AOS BASQUETEIROS AÍ FORA



Está chegando às estantes, nos Estados Unidos, um livro que promete.

“When The Game Was Ours” (tradução literal: “Quando o Jogo era Nosso”), escrito pela jornalista Jackie MacMullan, com as lendas Magic Johnson e Larry Bird.

O livro já seria obrigatório, por causa dos autores. E mesmo antes do lançamento, já está no noticiário.

Em suas páginas, Magic Johnson assume que participou do boicote a Isiah Thomas na formação do “Dream Team”, que faturou a Olimpíada de Barcelona’92.

“Isiah matou as próprias chances na Olimpíada”, diz Johnson no livro. “Ninguém naquele time queria jogar com ele… ele se indispôs com tanta gente em sua vida, e ainda não percebeu. Ele não compreende por que não foi convocado para a Olimpíada e isso é triste. Você deveria perceber quando incomoda mais da metade de NBA.”

Magic Johnson ainda afirma que Thomas questionou sua sexualidade, em 1991, quando ele revelou ter sido diagnosticado com o vírus HIV.

“Ele era como meu irmão. É a maior decepção pessoal da minha vida”, afirma.

A histórica rivalidade entre o Detroit Pistons e o Chicago Bulls, no final da década de 80, sempre foi vista como a origem da porta fechada para Isiah Thomas no “Time dos Sonhos” original.

Michael Jordan e Thomas nunca se deram bem. Mas o astro dos Bulls já negou repetidas vezes que bloqueou a entrada de Isiah na equipe, na base do “ou ele ou eu”.

“When The Game Was Ours” (que ótimo título, não?) é um indício da “inocência” de Jordan no episódio.

E apresenta uma versão surpreendente, principalmente para Isiah Thomas.

“Estou decepcionado e magoado”, disse Thomas. “Nunca imaginei que foi ele quem me tirou do time”.



  • Anna

    Boa, André! Comprarei ess elivro, com certeza! Promete!

  • André,
    Você sabe se terá tradução para o Português ?
    Abs !

    AK: Não tenho essa informação. Um abraço.

  • Putz, que tentação! Ainda bem que o natal está aí!

  • Rodrigo (odabeb)

    Fazendo coro ao Marinho, vai sair no Brasil (em bom português)?
    Agora, era só eu que achava mais legal ver o Bird jogar e detonar com um jogo, quase sem sair do chão? Era o maior barato ver ele jogar…

  • Tempos mágicos… ligava a TV e lá estavam os 5 estrelas Magic Johnson e Larry Bird; os 3 estrelas Barkley, Pippen, Malone, Miller (entre outros… e ser 3 estrelas naquela época já era monstruoso!); e, principalmente a constelação Jordan…

    Ainda tem gente querendo comparar Kobe com Jordan… ¬¬ … mesma coisa que me comparar com o Laerte!

  • Murilo Mori

    André, sei que o post é sobre basquete e antecipadamente peço desculpas, mas você já viu o lance do ex-jogador Dejan Stojkovic, agora técnico no Japão? Incrível! Veja: http://www.youtube.com/watch?v=XQPR43v64e4

  • luLa_dodói

    kkkkkkkkkkk valeu pelo video, Murilo Mori. adorei. 🙂

    Jordan era certeza de show. O melhor esportista que já tive o prazer de acompanhar. só pra constar tenho 29…

    Basquete por basquete Isiah Thomas merecia um lugar naquele time em 92…É uma discussão e tanto se por coisas como essas o cara merece ser cortado…Em nome do grupo…não sei…é sinistro. rs

    t+

  • Muito bom, André.

    Mas será que haverá tradução pro português? Não se interessaria? rsrs

    Abraços!!

    AK: Não tenho essa informação. Um abraço.

  • leonardo atleticano

    André, morro de medo de vc dizer para a turma pular de um abismo. sentiria saudades dos comentários da Anna.

  • luLa_dodói

    leonardo atleticano, eu tenho medo da sua mãe reproduzir de novo. rs

  • Anna

    Obrigada, Leo. Sentiria falta dos seus comentários também. Eu amo basquete e o que vou fazer se o André escreve na grande maioria das vezes sobre coisas que eu gosto? Pois é,né? 😉

  • Anna

    Pode ficar tranquilo, Leonardo. Não tem nada a ver com você ou com o André, mas darei um tempo no blog. Estou muito enrolada! Mas um dia eu volto! Abraço a todos, anna

  • Rodrigo (odabeb)

    Como assim, Anna?? “Um dia eu volto”?? Como assim?? A audiência do blog vai cair consideravelmente! Sinto muito, AK, mas é a verdade!

    (tá, tô brincando…. deixa avisar antes que me xinguem.. rs)

  • TEOBALDO

    A mim não interessa o culpado. Assistir ao maior time da história sem o maior armador que vi jogar, foi decepcionante. Tenho 44 e não vi nenhum armador que pudesse ser comparado a Isiah Thomas.

  • Dennis

    Teobaldo, por favor, sem querer polemizar mas não acho que aquele time sentiu tanta falta assim do Isiah. Penso que uma coisa que marcou foi a maneira como astros daquele porte (nossos ídolos, não?) jogaram como uma equipe. Aquele time ficou na memória como a seleção brasileira de 70 (que não vi, tenho 36). Parecia que eles jogavam mesmo como amigos e, todo mundo sabe, quando tem um chato na quadra, estraga o jogo.

