CAIXA-POSTAL



Aos assuntos da semana:

Leonardo escreve: Olá André, meu nome é Leonardo e escrevo do Japão. Acabo de ler, num blog do IG, que o volante Sandro pode ser contratado pelo Tottenham na próxima janela de transferências, em janeiro. E que um dos motivos (além de ser bom jogador) é que ele está sendo chamado pela Seleção Brasileira. Ser jogador de seleção é pré-requisito para jogar lá? Como são-paulino lembro que o Arsenal contratou o Denílson, em 2006. Na época ele deveria ter 18 anos, e não tinha convocações pela Seleção principal. Mas mesmo assim foi contratado porque o (técnico) Arsene Wenger garantiu que ele era um jogador de bom nível e assim foi feita a negociação. A pergunta é a seguinte: essa história de ser jogador com certo número de convocações pela sua seleção existe mesmo? E haveria alguma multa ou punição pro Arsene Wenger ou para o Arsenal, caso ele fosse um perna de pau?

Resposta: Bom, a regra existe, não é uma lenda. Foi feita para garantir que os estrangeiros que jogam na Premier League sejam da melhor qualidade. Mas o pré-requisito (obviamente, rigoroso demais) de aparecer em 75% das convocações da seleção no período de um ano nem sempre é aplicado. Se fosse, muita gente não estaria lá. Às vezes, basta um pedido por escrito do técnico de um grande clube, como foi o caso do Denílson. Noutras, uma carta do técnico de uma seleção importante, atestando que o jogador faz parte dos planos, também garante a contratação. E quando se fala em jogadores mais jovens, a exigência nem é tão grande. Não há multa ou outra punição, se por acaso a promessa não vinga. Ninguém tem bola de cristal.

______

Felipe escreve: Fiquei me perguntando quando foi a última vez que o Brasil jogou um amistoso no Brasil. Não consegui lembrar… Só jogos fora do Brasil, principalmente na Inglaterra. E mesmo que tenha jogado recentemente, duvido que haja um equilíbrio entre jogos disputados aqui e lá. Gostaria de saber sua opinião. Há algum outro motivo para a Seleção “Brasileira” não jogar no Brasil, que não seja enriquecer a CBF? Não é interessante economicamente para a CBF jogar no Brasil? Como não, né? Quando a seleção joga, o estádio lota e o preço dos ingressos é alto… Parece que a Seleção é tratada como os Harlem Globetrotters… Chamam o time para se exibir, dar show e lucrar com a esperança de bom espetáculo. Tudo bem que há jogos no Brasil nas eliminatórias, mas veja se me entende… Eu que moro em Belém-PA, adoraria assistir um jogo da Seleção contra Itália, Inglaterra, Alemanha, Espanha, ou qualquer outra de alto nível na minha cidade ou em alguma próxima. E pagaria o preço que cobrassem pelo ingresso e, eventualmente, as passagens de avião para outra cidade, só para ter o prazer de ver o Kaká, Adriano ou Júlio César em campo. Assim como eu, quem tem condições de bancar esse lazer, faria o mesmo. Será que é tão inviável assim o Brasil jogar no Brasil?

Resposta: Lamento decepcioná-lo, mas a resposta é sim. A Seleção Brasileira não faz amistosos no Brasil por vários motivos. Os principais (não necessariamente nessa ordem): 1) há um acordo entre a CBF e os principais clubes europeus para que os jogadores sejam liberados para amistosos da SB, desde que não tenham de fazer viagens muito desgastantes; 2) há empresas européias que trabalham para organizar os amistosos da SB; 3) não há comparação financeira imaginável entre um amistoso na Europa e um amistoso no Brasil. Um amistoso por aqui não teria os jogadores que atuam na Europa, não teria um adversário interessante (verdade que, muitas vezes, isso acontece lá também), e não seria tão rentável. A comparação é desleal.
______

ze.chico.baude escreve: André, vendo o jogo Brasil x Gana, no Mundial sub-20, me veio uma idéia. Por que não dar uma substituição extra em prorrogações? Daria um pouco mais de fôlego pros times jogarem os 30 minutos extras. Se tem 1 substituição a cada 30 minutos no tempo padrão, nada mais justo que manter essa média. Concorda?

Resposta: Sim. Não faria mal nenhum.

______

Luciano escreve: André, foi só começarem a falar na volta do mata-mata para o Campeonato Brasileiro ficar ainda mais disputado. Você acha que agora vão mudar de assunto?

