FROM BEHIND



Os jornais sul-africanos comemoraram a demissão de Joel Santana.

Um deles, o Sowetan, estampou uma manchete em português: “Adeus Amigo”.

A saída de Joel é vista como a correção de um erro. E Carlos Alberto Parreira, provável ex-futuro técnico dos Bafana Bafana, saudado como um “verdadeiro campeão”.

Joel foi grelhado desde o primeiro dia.

Você deve se lembrar da manchete de um outro jornal, o Daily News, em maio de 2008: “Mr. Nobody”, foi como o diário saudou a chegada do treinador brasileiro.

Na época, em uma coluna no Lance! sob o título “Olhem Quem Está Falando”, escrevi o seguinte:

O próprio artigo do Daily News revelou alguma lição de casa, ao citar as conquistas de Joel pelos quatro grandes clubes do Rio de Janeiro, e a impressionante arrancada rubro-negra no Campeonato Brasileiro do ano passado. Mas essas informações podem ter sido fruto de uma simples busca virtual.

Eu fui um pouco além. Encontrei nomes como Stanley Tshabalala, Ephraim Mashaba, Trott Moloto, Styles Phumo, Stuart Baxter e Pitso Mosimane, ao imprimir a lista de todos os jogos da Seleção da África do Sul desde 1992. Sabe quem são? São técnicos que comandaram os Bafana Bafana. Candidatos melhores do que Joel Santana para serem descritos como “pontos que não aparecem no radar dos treinadores internacionais”, nas palavras de outro jornal local. Também encontrei nomes mais conhecidos, como o português Carlos Queiroz, o francês Philippe Troussier e, lógico, o brasileiro Carlos Alberto Parreira.

Mas quem será que a imprensa sul-africana queria como substituto de Parreira? Quem o Daily News chamaria de “Sr. Alguém”? Scolari? Lippi?

Os sul-africanos têm uma seleção média tanto em termos mundiais (esteve em duas Copas, 98 e 2002) quanto em termos continentais (um título de Copa Africana, 96), um time que merece o apelido infantil. Quando, e se, crescerem e fizerem algum barulho, terão direito a um nome mais maduro.

Mas não poderão chamar nenhum técnico de “Sr. Ninguém”.

Pois é. A seleção que muito provavelmente não jogaria a Copa de 2010 se ela fosse em outro país, acha que os grandes técnicos do futebol mundial deveriam se digladiar para comandá-la.

E dispensou Joel Santana de um jeito desnecessariamente cruel, após uma reunião sobre os últimos amistosos. Ele já estava a caminho de casa quando seu celular tocou.

Não sou o maior fã do trabalho de Joel. Já escrevi isso por aqui.

Mas há sérios problemas (muito piores do que as vuvuzelas…) na Associação Sul-Africana de Futebol.



  • Anna

    Joel Santana não merecia isso. É ótimo técnico. A seleção da África do Sul é que é muito fraca. Milagre a prancheta não faz.

  • leonardo atleticano

    André, na verdade ele durou foi muito, mesmo sem as devidas condições, qual tecnico no Brasil suportaria o histórico do Joel na seleção Sul-africana ? Em qualquer time aqui do Brasil com seus números, ele já teria sido chutado para fora há muito tempo, ficar com peninha por ser brasileiro não conta. Sempre foi um técnico do Rio de Janeiro, sem expressão nacional, tem a seu favor ser um cara legal, amigo e mais educado que a média, e só. Seus números na seleção africana são ridículos, mesmo a seleção não sendo la essas coisas, que venha tomar dinheiro dos cariocas, seu pai já cantou a pedra, o Cuca que se cuide.

  • Jacques SPFC

    Perfeito André! Assino embaixo.

  • Leandro Azevedo

    Andre,

    Mas sera que algum outro treinador suportaria tantos resultados negativos? Tudo bem que sao amistosos, mas pelo fato de nao jogar o torneio qualificatorio, foi o que restou pra eles. Acho que foi uma decisao acertada, ate pq nao parece que ele conseguiria acertar esse time, mas ele bem que poderia ter trazido o time pra jogar no Rio, que ai ele nao perderia nunca… Hehe

    Teve tempo de ler o artigo sobre as concussions na NFL?

