito em bruxaria. Mas que ela existe, existe.

    Abs!

  • Fred Ferreira

    André, Se você não quis fazer ironia com os botafoguesnes, deveria repensar sua forma de escrever. Ora, você escreve afirmando que não houve penalti pro Botafogo e, depois diz que a torcida deve estar dizendo que dessa vez “deu sorte”…..Fica parecendo claro que, na sua opinião, nós nos sentimos “perseguidos” quando nos prejudicam e “damos sorte” quando nos favorecem…..Você poderia simplesmente dizer: “Ontem o Botafogo foi favorecido”. Eu não iria reclamar com você de forma alguma e ainda lhe daria razão….Te chamei de bairrista porque talvez fosse o único motivo pra você querer ironizar a torcida do Botafogo. E, minha relação com o futebol é ótima. Só não aceito ficar lendo passivamente a imprensa escrever coisas que não são verdadeiras…

    AK: Seu conceito de verdade e mentira é interessante. Um abraço.

  • Fred Ferreira

    André, O Gaciba anteriormente prejudicou o Botafogo num jogo em que deixou de marcar um penalti claro a nosso favor. Não me lembro o jogo, tivemos problemas em vários esse ano, mas lembro que houve grande repercussão, e o Gaciba foi crucificado na mídia porque estava de frente pro lance….Tenho certeza que no jogo contra o Náutico ele entrou pressionado para “não errar” contra o Botafogo….O que aconteceu foi uma espécie de compensação…..Definitivamente eu não sou um cara sonso, tenho certeza que não demos sorte, fomos beneficiados sim…..Prefiro as coisas assim diretas e claras, por isso me “irritei” com o que considerei uma ironia sua…..Um abraço.

  • Humberto

    Acho que o Val Baiano, que fez uma declaração ponderada rompendo com o estereótipo do jogador de futebol, não deveria ter “mudado sua declaração oficial”. Mas nesse cenário, em que vários colunistas e cartolas têm declarado imoral a pratica em um sentido universal, parece que ele tomou a decisão certa.

    A pratica não pode ser dita imoral, pois a valoração de uma conduta no campo da moral é um fenômeno social, uma regra assentado pelo costume. Varias analogias podem ser montadas para provar que a prática de uma pessoa interessada pagar um premio para que outra pessoa na esperança de obter um resultado um pouco melhor do que aquele devido (de obrigação do premiado) não é repudiada pela nossa sociedade, senão vejamos:
    – ninguém acusar de imoralidade o sujeito que dá gorjetas em restaurantes ou hotéis, mesmo quando fica evidente que o sujeito passa a ser um dos clientes preferidos do estabelecimento;
    – ninguém rotula como imoral os prêmios que uma empresa oferece para os melhores funcionários de uma empresa no ramo varejista;
    – ninguém acusou de imoralidade a parceria de empresas com clubes, mesmo quando estas pagaram prêmios para os jogadores;
    – ninguém chama de imoral prêmio oferecido por algumas fundações para professores da rede pública de ensino;

    Daria para colar mais exemplos, mas acho que já comprovei minha afirmação. Penso que o único problema nessa situação é justamente o fato de ela acontecer no anonimato. O Cruzeiro, se de fato ofereceu o prêmio, deveria te-lo oferecido publicamente. O Val Baiano provavelmente se assustou, mas os cartolas são covardes mesmo. Por fim, o argumento de que quem oferece “mala branca” também oferece “mala preta” é ridiculamente falacioso e fica evidente pelos exemplos acima.

    AK: Preciso discordar:

    – Dar gorjeta a um garçom é um agradecimento pelo serviço prestado. O garçom não é um competidor do cliente.

    – Empresas que premiam funcionários estimulam que metas, estabelecidas entre a empresa e o funcionário, sejam cumpridas. A empresa não compete com o funcionário.

    – Uma parceria de uma empresa com um clube só pode ser acusada de imoralidade se ela cometer uma imoralidade. Qual é o problema de um parceiro comercial de um clube, ou um patrocinador, pagar prêmios a um jogador desse clube?

    – Prêmios de fundações para professores da rede pública de ensino acontecem, creio, em situações especiais, em que determinado desempenho foi atingido. A fundação não compete com o professor.

    O argumento de “quem oferece mala branca também oferece mala preta” é uma generalização que pode estar errada, dependendo do caso. Só é falacioso se for feito com nomes, e sem provas.