Resposta: Pois é. Dependendo dos jogos deste fim de semana, a diferença do primeiro para o quinto pode ser de apenas 3 pontos. E se o Flamengo ganhar o título, muitos argumentos contra o sistema cairão. Fora isso, o presidente da CBF não se mostra disposto a mudar o formato de disputa do campeonato. Mas não acho que as forças contrárias aos pontos corridos desisitirão. No final da conversa, a decisão está nas mãos dos clubes. Esse é um embate entre clubes que querem ser saudáveis e clubes que querem continuar doentes. A TV prefere os doentes.

______

Muito obrigado pelas mensagens. Até o próximo sábado.

(e-mails para a CP do blog: akfouri@lancenet.com.br, ou clique no link abaixo da foto)

“Você é um homem que paga suas dívidas?”

Ryder para Garber, em “O Sequestro do Metrô”.



  • Gutow

    “A TV prefere os doentes.”. Infelizmente, é a pura verdade. Vamos torcer pra que dessa vez os dirigentes tenham um pouco de juízo e evitem esse retrocesso que seria a volta do mata-mata.

  • Matheus

    André, o filme citado vale pelas atuações. Denzel como sempre muito bem, mas o Travolta arrebentou no filme. E olha que o roteiro é dos mais simples…

    Abraço.

    AK: Um filme de ação dirigido por Tony Scott. Você mais ou menos já sabe o que acontecerá, e mesmo assim vê e gosta. Isso também é cinema, não? Sobre as atuações, de total acordo. Um abraço.

  • Rejane

    Esse fim de semana o Atlético Mineiro, o Internacional e o São Paulo terão mais uma chance de encostar de vez no líder Palmeiras.
    Apesar de gostar muito das atuações do ator Denzel Washington, eu prefiro o filme “O Sequestro do Metrô” de 1974 do que a nova versão de 2009.

    André, bom final de semana!

  • Pedro Valadares

    Como dizia Paulo Freire, pra deixar de ser oprimido, deve-se tirar o espírito opressor de dentro de quem oprime.

    Os clubes são oprimidos antes de tudo pelos que dirigem e fazem deles propriedade pessoal. As entidades merecem um melhor tratamento, os dirigentes, em sua maioria, não!

    Vejo muita gente protestar contra a pressão da Globo pelos pontos corridos, o que concordo plenamente, porém é preciso perceber que eles não insistiriam nesse discurso se não soubessem que tem gente que apóia.

    Abs, André!

  • Pedro Valadares

    correção: A presão da Globo CONTRA os pontos-corridos, obviamente!

  • Pedro Valadares

    correção: a pressão CONTRA os pontos corridos, obviamente!

  • Matheus

    Verdade sobre os filmes de Tony Scott. E com certeza, cinema da melhor qualidade. Entretenimento na melhor defnição da palavra.

    Abraço.

  • Marcos Vinícius

    Sábado,18:20.Acabou,no Maracanã,Vasco 2×1 Bahia.O Vasco soma 66 pontos na Série B.Mantém 4 de diferença para o segundo colocado,e 15 para o quinto,o Figueirense.Só não sobe se todos os adversários diretos na luta por uma das qutro vagas ganharem seus jogos e o Vasco não conseguir vencer nenhum dos seis restantes.
    Enfim,com tudo e por tudo,dá pra dizer,a plenos pulmões,que:

    “ÔÔÔÔÔÔÔÔ,O BACALHAU VOLTOU,O BACALHAU VOLTOU,O BACALHAU VOLTÔÔÔÔÔ!!!!”

    Me desculpe.Sei que os temas levantados por vc nada tem a ver com a volta do Vasco.Mas é que,vc sabe…

    O BACALHAU VOLTOU!

    E eu não ia deixar de fazer um comentário a respeito.

  • Rejane

    Eu não sou vascaína, mas foi de arrepiar ver a torcida gritando ‘O Vascão voltou” em pleno Maracanã! Mesmo que ainda não tenha garantido a vaga para a primeira divisão, essa confiança da torcida e do próprio time do Vasco é empolgante! Só falta uma partida para tudo ficar garantido!

    AK: Foi bonito mesmo. O Vasco é mais um clube que passou pela Série B da maneira certa. Um abraço.

  • José Baudaier

    E ai André, acabei esquecendo de colocar meu nome no e-mail que lhe mandei, então mando agora. Só mais uma pergunta, será que existe a chance da FIFA dar essa substituição extra nas prorrogações?

    AK: Aí sua pergunta ficou difícil. Mas bem que poderia, não? Um abraço.