  • Renato Mello

    ESSE, eu PRECISO TER!!! POR FAVOR, que traduzam para o nosso querido português…
    Não pelo fato de ser Lakers, mas Magic Johnson pra mim foi o maior jogador que vi. Foi o ÚNICO que vi até hoje dar uma assistência de um lado a outro da quadra, DE LADO, SEM OLHAR PARA A BOLA, continuar correndo, receber a bola e encestar! Parecia… Mágica! Creio ter sido o apelido mais certo que vi um jogador receber até hoje. Magic era fenomenal. CLARO, Jordan era estupendo, fantástico, incrível também, e não seria louco de dizer o oposto… mas para mim, ninguém supera o camisa 32 do LAL. O cara era realmente um espanto de se ver jogar… fora que era fantástico dentro da quadra, e demonstrou ser fora de série também FORA dela, o que é dificílimo em celebridades. demonstraçóes de bom e forte caráter não faltaram a essa lenda do basquete.
    Ainda quero ter – por mais que seja incapaz de arremessar uma bola decentemente a uma cesta – uma 32 do Lakers, pelo que vi esse cara fazer. Era diferente. Kobe é ótimo. Mas não vai chegar em jordan nem nele NUNCA. Até porque, Kobe é algo que nunca vi em Jordan e que definitivamente Magic nunca demonstrou: mascarado. E por melhor que você seja, HUMILDADE não faz mal a ninguém.
    Abraço, André. E se souber qq hora do livro traduzido no Brasil, POR FAVOR, dê o toque aqui, belezinha?
    Renato Mello.

  • Anna

    Bem, nao resisti ao comentário. Magic Johnson, pra mim, é o melhor jogador de todos os tempos. Seguido de perto por Michael Jordan. A declaração de que boicotou Isiah foi surpreendente daí a curiosidade de ler o livro. E ter uma dica no The book de livros é uma ideia muito boa.

  • Renato Mello

    Anna, que bom que mais uma pessoa o têm no primeiro lugar… confesso que fiquei com receio de ser “linchado virtualmente” ao expressar que para mim Magic foi melhor que jordan… pelo menos agora, qq coisa, não serei linchado sozinho… kkkkk! (brincadeira…rss!!)
    Mas que o cara era F*DA PACAS, era…
    Abraço, menina!
    Renato Mello 😉

  • Anna

    Sempre achei isso, Renato. Achei também que estava no “bloco do eu sozinha”. Valeu e bom sábado para você, ao André e a todos!

  • Leonardo atleticano

    Anna, foi só para chamar sua atenção, não vi outra forma de te provocar, mulher bonita e louca por esporte, não é tão facil de encontrar, não vá.

  • Marcel Souza

    Livro obrigatório.

    Ei André, lembra que eu perguntei outro dia sobre o “Jordan Rules”? Fiz uma viagem há um mês atrás pra Washington e em todas as livrarias que eu perguntei o livro não estava em estoque! 🙁

    Apelei pra encomenda daqui do Brasil mesmo… Vai demorar umas 6 semanas pra chegar (já se passaram umas 3). Espero que chegue logo.

    1 abraço

    AK: Valerá a espera. Um abraço.

  • Teobaldo

    Prezado Dennis, se você tirasse qualquer jogador daquele time e colocasse qualquer outro, não faria a menor diferença. Ganhariam fácil, demonstrando a mesma alegria. O que disse e reafirmo é que Isiah Thomas foi o maior armador que vi jogar. Quem quiser desmentir, que aponte o seu favorito… acho que a polêmica é válida. Temos participantes do blog que entendem que Johnson foi melhor que Jordan, embora o próprio Johnson discorde. O debate, em alto nível, é claro, é sempre bem vindo. E você, André, acha que houve um armador mehor que Thomas? Saudações.

  • Alex Figueiredo

    Otima historia hein. Andre, 3 perguntas: vc ja leu alguma biografia do Jordan ou do Phil Jackson? Sabe se ha algum deles publicados no Brasil com traduçao ou nao? Onde posso encontrar? Obrigado!

    AK: Biografia do Jordan, nunca li. Li vários livros escritos sobre ele, mas nenhum em português. Sobre o PJ, li “Sacred Hoops”, gostei. O título da tradução é “Cestas Sagradas”. Um abraço.

  • Zion

    O Dream Team de 1992 seria DREAM TEAM se contasse com Isiah Thomas, Dominique Wilkins e Shaquille O´Neal…

    Shaq foi barrado pela Coca-Cola (era patrocinado pela Pepsi e o Dream team pelo Mc Donald´s, que “bebe” Coca-Cola…

    The Human Highlight Film teve uma séria contusão e não poderia jogar…

    Sacanearam aquele que seria o maior jogador de todos os tempos se tivesse mais uns 15 ou 20 cm de altura:

    ISIAH THOMAS!!!

    Todos perdemos sem a sa genialidade, coragem, talento, habilidade e inteligência…

    Caiu o mito Magic Johnson… cracaço e só. Agiu como mal caráter e se isolou. Ou alguém ouviu ou leu Bird, Jordan, Malone, Barkley (grande amigo do Isiah) ratificar o que fora dito pelo mágico dos Lakers?

    Isiah Eterno!

    AK: Se Isiah Thomas tivesse 20 cm a mais, e também tivesse a habilidade com a bola que tinha, realmente seria melhor do que foi. “Maior de todos os tempos”? Não creio. Um abraço.

MaisRecentes

Escolhas



Continue Lendo

Gracias



Continue Lendo

Abraçados



Continue Lendo