    Um abraço.

  • Humberto

    André.

    Quando formulei os exemplos do outro post, tinha em mente a situação descrita pelo Val Baiano: um sujeito oferece um prêmio para o outro executar seu dever com mais empenho do que o habitual.

    Mas você descarta meu exemplos por considerar que falta a eles o elemento competição. De fato, não levei em consideração esse elemento para avaliar a moralidade da conduta, mas diga: os exemplos não servem porque não há competição entre a pessoa que paga o prêmio e a pessoa que recebe o prêmio ou porque não há competição entre a pessoa que recebe o premio e uma terceira?

    Para a primeira hipótese obviamente não existe analogia, pois isso não acontece, não existe tal situação!, nem no futebol: um clube não oferece “mala branca” para os jogadores do outro clube quando vão se enfrentar, somente a “mala preta” pode figurar nesse caso, e quanto a essa não há dúvida quanto a sua ilegalidade e imoralidade. Mas é essa a critica que você faz aos meus exemplos, o fato de quem paga não competir com quem recebe…

    Já para a segunda hipótese, o exemplo da empresa que oferece prêmio serve, pois já há naturalmente competição entre os vendedores – repito: a empresa não compete com o vendedor tal como o Cruzeiro não estava jogando contra o Barueri. No que se refere ao exemplo da empresa parceira, também essa oferece prêmio para um competidor atuar com mais afinco – e lembre-se que há empresa que é parceira de mais de um clube. Mas, claro, a empresa não compete com os atletas…

    O que parece realmente te incomodar é o fato do Cruzeiro – se verdadeira a história – pretender com isso uma vantagem em uma competição esportiva. Mas também ai não vejo motivo para reprovação, pois, presumindo que a tal mala surta efeito, a ausência da mala favoreceria então o Flamengo, que jogaria contra uma equipe desmotivada, quando as outras equipes, que enfrentaram o Barueri nas rodadas anteriores, teriam jogado contra essa equipe motivada.

    A “mala preta” é ilegal e repudiada porque exclui a competição, porque falseia a disputa. Então, por que a mala branca, incentivando o contrario disso, deveria ser reprovada?

    Por fim,

    “é uma generalização que pode estar errada, dependendo do caso”

    Se há uma regra válida para um gênero, ela tem de se mostrar valida para todas as espécies (“casos”), caso contrario, a regra (“generalização”) é falsa, falaciosa. Pelo seu raciocinío, a afirmação “jornalistas são desonestos” vai depender no caso? Não, pois a expressão jornalista representa “todos os jornalistas”, impossível portanto que a afirmação seja ora verdadeira ora falsa, “dependendo do caso”.

    “só pode ser acusada de imoralidade se ela cometer uma imoralidade”,

    Esse tipo de afirmação não ajuda na hora de definir o que é imoral, né?

    AK: O elemento da competição não apenas não pode ser descartado, como é a principal questão aqui.

    Seus exemplos da gorjeta ao garçom, do bônus ao funcionário de uma empresa, etc… se enquadram, todos, na figura do “bicho”. Muitos clubes premiam seus jogadores a cada vitória conquistada, porque acham que (além do salário e da obrigação que deve acompanhar o profissionalismo) os jogadores se empenham mais quando há um extra envolvido. Há problema nisso? Claro que não, é uma questão interna que envolve o clube e seus “funcionários”, mais ninguém.

    Voltemos ao exemplo da gorjeta. Imaginemos que os clientes do restaurante são “adversários”. O fato de eu dar uma gorjeta ao garçom porque me senti bem atendido é algo entre apenas nós dois, não envolve mais ninguém. Na comparação com a “mala branca”, falta alguém (um clube paga outro para ganhar de um terceiro). Qual seria uma comparação aplicável, ainda que estranha? Eu, ao chegar ao restaurante, avisar ao garçom que darei a ele 50 reais para que ele atenda a mesa ao lado da melhor maneira possível (atender bem é a obrigação dele, estou apenas o estimulando a fazer ainda melhor). Ocorre que eu, que estou pagando o prêmio, não tenho nenhum interesse especial no “bom resultado” da mesa ao lado. Por isso, como disse antes, o exemplo não se aplica.

    O que falta a todos os seus exemplos é a relação entre três competidores. São adversários, numa disputa que envolve outros adversários, e que deve (em tese) ser limpa.