  • José Cácio Júnior

    Primeiramente parabéns pelo blog, um dos poucos locais sérios para se debater esportes na internet; e segundo pelas dicas de filmes. Várias vezes assisto filmes que recomenda aqui. Mas falando do filme da frase citada, não acha o papel representado pelo Denzel fora da realidade, que só existe fora nas telonas? Sim, tem um pouco de ficção, não tiro a autação dele e do Travolta, que arrasaram, mas ficou um pouco distorcido, não? Abraços

  • Leonardo atleticano

    André, não vou esperar os comentários da rodada, mesmo porque,vc é o último a comentar, vou ter que gritar: yes we C.A.M., TÁ TÁ TÁ TÁ TÁ, estou bêbado e feliz, não sei se mais bêbado ou mais feliz, mas acreditando. Acabei de ganhar um abraço de meu filhote, e ele disse, papai, vamos ser campeões, chorei cara. Meninas, não queiram torcer para o Galo, não é facil, mas é uma paixão.

  • Marcos Vinícius

    André:
    Quanto ao ocorrido na Inglaterra(O gol bizarro),não haveria a possibildade de o time da casa perder o mando de campo de algumas partidas por comportamento inadequado de sua torcida,já que o balão interferiu diretamente no resultado do jogo,e o mesmo foi atirado em campo pela torcida?

  • João Paulo

    André, só pra matar a curiosidade do internauta que fez a pergunta sobre o último amistoso da seleção em solo brasileiro, esse foi realizado em dezembro último, contra Portugal, com todos os jogadores “europeus” (inclusive Cristiano Ronaldo), em Brasília, naquele estádio novo onde o São Paulo levantaria seu sexto caneco brasileiro.

    Isso porque um político bancou o amistoso (orçado em alguns milhões) e conseguiu levar o jogo pra BSB. Pelo que recordo, parece que não houve venda de ingressos (se houve, foi pequena parcela), visto que todos (ou quase todos) foram distribuídos entre politicos, amigos de politicos, familiares de politicos, operários responsáveis pelas obras no estádio…

    Enfim, infelizmente, foi uma exceção. A tendência é que continuem sendo nos lugares que queiram bancar o jogo, e os europeus tem mais dinheiro.

  • Paulo Pinheiro

    O amistoso Brasil x Portugal foi em Brasília, dia 19/11/2008.

    Em tempo…

    Ainda que a fórmula de pontos corridos esteja funcionando bem (embora, em minha opinião as “vagas para a Sul-Americana” sejam pura maquiagem pra dizer que “quase todos os times disputam algo”) não acho que quem proponha outra fórmula deva ser classificado como “o império do mal”. São ideias diferentes. Só isso.

  • Roberto Carlos

    Andre
    A critica que se faz ao mata-mata é que o campeonato so vale a partir da segunda fase ao contrário dos pontos corridos onde dizem que a disputa tem a sua importancia igual desde a primeira rodada, o que não acho correto, pois no sistema atual o que tem acontecido é que até por volta da decima rodada os principais times jogam com elencos mistos ou até mesmo reservas dando preferência a Libertadores e a Copa do Brasil, te pergunto: será que se o Corinthians, Cruzeiro, Inter e outros times tivessem iniciado o campeonato com força maxima a situação atual da classificação seria a mesma?
    Abraços

  • BASILIO77

    Incrivel a prepotencia da “turma dos pontos corridos”, compraram a verdade aonde?
    Abraço.

  • Anna

    André, acabei de ver uma reportagem do EE sobre a Champions League, enquanto aguardo o jogo Liverpool e Manchester e queria te perguntar se a Rede Globo vai transmitir os jogos da Champions. Se sim, a partir de qual fase, por que não vi nenhuma propaganda, nem, que eu saiba, tenha transmitido os jogos que a Espn têm passado… Obrigada, Anna

    AK: A Globo adquiriu os direitos da UCL por três anos, e os revendeu para a Band. Não sei informar a partir de qual momento ela (Globo) começará a mostrar os jogos. Um abraço.

  • M. Silva

    Basílio,

    curiosamente, o último lance memorável que temos no Campeonato Brasileiro, na minha opinião, é o de uma final – 2002, a pedalada do Robinho para cima do Rogério. Excetuando-se o pênalti não marcado sobre o Tinga em 2005, num jogo que, pelos acasos da tabela, terminou se configurando como uma verdadeira final – o que não se repetiu em nenhuma outra edição.

