AOS BASQUETEIROS AÍ FORA



Está chegando às estantes, nos Estados Unidos, um livro que promete.

“When The Game Was Ours” (tradução literal: “Quando o Jogo era Nosso”), escrito pela jornalista Jackie MacMullan, com as lendas Magic Johnson e Larry Bird.

O livro já seria obrigatório, por causa dos autores. E mesmo antes do lançamento, já está no noticiário.

Em suas páginas, Magic Johnson assume que participou do boicote a Isiah Thomas na formação do “Dream Team”, que faturou a Olimpíada de Barcelona’92.

“Isiah matou as próprias chances na Olimpíada”, diz Johnson no livro. “Ninguém naquele time queria jogar com ele… ele se indispôs com tanta gente em sua vida, e ainda não percebeu. Ele não compreende por que não foi convocado para a Olimpíada e isso é triste. Você deveria perceber quando incomoda mais da metade de NBA.”

Magic Johnson ainda afirma que Thomas questionou sua sexualidade, em 1991, quando ele revelou ter sido diagnosticado com o vírus HIV.

“Ele era como meu irmão. É a maior decepção pessoal da minha vida”, afirma.

A histórica rivalidade entre o Detroit Pistons e o Chicago Bulls, no final da década de 80, sempre foi vista como a origem da porta fechada para Isiah Thomas no “Time dos Sonhos” original.

Michael Jordan e Thomas nunca se deram bem. Mas o astro dos Bulls já negou repetidas vezes que bloqueou a entrada de Isiah na equipe, na base do “ou ele ou eu”.

“When The Game Was Ours” (que ótimo título, não?) é um indício da “inocência” de Jordan no episódio.

E apresenta uma versão surpreendente, principalmente para Isiah Thomas.

“Estou decepcionado e magoado”, disse Thomas. “Nunca imaginei que foi ele quem me tirou do time”.



MaisRecentes

Vencedores



Continue Lendo

Etiquetas



Continue Lendo

Chefia



Continue Lendo