    Abraco

    AK: Imprimi o artigo e estou na metade. Muito interessante. Obrigado e um abraço.

  • luLa_dodói

    É difícil pra nóis enxergar os erros cometidos por técnicos brasileiros mundo afora…Luxemburgo e Felipão que entre inúmeros erros, inergúmeros erros, quiseram formar uma filial brasileiras no Real e Chelsea, são bons exemplos…Até hoje há quem jure que eles foram perseguidos…

    Não que o Parreira seja grandes coisas…Era um amiguinho da ditadura e posteriormente de outros poderosos de métodos duvidosos, por isso vira e mexe aparecia na comissão técnica da seleção …Ganhou o que com clubes? um paulistinha?

    t+

    AK: Por clubes, ele foi campeão brasileiro da primeira divisão (Fluminense, 1984) e da terceira (Fluminense, 1999), da Copa do Brasil e do Rio-SP (Corinthians, ambos em 2002). Um abraço.

  • Joao Luis Amaral

    Mas, André, por que raios o Parreira saiu de lá, indicou o Joel para o cargo (foi isso, nao foi? Ou o meu Fosfosol tá vencido?), e agora dá a pinta de voltar como ‘Sassá Mutema’ do futebol daquele país?
    Abs.

    AK: Parreira deixou o cargo alegando questões particulares e indicou o JS. Um abraço.

  • Jovaneli

    Concordo. Também não sou nenhum pouco fã do trabalho dele, mas ele foi desrespeitado, o que é lamentável. Não merece.
    Sobre a demissão em si, acho compreensiva. Fariam o mesmo por aqui com uma sequência de resultados ruins como a que teve por lá.
    O que, evidentemente, não dá razão para que o desrespeitem. Isso achei péssimo.

  • Alexandre Machado -DF

    André, sabe quando voce lê uma manchete em algum veículo de comunicação e pensa consigo mesmo; ” putz, não precisa dizer mais nada!” . Foi minha reação ao ler o título este post. Sensacional. Parabéns!

  • BASILIO77

    JS não é tão ruim como pintam por ai. tudo bem que ele teve sucesso basicamente no RJ…mas não tem muito treinador acima dele não.
    pode ter equivalente, melhor que ele…pra afirmar categoricamente e sem discussões…acho que não dá pra encontrar 10 nomes…
    Abraço.

  • Leonardo Pires

    André, com esse seu “ex-futuro técnico” fiquei com a impressão de que o Parreira não será o escolhido para comandar a seleção africana. É isso? Porque tudo que ouvi até agora dava como certa a contratação do sósia do Kiko.

    AK: É o que eu soube, também. Por isso ele é ex e futuro. Um abraço.

  • Daniel burnier

    Ouvi falar que demitiram ele em ingles… coitado, ele ainda nem tá sabendo!

  • Ricardo Pires

    André, se você tiver os contatos, por favor peça aos cartolas da Àfrica do Sul para contratarem o Adílson Batista! Nunca vi camarada melhor para fazer cabeças-de-bagre conseguirem bons resultados – vide o time do Cruzeiro. O problema é que o futebol bom de se ver fica a segundo plano. Retranca é a palavra de ordem.

    Abs

  • Marcelo Coelho

    As vuvuzelas são fantásticas! Manifestação da cultura sul-africana e torço para que toquem muito em todos os jogos da Copa do Mundo.

    Mas parece que a Fifa e outros elitistas do esporte não gostam muito de cultura local, principalmente de países pobres.

    Longa vida às vuvuzelas, viva a Geral, viva a cerveja nos estádios. O futebol tem que ser popular sempre. Deveriam banir terno nos estádios, isso sim!