    Há um exemplo esportivo que pode servir: imagine que um piloto de F-1 pode ganhar o título na penúltima corrida do ano. Para isso, ele precisa vencer a prova, e seu principal adversário na classificação tem de chegar, no máximo, em terceiro lugar. O que faz a equipe do piloto que pode ser campeão? Oferece a uma equipe rival um prêmio em dinheiro se um de seus pilotos, que não têm mais objetivos na temporada, conseguir terminar a corrida na frente do adversário que pode levar a disputa para a última prova. Ora, mesmo sem chances, é obrigação de todas as equipes trabalhar pelo melhor resultado possível, não? Mas mesmo num esporte prolífico em escândalos, tenho certeza de que algo assim seria motivo de investigação e punição.

    A mala branca deve ser reprovada pelo mesmo motivo da mala preta: falseia a competição.

    Um abraço.

  • Luciano Almeida

    André… todo dia morrem milhares de pessoas assassinadas, mas nem por isso temos que deixar o espanto. Se ficarmos passivos, vendo isos como natural, estas coisas continuarão acontecendo… seja assassinatos, ou seja corrupção. Vc ao coemntar a escolha das olimpíadas usou como um dos argumentos a corrupção do Pan. uai… vejo aqui uma incoerência. Corrupção jacontecem sempre, mas vc no caso do pan, pregou insistentemente contra e sobre o assunto. Então deveria fazer o mesmo no caso da mala branca. Que é também corrupção.

    AK: Comparar assassinatos com qualquer outra coisa me parece um pouco exagerado. De qualquer forma, acho que minha opinião está clara no penúltimo parágrafo do post:

    “Que fique claro: eu não gosto, cheira mal, e deve ser punido quando provado.”

    Eu apenas me incomodo com a reação de algumas pessoas que sabem muito bem como as coisas funcionam. Um abraço.

  • Cesar Vinicius

    Ola Andre, eu nao venho aqui com ofensas. Sou sim botafoguense e sei tudo sobre o meu time. Nao acho que voce seja bairrista mas simplesmente prefere ir com a mare e estereotipar os botafoguenses como choroes. Concordo que reclamamos muito, mas nao temos razao?
    Ate a rodada anterior, de acordo com o blog do Mauro Beting todos os times estavam na faixa de 5 pontos de ajudadados a 4 pontos prejudicados. Concordo q o juiz errou no lance do penalty contra o nautico. Mas como eu disse todos estao nessa faixa, menos o botafogo que tem 13 pontos prejudicados. TREZE!!! O segundo colocado tem 4, ou tinha ate a rodada anterior. Entao esse sarcasmo eh sim, irritante para nos botafoguenses.
    Sim o juiz errou pragente, mas para igualar oq nos foi tirado teriam q “roubar” para nos ate o fim…
    Fora isso, parabens pela coluna.
    Cesinha.

  • Paulo Pinheiro

    Engano seu, caro Kfouri

    A mala chegará ainda mais cheia a Barueri, agora que seu principal jogador vai ser afastado do próximo jogo…

  • BASILIO77

    Falam muito do favorecimento aos cariocas…mas o Vasco está lá na segundona, assim como esteve o Botafogo.
    Os clubes pernambucanos não podem reclamar muito…nos últimos anos tem sido frequentes alguns “acontecimentos” lá nas terras do Recife…inclusive com a participação ativa da PM local.

    Ano que vem, um carioca e um pernambucano estarão na série B.
    Abraço.

  • Luciano Almeida

    André… Quem geralmente comete um assassinato começa no crime por um roubo de varal. e corrupção, no meu entender, é sim comparável a assassinato.

    AK: Digamos que o seu entendimento é bem particular. Um abraço.

  • campeao do seculo

    sobre o afastamento suspeito dos melhores atletas do barueri nada neh seo kfouri.

    quer vender que o barueri se deu mal e o spfc tbm pq nao conseguiu seu objetivo….ah tah.

    agora a mala eh preta isso sim.

    spfc ganha do clubeco que tinha q ser expurgado da serie A e ainda faz saldo de gols, pragmaticamente e acima de qualquer suspeita, como sempre.