    Eu entendo e não discordo da maioria dos argumentos de quem defende os pontos corridos – eu mesmo pensava assim, há 20 anos atrás – mas hoje acho que os campeonatos com turno classificatório e mata-mata são mais legais. E quanto a dizer que nos pontos corridos os times estão sempre disputando alguma coisa, no turno classificatório para o mata-mata também – se fossem oito vagas, hoje até o 14o colocado – no mínimo – com 39 pontos (o Atlético Paranaense) estaria pleiteando sua vaga para a disputa do título, cinco pontos atrás do 8o, com 44 (O Grêmio). O que é bem mais interessante que lutar pela Sul-Americana.

    Que as pessoas prefiram e defendam os pontos corridos, acho legítimo, natural, e não vou deixar de acompanhar o campeonato por causa do formato. Mas, infelizmente, muitos desses defensores não pensam assim – e entendem que os pontos corridos são a única solução aceitável.

    AK: Apenas para deixar minha opinião, mais uma vez, clara: nada tenho contra o mata-mata, ao contrário. Adoro a Copa do Brasil, a Libertadores, a Champions… apenas acho que o campeonato base de um país, aquele que determina o seu campeão, deve ser em pontos corridos. Acho, também, que para o torcedor que não está interessado na saúde de seu clube, mata-mata x pontos corridos é apenas uma questão de gosto. Há quem prefira um, entre outras coisas, porque “final é mais emocionante”, e há quem prefira o outro porque “todo jogo é decisivo”. Mas creio que seja fácil perceber que um sistema que exige mais planejamento e organização, exige também melhor administração. Um sistema que permite que um clube planeje seu calendário da primeira à última rodada, cria oportunidades de receita. Clubes que perceberam isso (exemplo clássico: Internacional – o que não significa que seja o único) já têm receitas muito significativas com a exploração de seus estádios. E essas receitas diminuem a dependência do dinheiro da TV. Novamente, essa é, apenas, a minha opinião. Um abraço.

  • Fábio Dias

    André, saiu na coluna “Radar”, da VEJA deste domingo 25, que a ‘paz’ foi selada entre Globo e CBF: aquela para de falar em mata-mata e esta, em mudar os jogos do meio de semana para 19h.
    Mais uma prova do nosso subdesenvolvimento: a mudança de horário (benéfica) foi descartada para que um malefício não renascesse.
    Um grande abraço!!
    P.S.: muda um pouco seu blog, pra melhorar: escreve mais nas Notinhas nesse fim de Brasileirão, especialmente sobre os jogos mais importantes, do G-4.

  • BASILIO77

    M Silva, é claro que eu entendo os argumentos favoráveis aos pontos corridos..como o calendario “cheio” para todas as equipes…a “justiça” sobre o campeão…agora essa da “saúde” dos clubes e outros pontos extra-campo…aí é exagero.

    Qual clube é exemplo de saúde?
    O Cruzeiro dos Perrela, campeão em 2003?
    O SFC dos Teixeira, em 2004?
    O SCCP de Dualib/MSI em 2005?
    O SPFC TRI, que esconde muito bem sua sujeira debaixo do tapete?

    Agora em 2009, quem sabe um mais “saudável” ganhe…talvez o Flamengo, ou Atletico MG…ou até o Palmeiras/Traffic, exemplos de clubes fortes na sua economia, gestão e infra estrutura…ironia “on”.

    Acontece, que em ano que duas equipes disparam, “perde a graça”.
    Em ano que a disputa fica acirrada, a excessão que ocorre nesse ano, é capaz do titulo ser decidido pelo criterio de desempate ou por uma diferença mínima de pontos….aí a “justiça” fica comprometida.

    Mas a “seita” dos pontos corridos tem seguidores fortíssimos que não aceitarão sequer uma mudança, por menor que seja, nas regras atuais que tente evitar alguma deformação na apuração do campeão.
    A perfeição tem nome: pontos corridos.
    E em pontos corridos não há final. Em hipotese alguma.

    Talvez não seja mesmo uma questão de gosto, mas de crendice.
    A UEFA que se cuide, em breve estaremos nos seus calcanhares.

    Abraço.

  • Paulo Pinheiro

    Eu gostava da antiga fórmula o Campeonato Carioca:
    Campeão do turno contra campeão do returno.

  • Fernando

    Em relação aos amistosos, lembro que a seleção brasileira jogou contra Portugal não faz muito tempo, com participação de Kaka e C. Ronaldo. 6 X 2. Antes disso, porém, fazia um belo tempo.

  • David

    Tão fácil de resolver: faz a Copa do Brasil direito, com os clubes que jogam a Libertadores. Dai a Globo pode esquecer que o Campeonato Brasileiro existe e passar só o mata-mata. Todo mundo fica feliz.

MaisRecentes

São Paulo joga, Corinthians soma



Continue Lendo

Sqn



Continue Lendo

Gato



Continue Lendo