    Abraço

  • M. Silva

    Caro André,

    de acordo com sua resposta para o Leonardo Pires, me parece que o Parreira é o “futuro ex-técnico” (que ainda carrega alguma ambigüidade), ou “ex- e futuro técnico”, e não “ex-futuro técnico”. Essa última formulação passa a impressão de que ele seria o futuro técnico, mas que não será mais.

    Um abraço,

    M. Silva

  • PEEKAR ARRAES

    O NOME DISSE QUE FIZERAM COM O JOEL SANTANA FOI MOLECAGEM. O TIME DA AFRICA É FRACO DEMAIS, TEM UNS DOIS JOGARDOZINHOS QUE SÓ PORQUE JOGAM NA EUROPA SE ACHAM OS DONOS DO TIME… O JOEL FOI CAMPEÃO POR FLAMENGO, VASCO, FLUMINENSE E BOTAFOGO. PRECISA PROVAR MAIS ALGUMA COISA? ABRAÇO

  • leonardo atleticano

    Basílio, ok que podem existir apenas uns dez melhores que ele, o que eu discordo, mas ok. O problema é que basta ganhar um carioquinha e ir razoavel no brasileiro para a mídia carioca querer passar o cara entre os top 03. Podem gostar dele, sem problema algum, o Leão vai sempre bem no Galo e é odiado em outros lugares, mas acho o Joel bem obsoleto, não pela idade, mas pelos pensamentos e atitudes. Deve ser gente boa, boa prosa, mas só.

  • Cesar

    A seleção deles é muito fraca. Como são os organizadores, colocaram na cabeça (os cartolas) que não podem ser coadjuvantes, que precisam chegar a algum lugar na Copa e agora põem a culpa no Joel do péssimo rendimento do time.
    Sorte do Joel, deve ter ganho uma boa grana e agora volta pro Rio e no ano que vem assume o Flamengo.

    Abraço.

  • BASILIO77

    L Atleticano, é isso aí…concordo contigo, as vezes exageram tanto pra um lado como para o outro.
    Tudo bem que “carioquinha” é “carioquinha”…mas é título….e cá entre nós…é mais difícil que o “mineirinho”….rsrsrsrsrsrsrsrsrs…
    Abraço.

  • leonardo atleticano

    Basilio, não sei se o carioca é mais dificil que o mineiro, não sei mesmo. Vc acha que la tem 04 grandes e aqui são dois? Acho que já faz um bom tempo que o Rio conta com no máximo um time razoavel por ano, esse ano é o Flamengo, os outros, brigam para não cair ou já caÍram. O paulista realmente deve ser mais dificil um pouco, vcs mesmo, ficaram mais de vinte anos sem ganhar um. O que eu disse, é que, no Rio é bem mais fácil ser projetado, o cara fora do eixo para ser elogiado nacionalmente tem que fazer um baita trabalho, tem que ser fera, tem que brilhar intenssamente, no Rio, ou mesmo em São Paulo, qualquer trabalho razoavel é o máximo.

  • Leonardo Pires

    Esse termo que vc usou aí, André, “ex-futuro técnico” dá margem a interpretações como a minha. Ele seria o futuro técnico mas já foi descartado. Consegui me fazer entender? Como se vc dispusesse de alguma informação privilegiada dando conta de que o Parreira já não é mais o provável futuro técnico.

  • Ricardo Pires

    O Futebol carioca está abaixo do Mineiro e do Gaúcho já há algum tempo. Pelo menos na minha opinião.

  • BASILIO77

    Atleticano, sobre a projeção que se tem no eixo RJ x SP, vc tem toda razão.
    Os estaduais, TODOS, já foram mais fortes. Opaulista então, nem se fala.
    Nos dias de hoje, o mineiro fica, em minha opinião, na quarta posição…empatado com o paranaense.
    Paulista, carioca e gaucho são os mais difíceis, nessa ordem.
    Abraço.

MaisRecentes

A vida anda rápido



Continue Lendo

Renovado



Continue Lendo

Troféu



Continue Lendo