  • Humberto

    Uma enquete no Blog do Juca Kfouri, em que cerca de 70% dos participantes afirmaram que aceitariam a “mala branca”, mostrou o que eu tinha afirmado acima: a maioria da população não repudia a pratica. Logo, impróprio chamar isso de imoral, pois moralidade é fenômeno social, quando representa uma avaliação pessoal do fato.

    AK: Dois pontos. Primeiro: amostra muito pequena. Segundo: não preciso da opinião dos outros para formar a minha. Um abraço.

  • Humberto

    “não preciso da opinião dos outros para formar a minha”

    Grosseria desnecessária. O que eu queria, dede minha primeira postagem, era justamente o que você reconhece agora: que essa é sua opinião e não a opinião da sociedade. Se duvida, releia.

    Não expus o número para convence-lo a mudar de opinião, pois isso seria tão errado quanto argumentar que uma regra geral pode ora estar certa ora errada “dependendo do caso”. Expus o número para mostrar que minha impressão inicial, de que a sociedade não repudia a mala branca, tinha fundamento e que, portanto, os colunistas que maldizem Val Baiano e cia estão usando valores pessoais para julgar a conduta daqueles atletas.

    Mas sua grosseria é reveladora: não precisa da opinião dos outros? Então você não lê nem discute um assunto antes de se posicionar? Isso explica a frase

    “só pode ser acusada de imoralidade se ela cometer uma imoralidade”.

    afinal, somente um pensador auto-suficiente para chegar a tal formula.

    AK: Lamento que você tenha visto grosseria onde não há. A cada comentário, sua tese fica mais fraca. Se você quer viver acreditando que mala branca é uma coisa normal, fique à vontade. Não pretendo que você pense de outra forma. Mas não use exemplos tão frágeis como base. Diga que é uma questão de princípios, convicções. Ou falta deles. E não use uma sondagem de um blog para determinar qual é a opinião da sociedade. Mesmo porque, se fosse, essa é a mesma sociedade que não repudia políticos corruptos… mas talvez você também ache normal. Não sou pensador (apesar de você adorar citar, mesmo sem entender, minhas frases) nem auto-suficiente. Só tenho argumentos para sustentar minhas opiniões. Um abraço.

  • Humberto

    André.

    Você só tem argumentos falaciosos – o que equivale a nada – para sustentar sua posição. Repare:

    “Se você quer viver acreditando que mala branca é uma coisa normal, fique à vontade.”

    Acreditando? Então você já demonstrou que a sociedade repudia essa conduta e sou eu que estou vendo uma ilusão porque não vejo a mesma coisa que você? Para dizer algo assim voce deveria trazer algo mais do que sua opinião. Sim, acho que vou rejeitar o seu iluminismo e continuar nas sombras.

    “E não use uma sondagem de um blog para determinar qual é a opinião da sociedade.”

    Melhor: não use uma opinião particular para dizer que é a opinião da
    sociedade.
    Melhor ainda: use qualquer sondagem, por menor que seja, para sustentar suas afirmações, pois é sempre mais efetivo que simplesmente bater o pé e reafirma-las.

    “Mesmo porque, se fosse, essa é a mesma sociedade que não repudia políticos corruptos… ”

    A sociedade não repudia a corrupção???? Quando????Qual sociedade? Um desafio: mostre qualquer pesquisa – mesmo uma envolvendo apenas duas mil pessoas e feita por um blog – que corrobore sua afirmação.
    Por favor…. use pelo menos a sondagem de um blog antes de escrever uma coisa dessas.

    “… mas talvez você também ache normal”

    Essa falacia é classica. É a famigerada “ad hominen”. Aristóteles a catalogou antes de Cristo, mas você usa como coisa nova. Então, se eu discordo de você é porque provavelmente eu sou um sujeito que apóia o crime…. Interessante: o requisito COMPETIÇÃO não foi relevante nessa sua analogia. Por que?

    “apesar de você adorar citar, mesmo sem entender, minhas frases”

    Continuo não entendendo a frase: “só pode ser acusada de imoralidade se ela cometer uma imoralidade”. Para meu parco entendimento ela parece redundante e inútil, embora tenha sido usada para mostrar que o meu argumento era “fraco”.

    AK: Para quem acha que mala branca é como gorjeta ao garçom, a sombra é eterna. Nem Aristóteles salva. Um abraço.

MaisRecentes

Gracias



Continue Lendo

Abraçados



Continue Lendo

A diferença aumentou



Continue Lendo